10h30 - 13h00      Conservas Portuguesas na Ementa
 
15h00 - 17h30      Doçaria Tradicional Portuguesa
Inscrições limitadas   work@sott.pt   91 700 1802 espaço WORK IT

segunda-feira, 31 de Março de 2008

Alheira com ovo e salsa


Ontem para o almoço resolvi fazer uma entrada. Para a entrada, tinha como possibilidades fazer morcela ou alheira. Escolhi a alheira, no entanto não sabia muito bem o que fazer com ela. Fiz uma pesquisa no site da Vaqueiro e como resultado tive uma entrada que pareceu muito boa. Resolvi adaptar a receita e fiz assim:

Cortei longitudinalmente a pele da alheira. Levei uma frigideira anti-aderente ao lume com um pouco de manteiga. De seguida coloquei a alheira e deixei cozinhar até a pele sair. Com a ajuda de uma colher de pau desfiz-lha um pouco.

Numa tigela bati dois ovos. Adicionei um pouco de salsa picada e deitei por cima da alheira. Temperei com um pouco de pimenta-preta moída no momento, mexi e deixei cozinhar os ovos, envolvendo-os com a alheira.

Servir com fatias de pão torrado. Esta entrada de alheira é divina.

domingo, 30 de Março de 2008

Morangos, iogurte e all bran

Gosto de comer fruta fresca misturada com iogurte. Gosto de usar banana, pêra, manga, morangos ou mesmo uma mistura de duas frutas. Umas vezes misturo-lhe muesli, outras all bran, outras amêndoas picadas, etc. É uma óptima maneira de comer fruta e fica sempre uma delícia.

Hoje fiz com morangos. Cortei alguns morangos para uma taça. Juntei-lhe um iogurte de aroma de banana e all bran.


Uma ideia simples para um lanchinho fresco e apetitoso.

sexta-feira, 28 de Março de 2008

Canelones de peixe e legumes

Gosto de recolher as receitas que os supermercados publicam, especialmente as do Pingo Doce. Gosto das ideias e das dicas que são apresentadas.

Esta receita de canelones é do Pingo Doce. E fica uma delícia.

Ingredientes:
200 g de lombos de pescada ou filetes (sem pele nem espinhas)
4 folhas de lasanha fresca
1 cebola pequena picada
100 g de alho francês cortado às rodelas
100 g de cenoura ralada
30 g de farinha
5 dl de molho bechamel
2 colheres de sopa de azeite
Sal e pimenta
noz moscada
1 limão


1. Aquecer o forno a 200º C.

2. Deitar o azeite num tacho e levar ao lume com a cebola. Juntar o alho francês em rodelas e a cenoura ralada. Tapar e deixar estufar em lume brando.

3. Temperar o peixe com sal, pimenta e um pouco de sumo de limão.

4. Quando os legumes estiverem moles, juntar o peixe e deixar cozinhar 7 a 8 minutos.

5. Desfazer o peixe com uma colher, adicionar a farinha, mexe e juntar o leite. Rectificar o sal e a pimenta. Adicionar um pouco de noz moscada. Deixar engrossar, mexendo devagar.

6. Num pirex (à medida para 8 canelones) untado com margarina, espalhar um pouco de bechamel.

7. Cortar as folhas de lasanha ao meio, dividir o recheio preparado em oito porções e enrole-o nas folhas de lasanha.

8. Colocar os canelones no pirex. Cobri-los com o restante molho.

Molho Bechamel

3 colheres de sopa de Maizena
1/2 L de leite
40 g de margarina
Sal & noz moscada

1. Diluir a Maizena no leite frio.

2. Levar ao lume, quando ferver juntar a margarina, sal e a noz moscada. Estar sempre a mexer.



A massa fresca é óptima e agora encontra-se à venda nos supermercados com facilidade. Nesta receita, como devem ter reparado tive dificuldade em moldar os canelones. Mas apesar desse pequeno pormenor, ficam excelentes. Já voltei a repetir.

Como adoramos queijo, coloquei por cima do molho bechamel queijo mozzarella ralado e queijo parmesão e depois levei ao forno.

quinta-feira, 27 de Março de 2008

Crepes com gelado e molho de chocolate quente

Ainda me lembro da primeira vez que experimentei comer crepes. Foi num jantar de família em casa da minha tia Lurdes, era eu uma miúda.

Fiquei deliciada. Os crepes foram recheados com compota de morango e, na altura pareceram-me simplesmente divinais. A massa delicada e macia misturava-se com o doce de morango de forma irresistível. Lembro-me que comi mais do que um e que me vi forçada a controlar a minha vontade de continuar a provar ou a comprovar que afinal estavam mesmo bons. No entretanto, perdeu-se esta sobremesa nos encontros de família. Mas, hoje continuo a adorar crepes, sejam doces ou salgados.

Crepes com gelado e molho de chocolate é uma sobremesa que aprendi a confeccionar num curso da Vaqueiro. Já lá fiz alguns cursos, poucos para o que eu gostaria, e divirto-me sempre imenso, para além de aprender imensa coisa, claro!


Crepes
Ingredientes:
100 g de farinha
2 a 3 colheres de sopa de açúcar
1 chávena de chá de leite
2 ovos
Margarina

1. Numa tigela misturar a farinha com o açúcar, o leite, os ovos e 2 colheres de sopa de margarina (levei a margarina ao microondas para derreter e, antes de usar, deixei arrefecer um pouco).

2. Misturar tudo com uma vara de arames até obter um creme liso.

3. Deitar a massa com uma concha pequena numa frigideira antiaderente. (Eu não usei, mas pode untar a frigideira com um pouco de margarina). Quando o crepe estiver cozido de um dos lados, voltá-lo para cozer do outro.

4. Servir com uma bola de gelado e regados com o molho de chocolate. Quem gostar também pode juntar morangos cortados ao meio.


Molho de Chocolate

Ingredientes:
150 g de chocolate negro em barra
30 g de margarina
1 colher de sopa de açúcar
0,5 dl de café forte
1 colher de sopa de rum

1. Partir o chocolate em quadradinhos, juntar o açúcar, a margarina e o café. Levar ao microondas para derreter.

2. Juntar o rum e misturar com uma vara de arames para obter um molho liso.

Esta sobremesa fica uma delícia. E parece dar mais trabalho do que na realidade dá.

P.S.: Receita da Vaqueiro.

quarta-feira, 26 de Março de 2008

Frango à Grega

Frango? Eu adoro frango. Da minha infância guardo na memória o frango assado de churrasco acompanhado com batatas fritas. Não consigo imaginar ninguém que não goste de comer frango assado no churrasco com as ditas batatinhas fritas! Já há algum tempo que não como. Mas gosto de recordar o prazer que tinha a comer o frango dessa forma. Engraçado, agora quando tenho oportunidade de comprar e comer em casa já não acho piada, não sabe ao mesmo.

Quando era miúda não havia feira ou mercado onde não houvesse frango assado à venda, bifanas, pão com chouriço, farturas... Ainda me lembro de, no mercado mensal de Rio Maior, estar uma senhora a vender batata-doce assada, como eu me lambuzava com as batatas. Iguais, nunca consegui fazer.

Este ano, por motivos de trabalho, o almoço de Páscoa foi a dois, e como tinha trazido de Santarém um frango caseirinho, resolvi cozinhá-lo. Várias foram as hipóteses: - frango assado com canela, caril de frango ou uma receita grega de Francisco José Viegas.

Sou fã das receitas e da escrita de Francisco José Viegas. E, já há algum tempo, que seleccionei da revista Grande Reportagem algumas receitas que pretendo descobrir, entre elas estava uma receita grega de frango com azeitonas. A escolha estava feita.


Ingredientes:
1 frango cortado aos pedaços
2 pimentos vermelhos
3 tomates grandes maduros
1 cebola média
2 dentes de alho
meio copo de vinho tinto
1 copo de água
100g de azeitonas pretas
7 colheres de sopa de azeite
Salsa
Tomilho fresco
Pimenta
Sal


1. Passar os pedaços de frango por um pouco de farinha.

2. Levar ao lume um tacho com o azeite. Alourar os pedaços de frango no azeite.

3. Retirar o frango para um prato e reservar.

4. No mesmo azeite onde se alourou o frango, saltear os pimentos cortados aos quadrados grandes. Adicionar a cebola cortada em rodelas finas e os dentes de alho picadinhos. Deixar cozinhar, sensivelmente, dois minutos e juntar os tomates cortados em pedaços, sem peles nem sementes, e as azeitonas.

5. Deixar apurar um pouco, mais ou menos 5 minutos.

6. Juntar os pedaços de frango, meio copo de vinho tinto, um copo de água, um ramo de salsa, tomilho fresco e pimenta acabada de moer, a gosto. Temperar com um pouco de sal. Tapar o tacho e deixar cozinhar durante meia hora.

7. Antes de servir retirar a salsa e o tomilho. Acompanhar com arroz branco ou arroz à grega.


Adorei este frango. Fica muito saboroso. As azeitonas e os pimentos dão-lhe um sabor especial. Para acompanhamento fiz arroz.


Para o arroz usei as gorduras que retirei do frango. Fiz um caldo com essas gorduras. Cozi-as em água, um pouco de sal e uma cebola. Depois de feito, coei o caldo.

Num tacho coloquei duas chávenas de caldo e a cebola cozida. Levei ao lume. Quando levantou fervura juntei uma chávena de arroz vaporizado. A meio da cozedura, sensivelmente, adicionei um pouco de açafrão das índias (curcuma), sal e deixei de acabar de cozinhar. Depois de cozido, coloquei num recipiente de barro e levei ao forno para tostar um pouco.


Uma delícia.

P.S.: Receita de Francisco José Viegas, publicada na Revista Grande Reportagem de 11 de Setembro de 2004.

segunda-feira, 24 de Março de 2008

Salada de beterraba

Hoje a minha amiga e colega Sandra Marques, ao almoço, voltou-me a falar de uma salada de beterraba que a mãe costuma fazer e que ela adora. Resolvi experimentar e servi esta saladinha de beterraba ao jantar. Comprovei que é uma delícia e uma óptima ideia para servir a beterraba.

Cortei em cubos três beterrabas cozidas. Temperei com dentes de alho picadinhos, salsa picada, pimenta acabada de moer, umas pedrinhas de sal, vinagre e azeite. Mexi e levei para a mesa. Fácil e muito rápido.


domingo, 23 de Março de 2008

Páscoa Feliz ...

Votos de um domingo de Páscoa muito Feliz!

sábado, 22 de Março de 2008

Banana frita com laranja

Ingredientes:
3 bananas da Madeira
30g de manteiga sem sal
150 g de açúcar
Sumo de 1 laranja grande
Aroma de baunilha
Gelado de baunilha para servir

1. Descascar e cortar as bananas em pedaços com sensivelmente 1 cm, na diagonal.

2. Colocar a manteiga numa frigideira e levar ao lume. Depois da manteiga derretida, reduzir o lume para médio. Juntar os pedaços de banana. Alourar a banana de ambos os lados.

3. Adicionar o açúcar e mexer a banana. Juntar o sumo de laranja e umas gotas de aroma de baunilha a gosto.

4. Deixar apurar até o sumo e o açúcar fazerem um molho caramelizado.

5. Servir imediatamente com gelado.

Fiz esta sobremesa hoje. Uma tentação. O molho da banana no gelado combina muito bem.

P.S. Receita do livro The First-Time Cook de Sophie Grigson.

A chegada da Primavera ...

A Primavera chegou. As árvores enchem-se de flores e as folhas começam a rebentar. Os dias tornam-se mais coloridos.

Ontem, fui dar um passeio pelo campo e aqui fica o resultado. Ao contrário do dia de hoje, ontem houve sol e um céu azul sem nuvens.

Já encontramos favas à venda nos supermercados todo o ano, graças aos congelados. Mas no campo elas ainda estão assim, em flor. Adoro favas. Tenrinhas. Guisadas com enchidos e entrecosto, são uma maravilha.


Couves e flores. Que invulgar combinação! As couves estão completamente cercadas por malmequeres do campo. Quando era miúda gostava de apanhar e desfolhar pétala a pétala os pequenos malmequeres...Bem me quer, mal me quer, bem me quer ....

Gosto de observar os campos cultivados e tratados. Gosto das cores e dos tons em contraste. O castanho de um campo arado sobressai no verde que a Primavera espalha por todo o lado.

Gosto do cheiro a terra lavrada. As garças chegam e sabem o que procurar.

O que irá receber esta terra? Courgetes? Milho? Tomate? Beringelas? Gosto de observar esta paisagem. No meio desta terra, há um sobreiro que se destaca. Pelas contas feitas , deve ter perto de 100 anos.

O campo esconde imensas flores bonitas. Vejam está que encontrei na berma de um terreno, junto a um eucaliptal. Dizem que se chama "Burganiça", não sei se é assim que se escreve. Mas que é linda, é.

quarta-feira, 19 de Março de 2008

Febras na frigideira com alho, limão e malaguetas vermelhas

Chove. Ontem e hoje tem estado a chover. Só gosto destes dias chuvosos quando fico em casa e posso contemplar, da minha janela, a chuva a cair, e eu quentinha e protegida, com uma chávena de chá e um livro por perto. Gosto de ouvir a chuva a cair e de contemplar a rua e as pessoas a passar de chapéu na mão, umas a correr e outras completamente resignadas com a situação. Mas não gosto de ter que enfrentar estes dias chuvosos em dias de trabalho. Tenho a sorte de viver a meia hora do meu trabalho e, como não tenho paciência para ir para a paragem do autocarro e esperar, vou a pé. Já o faço há mais de sete anos. Hoje vou ter que me preparar. Onde terá ficado retida a Primavera?

Nestes dias de chuva apetece comida reconfortante. Ontem para o jantar fiz febras na frigideira e acompanhei com esparguete cozido e salada mista.

Duas horas antes de confeccionar o jantar, temperei as febras. Temperei com sal, pimenta acabada de moer, 2 colheres de chá de colorau e dentes de alho picadinhos. Mexi muito bem para que as febras ficassem temperadas uniformente. Juntei rodelas de um limão. Deixei a repousar, mais ou menos, 2 horas.

Coloquei uma frigideira ao lume com o azeite. Quando vi que estava quente coloquei as febras. Juntei 2 malaguetas vermelhas frescas abertas ao meio e deixei cozinhar.
Uma delícia. As febras ficam muito apetitosas e combinam bem com o esparguete.

domingo, 16 de Março de 2008

Risotto de espinafres com cogumelos e camarões

Este tem sido um fim-de-semana caseirinho. Hoje o dia acordou encoberto. A chuva parecia que vinha a chegar. Um céu cinzento e ameaçador inibiu a minha vontade de passear pela cidade, como às vezes costumo fazer.

Cumpridas algumas obrigações, de manhã, para bem da casa, chegou a hora de fazer o almoço. Hoje resolvi fazer um risotto.

Ingredientes:
20 camarões descascados só com a cauda (à venda nos supermercados na secção dos congelados)
2 colheres de manteiga sem sal
4 dentes de alhos
Salsa picada
Sumo de Limão
30 g de cogumelos shiitake secos
Sal e pimenta
4 colheres de sopa de azeite
1 cebola picada
4 tomates maduros
2 chávenas de chá de arroz arborio
30 dl de espumante meio seco ou bruto
1 l de caldo de legumes
150 g de espinafres (só as folhas)
Queijo parmesão ralado

1. Tirar a cauda a metade dos camarões e cortá-los em pedaços.

2. Colocar a manteiga numa frigideira e levar ao lume. Adicionar os dentes de alho esmagados e deixar frigir um pouco. Adicionar os camarões e deixar alourar.

3. Juntar umas gostas de sumo de limão. Mexer e de seguida juntar os cogumelos, previamente demolhados e escorridos. Temperar com sal e pimenta a gosto.

4. Ir mexendo sempre, durante mais ou menos 2 minutos, para o preparado não pegar. Por fim, desligar o lume e adicionar salsa picada. Reservar o preparado.

5. Refogar, num tacho, a cebola com 4 colheres de sopa de azeite. De seguida juntar o tomate cortado aos pedaços, sem peles e sementes. Deixar cozinhar um pouco.

6. Adicionar o arroz ao preparado. Ir adicionando o espumante à medida que o arroz o vai absorvendo.

7. Depois do espumante, ir adicionando o caldo quente de legumes (dissolver 1 caldo Knorr de legumes num litro de água quente) no arroz. Ir mexendo sempre.

8. Adicionar os folhas de espinafre e mexer. Continuar a adicionar caldo de legumes. Mexer.

9. Um pouco antes de o arroz estar pronto, juntar o preparado dos camarões (deixando alguns camarões com cauda de parte). Rectificar os temperos.

9. Por fim, adicionar queijo parmesão ralado.

10. Servir o arroz decorado com os camarões com a cauda.


Para este risotto, inspirei-me numa receita de Tessa Kiros do seu livro Apples for Jam: Recipes for Life, mas que acabei por alterar.

sábado, 15 de Março de 2008

Tarte folhada de maçã

Hoje passei o dia em casa, entre alguns afazeres e um estado de preguicite aguda que me soube muito bem, aproveitei e dei a "volta" ao frigorífico, e ao cesto da fruta.

Do frigorífico retirei a maior parte dos legumes que estavam em risco de se estragarem. Tenho sempre a mania de comprar mais coisas do que aquelas que na realidade terei capacidade de usar, especialmente os legumes. Acho sempre que posso precisar ou fazer uma determinada receita que por um motivo ou outro depois acabo por não fazer. Retirei, então do frigorífico, uma couve chinesa, uma courgete, uma embalagem de ervilhas tortas e quatro talos de aipo que confeccionei no wok, para o almoço, com camarões, malagueta vermelha, raiz de gengibre, cebola, cenoura, massa chinesa e sementes de sésamo.

No cesto da fruta encontrei quatro maçãs que já ninguém ia comer. Perfeitamente sãs, mas com a pele engelhada. Resolvi aproveitá-las e fazer uma tarte de maçã com massa folhada, que foi servida como sobremesa hoje ao almoço. Simples e muito rápida.

Ingredientes:
1 embalagem de massa folhada fresca
4 maçãs descascadas e cortadas em meias luas
2 colheres de sopa de mel
Nozes picadas
Canela

1. Estender a massa folhada numa base de tarte, tal como indicado na embalagem.

2. Dispor a maçã de modo a cobrir a base da massa.

3. Regar a maçã com o mel. De seguida polvilhar com as nozes picadas e canela a gosto.

4. Levar ao forno a cozer.

A maçã combina muito bem com a massa folhada e a canela. Eu adoro. E, esta é mais uma variação de outras combinações que tenho feito, que podem ver aqui, aqui e aqui.

Ananas mit Karamell-Orangen und Portwein



Blog-Event XXXII - PortweinZutaten:

300 g brauner Zucker
2,5 dl Orangensaft
die Schale einer Orange
1 Zimtstange
1/2 dl roter Portwein
1 Ananas
3 Orangen


1. Zuerst wird der Zucker mit etwas Wasser in einem Topf unter ständigen Rühren mit einem Holzlöffel zum kochen gebracht.

2. Dann wird der Orangensaft, die Schale einer Orangen, die Zimtstange und der Portwein hinzugefügt. Nun läßt man es kochen, bis es zu einer geschmeidigen Sauce wird. Gelegentlich umrühren.

3. Die Ananas schälen, den Strunk entfernen und in Scheiben schneiden oder vierteln. Die Orangen filetieren.

4.In einer Salatschüssel werden nun abwechselnd die Ananas- und Orangenstücke geschichtet.

5. Nun die Sauce drübergeben, abkühlen lassen und im Kühlschrank für 2-3 Stunden aufbewahren.



P.S.: Este post foi traduzido para alemão para participar no evento Portwein. A tradução foi feita pela Nysa, a quem desde já agradeço. Muito obrigada Nysa!

quarta-feira, 12 de Março de 2008

Ananás com caramelo de laranja e vinho do Porto

Ingredientes:
300 g de açúcar amarelo
2,5 dl de sumo de laranja
Casca de uma laranja
1 pau de canela
meio decilitro de vinho do Porto
1 ananás ou abacaxi
3 laranjas

1. Levar ao lume o açúcar com um pouco de água. Mexer com uma colher de pau até alourar.

2. Adicionar o sumo de laranja, as casquinhas de laranja, 1 pau de canela e o vinho do Porto. Deixar ferver até ficar liso e com a consistência de xarope.

3. Descascar e cortar o ananás e as laranjas em rodelas. Retirar a parte rija do ananás e, quem preferir, pode cortar as rodelas ao meio ou em quatro.

4. Colocar numa saladeira, alternadamente, rodelas de ananás com as de laranja.

5. Por fim, cobrir a fruta com o molho e deixar repousar em lugar fresco algumas horas antes de servir.


Eis uma boa receita para servir fruta como sobremesa. O molho faz a diferença.


P.S. Receita da revista Tele Culinária nº 1193 de 11-2-2002, com pequenas adaptações. A receita original não leva a canela nem o vinho do Porto e, preferi usar açúcar amarelo.

terça-feira, 11 de Março de 2008

Bolo de iogurte com limão e sementes de papoila


A minha amiga Sofia partilhou comigo várias das suas receitas. Entre elas estava a de um bolo de iogurte, que já fiz várias vezes, mas que nem chega a sobrar para tirar foto.

Depois de ver nos EUA, em vários Starbucks, fatias de bolo com sementes de papoila, assim que cheguei usei a receita base do bolo de iogurte da Sofia e adicionei-lhe raspa de limão e sementes de papoila. A experiência resultou muito bem. Quem prova o bolo acha imensa piada às bolinhas pretas estaladiças que aparecem. O que são? - perguntam logo.


Ingredientes:
1 iogurte natural
6 ovos
3 copos de iogurte de açúcar
3 copos de iogurte de farinha
1 copo de iogurte mal cheio de óleo
2 colheres de chá de fermento em pó
Raspa de limão
3 colheres de sopa de sementes de papoila


1. Bater as gemas com 2 copos de açúcar.

2. Adicionar o iogurte, o óleo e a raspa de limão.

3. Bater as claras em castelo bem firme e juntar 1 copo de iogurte de açúcar.

4. Adicionar as claras ao preparado anterior, alternadamente com a farinha e o fermento em pó.

5. Por fim, juntar as sementes de papoila ao preparado.

6. Levar ao forno em forma untada com margarina e polvilhada com farinha.


Este bolo fica muito saboroso. As sementes de papoila dão-lhe uma textura muito agradável. Obrigada Sofia por teres partilhado comigo esta receita. Espero que não te importes destas pequenas alterações.

domingo, 9 de Março de 2008

Medalhões de pescada com molho de coco


Hoje para o almoço fiz este prato. Acho os medalhões de pescada muito práticos e, normalmente, tenho sempre em casa. A receita é da Pescanova.

Ingredientes:
1 kg de medalhões de pescada
Sumo de limão
3 dentes de alho picados
sal e pimenta
1 cebola picada grande
3 tomates maduros pelados e picados
Azeite
4 dl de leite de coco
salsa picada

1. Temperar os medalhões com sal, pimenta, os alhos picados e sumo de limão.

2. Levar um tacho ao lume com o azeite, a cebola e os tomates. Deixar cozinhar.

3. Com a ajuda da varinha mágica triturar o preparado anterior.

4. Adicionar o leite de coco e os medalhões de pescada. Tapar o tacho e deixar cozinhar em lume brando.

5. Depois de cozinhados, salpicar os medalhões com salsa.

6. Acompanhar com arroz cozido e salada mista.

Esta é mais uma receita prática e rápida de confeccionar. O peixe fica suculento e saboroso.

sábado, 8 de Março de 2008

Desafio "Brincar de Roda"

A Gulinha do Cantinho da Gula convidou-me a responder a este desafio:

Se eu fosse um mês seria... Agosto, mês sinónimo de férias.

Se eu fosse um dia da semana seria... o domingo

Se eu fosse um número seria... um número ímpar

Se eu fosse um planeta seria... Júpiter

Se eu fosse uma direcção seria... Sul

Se eu fosse um móvel seria... estante

Se eu fosse um líquido seria... vinho tinto

Se eu fosse um pecado seria... gula

Se eu fosse uma pedra seria... um diamante

Se eu fosse um metal seria... ouro

Se eu fosse uma árvore seria... uma oliveira

Se eu fosse uma fruta seria... uma laranja

Se eu fosse uma flor seria... a magnólia

Se eu fosse um clima seria... temperado

Se eu fosse um instrumento musical seria... um piano

Se eu fosse um elemento seria... o ar

Se eu fosse uma cor seria... azul

Se eu fosse um animal seria... o golfinho

Se eu fosse um som seria... a água a correr

Se eu fosse uma letra de música seria... Is This The World We Created dos Queen

Se eu fosse uma canção seria... a nona sinfonia de Beethoven

Se eu fosse um estilo de música seria... romântico

Se eu fosse um perfume seria... Pure Poison da Dior

Se eu fosse um sentimento seria... a boa disposição, alegria

Se eu fosse um livro seria… Cinco Quartos de Laranja de Joanne Harris

Se eu fosse uma comida seria… uma sopa reconfortante

Se eu fosse um lugar seria... uma praia

Se eu fosse um gosto seria... o gosto do café

Se eu fosse um cheiro seria… de fruta madura

Se eu fosse uma palavra seria… solidário

Se eu fosse um verbo seria… viver

Se eu fosse um objecto seria…. um livro

Se eu fosse uma roupa seria… uma camisola quente de inverno

Se eu fosse uma parte do corpo seria… os olhos

Se eu fosse uma expressão seria… Carpe Diem

Se eu fosse um desenho animado seria… o Shrek

Se eu fosse um filme seria… Como água para chocolate

Se eu fosse uma forma seria… uma elipse

Se eu fosse uma estação seria… o verão

Se eu fosse uma frase seria… "O melhor é acreditarmos em nós próprios."

Obrigada, Gulinha. Passo o desafio à Natércia, à Migas, à Pipoka , à Colher-de-Pau e à Cristina. Divirtam-se!

segunda-feira, 3 de Março de 2008

Tajine de borrego com alperces e amêndoas


Ingredientes:
1 kg de perna de borrego cortada aos cubos (limpa de gorduras e osso)
2 colheres de chá de cominhos
Pimenta a gosto
1 colher de chá de canela
2 colheres de chá de gengibre em pó
5 colheres de sopa de azeite
2 colheres de chá de açafrão das índias
3 cardamomos
1 cebola picada ou ralada
1 cenoura grande ralada
3 dentes de alho picados
Água quente
2 colheres de sopa de mel
Sal e pimenta
150 g de alperces secos e cortados em metades
60 g de amêndoa lâminada e tostada
3 colheres de sopa de salsa picada fresca

1. Temperar a carne com sal, cominhos, canela, pimenta e o gengibre.

2. Levar um tacho ao lume com o azeite. Quando estiver quente, colocar a carne e deixar cozinhar sensivelmente 2 minutos, mexendo sempre.

3. Adicionar o açafrão das índias, o cardamomo, a cebola, o alho e a cenoura.

4. Juntar água quente até tapar a carne. Adicionar o mel. Rectificar o sal. Tampar e deixar cozinhar em lume brando, aproximadamente 40 minutos.

5. Retirar a tampa. Adicionar os alperces e deixar cozinhar mais 10 ou 15 minutos, sem a tampa.

6. Assim que a tajine esteja pronta, servir com as amêndoas tostadas e a salsa picada. Acompanhar com cuscuz.


Este prato é uma delícia. A carne fica tenra e o sabor das especiarias contrasta com o adocicado dos alperces.

P.S. Receita adaptada a partir do livro de Sophie Grigson "The First-Time Cook".

domingo, 2 de Março de 2008

Gelado com chocolate quente e framboesas

Hoje, ao almoço, fiz uma sobremesa que costumo fazer frequentemente. É rápida, deliciosa e todos gostam.

Num prato colocar bolas de gelado (de baunilha, nata, morango, por exemplo). Regar o gelado com chocolate quente derretido (costumo derreter no microondas chocolate de cozinha, depois de derretido adiciono natas e volto a aquecer). Decorar com framboesas ou outra fruta a gosto.

Cá em casa não posso fazer esta sobremesa muitas vezes. Pois acabamos sempre por repetir. Ainda bem que a balança não tem pilha!