segunda-feira, 29 de Agosto de 2011

Em busca dos segredos do Vaticano e da Capela Sistina ...


Um dos dias em que estive em Roma foi dedicado a visitar a Cidade do Vaticano. A visita aos museus e à Capela Sistina já ia marcada, o que nos valeu passar à frente de uma fila que não parecia ter fim, mesmo debaixo de um sol abrasador.

A viagem do hotel até ao Vaticano foi feita de metro. Quando visito uma cidade evito andar de transportes públicos. Para se conhecer uma cidade não há nada como andar a pé, mas há alturas em que para poupar tempo, recorre-se aos transportes públicos. Andar de metro em Roma foi como descer a umas catacumbas escuras, em obras, quentes e apinhadas de gente. Comparativamente, podemos dizer quão excelente rede de metro é a nossa!

Foi com imensas expectativas que visitei os Museus do Vaticano. O que vi correspondeu ao que pensava. A quantidade de obras é enorme e de uma riqueza sem limites. Existem salas cheias de bustos, pátios cheios de obras da antiguidade greco-romana, mobiliário, mapas, entre outras coisas. Mas o que mais me impressionou foram os frescos de Rafael. Ver o original de A Escola de Atenas, imagem sempre presente nos livros de filosofia do secundário, ao vivo foi algo de muito especial e com um certo sabor a nostalgia.

Para o fim da visita ficou algo de impressionante, de uma beleza e grandiosidade indescritíveis, a famosa Capela Sistina. Entrar ali e começar a olhar para todos aqueles frescos de Miguel Ângelo é de nos deixar de boca aberta. Miguel Ângelo, deveria ter em si um pozinhos de divindade, algo entre o humano e o sobrenatural. A obra é impressionante.

Depois de comer rapidamente uma fatia de pizza com cogumelos quentinha, que se encontram à venda por Itália como por cá as nossas sandes, e de um café numa das esplanadas junto a um dos jardins do Vaticano, seguimos viagem para a Basílica de São Pedro. Entrar ali é de ficar quase sem respiração perante a grandiosidade de tudo o que os nossos olhos vêem. Uma das obras que queria muito, muito ver, era a Pietá de Miguel Ângelo, ali exposta. A Basílica é de uma riqueza estonteante. Depois desta visita, duvido que encontre alguma igreja cristã que se lhe assemelhe.

Depois da sair da Basílica, ainda houve tempo para umas fotos na Piazza San Pietro, que me pareceu bem mais pequena ao vivo do que na televisão. Como conseguem colocar ali as multidões de gente nas efemérides religiosas?


Os segredos do Vaticano e da Capela Sistina continuam a aguardar uma nova visita. Quem sabe, um dos desejos para 2012?!

Ao final do dia, rumámos em direcção a Perúgia.

12 comentários:

  1. Que lindas visitas e que sortuda por já conheceres tanto...Esse era um dos destinos que tinha para fazer mas que continua eternamente adiado até o marido melhorar e acabar os tratamentos de quimioterapia. Quero mesmo muito visitar Roma e ir ao Vaticano e agora ainda me deixaste mais curiosa.

    Beijinhos e boa semana!!

    ResponderEliminar
  2. Paula,
    espero que esse momento difícil seja brevemente superado e que consigas realizar este teu desejo. As melhoras rápidas, rápidas do teu marido.
    Sabes, sempre quis viajar, conhecer um pouco mais. Agora que tenho a possibilidade de o fazer, tento aproveitar as férias o melhor possível. Nunca se volta igual depois de uma viagem. Viajar para mim é recarregar baterias.

    Um beijinho grande.

    ResponderEliminar
  3. Laranjinha,
    Mais uma lindíssima visita guiada... cheia de cultura e sabor...! Imagino a emoção de ver ao vivo o que só conhecemos em livros... :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Sofia,
    muito obrigada. As minhas expectativas em relação aos museus do Vaticano eram enormes. A capela Sistina é mesmo uma obra espectacular. Claro que por todo lado havia turistas e mais turistas.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Que bom poder-mos viajar contigo amiga muito obrigada por nos dares a conhecer estes lugares...bjokinhas

    ResponderEliminar
  6. Belinha,
    muito obrigada pela visita e por me acompanhares nesta viagem.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  7. Belas fotos como sempre.
    Assim também acabamos por viajar um bocadinho.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  8. É uma obra de uma extrema grandiosidade. A capela Sistina faz-nos suster a respiração! E o truque da Praça de S. Pedro quase parecer pequena tem a ver com o facto de tudo estar construído com medidas e proporções perfeitas. A matemática a funcionar ;)
    Beijinhos
    Babette

    ResponderEliminar
  9. 3bruxinhas,
    obrigada.

    Babette,
    engraçado, na altura só reparei que a praça me parecia mais pequena do que via na televisão. A matemática não falha.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito! Os teus relatos são magníficos. Sinto que viajo. Obrigada!
    Beijinho e boa semana!

    ResponderEliminar
  11. Laranjinha, ainda não conheço Roma, mas está no topo da minha lista de cidades a visitar. Gostei muito de a ver através dos seus olhos. Percebo-a quando diz ter ficado deliciada a ver A escola de Atenas. Acontece-me sempre isso, quando finalmente vejo ao vivo uma obra de arte que conhecia dos livros da escola. Uma certa emoção quase hipnótica. Uma vez, no museu de arte moderna, em Paris, fiquei tão fascinada ao pé dos Picassos que até me perdi do meu marido :) Um beijinho

    ResponderEliminar
  12. Itália para mim sempre foi sinónimo de beleza...e mistério...
    As nossas viagens de trabalho a Itália são sempre uma maravilhosa descoberta...
    Paisagens novas... sabores novos inesquecíveis...
    E fica tanto por descobrir... ;)
    E poder viajar assim... entre imagens maravilhosas e relatos perfeitos é sem dúvida um privilégio...
    Obrigado por partilhares...
    Beijinhos e boa semana...

    ResponderEliminar