segunda-feira, 23 de Abril de 2012

Três chefs com estrela Michelin no Peixe em Lisboa

No grande auditório Silampos, na passada segunda-feira, dia 16 Abril 2012, no Peixe em Lisboa decorreu a apresentação do chef francês, Jacques Le Divellec, premiado com uma estrela Michelin.

Divellec revelou-se um grande apreciador da qualidade do nosso peixe. Na sua apresentação confeccionou um tártaro de vieiras com chalotas, cebolinho, sumo de limão, azeite e flor de sal. O seu segundo prato foi vieiras com cogumelos. Começou por colocar manteiga numa taça de forno, de seguida polvilhou com sal e pimenta. Cortou as vieiras em rodelas finas que entremeou com cogumelos brancos laminados. Por cima colocou mexilhões sem casca. Por fim, regou com um molho feito com água de abrir os mexilhões e manteiga e levou ao microondas. Referiu que serve este prato no seu restaurante mas, em vez dos cogumelos, usa trufas.

O prato que mais sucesso fez foi um robalo ao sal com tabaco. O chef começou por colocar uma cama de sal grosso misturado com tabaco num tabuleiro. De seguida, em cima colocou o peixe e mais sal até cobrir o robalo com excepção da cabeça e levou ao forno. O motivo pelo qual deixa a cabeça sem sal, é para que os clientes, no seu restaurante consigam identificar o peixe que lhes é servido. Depois de retirar o tabuleiro com o peixe do forno, colocou-lhe uma pequeno charuto na boca e acendeu-o para gáudio da assistência.


O chef Jacques Le Divellec confeccionou ainda um carpaccio de vitela com vieiras laminadas e uma posta de cherne na frigideira, cozinhada de forma unilateral. Confesso que não fiquei muito convencida com esta técnica pois a posta era muito alta e grande parte dos sucos foram perdidos.

Jacques Le Divellec fez uma apresentação muito simpática, sempre em diálogo com o público, com sentido de humor e no final, fez questão de a assistência provar o que confeccionou.

Na quinta-feira, dia 19 Abril 2012, o chef Ricardo Costa do restaurante The Yeatman, em Vila Nova de Gaia, premiado com uma estrela Michelin, passou pelo Peixe em Lisboa, na quinta-feira. Apresentou uma entrada onde juntou leitão, lavagante e ostras, um prato de atum e uma caldeirada sashimi. Surpreendeu o apresentador Duarte Calvão e a assistência, no final, com uma caldeirada de enguias na cataplana. Ricardo Costa não cozinhou, foi explicando, apenas, a realização dos pratos pelos seus assistentes. Confesso que tinha gostado muito mais de ver este chef em acção.


Na sexta-feira, dia 20 Abril 2012, o Peixe em Lisboa recebeu a visita do chef italiano Luca Collami, do restaurante Baldin em Génova, Itália. Na sua apresentação este chef confeccionou um carpaccio de bacalhau fresco servido com pesto de majericão, um prato com legumes, peixe, biscoitos de farinha e água ligados com um molho verde, referiu que este é um daqueles pratos que sabe ainda melhor no dia seguinte. Por fim, surpreendeu-nos com um prato de cavala fumada.


Mais uma vez, saí desta edição do Peixe em Lisboa com o estômago e a alma a salivarem!

4 comentários:

  1. Uma sorte... Deviam fazer um "Peixe no Porto" :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ondina,
      tens que vir a Lisboa! :)

      Um beijinho.

      Eliminar
  2. Estou maravilhada com estes posts. Não posso estar aí, mas com estes relatos parece que lá estou o que é fenomenal.
    Fiquei estupefacta com a ideia do tabaco. Provaste? Funciona? E não faz mal à saúde? Estou assim: :O!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria João,

      muito obrigada.

      O tabaco eram pequenos charutos que desfizeram, não são cigarros daqueles que se compram aos maços vulgarmente. Eu provei e não notei o sabor do tabaco. Achei que o peixe ficou suculento e delicioso. Este foi um daqueles pratos que fiquei com vontade de experimentar, mas vou substituir as folhas de charuto por uma erva aromática, tipo alecrim, que adoro.

      Um beijinho.

      Eliminar