Próximos Eventos
Sintra 3 e 4 de Junho de 2017
Sábado e Domingo:
10h00 - 17h30      Workshops Pãezinhos com Legumes
( alunos e enc. educação do 1º ciclo da rede pública do concelho de Sintra )
 
 
Entrada Gratuita Quinta da Ribafria
Lisboa 18 de Junho de 2017
Domingo:
10h30 - 13h30      Receitas Frescas para o Verão
Inscrições: escola@istofaz-se.pt   218 078 640 IstoFaz-se

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Ninhos com ovo, curgete e molho de mascarpone


Os pratos de massa são pratos que nos confortam, que nos mimam de sabor e energia. Adoro massas de todas as maneiras, penso eu. Agora nesta altura do ano em que nos chegam as curgetes em grande força, decidi para a rubrica Milaneza alimenta a imaginação de fazer um prato de massa com estas abobrinhas tenras e deliciosas.

Ingredientes:
350 g de massa Ninhos com Ovo Milaneza
315 g de curgete
150 g de ervilhas
85 g de bacon
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho
200 g de queijo mascarpone
1 pitada de noz moscada
1 dl de água de cozedura da massa
15 g de queijo parmesão ralado
10 g de salsa picada
Sal e pimenta preta q.b.


1. Cozer as ervilhas em água temperada com sal. Depois de cozidas, escorrer.

2. Colocar uma frigideira ao lume com o bacon cortado em cubos e os dentes de alho espremidos. Deixar frigir um pouco.

3. Cortar a curgete em pequenas tiras com a ajuda de uma mandolina. Adicionar a courgette cortada ao bacon. Cozinhar durante dois minutos.

4. Juntar as ervilhas. Temperar com sal e pimenta preta a gosto.

5. Cozer a massa em água temperada com sal, seguindo as indicações da embalagem. Depois de cozida, escorrer e colocar numa taça.

6. Misturar o queijo mascarpone com a água de cozedura da massa. Temperar com uma pitada de noz moscada. Mexer e regar a massa com este molho.

7. Adicionar à massa a curgete e as ervilhas com o bacon. Mexer. Se necessário rectificar os temperos.

8. Polvilhar a massa com o queijo parmesão e a salsa picada.


Este prato fica delicioso. A delicadeza e suaviade do molho combinam na perfeição com esta massa.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Vol-au-vent com queijo Creme de Brie e doce de figo


Há pequenas ideias que resultam muito bem em festas, ou quando se recebe amigos em casa sem estarmos à espera. Há pequenas ideias como estes vol-au-vent recheados com queijo Président Creme de Brie com doce de figo que resultam muito bem. Desenvolvi esta receita de finger food para a rubrica Momentos Président avec Plaisir.


Ingredientes:
12 mini vol-au-vent
80 g de queijo Président Creme de Brie
80 g de compota de figo
15 g de nozes


1. Rechear os vol-au-vent com doce de figo e queijo creme.

2. Decorar com noz e servir.


Tão bons. Experimentem!

Showcooking com as facas da IVO Cutelarias


Cozinhar com público tem sido uma experiência deliciosa. No passado sábado voltei ao El Corte Inglés de Lisboa, a convite da IVO Cutelarias, desta vez para cozinhar seis receitas a pensar nos dias de Verão, quatro delas do meu livro Cozinha para Dias Felizes. Preparei uma tiborna de tomate (pág. 228), uma sopa fria de tomate (pág. 210), uma salada de bacalhau da Andaluzia (pág. 112), uma salada de beterraba massa cuscus (pág. 163), e para sobremesa, laranja com canela e creme de iogurte grego com queijo ricotta e compota de figo que todos os presentes tiveram a oportunidade de degustar.

Para mim, há facas que são imprescindíveis. Ter uma boa faca é fundamental para quem gosta de cozinhar e o resultado final do que se faz é também consequência disso. Uma boa faca ajuda na precisão do corte e na rapidez da execução. Em termos de facas há duas que considero imprescindíveis. A santoku que é uma faca polivalente e que tem a particularidade de ter uns alvéolos que criam umas pequenas bolsas de ar que minimiza a tendência para que certos ingredientes fiquem colados à faca. Uso sempre também uma faca de descascar. Para além destas, tenho também a do pão, a de cozinheiro e uma para desmanchar. A de legumes e a do tomate serão uma aquisição para breve.


Durante o showcooking experimentei a faca de cozinheiro da linha ViRTUBLACK e adorei. Rápida e elegante no corte. Adaptou-se muito facilmente à minha mão, tão bem que confesso que tive alguma dificuldade em me despedir dela. Esta é uma linha de facas da qual nos apaixonamos facilmente. Se tiverem oportunidade, experimentem e depois digam-me o que acharam.

Agradeço a todos os que estiveram presentes pelo modo caloroso com que me acompanharam nesta apresentação. Um agradecimento especial à Vivina e à Rita pela preciosa ajuda que me deram ao longo da sessão.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Queques de espinafre com queijo e linguiça para um piquenique de Verão


Nesta altura do ano apetece fazer refeições ao ar livre, com a família e amigos. Sinto sempre que o Verão é uma estação feliz. O bom tempo ajuda à união das pessoas, aos encontros e reencontros, de preferência à volta da comida.

A sugestão de hoje que produzi para a edição de Junho de 2013 da revista Saber Viver, é uma ideia prática para levar para um piquenique de Verão ou até para um lanche num dia de praia. O queijo em pedaços dá um sabor muito especial a estes queques.

Ingredientes:
250 g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
125 g de folhas de espinafres
1 dente de alho
25 g de queijo parmaggiano reggiano ralado
0,5 dl de azeite
3 ovos
2 dl de leite
100 g de linguiça
100 g de queijo de cabra curado com baixo teor de sal
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Triturar as folhas de espinafres com o queijo ralado, o dente de alho e o azeite.

2. Numa taça colocar a mistura de espinafres, a farinha, os ovos, o leite e mexer muito bem.

3. Adicionar a linguiça cortada em fatias finas e o queijo cortado em pequenos cubos. Temperar com sal e pimenta preta a gosto.

4. Distribuir a massa por 15 formas de queques, previamente untadas com manteiga ou óleo em spray.

5. Levar ao forno, previamente aquecido a 180ºC, durante 35 minutos.


Relembro que amanhã, sábado, dia 27 de Julho, vou estar num showcooking no El Corte Inglés de Lisboa, a partir das 15h no piso 5, a convite da IVO Cutelarias. Vou preparar receitas do meu livro Cozinha para Dias Felizes a pensar nos dias quentes de Verão. Apareçam!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Panquecas com sementes de papoila


Quando tenho mais tempo procuro fazer algo especial para o pequeno-almoço. Gosto de colocar a mesa, de cortar o pão fresco, de fazer sumo de laranja, de dispor as compotas em pequenas taças, de fazer bolinhas de manteiga para servir. De arranjar uma taça com frutas, uvas, morangos e abacaxi. Nestas alturas, o Ricardo pede ovos quentes e eu sempre que posso faço panquecas.

Para quem gosta de fazer de vez em quando um pequeno-almoço diferente, hoje deixo-vos uma receita de panquecas com sementes de papoila que desenvolvi para a edição de Junho de 2013 da revista Saber Viver.

Ingredientes:
300 g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
65 g de manteiga sem sal derretida
60 g de açúcar amarelo
3 dl de leite
3 ovos
Raspa de 1 limão
2 colheres de sopa de sumo de limão
Uma pitada de sal
20 g de sementes de papoila
Manteiga para untar a frigideira
Maple syrup para servir
Morangos frescos


1. Numa taça colocar a farinha, fermento, açúcar, raspa e sumo de limão, e uma pitada de sal.

2. Bater os ovos com a manteiga derretida e o leite. Juntar ao preparado anterior e bater muito bem com uma vara de arames.

3. Adicionar as sementes de papoila.

4. Deitar um pouco de manteiga numa frigideira, de preferência anti-aderente, e levar ao lume a aquecer. Assim que esteja quente, deitar a massa com a ajuda de uma concha ou colher na frigideira. Rodar a massa de modo a que cubra o fundo. Passado um minuto voltar a panqueca. Deixar cozer do outro lado e retirar para um prato. Fazer a mesma operação até esgotar a massa.

5. Servir as panquecas com maple syrup e morangos frescos cortados ao meio.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Como fazer um Gin Tónico perfeito?


Há sempre uma primeira vez para tudo e até ontem nunca tinha feito um Gin Tónico. De vez em quando bebo quando saio à noite, mas fazer, foi ontem, ao final da tarde, com vista para o Tejo, num workshop promovido pela Schweppes, no Deli Delux em Lisboa, que me estreei neste mundo das bebidas, juntamente com o Roberto do Quiosque do Ken, a Mónica do Mini-Saia, a Margarida e a Cátia do Style It Up, a Sandra do Marmita e a jornalista Adriana Freire de O Estado da Cozinha Portuguesa.

Da Schweppes lembro-me de um dos anúncios dos anos 80 onde se ouvia: A vida mudou / Tudo é diferente / Tudo é melhor / Sabes escolher / E preferes Schweppes. Lembram-se?

A Schweppes é o refrigerante mais antigo do mundo. Nasceu pela mão de Johann Jacob Schweppe, joalheiro alemão de nascimento, que gostava de química e fazia estudos com água e gás. E foi assim que em 1783 chegou à fórmula desta água de sabor sofisticado e um toque ligeiramente amargo.

O design da garrafa foi inspirada nos ovos da Páscoa russos e as primeiras garrafas tinham que estar na horizontal, tal como o vinho, para que o líquido estivesse em contacto com a rolha. A Schweppes na sua fórmula contém quinino. O quinino foi usado pela primeira vez pelo exército indiano para combater a malária, por isso encontramos nas garrafas a designação Indian Tonic. No workshop ficámos a conhecer as novas águas tónicas comercializadas pela marca, a de pimenta rosa e a de gengibre e cardamomo, para além da tradicional.


Vamos então ao que gostaria de partilhar convosco. Como fazer um Gin Tónico perfeito?

Precisamos de um copo de Gin, 1 colher de bar, 1 strainer, um descascador e um doseador. Tendo o material necessário precisamos dos ingredientes. Necessitamos de Gin, de água tónica Schweppes, de lima, laranja ou limão. Bagas de zimbro, pimenta-rosa e gelo.

1. Retirar um pouco de casca de um citrino - eu usei laranja - e pressionar a casca de modo a que o óleo presente na casca do fruto passe para o copo. Passar rapidamente a casca pelo copo.

2. Encher o copo de cubos de gelo. Rodar o gelo de modo a gelar o copo. Com o strainer (coador) retirar a água que entretanto derreteu.

3. Adicionar o Gin na proporção de 5cl de Gin para 20cl de água tónica. De seguida colocar a colher de bar e começar a verter a água tónica de modo a que ela passe pelo cabo da colher, para assim minimizar a perda de gás.

4. Adicionar três a quatro bagas de zimbro esmagadas e bagas a gosto de pimenta-rosa. Pode-se adicionar também a casca de um citrino. No final, passar a colher pela bebida de modo a que o Gin e a água se misturem.

5. Saborear!


O Gin Tónico perfeito é aquele que nos sabe bem. Isso é sempre o mais importante. Depois deste workshop fiquei com vontade de experimentar novas combinações. Quem sabe, um Gin Tónico com morangos e hortelã. E como ficará com sumo de laranja? Bem, vou para a cozinha. Depois digo-vos como correram as minhas experiências.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Tosta de queijo Président Snack com nozes e tomilho


As férias estão quase a chegar e há dias em que dou por mim só a pensar no que irei fazer. Nas comidas, nos livros que ainda quero ler, nos locais que quero visitar. Este ano quero ir mais vezes à praia. Começo a sentir falta de ter praia, de andar junto ao mar, de apanhar uma cor douradinha. Em tempos de férias costumo ler romances. É a altura do ano preferida para mim para estas leituras. Têm alguma sugestão de romances que juntem nas suas páginas comida ou a paixão pela comida?

E enquanto vou fazendo a lista de coisas que quero fazer nestas férias, deixo-vos uma sugestão prática para uma entrada ou refeição rápida que desenvolvi para a rubrica Momentos Président avec Plaisir.

Ingredientes:
1 embalagem de queijo Président Snack
6 fatias médias de pão regional
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sopa de tomilho fresco
20 g de nozes
150 g de acelgas baby ou mistura de folhas verdes
1 pêssego
Azeite q.b.
Vinagre de vinho tinto q.b.
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Cortar o queijo em fatias.

2. Dispor em cada fatia de pão três fatias de queijo.

3. Levar o pão com o queijo a tostar até o queijo começar a derreter.

4. Regar o queijo com uma colher de sopa de azeite. Polvilhar com as folhas de tomilho e as nozes cortadas grosseiramente.

5. Servir as tostas com uma salada de acelgas, pêssego cortado em fatias, temperada com sal, pimenta, azeite e vinagre de vinho tinto a gosto.


Cá em casa tenho uma torradeira industrial como as que encontramos nos cafés, por isso costumo fazer as tostas assim. Mas quem não tem, poderá usar o forno.

Showcooking no El Corte Inglés no dia 27 de Julho


Queridos leitores,

no próximo sábado, dia 27 de Julho de 2013, vou estar a cozinhar a convite da IVO Cutelarias no piso 5 do El Corte Inglés em Lisboa. O showcooking começa às 15h e irá prolongar-se até às 18h. Irei confeccionar seis receitas, quatro das quais do meu livro Cozinha para Dias Felizes.

Todos os que assistirem ao showcooking, ao adquirirem o Cozinha para Dias Felizes terão a oferta de uma faca da IVO Cutelarias.

Vai ser de certeza uma tarde especial, a falar de cozinha, técnicas, ingredientes e receitas. No final haverá a possibilidade de degustarem o que eu tiver confeccionado.

Apareçam!

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Batido de iogurte com mirtilos e cereja


No Verão uma das coisas que gosto de fazer é um lanche fresco a meio da tarde. As opções andam em torno das sandes bem recheadas, dos morangos acabados de lavar e comidos ao natural, uma taça com cerejas doces que se devoram umas atrás das outras e que às vezes nos deixam os dentes e a língua pintadas de vermelho roxo ou um copo bem cheio de batido de frutas geladinho. Na minha última ida aos supermercados biológicos Brio não resisti aos frutos vermelhos. Trouxe mirtilos, morangos e cerejas. Tão bons!

Ingredientes:
1 iogurte de soja (400g) de mirtilos-vermelhos e groselha-preta
65 g de mirtilos
70 g de morangos
115 g de cerejas
75 g de geleia de arroz
1,5 dl de leite de aveia
15 cubos de gelo


1. Retirar os caroços às cerejas.

2. Colocar todos os ingredientes num liquidificador e reduzir a puré.

3. Servir de imediato, bem fresco.


Este batido revela uma complexidade de sabores muito interessante. O leite de aveia foi uma boa surpresa.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Bolo de iogurte com curgete e pêra


O meu gosto por curgetes é já bem conhecido. Adoro estas deliciosas abobrinhas de todas as maneiras. Desde as sopas, às saladas, até aos bolos. Principalmente os bolos. Ficam tão bons.

A sugestão de hoje é um bolo de iogurte com curgete e pêra, que fica ligeiramente húmido e em que a pêra, doce, suculenta nos surpreende a cada fatia.


Ingredientes:
350 g de farinha com fermento
300 g de açúcar amarelo
125 g de iogurte natural
5 ovos médios
1 dl de óleo
Raspa de 1 limão
325 g de curgete
300 g de peras
Uma pitada de sal
Farinha para polvilhar
Manteiga para untar a forma


1. Bater muito bem as gemas com o açúcar.

2. Adicionar o iogurte, o óleo, a raspa de limão, o sal e a curgete ralada com a casca.

3. Bater as claras em castelo.

4. Adicionar alternadamente a farinha com as claras em castelo.

5. Descascar e cortar as peras em pedaços pequenos. Polvilhá-los com um pouco de farinha e adicionar ao preparado.

6. Colocar a massa numa forma redonda previamente untada com manteiga.

7. Levar ao forno, previamente aquecido a 180ºC, durante 50 minutos.


Fiz este bolo para a edição de Junho de 2013 da revista Saber Viver integrada num artigo sobre piqueniques.

A todos, votos de bom fim-de-semana.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Os dias quentes pedem bebidas frescas ...


Gosto do Verão. Dos dias quentes, das roupas leves e frescas, das idas à praia, de andar com chinelos nos pés. Prefiro os dias de calor, longos que convidam a passeios e encontros com os amigos. Gosto da luz e do céu azul. De poder parar e ler um romance que me faça sonhar. De andar pela cidade e fotografar pequenos momentos, rostos a sorrir. De organizar churrascos com os amigos, de colocar a mesa ao ar livre e saborear os dias bonitos com conversas longas e boas.

O Verão é uma estação que enche cestos de generosidade. Oferece-nos uma variedade de frutas doces e legumes frescos, viçosos. Dá-nos os figos e as cerejas. Os pêssegos e as uvas. As courgettes e o tomate. Gosto do Verão. Das comidas leves e frescas. Das saladas cheias de legumes. Das sobremesas frescas e doces.

E para aproveitar o Verão, deixo-vos a sugestão de um refresco de fruta. Uma sugestão para levar para um piquenique ou para beber bem fresco num dia de praia.


Limonada cor-de-rosa com hortelã

Ingredientes:
1,2 L de água
175 g de açúcar
30 g de mel
Sumo de 4 laranjas
Sumo de 1 limão
Sumo de 1 lima
50 g de frutos vermelhos congelados
Folhas de hortelã
15 a 20 cubos de gelo


1. Colocar num tacho a água, o açúcar e o mel. Levar ao lume e deixar ferver três a quatro minutos.

2. Retirar do lume e deixar arrefecer.

3. Colocar os sumos de laranja, limão e lima num liquidificador com os frutos vermelhos. Triturar.

4. Acrescentar a calda de açúcar e mel. Mexer.

5. Coar o preparado para um jarro.

6. Adicionar a laranja cortada às rodelas, as folhas de hortelã e os cubos de gelo. Servir.


Fiz esta bebida para a edição de Junho de 2013 da revista Saber Viver integrada num artigo sobre piqueniques.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Uma salada para levar para a praia


Nestes dias quentes de verão, para aproveitarmos melhor as nossas idas à praia, podemos levar comida. As sandes, a fruta e os iogurtes são, no meu caso, uma boa opção. Mas de vez em quando também apetece outras coisas, como por exemplo uma massa, que nos reconforte.

A receita que hoje vos apresento foi feita para a rubrica Milaneza alimenta a imaginação, uma salada de laços bicolor com camarão, tomate e azeite de manjericão.

Ingredientes:
350 g de massa Laços Bicolor Milaneza
350 g de camarão descascado
2 dentes de alho
1,5 dl de azeite
350 g de tomate mini-chucha
20 g de folhas de manjericão
30 g de queijo parmaggiano reggiano ralado
35 g de nozes
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Cozer os laços bicolor seguindo as indicações da embalagem (mas cerca de 2 minutos a menos que o tempo indicado), em água temperada com sal.

2. Depois de cozidos, escorrer a massa, regar com duas colheres de sopa de azeite e colocá-los num recipiente largo para arrefecer ao ar ou no frigorífico, por 15 a 20 minutos.

3. Levar ao lume numa frigideira 3 colheres de sopa de azeite e um dente de alho bem picadinho. Assim que o alho começar a frigir, adicionar o camarão e deixar cozinhar, mexendo. Deixar arrefecer.

4. Numa taça adicionar a massa já fria, o camarão, o tomate cortado em quatro e o queijo. Mexer.

5. Colocar num copo as folhas de manjericão, um dente de alho, 1dl de azeite, sal e pimenta-preta a gosto. Triturar a mistura com a varinha mágica.

6. Regar a salada com o azeite de manjericão e mexer.

7. Polvilhar a salada com nozes picadas grosseiramente e servir.


Esta massa fica muito saborosa. O azeite de manjericão dá-lhe um sabor muito agradável. Experimentem.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Uma sandes para uma refeição ligeira num dia de Verão


Os dias quentes de Verão pedem refeições mais leves e frescas. Saladas, sopas frias e sandes entram no rol das chamadas comidas de Verão. As sandes cá em casa são uma boa opção quando quero fazer uma refeição rápida. Outras vezes recorro às sandes para um lanche demorado, a dois, ao final da tarde, em que o Ricardo e eu, falamos dos nossos dias, do que correu bem e menos bem. E ultimamente, o assunto tem sido, onde vamos passar as nossas férias de Verão! Deixo-vos hoje uma sandes, a lembrar algumas das refeições rápidas de muitos Verões, quando ando em viagem.

Preparei a receita de hoje para a rubrica Momentos Président avec Plaisir.


Ingredientes:
2 pães chapata
1 tomate
6 cornichons
1 peito de frango assado
1 embalagem de queijo Président Creme de Flamengo
Folhas verdes (mistura de alfaces)
Azeitonas recheadas com pimento para decorar


1. Cortar os pães ao meio. Barrar os lados com o queijo creme.

2. Cortar o peito de frango e dividi-lo pelas sandes.

3. Dispor o tomate cortado às rodelas e os cornichons abertos ao meio. Colocar as folhas de alface.

4. Fechar a sandes com a parte superior.

5. Colocar as azeitonas num palito.

6. Decorar as sandes com o palito e as azeitonas.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Pão de sementes


Há alturas em que me apetece fazer pão. Gosto de juntar os ingredientes com as mãos e de amassar. Há qualquer coisa de mágico quando se juntam ingredientes tão simples como farinha, água e sal. Em casa dos meus pais sempre se fez pão em forno de lenha. Houve alturas em que ainda me lembro da minha mãe guardar a massa velha de uma semana para a outra. Às vezes ficava com uma casca tão dura, mas no interior mantinha uma massa mole e húmida que depois era usada. Nos dias frios de Inverno, o alguidar do pão era tapado com cobertores e colocado perto da lareira. Depois apareceu o chamado fermento de padeiro e perdeu-se o hábito de fazer o isco. Mas o pão, continua a ir para o forno todas as semanas. Talvez por ter crescido a ver fazer pão que goste deste ritual. Amassar. Deixar levedar a massa. Tender e colocar no forno. Gosto de sentir o cheiro a pão acabado de sair do forno. De cortar uma fatia, colocar uma noz de manteiga e vê-la derreter. Pão quente com manteiga é irresistivelmente bom.


Ingredientes:
250 g de farinha integral
250 g de farinha de trigo
1 saqueta (4,6 g) de fermento de padeiro em pó (levedura seca)
1 colher de chá mal cheia de sal
15 g de açúcar amarelo
1 dl de leite
2,5 dl de água morna
40 g de sementes de girassol
40 g de sementes de linhaça castanhas
Farinha de trigo para polvilhar
Água para pincelar
Sementes de girassol e de linhaça para polvilhar


1. Colocar todos os ingredientes numa taça e amassar.

2. Formar uma bola com a massa. Polvilhar com um pouco de farinha. Tapar o recipiente com um pano e deixar levedar durante 2 horas.

3. Colocar a massa numa forma de bolo tipo inglês, previamente untada com óleo em spray.

4. Pincelar a superfície com um pouco de água. Polvilhar com sementes de girassol e de linhaça. Deixar levedar durante 30 minutos.

5. Levar a cozer em forno previamente aquecido a 200ºC, durante 35 minutos.


Este pão fica rico e delicioso. As sementes que usei podem ser substituídas por outras a gosto. Fiz esta receita para a edição de Junho de 2013 da revista Saber Viver integrada num artigo sobre sementes.

Caso usem fermento de padeiro fresco, devem dissolvê-lo previamente na água morna. Se aumentarem a quantidade de fermento para duas saquetas de 4,6 g cada, o pão irá levedar de forma mais rápida.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Showcooking em Marvão


O Alentejo lembra-me dias longos, rostos queimados pelo sol cheios de sorrisos felizes, casas caiadas de branco com barras de azul luminoso, campos de sobreiros e ovelhas a pastar. O Alentejo cheira a poejos, orégãos e a água fresca das ribeiras. No Alentejo, como escreveu Florbela Espanca, «Tudo é tranquilo, e casto, e sonhador ... / Olhando esta paisagem que é uma tela / De Deus, eu penso então: onde há pintor, / Onde há artista de saber profundo, / Que possa imaginar coisa mais bela, / Mais delicada e linda neste mundo?!»

No passado sábado rumei para o Alentejo. Estive em Portagem, Marvão, a cozinhar. O convite foi feito pela Terrius inserido numa série de eventos com o intuito de promover a cozinha do Alto Alentejo. Para mim foi muito bom voltar a estas terras alentejanas, onde em anos passados leccionei um curso na biblioteca de Portalegre que me deixou muito boas recordações.

A tarde esteve quente, mas não desmotivou a vinda das pessoas ao evento, realizado mesmo junto ao rio Sever e à praia fluvial, e de onde se avistava lá no alto as muralhas de Marvão.

Coube-me a mim, abrir o evento e escolhi fazê-lo com duas entradas. A primeira, tostas de pimento assado com sardinha de conserva e zestes de limão, e a segunda, ovos mexidos com cardos e chouriço. Os cardos foram uma novidade para mim, nunca tinha experimentado até ao momento de pensar e conceber as receitas a realizar com os produtos Terrius. Os cardos resultaram muito bem com os ovos mexidos. Achei que era uma entrada com um sabor a campo, dado não só por esta planta como pelos orégãos secos que usei. Descobri no livro Marvão, À Mesa com a Tradição, cujas autoras também estavam presentes nesta festa, que também se pode fazer sopa de cardos com feijão. A experimentar de certeza!


Depois da minha apresentação seguiram-se outras de vários chefs de restaurantes da região, em que mostraram as receitas boas que se podem fazer com os cogumelos e castanhas Terrius e com a excelente carne e enchidos da região.

Das apresentações destaco a do chef António Nobre, embaixador da Terrius, que nos presenteou com um delicioso caldo com cogumelos e grão, servido com queijo de Nisa. Caldo que fez sobressair de forma complexa e irresistível o sabor bom das diferentes variedades de cogumelos usados.


Fiz ainda um arroz de cogumelos senderilha, com tomate seco e lascas de queijo de Nisa. Ao ver o catálogo dos produtos Terrius descobri que encontramos uma grande variedade de cogumelos desidratados, desde senderilha, boletos, trompeta negra até ao morchella. É muito fácil usar cogumelos desidratados. Basta colocá-los em água morna ou fria durante 15 a 20 minutos e depois usar. A água deve ser utilizada na preparação da receita. Neste prato usei também farinha de boletos, o que ajudou a intensificar o sabor a cogumelos do meu arroz.

Fechei este evento, incluído na iniciativa Sabores do Alto Alentejo na sua Cozinha, com um bolo de farinha de castanha. Após ter demonstrado a receita, o público não se demoveu apesar da hora tardia a que o bolo acabou por ir para o forno. Aguardou pacientemente, entre muita conversa e risos. Só vos digo, que não sobraram vestígios de migalhas para contar a história. Eu fiquei muito contente por ver sorrisos de satisfação em todos os rostos de quem o provou. O bolo foi um verdadeiro sucesso.

Nesta minha visita ao Alentejo fiquei alojada na Quinta do Barrieiro. Um local mágico e tranquilo, com cheiros a alecrim, estevas e alfazema. Soube tão bem, chegar à noite e olhar para o céu estrelado do alpendre em frente ao nosso quarto, inspirar fundo e sentir apenas uma ligeira aragem a passar pelas folhas das árvores e um silêncio puro de tranquilidade. Os proprietários, são de uma simpatia enorme e fazem-nos sentir em casa. A quinta esconde ainda uma particularidade, à medida que a descobrimos, vamo-nos deparando com variadas esculturas de Maria Leal da Costa, que nos surpreendem e interpelam.


Muito obrigada à Terrius por esta oportunidade e pelo modo caloroso com que fui recebida.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Um desafio com sabor a Verão - As participações


O Cinco Quartos de Laranja em parceria com o Bela Vista Hotel & Spa promoveram Um desafio com sabor a Verão que chegou ao fim. Publico agora as vinte e seis participações submetidas com receitas leves e frescas para o Verão. A todos que concorreram o meu muito obrigada!


1
Patrícia Foodwithmeaning
Receita:Boca Negra com arroz de beterraba e cenoura
Blogue:Foodwithmeaning
2
Joana Schenker
Receita:Cheesecake tropical
3
Cozinhar sem Lactose
Receita:Millet com couve-flor e citrinos
Blogue:Cozinhar sem Lactose
4
Sandra Pereira
Receita:Salada de Frango com Arandos Vermelhos
5
Lena Kitller
Receita:Cheesecake de Camarão
6
Lucia Fernandes
Receita:Arroz de Mexilhão com Camarão
Blogue:O Barriguinhas
7
Mena Lopes
Receita:Ceviche de Salmão e Vinagreta de Morango com baunilha
Blogue:As Aventuras de uma Mamã
8
Ri Silva
Receita:Tarte de Tomate
9
Filipa Handicraft
Receita:Salada Aromática de Creme de Camarão
10
Cláudia Pinto
Receita:Poroc, couve-flor e queijo roquefort
Blogue:Delícias Cá Da Casa
11
Paula Nunes
Receita:Gelado de Figos com Praliné de Amêndoa
12
Marlene Teixeira
Receita:Panna cotta de limão aromatizada com manjericão e molho cremoso de morango
13
Ramona Alina
Receita:Pimentos Padron com presunto
Blogue:Piri Piri e Canela
14
Sandra Batista
Receita:Bife de Novilho e Vieiras em cama de Puré de Abóbora com Rolinhos Exóticos de Massa Filo
Blogue:Doçuras & Especiarias
15
SopasÀMesa
Receita:Gaspacho dos Sopas com melancia, acompanhado de queijo cabra com crosta de amêndoas algarvias e pãezinhos crocantes aromatizados
Blogue:Sopas à Mesa
16
Célio Cruz
Receita:Couscous com Peito de Peru e Chutney Verde
Blogue:Sweet Gula
17
Carina Freitas
Receita:Golden Cream: Massa filo com leite creme aromatizado com flor de laranjeira e alfazema, mirtilos e coulis de mirtilo
18
Sónia Alegre
Receita:Filetes de Cavala com mil folhas de batata doce e courgete
Blogue:Uma Pedra de Sal
19
Cristina Fonseca
Receita:Cheesecake Leve de Morango
Blogue:Salpicos Doces
20
Noelia Policarpo Dias
Receita:Beringelas Recheadas com Alho Francês e Tomate
Blogue:Viajar, Comer & Divertir-se
21
Cristiana
Receita:Quente e frio de Verão: Frozen yogurt de maracujá com redução de Porto e chocolate
Blogue:Maçã Assada
22
Graça Paula
Receita:Salada mediterrânica de bacalhau em tosta crocante
23
Inês Morais
Receita:Cheesecake Maravilha de Cereja
24
Branca Assunção
Receita:Taça Margarida
25
Susana Fernandes
Receita:Salada Exótica
26
Sílvia Martins
Receita:Peitos de frango no forno com salada de manga
Blogue:Bocadinhos de Açúcar


O chef Rogério Calhau, responsável pelo Vista Restaurante, escolheu a participação #7 da Mena Lopes tendo como critérios, a originalidade, a inovação da receita e a respectiva apresentação. A Mena Lopes será contactada brevemente de maneira a poder usufruir do seu jantar e noite para dois no Bela Vista Hotel.