quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2011

Sargo assado no forno com alecrim, limão e funcho


O que faz um bom blogue? O que marca o sucesso de um blogue? O número de visitas? De páginas vistas? O número de comentários? Com quase cinco anos de experiência pelo mundo dos blogues de comida, tenho visto muitas coisas boas e outras menos boas. Uma dessas coisas, é a cópia de receitas sem se citar as fontes e a utilização abusiva de fotos tiradas de outros blogues. Eu sei que esta é uma questão que ultimamente tem suscitado alguma polémica. A Suzana e a Moira também já a referiram, mas é importante discuti-la e procurar o que outros pensam sobre o assunto. Na minha opinião, dizer onde se encontrou a receita ajuda a contextualizar o processo de criação/adaptação/cópia da mesma. Ou até mesmo dizer que se resolveu fazer determinada receita e que a inspiração veio do sítio y. Ao mostrar o processo criativo, enriquece-se o trabalho publicado. Ao colocar a fonte estamos a dar a possibilidade ao leitor de ir mais longe se assim o entender. E quanto mais visitas tem um blogue maior é a responsabilidade nesta área!

A receita de hoje foi inspirada no pargo assado em crosta de sal que encontrei no livro A Enciclopédia Culinária de Gunter Beer e Patrik Jaros. Gostei da ideia de o peixe ser assado com funcho e resolvi experimentar.


Ingredientes:
2 sargos
4 rodelas de limão
1/2 bolbo de funcho cortado em fatias
alecrim fresco
sal e pmenta
azeite

1. Rechear a barriga dos sargos com alecrim, as rodelas de limão e o funcho.

2. Colocar os sargos num tabuleiro de forno. Temperar com sal e pimenta a gosto. Regar com azeite e levar ao forno a assar.


O peixe ficou muito agradável. Em termos de sabor o alecrim acaba por marcar a sua presença. Acompanhei este prato com legumes cozidos.


Para concluir a reflexão, nos blogues de comida, as fotos são muito importantes, apesar de existirem na blogosfera portuguesa blogues excelentes sem fotos. Mas a foto ajuda a contar uma história e isso faz a diferença. As fotos não fazem um bom blogue, mas dão uma ajuda preciosa. Eu pelo menos gosto de visitar blogues com imagens cuidadas, apelativas, que me dão vontade de ir para a cozinhar fazer determinada receita. A foto representa um olhar. Uma perspectiva e isso cativa-me.

O que faz um bom blogue são as pessoas. A qualidade que colocam naquilo que fazem, as afinidades que conseguem criar. Eu gosto de visitar blogues onde encontro afinidades, onde as pessoas me levam a pensar, onde sinto que aprendo, onde me estimulam, onde há estórias. E depois persistência. Muita persistência. E mesmo, depois disso, continua a pergunta: o que faz um bom blogue?

11 comentários:

  1. Um bom blog diria que é aquele que tem alma, que cheira a genuino, que não se faz porque tem de ser ou porque dá jeito pôr a foto ou publicar simplesmente por publicar e nem tem de se pôr tudo e mais alguma coisa.
    Um blog pura e simplesmente tem de cativar, convidar e colocar condimentos como a partilha a amizade, as essências, pôr cheiros, sabores e amor...em cada palavra em cada foto...


    Beijinhos!!

    ResponderEliminar
  2. Concordo com a Paula Mariana, para mim, esses são os bons blogues.

    E tal como disse, Laranjinha, aqueles que nos contam uma estória, em que aprendemos algo, esses, assim como este.

    Este é um bom blog, já fiz algumas receitas daqui e sempre com os devidos créditos.

    ResponderEliminar
  3. A Paula disse tudo. E o teu é tudo isso: genuíno.
    E adorei este pargo, fiquei intrigada com a presença do funcho, que adoro, e deve ser uma delícia aqui. :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Ia mesmo dizer que o que faz um bom blog são as pessoas. As que o fazem mas tb as que o visitam, não pela quantidade, mas pela qualidade de interacção entre quem publica e quem no fundo aprecia, reconhece, valoriza, estimula, pergunta, dá uma dica.
    Como na vida, há pessoas honestas e pessoas desonestas. Boas e menos boas. Úteis ou apenas fúteis.
    Babette

    ResponderEliminar
  5. Um bom blog, é tudo isso, mas acima de tudo tem que ser a alma de quem cuida dele, e este está de parabéns, estamos perante um Bom Blog.
    O teu peixinho está divinal, tenho umas douradas com alecrim para publicar, e adorei
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. É engraçado que a dona de tão bom blog, pergunte o que faz um bom blog! :)
    Quando se põe amor, carinho, paciência, tempo - e um ingrediente secreto - naquilo que se faz, cria-se uma boa obra. Uma obra com alma, com sal. Ha tantas obras aparentemente perfeitas e estudadas, mas que têm falta de um "je ne sais quoi"..., falta-lhes a alma, digo eu.

    Qual é o teu ingrediente secreto que transforma este teu blog num sitio tao bom de estar, não sei, e mais vale fazer justiça ao adjectivo do ingrediente, mas espero que continues a usá-lo e a presentear-nos com as tuas deliciosas receitas, textos e fotos!
    Eu também gosto de ver boas fotos, originais, nos blogues de cozinha. Mas acho que, quando nao saem bem, mais vale nao pôr - como acontece a 99% das fotos que tiro! ;)

    E quanto à originalidade, referências, é sempre para indicar. Mas no entanto há que ter em consideração que pode não ser realista lembrar todas as fontes de inspiração que levaram à confecção de um dado prato. Muitas vezes me acontece apetecer misturar certos ingredientes que à partida poderiam constituir uma inusitada união e não saber de onde veio a inspiração. Obviamente, as dezenas de blogues, livros e revistas que leio dedicadas ao tema, têm um papel neste processo de criação - do nada, vem nada. Sempre que este papel é activo, é para mim, indiscutível a obrigatoriedade da referência. Tinha um professor que dizia: Copiar de uma só fonte é plágio, copiar de muitas fontes, é investigação. Mas também Newton dizia: "standing on the shoulder of giants". Como para tudo, é preciso honestidade e uma dose de bom senso ...
    beijinhos
    Sofia

    ResponderEliminar
  7. Paula Mariana, Célia, Gasparzinha, Gisela,

    muito obrigada pelos vossos comentários.

    ResponderEliminar
  8. Babette,

    a interacção e a qualidade da interacção num blogue também o ajuda a crescer. Quem o faz e quem o lê, como referes, faz a diferença.
    Obrigada pelo comentário.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Sofia,
    é verdade que muitas das vezes criamos, recriamos, fazemos coisas e não sabemos onde é que fomos buscar a inspiração. Ou melhor, o que fazemos resulta do que lemos, vemos em suma, das nossas experiências, como muito bem referes. O problema das fontes não se coloca ai.

    Quando as pessoas escrevem bem nem se sente a falta das fotos!O que dá vida ao blogue, o sal, é o que se transmite. Há blogues que não precisam de fotos.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  10. Minha querida Laranjinha,

    Pouco tenho a acrescentar ao que já foi dito pois concordo em pleno com as diversas opiniões aqui expressadas. Para mim, a honestidade e o bom senso (como bem diz a Sofia) são a base de tudo na vida e esta temática não é uma excepção. Já quanto aquilo que faz um bom blogue, o Cinco Quartos de Laranja é a melhor resposta, o que significa que a tua pergunta é uma resposta em si mesma. ;))

    Bj grande*

    ResponderEliminar
  11. Concordo com a Mariana, quando tudo é feito com uma boa pitada de dedicação, alma e paixão estamos perante um bom blogue.
    Também penso que há blogues que dispensam as fotos pois o texto vale por tudo, como o da Sofia. Sei que o meu "peca " pela falta de texto, apesar de gostar de escrever, tenho algum receio de partilhar os meus pensamentos na net. E na execução dos pratos, os anos de cozinha facilitam a forma natural como tudo se desenrola, não sou muito de descrever técnicas e passo a passo, até porque teria de roubar mais tempo a outras coisas que gosto de fazer.
    E claro que referir as fontes para mim é um principio.

    Gostei da receita com este peixe que adoro, já cozinhei com funcho, mas nunca dentro do peixe.

    Um beijinho

    ResponderEliminar