segunda-feira, 18 de Abril de 2011

Arroz de coelho com tomate e um pouco de magia


Os caminhos que me conduzem a confeccionar uma receita às vezes têm curvas e contracurvas. Na base, está sempre a comida reconfortante, a comida da memória, dos afectos, feita pela minha mãe. É inevitável esta influência, pelo menos para mim. Mas o que me leva a fazer uma receita muitas vezes deixa-me a pensar. A pensar na minha vida e de como gostaria que fosse interessante e cheia. Mas não é isso que todos nós pretendemos? Um dia, olharmos para trás e dizermos: "Eu vivi!".

Será que fazemos alguma coisa ao acaso? As nossas escolhas são mesmo nossas? Às vezes parece-me que existem forças superiores que nos agarram as mãos e nos conduzem, como se estivéssemos de olhos vendados. Acho que não acredito no destino, mas há dias em que penso que nem tudo é fruto dos caminhos que escolhemos. Talvez existam forças invisíveis que nos dão pequenos empurrões e nos gritam em surdina: "Agora, por aqui ..." ou "Não, não, para aí não!".

A minha vida reflecte o modo como cozinho e o que cozinho é influenciado pela minha vida. Uma das comidas que adorava quando vivia em casa dos meus pais era um arroz de coelho que a minha mãe fazia. Que bom! Há uns tempos atrás fui jantar com um grupo de amigos ao restaurante Taberna Ideal onde tive o privilégio de comer um arroz de coelho que não esqueci. Foi por estas duas influências que no fim-de-semana decidi fazer este prato.

Às vezes quando se gosta muito de um prato, tem-se medo de destruir a memória que temos dele e, por isso, não arriscamos a confeccioná-lo, para que ele continue especial. É como certos locais que nos marcaram, às vezes o melhor é não destruir a memória que temos deles. Mas com este arroz de coelho não foi o caso. Obra do destino? Ou das opções que fiz?

Bem, todo este discurso metafísico deve ser influência de um dos filmes de Harry Potter que vi no fim-de-semana. A vida com um pouco de magia, parece-me bem mais interessante! :)


Ingredientes:
1 coelho partido aos pedaços (aproximadamente 1Kg)
5 dentes de alho picados
sal e pimenta
2 folhas de louro
0,5L de vinho branco
1dl de azeite
1 cebola picada
3 tomates maduros limpos de peles e sementes
350g de arroz carolino
5,5dl de água quente
salsa picada para servir


1. Deixar o coelho em vinha d´alhos durante 6 a oito horas ou até mesmo de um dia para o outro. Para isso, colocar o pedaços de coelho num recipiente com sal, pimenta, os dentes de alho picadinhos, as folhas de louro e o vinho branco.

2. Refogar a cebola no azeite. De seguida adicionar o tomate. Deixar cozinhar um pouco e adicionar o coelho e o molho da vinha d´alhos. Tapar o tacho e deixar cozer o coelho.

3. Adicionar o arroz carolino e juntar a água ou ir juntando. Mexer de vez em quando e rectificar o sal. Assim que o arroz estiver cozido, servir polvilhado com salsa picada.


Eu adoro o arroz de coelho com um pouco de caldo, malandrinho. Os pratos de arroz, típicos da nossa gastronomia, são excelentes quando acabados de confeccionar seguirem logo para a mesa. Se esperarem por alguém, ficam secos, perdem a graça. Nessas alturas, não há magia que lhes valha! ;)

13 comentários:

  1. gosto muito de coelho, e esta receita parece tão reconfortante e tão portuguesa...hum!..
    agr vivo nos EUA e ainda nao consegui encontrar coelho por aqui..
    adoro as historinhas introdutórias das receitas que adiciona ;)
    soblushed.wordpress.com

    ResponderEliminar
  2. Quando se juntam dois ingredientes saborosos o resultado só pode ser fantástico...
    Mais uma sugestão de comer e chorar por mais...
    Obrigado pela partilha e boa semana de trabalho...
    Beijinhos nossos...
    E sim a magia está no ar.... ;)

    ResponderEliminar
  3. Gosto muito de arroz de coelho, e faz-me lembrar muito a casa dos meus pais, pois lá havia um arroz de coelho todas as semanas, e era delicioso!
    O teu arroz está com um ar excelente.
    Quanto à magia, cabe-nos a nós sermos os mágicos das nossas vidas!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. eu arroz de coelho nunca comi mas tem um optimo aspecto
    e sou fa de um arroz assim bem molhadinho
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. agora na hora de almoço esse coelho já fazia uma viagem até ao meu estômago =).de facto, os nossos pratos de arroz caldoso são divinos.

    ResponderEliminar
  6. Muito simples, e como por magia, aparece um bom arroz de coelho, que confesso nunca comi. Quem sabe agora experimente? :)) Boa semana

    ResponderEliminar
  7. Concordo plenamente contigo, a vida sem magia era tão triste!
    Era um prato que comia muito em pequena, a minha mãe fazia algumas vezes, pois esta refeição eu comia com satisfação.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Adoro arroz de coelho também me lembro do que a minha mãe fazia com coelho caseiro, agora o sabor já não é o mesmo, mas quero experimentar!

    ResponderEliminar
  9. Nem mesmo se o convidado fosse o Luís de Mato, o arroz aguentaria a espera. ficou lindo!
    Babette

    ResponderEliminar
  10. Toda a comida boa é mágica, ela sempre nos leva a algum lado fantástico :) Eu gosto do arroz assim a fugir pelo prato fora!

    ResponderEliminar
  11. QUe delicia! O homem la de casa bem que pediu arroz de coelho... mas com ervilhas!!

    ResponderEliminar
  12. Mais uma receita experimentada e adorada.
    Obrigada pela tua magia, laranjinha!
    Joana Roque

    ResponderEliminar