segunda-feira, 31 de Dezembro de 2012

A cozinhar no Portugal no Coração da RTP1


Ainda mesmo antes do fim do ano posso dizer que gostei de 2012. Foi um ano muito especial. E uma das coisas que tornou este ano especial foi o meu contacto com a televisão. Comecei, no início do ano, por filmar três receitas para a Academia do Queijo da Saloio, fui ao programa Querida Júlia com uma deliciosa sandes, falei do meu pequeno-almoço numa reportagem para o Você na TV, fui à Tarde é Sua apresentar o meu livro ao lado da lindíssima Cristina Ferreira e no sábado, cozinhei no programa da RTP1, Portugal no Coração apresentado pelos sempre bem dispostos Teresa Peres e João Baião.

Ir à televisão é sempre um momento muito entusiasmante para mim. Por um lado adoro, mas ao mesmo tempo sinto sempre umas borboletinhas a baterem as asas de forma muito agitada no meu estômago. Há quem lhe chame nervoso ou medo. O que eu sinto é sempre uma grande responsabilidade. Responsabilidade de não me atrapalhar, de tentar dizer as coisas bem, de não dar uma grande calinada no português! Mas ir à televisão é sempre uma experiência gratificante, que eu adoro e espero ter a possibilidade de repetir.

No sábado estive no Portugal no Coração a cozinhar três receitas do meu livro, Cozinha para Dias Felizes. Escolhi fazer o creme de couve-flor com queijo de Nisa (pág. 37), tomate recheado com cuscuz (pág. 156) e por fim, o bolo de tangerina e coco ralado (pág. 188), que é sempre um sucesso.

Ao meu lado, estiveram também Ricardo Nascimento, a representar o projecto Bebé Gourmet e a Catarina, do Trapos e Monstros, que faz uns bonecos muito simpáticos a partir de desenhos de crianças.

A emissão decorreu durante toda a tarde, ao longo do programa fui cozinhando as três receitas intercalando alguns momentos de conversa com os apresentadores.


No final, quando o programa terminou, fiquei muito feliz por as pessoas da produção e os restantes convidados quererem provar o que cozinhei. Fiquei ainda mais feliz, quando vi os pratos vazios e muitos rostos a sorrir. Para quem cozinha, esta é a melhor recompensa!


A todos os meus queridos leitores, a todos os meus amigos, à minha família, a todas as pessoas que acompanham o meu trabalho e que me querem bem, votos de um ano de 2013 cheio de gargalhadas e bons momentos à mesa mas principalmente, muitos dias felizes!

sexta-feira, 28 de Dezembro de 2012

Rota das Estrelas na Fortaleza do Guincho


O restaurante do Hotel Fortaleza do Guincho é um local especial, mágico. Com uma localização privilegiada, que nos convida a sonhar. A vista sobre o Atlântico é inspiradora.

A primeira vez que fui ao Fortaleza do Guincho foi no dia da apresentação da carta de Outono de 2012. Mais recentemente, voltei a este restaurante num dos jantares de fecho do evento Rota das Estrelas, no dia 22 de Novembro de 2012. Numa noite especial, com direito a visitar a cozinha e ver ao vivo a azáfama de toda a equipa para que tudo corresse sem falhas.

Os jantares da Rota das Estrelas são sempre feitos a várias mãos e para esta noite foram convidados uma mão cheia de grandes chefs. Estes jantares são únicos. É um privilégio ter a oportunidade de numa mesma refeição apreciar pratos de chefs como Aimé Barroyer, Benoit Sinthon, Guillaume Salvan, Dieter Koschina, Jean-Luc Ortu e do anfitrião do evento, o chef Vincent Farges que é de uma simpatia contagiante e é sem dúvida, um dos meus chefs preferidos.

O jantar começou com um prato do chef Vincent, sapateira com yuzu e legumes marinados com casca de limão, que já tinha tido a oportunidade de provar e citando o crítico gastronómico Miguel Pires, é um prato fora de série. O vinho servido foi Quinta de Santa'Ana Sauvignon Blanc de 2011.


De seguida chegou-nos à mesa um prato do chef Aimé Barroyer, alcatra de coelho e fava rica. Foi a primeira vez que provei um prato do chef Aimé. Correspondeu às minhas expectativas. O vinho escolhido para acompanhar este prato foi Niepoort Rosé.


Benoit Sinthon preparou-nos um prato com uma complexidade de sabores muito interessante, lagostim com refogado de crustáceos e polenta de São Jorge com tinta. O vinho que acompanhou este prato foi o Quinta do Vallado Moscatel Galego de 2011, um vinho perfumado. Atraente.


Guillaume Salvan surpreendeu-nos com paté quente ao vapor e foie gras de pato servidos com um caldo rau ram, muito saboroso, com um toque de especiarias, cogumelos e couve. Foi acompanhado por um vinho Quinta do Pinto Grande Escolha de 2009.


O chef anfitrião do evento preparou uma tranche de cherne - delicioso - servido com cogumelos, alho-francês, presunto e molho do assado. Estava muito bom. O prato foi acompanhado com o vinho Charme Amadeus de 2007.


Pombo com trufa branca e topinambours foi o prato apresentado pelo chef Dieter Koschina para esta noite. Um prato, rico, cheio de sabores. Para acompanhar este prato, foi escolhido um vinho fabuloso, Quinta do Vale Meão de 2010.


Jean-Luc Ortu trouxe-nos um prato de veado, que estava tenro e suculento, com puré de salsifis, frutos e legumes de Outono, onde sobressaia o dióspiro e a pera em vinho tinto. O vinho escolhido foi Herdade do Peso Reserva de 2008.


Terminámos a refeição com duas sobremesas de uma apresentação grandiosa. Uma de chocolate e menta do chef Daniel Marques.


A segunda sobremesa, foi uma delícia da Madeira com manga, papaia e maracujá do chef Yves Michoux. E que delícia! A fruta ajudou a dar um toque de frescura a esta sobremesa de sabores tropicais.


Participar em alguns dos jantares da Rota das Estrelas foi uma das coisas boas que este ano que agora termina me trouxe. Estes jantares, para quem aprecia experiências gastronómicas diferentes e especiais, são momentos únicos e que valem a pena.

E o restaurante da Fortaleza do Guincho fechou com chave de ouro a edição de 2012 da Rota das Estrelas. Parabéns chef Vincent!


Outro olhar sobre este jantar:
- Festa na Fortaleza por Alexandra Prado Coelho.

quinta-feira, 27 de Dezembro de 2012

Bolo de frutos secos com laranja e cardamomo e as leituras de 2012


Todos os anos por esta altura gosto de fazer um balanço de como foi o ano que passou. Gosto de olhar para trás e analisar o que fiz, e refletir sobre o que gostaria de fazer no próximo ano. A nossa vida é tão especial que devemos olhar para ela com toda a atenção possível. Para sermos felizes não é preciso fazer muitas coisas, às vezes basta fazer aquilo que nos dá prazer, que nos faz sentir bem.

Uma das coisas que gosto de fazer é de ler. Traço todos os anos objetivos de leitura, que registo no Goodreads. Para terem uma ideia penso sempre que consigo ler mais ou menos trinta livros. Os que têm poucas páginas também contam e por isso lá vou conseguindo atingir as minhas metas. ;)

Este ano as minhas leituras gastronómicas foram:
- 100 Food Experiences to Have Before You Die de Stephen Downes. Este livro fez-me pensar nas experiências gastronómicas que ainda gostaria de ter;
- O Dicionário dos Sabores de Niki Segnit. Um livro em jeito de dicionário que nos dá uma ideia das múltiplas combinações de sabores. Muito interessante;
- As Voluptuosas Receitas de Miss Dahl de Sophie Dahl. Um livro delicioso;
- O Grande Livro dos Chefs de Fátima Moura. Um livro rico, que nos dá a conhecer vários dos grandes chefs da nossa cozinha;
- Portugal - O Melhor Peixe do Mundo de Fátima Moura. Um livro que é um elogio ao peixe pescado na nossa costa;
- Transmontanices, Causas de Comer de Virgílio Nogueiro Gomes. Um olhar sobre a cozinha de Trás-os-Montes que cada vez mais tenho vontade de descobrir.
- La Tartine Gourmande: Recipes for an Inspired Life de Béatrice Peltre. Adoro o trabalho desta blogger. Um livro inspirador;
- Convidou para Almoçar seguido de Viagens ao meu Paladar de Alfredo Saramago. Um livro que nos mostra dois olhares sobre a mesma refeição, o de Alfredo Saramago e o do convidado.

Neste momento estou a ler The Table Comes First de Adam Gopnik e Cozinhar com Jamie Oliver, um livro onde o autor explica algumas técnicas, desde molhos para saladas, como fazer massa, que cuidados ter com a carne, entre outras dicas e conselhos.

Em termos de ficção, dos livros que li este ano, os que recomendo vivamente são:
- A Vida de Pi de Martel Yann. Um livro apaixonante. Com uma história surpreendente e que no final nos deixa a pensar sobre a vida e a condição humana;
- A Árvore das Palavras e a Cidade de Ulisses, ambos de Teolinda Gersão. Adoro a escrita poética e apaixonada desta escritora. Quem me dera saber escrever assim.

E porque a leitura sabe bem quando bem acompanhada. Nada melhor do que acompanhar um livro com uma fatia generosa de bolo.


Ingredientes:
250 g de farinha com fermento
raspa de 1 laranja
225 g de açúcar amarelo
225 g de manteiga sem sal
4 ovos XL
sementes de 6 cardamomos
250 g de figos secos cortados em pedaços
50 g de pinhão
70 g de nozes picadas


1. Bater a manteiga com o açúcar.

2. Adicionar os ovos um a um e bater entre cada adição.

3. Esmagar as sementes de cardamomo num almofariz até ficarem em pó. Juntar ao preparado.

4. Adicionar a raspa de laranja e mexer.

5. Adicionar a farinha e os frutos secos. Mexer.

6. Levar ao forno, pré-aquecido a 180ºC, numa forma untada com manteiga durante aproximadamente 45 minutos.


Um dos livros que marcou sem qualquer dúvida a minha vida e as minhas leituras de 2012, foi o Cozinha para Dias Felizes. Espero que marque a vossa também.

Boas leituras em 2013!

quarta-feira, 26 de Dezembro de 2012

Estrelinhas de manteiga de amendoim com sabor a Natal


Todos os anos faço bolachinhas com sabor a Natal, umas são logo colocadas em pequenas caixas para oferecer e as que sobram fazem parte da nossa mesa no dia vinte e cinco.

Este ano decidi fazer estrelinhas. Associo as estrelas aos sonhos e este Natal foi muito especial para mim. As estrelas são pequenos pontos brilhantes que nos fazem acreditar que sonhar é bom. Como dizia o poeta, o sonho comanda a vida. O importante é nunca deixarmos de sonhar e acreditar que conseguimos realizar as coisas boas que gostaríamos que nos acontecessem. Os muros existem só para nós os ultrapassarmos.

Espero que este Natal tenha sido cheio de sonhos e com muitas estrelas a cintilar, a sorrir no firmamento, cheias de esperança.

Ingredientes:
200 g de manteiga de amendoim
30 g de manteiga sem sal
150 g de açúcar amarelo
7 g de açúcar baunilhado
1 pitada de sal
2 ovos
250 g de farinha sem fermento
30 g de farinha Maizena
2 g de canela


1. Bater as manteigas com o açúcares e a pitada de sal.

2. Adicionar os ovos e mexer.

3. Acrescentar as farinhas e a canela. Mexer.

4. Formar com a massa uma bola e envolver em película aderente. Levar ao frigorífico durante 1h30 a 2h.

5. Estender a massa numa superfície polvilhada com farinha. Com um cortador de bolachas cortar a massa.

6. Levar ao forno pré-aquecido, num tabuleiro forrado com papel vegetal, a 200ºC durante aproximadamente 10 minutos.


A massa não fica muito dura, por isso é importante que seja estendida com cuidado para não partir.

As estrelinhas ficam deliciosas, com um ligeiro travo a canela que liga muito bem com o aroma quente do amendoim.

segunda-feira, 24 de Dezembro de 2012

Um Feliz e Santo Natal


A todos, votos de um Feliz e Santo Natal!

domingo, 23 de Dezembro de 2012

Sopa de lentilhas com caril num frasco como presente de Natal


Este fim-de-semana tem sido dedicado aos presentes de Natal. Foi tempo de fazer as últimas compras e de preparar os cabazes para oferecer à família. Foi tempo de ligar o forno e de fazer caixas de bolachinhas.

Um dos presentes que decidi colocar nos meus cabazes foi uma sopa de lentilhas com caril num frasco. Uma ideia que irá por certo surpreender. É muito fácil de fazer e garanto-vos, a sopa é deliciosa. Indicada para quem gosta de comida com um toque exótico.

Para quem ainda tem presentes de última hora para fazer, aqui fica esta sugestão.

Sopa de lentilhas com caril

Ingredientes secos para o frasco:
280 g de lentilhas vermelhas
280 g de lentilhas castanhas
15 g de cebola laminada desidratada
10 g de alho laminado desidratado
sementes de 3 cardamomos
1 pau de canela
10 g de caril
1 folha de louro
1 malagueta ou 1 paprica da Hungria seca


1. Num frasco, colocar uma camada de lentilhas vermelhas e outra de castanhas. Repetir a operação.

2. Por fim, colocar numa camada o alho, a cebola, o caril, o pau de canela, as sementes de cardamomo, a folha de louro e a malagueta ou paprika.


Para fazer a sopa:

Ingredientes:
1 frasco com os ingredientes secos
2,7 L de água quente
1 dl de azeite
sal q.b.
1 raminho de coentros para servir


1. Colocar o conteúdo do frasco numa panela.

2. Adicionar a água, sal e o azeite. Levar ao lume, quando as lentilhas estiverem cozidas, retirar a folha de louro e o pau de canela. Triturar.

3. Servir com coentros frescos picados.

quinta-feira, 20 de Dezembro de 2012

Doce de kiwi para o Natal


O Natal é a época do ano que costuma aproximar as pessoas. Devido às preocupações e à azáfama das nossas vidas cada vez mais preenchidas com mil afazeres, acabamos por passar parte do ano sem falar com alguns amigos e membros da família. Mas o Natal é o momento para nos aproximarmos, voltarmos a estabelecer laços, marcarmos a diferença, com um cartão de boas festas, uma mensagem e/ou um presente. Quando era miúda, lembro-me de guardar os postais de Natal que recebíamos. Adorava coleccioná-los. Mas ano após ano foram diminuindo e hoje os postais vêm sempre quase em forma de mensagem eletrónica. Perde-se aquele momento de surpresa, de abrir o envelope e de ver uma mensagem manuscrita, pensada e escrita em especial para alguém. Enviar postais de boas festas é uma das resoluções que já incluí na minha lista para realizar no próximo ano. Mas seja em papel ou de forma digital, o importante é lembrarmo-nos daqueles de quem gostamos e isso faz toda a diferença.

Eu vivo cada um destes dias até ao Natal com imensa alegria. Adoro pensar nos presentes que vou partilhar com amigos e familiares. Pensar nas pessoas e que presentes lhes irei oferecer, de modo a provocar momentos de alegria, sentir que posso contribuir para fazer alguém sorrir, é algo único, especial e que me deixa feliz, satisfeita. Com a alma cheia.

Hoje, deixo-vos mais uma sugestão que poderão incluir na vossa lista de presentes a oferecer neste Natal, doce de kiwi.


Ingredientes (para aproximadamente dois boiões e meio de 350ml):
1 Kg de kiwis
500 g de açúcar
25 g de pectina em pó
3 colheres de sopa de sumo de limão


1. Descascar e cortar os kiwis em pedaços.

2. Colocar todos os ingredientes numa panela e levar ao lume.

3. Passados aproximadamente 15 minutos, assim que o kiwi estiver cozido, triturar, grosseiramente, com a varinha mágica e retirar do lume.

4. Guardar em frascos previamente esterilizados.


Esta receita foi feita para a revista Saber Viver de Novembro de 2012.

Outras sugestões para o cabaz de Natal:
- Compota de abacaxi;
- Compota de manga;
- Frasco com um bolo de chocolate com nozes e especiarias.

terça-feira, 18 de Dezembro de 2012

Restaurante Salmoura na Cascais Restaurant Week


No passado dia de São Martinho fui almoçar ao restaurante Salmoura, na zona de Sintra, no âmbito da Cascais Restaurant Week, a convite da organização. O dia estava solarengo, de céu azul e apetecível a um passeio. Aos fins-de-semana sabe tão bem quebrar a rotina e sair de Lisboa. No ar sentia-se o delicioso aroma das castanhas assadas.

Assim que chegámos, o Ricardo e eu, fomos recebidos pela proprietária, Leonor Capote que decidiu abrir este restaurante com o seu marido, em Agosto de 2011. O espaço está dividido em três zonas, bar, sala e uma esplanada. Ao ver as mesas ao ar livre e os pés de alfazema, sonhei com dias de Verão quentes a beber um chá bem gelado enquanto se trocam dois dedos de conversa com os amigos entre uns petiscos, que a casa também serve.

Com música ambiente, o Salmoura é um espaço que nos cativa assim que entramos. A mim, chamou-me logo a atenção os vários relógios que decoram uma das salas, o ar moderno e confortável que transparece em toda a sala de refeições.

Antes de me sentar à mesa, tive a possibilidade de visitar a cozinha, de falar com a chef Ana Magalhães e de a ver confeccionar uma das nossas entradas. Eu adoro visitar as cozinhas dos restaurantes. Ver como funcionam, como tudo está encadeado, como são dadas as ordens, como se confeccionam os pratos e principalmente, como se fazem os empratamentos. Visitar cozinhas é algo que me deixa muito entusiasmada.


Depois de sentir o ambiente e de ver a cozinha em acção, foi hora de nos sentarmos à mesa. Enquanto aguardávamos, fomo-nos entretendo com pão e manteiga, azeitonas, tremoços marinados com poejos - eu não sei se vos disse o quanto eu adoro azeitonas e tremoços! e estes estavam tão bons com o sabor do poejo, erva que me faz sempre lembrar o Alentejo.

Para entradas escolhi carpaccio de bacalhau, puré de grão e mescla de alfaces que tinha visto a chef Ana confeccionar. Uma entrada fresca, leve e em que o puré de grão foi uma boa surpresa O Ricardo optou pelos pastéis de massa tenra de caça estufada em vinte e quatro horas com salada de rúcula e parmesão e não se arrependeu.

Nos pratos principais, optei pela perna de pato confitada com lâminas de batata-doce de Aljezur, espargos verdes e molho de mel e canela. A carne estava tenrinha, tenrinha. Como nestas coisas de escolhas gostamos de ser diferentes, o prato escolhido pelo Ricardo foi filetes de peixe espada preto, bulgur salteado com chouriço e banana caramelizada. Uma combinação fabulosa. Fiquei com vontade de experimentar o bulgur com chouriço, um acompanhamento original para o espada preto que resulta muito bem com a banana.

Para sobremesa escolhemos pão-de-ló húmido, que estava de se perder a cabeça, e um cheesecake de requeijão de ovelha com cobertura de frutos silvestres e doce de abóbora e noz, a que não se conseguiu dizer que não.


Como era dia de São Martinho ainda fomos surpreendidos, no final da refeição, com castanhas assadas e jeropiga.

Senti-me muito bem no Salmoura. Receberam-me de sorriso aberto, o serviço foi cuidado, atencioso e claro, a refeição deixou-nos satisfeitos. Por tudo isto, este restaurante merece uma visita.


Restaurante Salmoura
Rua António dos Reis, 171
2710-302 Linhó
Tel.: 21 923 2170

segunda-feira, 17 de Dezembro de 2012

Queques de linguiça e azeitona a pensar na mesa de Natal


O Natal está à porta. Esta é a época do ano de que mais gosto. Adoro as ruas enfeitadas, as luzes a piscar e principalmente o espírito de partilha que se vive nesta quadra festiva.

Cá por casa a azáfama já começou, organizam-se as listas de presentes para a família e amigos. Fazem-se cabazes com produtos caseiros e deliciosos, compotas, azeites aromatizados, misturas de sal, mel com canela, bolachinhas, entre outras coisas. Descobrem-se ideias para presentes bem originais. Pensa-se no que se vai colocar na mesa de Natal e fazem-se alguns testes para que tudo corra bem. A última receita que fiz a pensar nesta época e que irei colocar na mesa no dia de Natal, foram estes queques de linguiça com azeitonas.

Ingredientes:
100 g de farinha de milho
150 g de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
100 g de manteiga sem sal à temperatura ambiente
5 ovos grandes
1 dl de leite
70 g de linguiça
50 g de azeitonas verdes recheadas com pimento
pimenta preta q.b.
sal q.b.


1. Bater a manteiga com com os ovos e o leite.

2. De seguida, adicionar as farinhas e o fermento. Mexer.

3. Juntar a linguiça, limpa de pele e cortada em pedaços pequenos.

4. Adicionar as azeitonas cortadas às rodelas. Temperar com sal e pimenta preta acabada de moer. Mexer.

5. Untar doze formas de queques com manteiga. Distribuir a massa pelas formas.

6. Levar ao forno previamente aquecido a 180ºC durante 30 minutos.


A mistura de farinhas resulta muito bem. Os queques ficam deliciosos. Quem não gostar de azeitonas pode substituir, por exemplo por queijo feta cortado em cubos pequenos.

sexta-feira, 14 de Dezembro de 2012

Compota de abacaxi, uma sugestão para o cabaz de Natal


Para quem anda a preparar os presentes de Natal, aqui fica uma deliciosa sugestão, para colocar nos cabazes ou numa caixinha com uma fita colorida.

Ingredientes (para aproximadamente um boião de 350ml):
650 g de polpa de abacaxi
1 pau de canela
5 cravinhos
1/2 colher de café de sementes de erva-doce
275 g de açúcar para compotas
1,5 dl de água


1. Cortar finamente a polpa do abacaxi para uma panela.

2. Adicionar os restantes ingredientes.

3. Levar ao lume e deixar cozinhar durante aproximadamente 30 minutos ou até obter ponto de estrada.

4. Guardar em frascos previamente esterilizados.


Esta receita foi feita para a revista Saber Viver de Novembro de 2012.

Outras sugestões para o cabaz de Natal:
- Compota de manga;
- Frasco com um bolo de chocolate com nozes e especiarias.

quinta-feira, 13 de Dezembro de 2012

Cozinha para Dias Felizes, o lançamento


Ontem foi um dia muito especial. Ao final do dia estive no El Corte Inglés em Lisboa, para o lançamento do meu livro Cozinha para Dias Felizes, editado pela Marcador. Foi um final de tarde cheio de muitos sorrisos e emoções.

A apresentação do livro, organizada pelo Âmbito Cultural, esteve a cargo da Fernanda Soares, directora da revista Saber Viver e do foodie, Rodrigo Meneses. Na mesa esteve também, a Rita Fazenda da editora Marcador e a responsável do El Corte Inglés, Susana Fernandes.


Foi muito bom sentir o apoio dos muitos leitores, bloggers, amigos e familiares que fizeram questão de comparecer.

Muito obrigada a todos pelo vosso apoio. Espero que o livro vos traga dias muito felizes à volta da mesa!

terça-feira, 11 de Dezembro de 2012

Sopa de beterraba com cominhos e queijo feta


Sopa de beterraba, só se for fria, dizia-me com um ar intrigado o Ricardo, quando lhe disse que ia fazer esta sopa. Não é muito usual colocar beterraba na sopa. Eu pensei em fazê-lo e adorei. Gostei tanto que já a fiz várias vezes e fica sempre de comer e voltar a repetir.

Esta receita foi feita para a edição de Outubro de 2012 da revista Saber Viver.

Ingredientes:
2 beterrabas cozidas
1 cebola
2 dentes de alho
1 cenoura
100 g de alho-francês sem rama
1 colher de café de cominhos em pó
0,5 dl de azeite
1,1 L de água quente ou caldo de legumes
pimenta preta de moinho q.b.
sal q.b.
queijo feta ou queijo de cabra curado para polvilhar


1. Colocar o azeite numa panela e levar ao lume. Adicionar a cebola cortada em cubos, o alho picado e os cominhos. Deixar refogar até a cebola quebrar.

2. Juntar as beterrabas e a cenoura cortadas em pequenos cubos e o alho-francês às rodelas. Mexer. Tapar a panela e deixar cozinhar dois a três minutos em lume brando.

3. Juntar a água e deixar acabar de cozinhar.

4. Depois dos legumes cozidos, triturar com a varinha mágica. Temperar com pimenta preta acabada de moer.

5. Servir a sopa polvilhada com queijo feta ou de cabra esboroado.

segunda-feira, 10 de Dezembro de 2012

O meu workshop em Gaia


Este fim-de-semana estive no Porto. Foi bom voltar à cidade que me recebeu quando realizei o meu primeiro showcooking no evento porto.come. Voltei ao Porto para fazer um workshop relacionado com o meu livro, Cozinha para Dias Felizes.

O workshop decorreu na sala do Âmbito Cultural do El Corte Inglés em Vila Nova de Gaia. Para a apresentação escolhi uma receita inédita do meu livro. Confeccionei um arroz de lulas com vinho tinto (pág. 42), que pelo que me foi dado a perceber, foi do agrado de todos os que provaram.

Cada vez que realizo uma demonstração, no final sinto sempre que vale a pena. O contacto com as pessoas e com alguns leitores que estiveram presentes é sempre muito gratificante. A mim, faz-me sentir bem e não consigo disfarçar um sorriso largo de felicidade desenhado no rosto e na alma. Estes momentos são únicos e muito especiais. É assim que os vivo e que os quero recordar.

Este workshop foi realizado também pela Julie Deffense, que confeccionou umas bolachinhas deliciosas do seu livro, Os Bolos de Julie. Confesso que quando vi estas bolachinhas de gengibre, não resisti a comer, uma ... duas. Foi uma companheira fabulosa. Gostei muito de estar ali ao seu lado. Espero que possamos repetir esta experiência.


Mais uma vez fui muito bem recebida na região Norte. A sala onde decorreu o workshop estava cheia. Espero voltar ao Porto em breve.

A todos, muito obrigada.

sexta-feira, 7 de Dezembro de 2012

Workshop Cozinha para Dias Felizes em Gaia


É com muito gosto que irei estar num workshop no El Corte Inglés em Vila Nova de Gaia amanhã, sábado, dia 8 Dezembro de 2012 às 16h30 conjuntamente com a Julie Deffense. Irei confeccionar uma receita do meu livro Cozinha para Dias Felizes. Conto com a vossa presença.

A participação no workshop é feita mediante inscrição. Para inscrições ou outras informações, por favor contactar o El Corte Inglés de Gaia ( tel.: 223 781 400 | servico_clientes@elcorteingles.pt ).

quinta-feira, 6 de Dezembro de 2012

Salada de cogumelos grelhados com queijo feta


Cozinhar quando se tem pouco tempo é sempre um grande desafio. A sugestão de hoje é uma preciosa ajuda para quem quer fazer uma refeição rápida e deliciosa ... e em menos de dez minutos!

Ingredientes:
500 g de cogumelos fatiados
200 g de queijo feta
10 g de salsa picada
1 dente de alho espremido
2 colheres de chá de sumo de limão
0,5 dl de azeite
sal q.b.
tostas ou pão torrado para servir


1. Grelhar os cogumelos.

2. Picar a salsa e cortar o queijo feta em cubos.

3. Numa taça misturar os cogumelos grelhados, o queijo feta, o dente de alho espremido, o sumo de limão e a salsa picada.

4. Temperar com sal a gosto. Regar com o azeite. Mexer.

5. Servir com tostas ou pão torrado.


Os cogumelos e o queijo feta combinam muito bem. Não pode faltar o pão torrado a acompanhar.

Esta salada foi feita para um artigo da revista Saber Viver com o tema Receitas em 10 minutos.

quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012

Compota de manga


Eu adoro compotas e costumo fazer todos os anos, principalmente no verão, época em que a fruta nos chega em abundância. Houve alturas em que fazia muita quantidade e depois ia consumindo o ano todo, agora cada vez faço menor quantidade, o que me permite ir experimentando novas combinações. Agora que se aproxima o Natal, começo também a pensar no que irei colocar nos cabazes que ofereço principalmente à família, e a vontade de fazer compotas diferentes é grande.


Ingredientes:
650 g de polpa de manga cortada em cubos
350 g de açúcar para compotas
3 cravinhos
2 dl de água


1. Colocar todos os ingredientes numa panela. Levar ao lume.

2. Retirar do lume passados 20 minutos ou até obter o ponto de estrada.

3. Guardar em frascos previamente esterilizados.


Esta receita foi feita para a revista Saber Viver de Novembro de 2012. Foi a primeira vez que usei manga para confeccionar doce e adorei. Não cheguei a fazer, mas acho que combinava na perfeição com um delicioso cheesecake. O que acham?

terça-feira, 4 de Dezembro de 2012

Lançamento do livro Cozinha para Dias Felizes em Lisboa


Queridos Leitores,

no dia 12 de Dezembro às 18h30 espero por vocês no piso 7 (restaurante), do El Corte Inglés em Lisboa para o lançamento do meu livro, Cozinha Para Dias Felizes, editado pela Marcador.

Este é um momento especial e gostaria de estar rodeada por todos aqueles que acompanham e gostam do meu trabalho, que a cada dia que passa me motivam a continuar e a fazer melhor. Que a cada dia me ajudam a ser feliz.

Para apresentar o livro terei a Fernanda Soares, directora da revista Saber Viver, e o Rodrigo Meneses, foodie e apresentador no canal 24 Kitchen Portugal.

Apareçam!

segunda-feira, 3 de Dezembro de 2012

Azedo com esmagada de batata e brócolos


Na sexta-feira visitei o Porto e Douro Wine Show. Estive lá ao final do dia e tive a possibilidade de provar diversos bons vinhos, Quinta da Mieira, Quinta do Pôpa e alguns vinhos Vallegre, nomeadamente os Porto com dez, trinta e quarenta anos. Para mim, estes eventos são uma excelente forma de conhecer e provar vinhos diferentes.

Neste dia assisti ainda à harmonização do chef Cordeiro e do enólogo, Pedro Sá. Começámos por degustar mini cubos de salmão marinados com maionese de iogurte e açafrão. O vinho foi um Porto branco Calém 10 anos. De seguida provámos uma bolinha de azedo e alheira de javali ao molho creme de marmelada portuguesa, acompanhado por Porto LBV Burmester 2007, que foi uma escolha muito interessante para este prato. Por fim, foi-nos servido doce de leite condensado com raspa de laranja e pó de nozes acompanhado por um Porto Kopke colheita de 1987. Este é um daqueles vinhos do Porto que nos contam muitas histórias.

Desta harmonização guardo com especial apreço a bolinha de azedo com alheira. A primeira vez que provei azedo foi quando visitei a Feira Norcaça - Norpesca & Norcastanha em Bragança e gostei bastante. Aproveitei para trazer dois destes enchidos produzidos pela Origem Transmontana para experimentar cozinhar em casa. E fiz assim.


Ingredientes:
2 azedos de Bragança
1 cabeça de brócolos
550 g de batatas
1 dl de azeite
sal q.b.

1. Cozer as batatas e os brócolos, em recipientes separados, em água temperada com sal.

2. Depois dos legumes cozidos, escorrer. Cortar os floretes de brócolos. Numa taça esmagar as batatas com um garfo.

3. Misturar os brócolos com as batatas. Temperar com pimenta preta de moinho e regar com o azeite. Mexer.

4. Cortar os azedos às rodelas com aproximadamente dois centímetros.

5. Aquecer uma chapa no bico do fogão e grelhar de um lado e do outro o azedo.

6. Servir as rodelas de azedo com a esmagada de batata e brócolos.