segunda-feira, 31 de Janeiro de 2011

Para mim cozinhar é ...


Às 12h30 de ontem, sentei-me no sofá da sala. Liguei a televisão e assisti à estreia da série Chefs na RTP1. Este novo programa pretende, em cada emissão (serão 10), dar a conhecer um chef português. Para além de sabermos um pouco do percurso de cada cozinheiro, da sua vida, de quem o rodeia, onde faz compras, é também lançado um desafio através de um convidado mistério que escolhe dois ingredientes que o chef terá que incluir num prato. O chef só sabe para quem cozinhou no final. A primeira chef foi Justa Nobre, que juntamente com o seu marido, são donos do restaurante Spazio Buondi Nobre. Justa revelou-nos a receita da sua famosa sopa de santola, confeccionou umas perdizes maravilhosas com vinho do Porto, em honra do seu pai que era caçador e que aprendeu com a mãe, e teve como convidado José Carlos Malato, que escolheu como ingredientes peixe e ovo.


Através deste programa fiquei encantada com Justa Nobre. Revelou-se uma mulher com uma energia, determinação e força de vontade incríveis. O modo como falou da importância da família, os cheiros da comida da mãe - para ela as mães são as melhores cozinheiras do mundo - das suas raízes transmontanas e de como isso a influencia em cada cada prato que faz, a importância de tratar bem a comida, tocou-me imenso. Gostei tanto de a ouvir e senti-me tão inspirada que assim que o programa acabou fui para a cozinhar preparar o almoço, cheia de vontade de confeccionar algo bom.

Para o meu almoço fiz filetes de peixe-porco em papelote, inspirada numa imagem que vi no programa, que acompanhei com risotto de limão e espargos crocantes.


Filetes de peixe-porco em papelote:
6 filetes de peixe-porco ou de outro peixe a gosto
1 colher de sobremesa de pimenta vermelha
pimenta preta de moinho
ervas picadas (salsa, coentros e cebolinho)
zestes de 1 limão
sal
azeite

1. Colocar uma folha de alumínio num recipiente de forno, grande o suficiente para fechar, e por cima colocar uma folha de papel vegetal.

2. Dispor os filetes. Temperar com sal, pimenta preta de moinho, pimenta vermelha, a mistura de ervas picadas, as zestes de limão. Por fim regar com azeite. Fechar o papelote e levar ao forno.

Risotto de limão:
150 g de arroz para risotto
vinho branco
1 chalota picada
2 dentes de alho picados
azeite
caldo de peixe
zestes de 1 limão
queijo parmesão ralado

1. Colocar a chalota e o alho num tacho juntamente com o azeite. Assim que a chalota quebrar, adicionar o arroz e mexer. Refrescar com o vinho branco.

2. À medida que o arroz vai cozendo adicionar pouco a pouco o caldo de peixe.

3. Uns minutos antes de o arroz estar cozido, adicionar as zestes de limão e o queijo.

4. Assim que o arroz esteja cozido, retirar do lume e servir de imediato.

Servi os filetes com o risotto e com espargos que mergulhei durante uns minutos em água a ferver. Os espargos ficam crocantes e dão textura ao prato.


Esta refeição nasceu assim do improviso. Vi na cozinha de Justa Nobre um tabuleiro com o que me pareciam filetes com ervas aromáticas picadas e pimenta rosa e resolvi experimentar. Os espargos eram para terem sido usados numa piza, estória que fica para outra altura, e achei que ficariam aqui muito bem. O caldo de peixe foi feito com a espinha e cabeça do peixe-porco.


E para mim cozinhar é isto. É diversão. É uma forma de criatividade, de fugir à rotina. A cozinha é como um laboratório de experiências em que me divirto a "inventar" ou a reinventar sabores, a combinar ingredientes, a colocar em prática ideias que no final me deixam feliz. Adoro cozinhar sem medidas. Sem pesar ou medir os ingredientes. O resultado final, é quase sempre magia. O pior é quando quero repetir! Para não me esquecer do que faço, tenho sempre um caderno na mesa da cozinha para ir tomando nota dos ingredientes que uso e dos passos que dou em cada receita. Como diz o Ricardo, a cozinha é a minha casinha de bonecas onde me entretenho a brincar. :) Quando se olha para a cozinha como uma forma de diversão, nada pode correr mal. E mesmo quando corre, dá-se a volta! ;) E para vocês, o que é cozinhar?

20 comentários:

  1. Eu cheguei a comer a famosa sopa no antigo nobre: é tãaaao boa!
    Eu tb gosto muito dela, nada dada aos vedetismo dos agora famosos chefs, mas dona de uma cozinha de muita autenticidade. Como as nossas! :) :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Por acaso vi o programa e gostei muito da Chef Justa e a sua cozinha 5*
    Quanto a este peixinho está com muito bom aspecto e a criatividade merece um aplauso

    ResponderEliminar
  3. Para mim cozinhar é aquela altura em que eu esqueço tudo e ponho o meu amor e carinho no que estou a fazer para o meu marido e filhos. Sei que são bons garfos e merecem o melhor que eu conseguir fazer.

    Fiquei com muita vontade de fazer aquela sopa de santola. Guardei a receita e acho que vou fazer assim que tiver oportunidade.

    Adorei a tua receita! Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Olá Laranjinha! Pois, tou na ignorância: Peixe-porco??? Mas que tem um rico aspecto tem. Parabéns. Eu também adorei o novo programa.

    ResponderEliminar
  5. e um epixe que sai muito aqui numa praia pertinho de mim:-) mas nunca comi.
    este fim de semana fiz oseu bolo de clars um mimo:-)
    todos gostaram vou por no meu blog esperoq ue nao se importe referindo a fonte :-)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Agora fiquei cheia de curiosidade com esse programa, passou-me completamente ao lado, vou tentar ver o próximo, para a semana suponho.
    Do peixinho gostei muito
    Um beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  7. Laranjinha.
    adorei a tua pergunta!
    para mim, cozinhar é...
    http://daprussia.wordpress.com/2011/01/31/para-mim-cozinhar-e/
    beijinhos
    sofia

    ResponderEliminar
  8. Pois eu não vi o programa, esqueci-me completamente :(

    O teu almoço foi magnifíco.

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Só vi a última parte e pareceu-me um programa muito interessante :) E esta tua sugestão também me deixa curiosa porque ando muito virada para os peixes!

    ResponderEliminar
  10. Laranjinha,

    Acho que cozinhar, além de ser uma paixão é também um acto de amor, porque de outra forma eu não me recordaria de receitas tão boas que aprendi com a minha mãe e os meus avós. É assim que eu também cozinho, com amor e às vezes alguma extravagância!

    O teu peixinho ficou 5*

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Olá,
    Esta refeição ficou com um ar bastante delicioso, adorei o aspecto assim como tudo o que li, parabéns.
    Para mim cozinhar é mais ou menos como tu, adoro os aromas que se misturam, o amor que dedico a cada refeição por mim confeccionada para que depois a minha família e amigos se deliciem, é inventar com amor, temperar com carinho servir com simpatia e simplicidade. Para além de que para mim cozinhar serve-me de terapia.
    Parabéns pelo teu blogue
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Gasparzinha,
    a sopa tinha um óptimo aspecto e servida na casca da santola deve saber ainda melhor. Fiquei com vontade de conhecer o resturante desta Chef. Pena que não conste na Lisboa Restaurante Week! ;)
    Um beijinho,

    ResponderEliminar
  13. Bichinha, Moranguita, Sandra G, Sofia
    muito obrigada pelos vossos comentários.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  14. Gisela,
    o programa dá aos domingos na RTP1 por volta do 12h30.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  15. Sofia Arcângelo,
    obrigada por responder ao desafio de saber o que é para os leitores cozinhar. Gostei muito. É verdade, o amor importante em tudo o que fazemos. Quando fazemos alguma coisa com gosto, isso nota-se. Os outros notam.
    Eu também adorei a sopa de santola, mas não tomei nota! :(
    Um beijinho,

    ResponderEliminar
  16. Olá Flor de Sal,
    para veres como é o peixe porco, espreita este post:http://cincoquartosdelaranja.blogspot.com/2010/12/arroz-de-peixe-porco-no-forno.html
    Confesso que nunca me lembro de ter visto à venda. Como o meu pai vai de vez em quando à pesca, às vezes apanha este peixe. Mas só eu é que o tenho apreciado.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  17. Ameixinha,
    eu adorei ver o programa. Para além de ter gostado do modo como está pensado, adorei conhecer a chef Justa Nobre. Estou curiosa com os próximos chefs! :)

    Acho bem que aparecem programas como este, com chefs à séria, que ajudem a promover a nossa gastronomia. Pode ser que um dia destes apareça um sobre bloggers! ;)

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  18. Rachel,
    as memórias, aquilo que recordamos, os cheiros das cozinhas dos que nos são queridos acompanham-nos para sempre. Isso é tão bom!

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  19. Pauluxa,
    obrigada pelo teu comentário. Gostei imenso do que é para ti cozinhar.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  20. Para mim, cozinhar é perder-me num mundo só meu, para me encontrar mais tarde com todos os que mais amo, à mesa, esse Lugar Sagrado onde nos reencontramos com alegria e muita paz. Depois é a satisfação de ver que todos gostaram pelos elogios que recebo, para animar o "ego"! E também é terapia, porque quando estou a cozinhar não me lembro de tristezas nem maleitas. Para mim, cozinhar é mesmo um passatempo!
    Bjs. Bombom

    ResponderEliminar