Próximos workshops
Lisboa 29 de Novembro de 2014
Sábado:
10h30 - 13h00      Entradas e Aperitivos para Festas
 
 
14h30 - 17h00      Doces de Natal
Inscrições limitadas 30  formacao@acpp.pt   21 362 2705 ACPP

quarta-feira, 31 de Março de 2010

Aniversário do Hugo

Na segunda-feira comemorámos o aniversário do meu cunhado Hugo. Na família, na grande maioria das vezes, é o aniversariante que escolhe a ementa. Na semana anterior, em conversa, o Hugo pediu-me que fizesse umas "entradinhas". Ora bem, começámos a refeição com cogumelos no forno com atum, salada de queijo fresco e morcela com ananás.

Os cogumelos fizeram sucesso. Ficam óptimos.

Depois seguiu-se o único prato quente do jantar, uma sopa de alho-francês e courgette, feita pelo próprio Hugo na Bimby.

O prato principal foi salada de polvo. Para a mesa veio também um rolo de espinafres e salmão, receita da Carlota, que é excelente. Ambos feitos pela minha sogra.

A mesa encheu-se de frutas e queijos.

Nas sobremesas deliciámo-nos com um cheesecake de frutos silvestres, da responsabilidade do Hugo, bavaroise de pêssego, a sobremesa preferida nestas ocasiões pelo aniversariante, feita pela minha sogra e por fim, o bolo de aniversário, da responsabilidade da Cláudia que escolheu simplesmente o Melhor Bolo de Chocolate do Mundo.

Parabéns, Hugo!

terça-feira, 30 de Março de 2010

Um almoço no Parque das Nações num domingo de sol

Tive um final de semana muito preenchido socialmente. Na sexta fui a um jantar onde tive a oportunidade de encontrar pessoas queridíssimas que já não via há alguns anos e de conhecer outras que me pareceram maravilhosas. Um daqueles jantares em que comecei a despedir-me das pessoas e passada uma hora ainda lá estava.

No sábado, seguiu-se um outro jantar, desta vez com a jornalista Cláudia Henriques, que finalmente tive o prazer de conhecer, com a Teresa, uma amiga da Cláudia, a Isabel e o Ricardo. O local escolhido foi a Cervejaria Trindade que é conhecido, cá em casa, como o restaurante que nunca nos deixa ficar mal. É muito difícil não conseguir mesa, está aberto até tarde e a comida é bem servida.

No domingo fui almoçar com os amigos Gilda, Luís e Nuno ao restaurante Real Indiana no Parque das Nações. O dia estava lindo. Céu azul. Sol. Mesmo convidativo a um almoço na esplanada do restaurante.

Antes de começarmos a refeição recebi uns presentinhos. O Nuno presenteou-nos com umas recordações da sua última viagem pela Índia e Malásia, e a Gilda ofereceu-nos uma original lata de sardinhas, super amorosa, que de tão engraçada, nem dá vontade de comer.

Sentados à mesa, começámos com pão naan de alho, peshwari naan (pão naan com coco), alguns molhos e caipirinhas, estas de Nova Deli, segundo o empregado. ;-)

Caipirinha.

Pão naan de alho.

Molhos.

Peshwari naan.

Para a refeição cada um pediu um prato e depois partilhámos.

Tand Mixgrill.

Galinha Tikka.

Galinha Badam Pasanda.

Galinha Kashmiri.


Biryani misto (galinha, borrego e camarão).

Para sobremesas escolhemos:

Gelado de manga.

Mousse de manga.

Bebinca.

A comida estava muito agradável e foi bem servida.

Finalizámos a tarde com um passeio no Parque das Nações, junto ao rio Tejo. A Gilda, grávida, acompanhou-nos com a sua imponente e orgulhosa barriga.


sexta-feira, 26 de Março de 2010

Pizas ao domicílio no dia do Pai

No dia do Pai, o projecto Pizas ao Domicílio teve mais uma sessão, desta vez foi em casa dos sogros, com a Tia Dulce, os cunhados Hugo e Cristina e, a priminha Mariana.

A sessão começou com a confusão habitual. Uma mesa cheia. Ora se estende a massa, ora quem é que tem o queijo, onde está o molho de tomate! Cinco pessoas numa cozinha todos envolvidos numa tarefa, é obra.

A primeira piza a ir para o forno foi a da Cristina, que optou por um ingrediente que gosta muito. Na base da piza colocou molho de tomate, depois beringela cortadas às rodelas e por fim queijo mozzarella. Foi a primeira a ir para o forno e consequentemente a primeira a ir para a mesa. Ao servir a Cristina optou por colocar rúcula selvagem.

A segunda piza foi da nossa prima Mariana que teve deste modo uma auspiciosa estreia a fazer pizas. Estendeu a massa, decidiu os ingredientes e a sua disposição. Revelou-se muito à vontade na cozinha. Na escolha dos ingredientes, teve um critério engraçado: "Eu só escolho coisas que sei que gosto".

Começou por colocar molho de tomate, de seguida cogumelos, tomate cereja, ananás de conserva, camarões, bacon às tirinhas, fiambre, azeitonas verdes, queijo mozzarella ralado e queijo parmesão. Quando chegou à mesa foi um sucesso. Muito saborosa.

A terceira piza a sair do forno, foi a piza do sogro Joaquim. Na sua piza colocou molho de tomate, chouriço picante, mortadela com azeitonas verdes, ameixas secas, kiwi cortado às rodelas, queijo da ilha em tirinhas, camarão, tomate cereja, azeitonas verdes, queijo mozzarella ralado e queijo parmesão. Um sucesso. Foi considerada a piza mais saborosa, mas também não poderia ser de outra forma. Ai de quem se atrevesse a fazer uma piza melhor! :)

A quarta piza a ser provada, foi a do Hugo. Na sua piza não usou molho de tomate. Colocou camarões, cogumelos frescos laminados, tomate cereja, bacon às tirinhas, frango desfiado, ananás, rodelas de banana e queijo mozzarella ralado. Chegou à mesa decorada com folhas de rúcula.

Depois de todas as pizas servidas, seguiu-se um sistema de voto em que teríamos que classificar as pizas de 1 a 3 em termos de sabor e de apresentação. De destacar a participação efusiva do meu sogro, cunhado e prima Mariana nesta fase! Apesar do sistema de contagem de votos ter sido "duvidoso" ;), com várias tentativas de favorecimento próprio, o que é certo é que esta piza foi eleita a mais bem apresentada.

A última piza a chegar à mesa foi a minha e a do Ricardo. Não usei molho de tomate. Coloquei na base da piza queijo mozzarella ralado, cogumelos frescos, fatias de beringela, farinheira, queijo camembert, queijo mozzarella ralado e queijo parmesão. Antes de servir coloquei chalota cortada fininha e folhas de rúcula. Desta vez, achei que a minha piza não saiu especial. Faltou-lhe sabores contrastantes.

Foi uma noite muito divertida, uma maneira diferente de reunir a família e comemorar o dia do Pai.

quinta-feira, 25 de Março de 2010

Frango assado com ervas e limão

Sempre que tenho a oportunidade de conseguir um frango caseiro daqueles que apanham sol, que andam a correr de um lado para o outro e que não são alimentados apenas a farinha, eu não hesito. Ao escrever estas linhas lembrei-me da quinta de Joel Salatin e do modo como os animais eram ali produzidos, quinta que Michael Pollan apresenta no seu livro O Dilema do Omnívoro. Um sistema de rotatividade, em que o mesmo espaço era aproveitado de maneira diferente por vários animais, mas em especial as vacas e as galinhas. Sobre este assunto, recomendo que assistam a esta palestra no TED Talks de Michael Pollan.



Ingredientes:
1 frango do campo (aprox. 2 kg)
1 colher de sopa de manjericão seco
1 colher de sopa de tomilho
80 g de margarina
3 dentes de alho esmagados ou alho em pó
1 colher de sopa de raspa de limão
1 limão cortado em quatro
sal e pimenta

1. Aquecer previamente o forno.

2. Misturar as ervas, o alho, raspa de limão, sal e pimenta.

3. Barrar o frango com a mistura.

4. Inserir no interior do frango o limão cortado.

5. Colocar em cima do frango a margarina.

6. Levar a assar no forno, baixando a temperatura para que vá assando lentamente.

Apesar de não estar na receita, antes de levar o frango ao forno, acrescentei em volta no pyrex rodelas de meio limão.