terça-feira, 16 de Novembro de 2010

Sargo à século XIX ou talvez não?

Na passada sexta-feira deixei a descongelar sargos, de uma das pescarias do meu pai, que adora ir à pesca, para confeccionar ao jantar.

Ao final do dia, chegada a casa, abri o Pantagruel, uma das bíblias da cozinha portuguesa, à procura de uma receita e encontro uma receita de Sargo à século XIX. Achei piada ao nome. Sargo à século XIX? Huummm ... soava-me muito bem, mesmo sem perceber o porquê do título da receita. :)

Ao ler as indicações de confecção percebi que o peixe deveria ser cortado em postas, que depois de enfarinhadas deveriam ser cozidas em azeite com os alhos e o açafrão. Depois do peixe cozido de um lado e outro, adicionavam-se a farinha diluída em água, o sumo de limão e a manteiga de modo a obter um molho. Ná! Não me "apeteceu" estar a cortar os sargos em postas e a fritá-las em azeite. Para mim, a receita fazia sentido se os peixinhos fossem cozinhados inteiros no forno. E assim, fiz! ;)


Ingredientes:
3 sargos
sal e pimenta
farinha
1,5 dl de azeite
sumo de 1 limão
4 dentes de alho
1 colher de café de fios de açafrão


1. Enxugar o peixe com papel absorvente.

2. Colocar sal nas guelras dos sargos e polvilhá-los com pimenta a gosto.

3. Passar o peixe por farinha.

4. Colocar os sargos num tabuleiro de forno. Adicionar os dentes de alho esborrachados, o açafrão, o sumo de limão e o azeite.

5. Tapar o tabuleiro com papel de alumínio e levar ao forno.

6. Uns minutos antes do o peixe estar pronto, retirar o papel de alumínio para que o peixe fique ligeiramente dourado.


Servir o peixe com batatinhas cozidas e uma salada de alface.

Sargos à século XIX ou talvez não, mas o que é certo é que resultaram muito bem. O molho que resulta do assado fica muito agradável.

11 comentários:

  1. Uma das coisas que mais gosto ´+e mesmo de comer assim: comida simples e saudável! Melhor? Só se for um peixinho pescado com carinho pelo pai! Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. Hummmmmm.....que vontade de um bom peixinho!!! ;o))

    ResponderEliminar
  3. Eu teria preferido da mesma forma, no forno!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Se não for pedir muito, podes-me ajudar?

    Reparei nos fios de açafrão, que eu nem sabia que existiam, e são parecidos com umas especiarias que tenho e que não faço ideia do que são, vieram do Egipto e eu não percebo o que está escrito no saco, quem me deu diz que é Cardamomo mas o cardamo é em grão.

    Se puderes ajudar-me, o post onde falo nisso é este:
    http://meureport.blogspot.com/2010/10/caril-de-pesacada-com-maca.html

    Obrigada

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente o meu pai deixou as pescarias, mas tenho boas memórias do peixinho que trazia para casa. :)
    Acho que fizeste muito bem em dar uma modernizada à receita, adorei!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. ADOREI ESTE PEIXINHO...FIZESTE BEM EM FAZER Á TUA MANEIRA, FICOU OPTIMO.
    BJS

    ResponderEliminar
  7. Peixinho delicioso.
    Tem um óptimo aspecto.
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. O problema do Pantagruel é que não explica muita coisa. A sorte é que és despachada na cozinha e isso resultou num belo peixinho :)

    ResponderEliminar
  9. acho que optaste muito ebm por afzer no forno
    tem optimo aspecto
    e fica mais saudavel
    beijocas

    ResponderEliminar