segunda-feira, 27 de Junho de 2011

51 dicas para fintar a crise na cozinha

Em tempos de crise fala-se muito mais de poupança do que noutras alturas. Por norma é assim. E quando se fala em poupar é em todas as áreas, nomeadamente na comida. Como é que podemos poupar na cozinha sem perder a qualidade da nossa alimentação?

Poupar na cozinha passa pelo rentabilizar e aproveitar os produtos que compramos, principalmente.

As 51 dicas que a seguir apresento, algumas das quais não são novidade, outras são retiradas da minha prática pessoal ou da minha família e espero que sejam uma ajuda a quem quer poupar na cozinha.

1. Cozinhar em casa - Cozinhar é uma forma de poupar e de comer de forma mais saudável. Mesmo as sobremesas. As coisas feitas por nós têm mais valor e normalmente são mais saudáveis.

2. Aproveitar os produtos da estação. Como se sabe, na época os produtos chegam ao mercado em abundância, são mais saborosos e o preço baixa. Como diz Nigel Slater, quem é que quer comer melancia em Janeiro?! Mas como aproveitar os produtos da estação?

Rentabilizá-los em refeições: Há legumes muito versáteis que fazem refeições em conta, por exemplo a courgette. Pode ser usada em sopas, arrozes, pode ser recheada ou servir como acompanhamento. Pode-se numa época comer o mesmo legume de diversas maneiras. E as batatas? Tradicionalmente usamos as batatas em sopa, saladas e acompanhamento. Já experimentaram fazer delas um prato principal, por exemplo recheadas?

Congelar: Pode-se congelar tomate, abóbora, courgette, pimento, cebola, alho-francês, cenoura, etc. Ao congelar deverão cortar os legumes a pensar na forma como os irão usar. Que tal fazer molho de tomate e congelar em caixinhas pronto a usar?

Fazer compotas e/ou conservas são outras excelentes formas de rentabilizar a fruta da época.

3. Tomar o pequeno-almoço em casa. Uma torrada, um iogurte, uma peça de fruta e um café, em casa sai mais barato do que um galão e uma sandes numa pastelaria.

4. Levar o almoço para o trabalho pelo menos duas a três vezes por semana. Se conseguir, veja o dinheiro que poupa.

5. Levar, para o local de trabalho, os lanches (uma peça de fruta (a maçã é ideal), uma sandes, iogurte líquido, bolachas Maria - elementos práticos, que se ingerem rapidamente e não deixam cheiro). Ao final do mês, vai notar a diferença.

6. Reservar partes de legumes, folhas, talos, etc, para fazer caldos.

7. Reservar por exemplo, as cabeças de peixe, ossos de porco, vaca ou galinha para fazer caldo, juntamente com alguns legumes e ervas aromáticas.

8. Aproveitar os caldos de cozedura (por exemplo o caldo de cozedura do bacalhau, camarão, legumes, carne ou peixe). Colocá-los em caixinhas com a indicação da quantidade ou usar sacos de gelo, para depois usar à medida em sopas ou arrozes.

9. Ervas aromáticas - colocar em vasinhos as suas ervas aromáticas preferidas e ir usando. Acontece que compramos um raminho, usamos pouco e quando nos apercebemos já se estragaram. As ervas aromáticas também poderão ser congeladas. Se for em grande quantidade poderão fazer piso ou pesto.

10. Congelar as claras de ovo. Quando fazemos uma receita que exige gemas, não temos que obrigatoriamente dar logo uso às claras. Estas podem ser congeladas e usadas mais tarde em sobremesas, omeletas ou até mesmo acrescentar num bacalhau à Brás. Indicar no recipiente o número de claras que contém.

11. Limão. Quando se usa a raspa de limão poderão congelar o sumo em couvetes e depois usar, por exemplo em limonadas. A raspa também poderá ser congelada.

12. Congelar o resto das natas que não se usaram. Se forem para o frigorífico o mais certo é estragarem-se.

13. Nas compras comparar preços. Não ir só a uma superfície. Se variar, vai perceber que há produtos mais baratos numa superfície comercial do que noutra.

14. Comprar os produtos a granel. Embalados são geralmente mais caros, para além de trazermos uma quantidade de embalagens desnecessariamente. O valor do IVA é mais alto para produtos processados.

15. Fazer compras por exemplo uma vez por semana com uma lista. A lista ajuda a que haja mais controlo no que é realmente necessário.

16. Preparar as ementas da semana a partir de promoções. Só comprar o que vai realmente cozinhar.

17. Preparar menus económicos.

18. Escolher produtos de marca própria, que são mais baratos e de boa qualidade.

19. Aproveitar as promoções.

20. Ter atenção ao preço por quilo. As embalagens maiores nem sempre são as mais baratas.

21. Aproveitar os cupões de descontos.

22. Não ir às compras com fome ou com as crianças. (Quando vou com fome não resisto a trazer um saquinho de pães com chouriço e sumo, para comer pelo caminho!)

23. Lavar as suas próprias saladas e reaproveitar a água, para regar plantas, por exemplo, ou as ervas aromáticas. As saladas embaladas e pré-lavadas ficam mais caras.

24. Moderar o consumo de carne e de peixe.

25. Usar as leguminosas (grão, feijão, lentilhas). São uma excelente alternativa às proteínas animais.

26. Comer sopa. Sempre! As sopas são uma excelente maneira de iniciar a refeição ou poderão constituir só por si uma refeição.

27. Aproveitar o molho de um assado ou de um guisado e usar por exemplo na confeção de um arroz.

28. Usar o pedaço de queijo seco que ficou esquecido no frigorífico para aromatizar uma sopa. Assim, como o osso do presunto.

29. Aproveitar o pão duro para fazer pão ralado, açordas ou até mesmo rabanadas.

30. Fazer regularmente uma inspeção à despensa. Não deixar que os produtos cheguem ao fim da validade.

31. Reaproveitar sobras. Sobrou frango assado ao almoço, fazer ao jantar uma frittata. Se sobraram legumes cozidos, que tal salteá-los em azeite, alho e ervas aromáticas? Até peixe grelhado poderá ir para uma salada.

32. Utilizar a fruta madura. As bananas muito maduras poderão ser usadas em bolos, gelados ou sumos. As peras e as maçãs podem usar usadas em tartes ou em puré como acompanhamento. Compotas são sempre uma alternativa.

33. Ter atenção ao tipo de carne que se compra. As costeletas do cachaço de porco são por norma mais baratas que as do lombo. A pá de porco é mais barata que a perna.

34. Comprar carne em quantidade fica mais barato. Se tiver uma arca congeladora poderá comprar 1/4 de porco ou 1/2. O mesmo se diz do borrego. Dividir é uma opção. Fale com um familiar ou amigo.

35. Comprar um peixe inteiro fica mais barato do que comprar às postas.

36. O peixe congelado pode ser uma alternativa mais barata ao peixe fresco e igualmente bom.

37. Há peixes que caíram em desuso, exemplo carapaus, e fazem óptimas refeições. Usar a imaginação ou fazer uma pesquisa em blogues de cozinha.

38. Desligar o fogão uns minutos antes de terminar de cozinhar algo. Deixar o recipiente fechado que acaba de cozinhar. A tampa ajuda a reduzir o tempo de cozedura.

39. Adeqúe o recipiente ao bico. Não coloque um tacho pequeno no bico grande. Parte da energia perde-se.

40. Demolhar o seu próprio bacalhau. Comprar bacalhau demolhado congelado, é muito prático mas fica mais caro.

41. Uma vez por outra procurar cozinhar com o que se tem em casa. Temos sempre mais coisas do que pensamos. Vai ver que saem excelentes refeições.

42. Para reaquecer a comida dê preferência ao micro-ondas.

43. Aos domingos fazer um almoço tardio e servir ao jantar uma sopa ou salada, algo mais leve.

44. Ao jantar procurar fazer refeições com menos hidratos de carbono e proteínas animais.

45. Sobrou um resto de vinho, no frigorífico oxida e depois já ninguém quer beber. Congelar e usar em assados, guisados ou arrozes.

46. Cozer leguminosas em quantidade. Reservar em embalagens e congelar à medida do que se pretende.

47. Valorize nas suas refeições alguns produtos económicos: massas, arroz, cenouras, batatas, frango, algumas conservas, leguminosas, ovos, bananas, maçãs e peras.

48. O almoço de domingo foi cozido à Portuguesa. O que fazer com o que sobrou? Com o resto dos legumes e enchidos fazer uma sopa. Adicionar massa e um raminho de hortelã. Com a carne magra, picar e fazer croquetes.

49. Descongelar ao natural. Sem água e sem o uso do micro-ondas.

50. Abrir o frigorífico ou o congelador o menos possível. De uma só vez retirar o que se precisa. Quando mais vezes se abrir, mas tempo demora até atingir a temperatura ideal.

51. Fazer pão sem o recurso a farinhas pré-preparadas.


Podemos ainda aumentar a lista. Quais as vossas dicas?!

21 comentários:

  1. Muito importante todas estas dicas. Já sigo a maioria vou relembrar aquelas que ainda não tinha colocado em prática e,.... mãos à obra que esta crise não está para brincadeiras.
    Bjs e boa semana

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Belocas.
    Boa semana.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Excelente!
    É bom recordar que não é só para tempos de crise.
    É uma questão de princípios muito importante nos dias de hoje...Respeitar os alimentos e pensar que os recursos de que dispomos são limitados!!
    Anotei algumas que já não me lembrava...
    Obrigada!
    Um beijinho e boa semana!
    Under a Fig Tree

    P.S Poupar só revela inteligência.

    ResponderEliminar
  4. Laranjinha, gostei muito desta tua lista de dicas. :)
    Pratico grande parte, embora também goste muito de almoçar fora. Quando isso acontece e sobra comida nas travessas, peço para me embrulharem o restante e trago para casa. Quase todos os restaurantes já têm embalagens próprias, para transporte adequado!

    ResponderEliminar
  5. Olá laranjinha,
    Obrigada pela lista de dicas, podemos sempre (re)aprender a poupar.
    Tenho mais uma para propor: Comprar fruta e legumes ao produtor (para quem tiver mercado por perto), geralmente é mais barato, menos processado (poupamos também na pegada de CO2) e mais fresco.

    ResponderEliminar
  6. Olá, Laranjinha!

    Mais um post excelente e, desta vez, didáctico.

    A Colher de Pau (a Joana Roque) tem um blog dedicado à economia doméstica que acho muito interessante - "A economia cá de casa". Aproveite para conhecer. Tenho a certeza de que vai gostar.

    Quanto à lista, eu adicionaria ao ponto 28 uma outra ultilização do queijo: ralá-lo e utilizá-lo em massas, arroz, pizzas, omeletes, saladas, etc. Já o tenho feito e acabo sempre por gastá-lo todo.

    Outra sugestão será fazer as compras nos dias da semana e se possível saltando a semana em que se recebe o salário. Há tendência para não cumprir a lista.

    Outra será predefinir um orçamento mensal ou semanal para os gastos no supermercado - isto também ajuda a puxar pela criatividade na cozinha.

    A lista, contudo, está excelente.

    Beijinhos,
    NS&CD

    ResponderEliminar
  7. Fantásticas dicas!!! Um beijinho

    ResponderEliminar
  8. Olá, estas dicas são óptimas!Não sabia que se podiam congelar as natas, a mim sobram-me sempre(principalmente as de soja). Faço muitas conservas,como por exemplo molho de tomate, que nunca compro, é muito mais saudável e acho que mais económico...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Minha querida, a melhor dica de poupança é consultar blogues como o teu e tirar daí receitas e dicas preciosas para estes tempos difíceis que se avizinham. : )
    beijinho

    ResponderEliminar
  10. excelentes dicas algumas ja as metemos em pratica la m casa mas nunca e demais recordar
    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Mt. bem vindas as suas dicas, adoro cozinhar e poupar, obrigada:)

    ResponderEliminar
  12. Não sei se tenho dicas a acrescentar, faço a maioria das coisas que referes, incluindo levar almoço para o trabalho, até o meu marido que n fala português já pede para eu lhe preparar "a marmita". Não é só uma questão de poupança mas tb de saúde, sabermos o que estamos a comer.

    Não me lembro se referes, mas outra dica boa é congelar fruta, bananas qd começam a ficar moles, fruta que por vezes compramos um pouco a mais (outro erro), congelo tudo em cubinhos, mt útil para smoothies e sorbets rápidos e com poucas calorias.
    Um beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  13. Vou ter de ler tudo com mais atenção e anotar as que mais se enquadram comigo. :)

    ResponderEliminar
  14. :) Adorei! Eu costumo tambem fazer um menu mensal de tudo que vou cozinhar no mês, e a partir desse menu faço a minha lista de compras... Pois por aqui só se fazem compras grandes uma vez por mês! Além disso (inda agora postei no meu blog) ando interessada em plantas selvagens, disponiveis gratuitamente e super nutritivas :)
    Adorei o teu post!
    bj*

    ResponderEliminar
  15. Laranjinha muito util este teu post, li tudo com atenção e já cumpro muitas destas dicas outras nem por isso mas ficou memorizado :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  16. Dicas óptimas para pôr em prática em todas as épocas. Com ou sem crise, no poupar é que está o ganho...frase feita, mas 100% verdadeira.
    Poupamos muito, em dinheiro e saúde, em fazer os nossos próprios pães, bolachas, iogurtes...aproveitar toda a fruta seja consumida simples, em saladas, tartes, batidos, compotas ou mesmo congelando. Os legumes também faço como indicado. Quando tenho em grande quantidade, porque oferecem, congelo devidamente cortado para usar em sopas ou simplesmente para juntar a um estufado.
    Infelizmente, algumas pessoas só agora se lembraram de começar a poupar...por cá tudo se aproveita.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  17. Oi
    Está uma beleza esse
    blog.
    Beijos...
    Lúcia

    ResponderEliminar
  18. Excelentes dicas! Cá em casa congelo muitos dos legumes da horta da minha sogra e aproveito as frutas para fazer compotas. Faço o pão, iogurtes e bolachas em casa.Uma dica para poupar luz, quando ponho a louça a lavar na máquina, desligo sempre quando começa a fase de secagem.Este Domingo foi o batizado da minha bebé e em vez de ir para o restaurante, optei por fazer tudo em casa. Melhor e muito mais barato! http://obolinhodesabado.blogspot.com/2011/06/festa-de-batizado.html
    Bjs
    Fátima

    ResponderEliminar
  19. 3Bruxinhas,
    adorei o bolo de batizado. Muito bonito. Parabéns.

    Maria Lúcia,
    muito obrigada.

    Cozinha Tricolor,
    é verdade, poupar deveria ser um gesto regular e não só em altura de crise!

    Moni,
    muito obrigada.

    Pami Sami,
    ervas selvagens, por cá são comuns as beldroegas. E por aí?

    Raspas de Laranja,
    é isso mesmo, devemos adaptar sempre a poupança ao que são os nossos hábitos e necessidades.

    Ana,
    tens razão, a fruta congelada é óptima em sumos. Levar a comida para o emprego ajuda a poupar imenso. Eu faço o mesmo. E sinto que como muito melhor.

    Ramona e Moranguita,
    muito obrigada.

    Margarida,
    muito obrigada.

    Lina,
    eu quando abro um pacote de natas e não o uso todo, coloco-o logo no congelador. Se o colocar no frigorífico, como não o uso logo, depois vai para o lixo.

    Filipa,
    muito obrigada.

    Notas Soltas e Coisas Doces,
    muito obrigada pelas dicas. Eu, por acaso, também costumo ralar e depois congelar o queijo. Dá um jeito tremendo.

    Caty,
    é verdade, quem conseguir comprar directamente ao produtor é excelente.

    Manuela,
    isso é excelente. Nos EUA, isso é muito comum. Num restaurante se sobra comida, perguntam logo se queremos levar. Ainda bem que já chegou cá.

    Under a Fig Tree,
    poupar é também, como referes, pensar que os nossos recursos são limitados e que devemos valorizar os nossos alimentos.

    Um beijinho e obrigada por todas as dicas.

    ResponderEliminar
  20. Gostei do que li, boas dicas :)


    http://receitasdasusana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  21. Muito bons conselhos! Uns já sigo e outros vou passar a seguir :)
    No entanto eu descobri a melhor forma de poupar no supermercado: as compras online. Faço uma lista, encomendo no site e poupo mesmo muito. Como? Fácil! Online é mais fácil cingir-me à lista, não corro o risco de me entusiasmar a olhar para as prateleiras; ao chegar ao fim das compras, se achar que o valor é demasiado, volto à lista e corto em quantidades ou elementos mais supérfluos. Paga-se uma taxa de entrega, 6€ se a entrega for em casa ou 3€ se formos buscar a uma zona pré-destinada na própria superfície comercial. No entanto compensa na mesma... Até porque por compra, eles oferecem sacos de ofertas, com produtos variados, novidades, massas, arroz, bebidas, iogurtes, chocolates, amostras de produtos, etc, que compensam largamente o valor da taxa de entrega! Os legumes, carne, peixe e fruta são impecavelmente escolhidos, e podemos deixar notas indicando se queremos mais verdes ou mais maduros, por exemplo. Há um ano que faço assim as compras do mês e tenho poupado imenso. Incluindo tempo e desgaste físico :) Eu costumo usar o Jumbo, porque fica mais à mão... Recomendo!

    ResponderEliminar