quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Polvo em caldeirada com batata-doce e ervilhas


Quando se quer fazer uma refeição saborosa e rápida de preparar, as conservas podem ser uma excelente ajuda. Este polvo em caldeirada com batata-doce e ervilhas faz-se em 10 minutos. Para além de rápido ainda é bastante económico. Experimentem. Esta receita foi feita para a edição de Novembro de 2012 da revista Saber Viver.

Ingredientes:
500 g de batata-doce
250 g de ervilhas
2 latas de polvo em caldeirada
10 g de salsa picada
sal q.b.

1. Descascar e cortar as batatas-doce em cubos.

2. Cozer as batatas e as ervilhas, separadamente, em água temperada com sal. Depois dos legumes cozidos, escorrer.

3. Numa taça misturar as batatas e as ervilhas cozidas com o polvo em caldeirada. Mexer e polvilhar com salsa picada.


O polvo combina deliciosamente com a batata-doce.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

A cozinhar no restaurante Entra


Na passada terça-feira estive na cozinha do restaurante Entra a cozinhar ao lado do chef Pedro Marques, que me recebeu calorosamente. Conheço o trabalho deste chef há já uns bons anos e curiosamente, foi ele uma das primeiras pessoas com quem tive aulas de cozinha.

O convite para este evento chegou o ano passado, mas em virtude de outros compromissos e com o lançamento do meu livro, Cozinha para Dias Felizes, acabou por passar para o mês de Janeiro. O desafio consistiu na confecção de uma entrada e acompanhar o chef durante a noite na cozinha, desde a preparação dos pratos, à gestão dos pedidos, ao empratamento e até ir à sala falar com os clientes.

A entrada que escolhi fazer foi alheira com esmagada de batata. No Entra o menu é surpresa. Só se sabe o que se irá comer quando se chega. E pelo que vi nesta noite, come-se muito bem. Comida tradicional bem feita e saborosa.

O menu consistiu, para além da minha entrada, em queijo chèvre embrulhado em massa filo com doce de pera, polvo com migas, bochechas de porco com batata-doce assada, e para sobremesa crumble com gelado e brownie de chocolate. Isto por EUR 18,50 não incluindo as bebidas.


Foi a primeira vez que estive numa cozinha profissional a cozinhar, o que para mim foi um desafio muito interessante. Permitiu-me perceber melhor como funciona um restaurante, nomeadamente a sua cozinha. O que é necessário estar preparado para que a confecção dos pratos seja rápida e eficaz. Percebi como são geridos os pedidos dos clientes, como são pensadas as doses e como é feito o empratamento.

Ali, fiz de tudo um pouco. Tirei e coloquei pratos no forno, fui responsável pela preparação de várias doses, desde as entradas até às sobremesas. Também dei uma ajudinha na preparação do jantar do pessoal da casa.

Estar numa cozinha de um restaurante é algo exigente, não só ao nível da preparação dos pratos, como é importante ter a capacidade de gerir situações inesperadas, relacionadas por exemplo com os gostos e particularidades de certos clientes.


Esta experiência foi muito gratificante, onde sinto que aprendi. Quem quiser, pode-se inscrever no Entra Talento, e ir também para a cozinha. Já pensaram nisso?

Muito obrigada ao restaurante Entra por esta oportunidade. À minha família, amigos e leitores que arriscaram ir jantar nesse dia, muito obrigada pelo apoio.


Outros Entra Talentos:
- A experiência no restaurante Entra por João Antunes;
- A brincar aos chefs por Susana Gomes;
- Na cozinha do Entra por Teresa Rebelo.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

A falar do Cozinha para Dias Felizes no programa Boa Tarde da SIC


É sempre uma enorme alegria quando recebo um convite para ir à televisão apresentar o meu livro Cozinha para Dias Felizes. Na passada terça-feira estive no programa Boa Tarde da SIC, apresentado pela simpática e bem disposta Conceição Lino.


No programa fiz uma salada de quinoa vermelha com batata-doce (pág. 171) e levei já preparado um puré de beterraba (pág. 164) e uma açorda de courgette (pág. 152). Apresentei também o bolo de chocolate com nozes e especiarias e a sopa de lentilhas em frasco. Estes frascos são sempre uma ideia bem simpática para quando se quer surpreender alguém com um presente diferente.


As idas à televisão, para mim, são sempre momentos muito especiais. Gosto muito! Acho que não me saí mal, pois não?

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Salada de grão com camarão


Há semanas mais complicadas do que outras. E complicadas para mim significa pouco tempo para cozinhar com a calma com que gosto de ir para a cozinha. Nestas semanas ditas complicadas, costumo apostar em refeições saborosas e rápidas de preparar. Nestas alturas, as saladas entram para o topo das minhas opções. Por isso gosto de ter sempre umas latas de leguminosas, prontas a usar. Dão tanto jeito nestas alturas.


Ingredientes:
300 g de miolo de camarão congelado
1 lata (845g) de grão cozido
250 g de tomate cereja
70 g de azeitonas pretas às rodelas
10 g de salsa picada
2 colheres de chá de mostarda em grão
1 colher de sopa de vinagre balsâmico
0,5 dl de azeite
sal e pimenta preta q.b.


1. Colocar o camarão numa panela. Adicionar água a ferver e levar ao lume. Deixar ferver dois a três minutos e retirar do lume. Cortar o camarão ao meio ou em pedaços.

2. Numa taça colocar o grão escorrido, o camarão, o tomate cereja cortado ao meio, as azeitonas, e a salsa.

3. Numa taça misturar com um garfo a mostarda, o vinagre, o azeite, sal e pimenta a gosto.

4. Regar a salada com este molho, mexer e servir.


Esta receita foi feita para a edição de Outubro de 2012 da revista Saber Viver.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Sopa de espinafres com agrião


Em dias de chuva gosto de ficar em casa. Gosto ouvir o som da chuva a cair, a escorregar pelos vidros da janela da sala, enquanto as árvores dançam ao som do vento e os transeuntes correm apressados de um lado para o outro com os chapéus-de-chuva. Em dias de céu cinzento, gosto de ficar em casa. Ouvir música. Sentar-me no sofá. Adoro o conforto de poder estar em casa, resguardada, protegida. Em dias de céu cinzento gosto do calor de um prato de sopa, quente.

Ingredientes:
125 g de folhas de espinafres
70 g de folhas de agrião
350 g de batatas
1 cebola
1 L de água
sal q.b.
100 g de crème fraîche para servir


1. Cozer a cebola e as batatas, depois de descascadas, em água temperada com sal.

2. Depois das batatas cozidas, adicionar as folhas de agrião e os espinafres. Deixar cozinhar as verduras com a panela destapada.

3. Triturar os legumes com a varinha mágica.

4. Servir a sopa com uma colher de chá de crème fraîche.


Esta receita foi feita para a edição de Outubro de 2012 da revista Saber Viver.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Bacalhau em azeite e alho com puré de grão


Há dias em que queremos fazer o jantar em dez minutos e procuramos receitas que nos ajudem a concretizar essa necessidade. A sugestão de hoje é uma ajuda para esses dias em que temos apenas tempo para jantares apressados. Esta receita foi feita para a revista Saber Viver de Novembro de 2012.


Ingredientes:
1 lata (845g) de grão cozido
0,5 dl de azeite
1 dl de água quente
1 pitada de cominhos em pó
1 pitada de noz moscada
pimenta preta de moinho q.b.
sal q.b.
2 latas de bacalhau em azeite e alho
1 colher de chá de paprica
8 g de salsa picada
60 g de azeitonas pretas


1. Colocar o grão previamente escorrido num robot de cozinha, juntamente com o azeite, a água quente, os cominhos, a noz moscada, a pimenta preta e o sal. Reduzir a puré.

2. Colocar o puré nos pratos.

3. Abrir as latas de bacalhau em azeite e alho e colocar por cima do puré.

4. Polvilhar com paprica e salsa picada.

5. Servir com azeitonas pretas.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Salada de cuscuz com queijo de cabra e abóbora assada


Uma salada, para mim, sabe bem sempre em qualquer altura do ano. Gosto de saladas de tudo e mais alguma coisa, como se costuma dizer. Há dias em que chego a casa tarde e a opção para o jantar recai numa salada. Por isso gosto de ter sempre em casa queijos e verduras.

A ideia para a salada de hoje, surgiu depois de assar uma boa quantidade de abóbora para fazer sopa e como sobrou, a solução foi fazer esta salada.


Ingredientes:
200 g de cuscuz
2 dl de água
100 g de queijo de cabra (com baixo teor de sal)
200 g de abóbora assada
50 g de folhas de espinafres baby
1 endívia
2 tangerinas
50 g de pinhões tostados
8 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
1 colher de sopa de mostarda em grão
sal e pimenta preta q.b.


1. Aquecer água e regar os cuscuz. Reservar tapado durante aproximadamente cinco minutos.

2. Numa taça misturar o queijo de cabra cortado em cubos, as folhas de espinafre, as folhas de endívia, as tangerinas descascadas e cortadas às rodelas, os pinhões e os cuscuz.

3. Numa taça colocar o azeite, o vinagre, a mostarda, sal e pimenta a gosto. Com um garfo mexer muito bem até ficar emulsionado.

4. Regar a salada com este molho e mexer.


Esta salada fica deliciosa. Cheia de sabor e com os pinhões tostados a darem textura. É de comer e repetir!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Costeletas de borrego com puré de batata-doce e cominhos


Quando a carne de borrego é boa, qualquer prato sai bem. O segredo de um prato está, em grande parte, na qualidade dos ingredientes que usamos. E quando se pensa em usar carne de borrego, tem que ser obrigatoriamente boa. Este é daquele tipo de carne que não admite jeitinhos ou grandes temperos. Se é de má qualidade, dá-se logo por isso.

Sempre que pensarem em comprar borrego, escolham um talho de confiança, que vos saiba dizer a proveniência da carne.

Puré de batata-doce e cominhos

Ingredientes:
600 g de batata-doce
400 g de batatas
35g de manteiga sem sal
1 dl de leite
2 colheres de sopa de água da cozedura das batatas
1 colher de sopa de sementes de cominhos
sal q.b.


1. Descascar e cortar em cubos as batatas.

2. Cozer as batatas em água temperada com sal.

3. Despois das batatas cozidas, escorrer.

4. Colocar num robot de cozinha as batatas e os restantes ingredientes, com excepção dos cominhos. Triturar.

5. Por fim, envolver as sementes de cominhos e servir.


Costeletas de borrego com vinho tinto

Ingredientes:
8 costeletas de borrego
2 chalotas
2 dentes de alho
60 g de manteiga sem sal
2 g de folhas de tomilho frescas
1 dl de vinho tinto
sal e pimenta preta q.b.


1. Temperar as costeletas de borrego com sal e pimenta preta acabada de moer.

2. Levar ao lume uma frigideira com a manteiga.

3. Assim que a manteiga derreter, adicionar as chalotas e os alhos picados. Deixar cozinhar um pouco.

4. Adicionar as costeletas de borrego, o tomilho e o vinho. Deixar cozinhar as costeletas de um lado e do outro.

5. Servir as costeletas com o puré.


O puré fica delicioso. As sementes de cominhos dão-lhe um toque muito especial. As costeletas como era de um borrego de boa qualidade, valiam mesmo só por si.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Filetes de peixe com bulgur e chouriço


Nestes primeiros dias do ano vi o filme Skyfall. Confesso que não gosto muito de ver o actor Daniel Craig como James Bond. Para mim, uma das coisas que gosto nos filmes do 007 é o próprio Bond, com as suas particularidades, vícios e truques. A Daniel Craig falta-lhe todo o charme de Roger Moore e a elegância de Sean Connery.

Em termos literários, acabei ontem o livro de poesia de Manuel António Pina, Todas as Palavras, poesia reunida. De vez em quando gosto de ler poesia. Gosto de voltar à poesia. Antes de ver o filme Anna Karenina, tinha intenções de ler o livro. Comecei ontem, em frente à lareira.

O ano começou e por cá a vontade de fazer coisas também. Sinto sempre no início de cada ano uma enorme energia para colocar projectos e objectivos em marcha. No dia 1 de Janeiro comecei também um projecto de postais fotográficos que intitulei A espuma dos dias. Ao longo do ano, publico uma foto por dia na minha página pessoal de Facebook. Uma foto que reflicta algo da minha vida, desde pequenas coisas do quotidiano, desejos, momentos.

Este ano, comecei também o ano a cozinhar coisas boas. Uma delas, foi este bulgur com chouriço. Muito bom.

Ingredientes:
4 filetes de peixe com a pele
1 chávena e meia de bulgur
3 chávenas de água quente
2 chalotas
4 dentes e alho
1 dl de azeite
70 g de chouriço de carne
2 colheres de sopa de salsa ou coentros picados
1 colher de sopa de manteiga
sal e pimenta preta q.b.


1. Levar ao lume, as chalotas e os dentes de alho picados juntamente com o azeite. Deixar frigir um pouco.

2. Acrescentar o bulgur, a água quente e o chouriço cortado em pedaços. Temperar com sal e pimenta a gosto. Deixar cozinhar sensivelmente 15 minutos ou até o bulgur estar cozido.

3. Temperar os filetes com sal e pimenta preta.

4. Colocar a manteiga numa frigideira e levar ao lume. Assim que derreter colocar os filetes com a pele voltada para baixo. Deixar cozinhar 1 a dois minutos de cada lado.

5. Servir o bulgur com os filetes. Polvilhar com salsa ou coentros picados.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Compota de pêra com laranja


Aqui deixo-vos uma deliciosa sugestão para adoçar uns lanchinhos a meio da tarde. Esta compota, muito simples, foi feita para a revista Saber Viver de Novembro de 2012.


Ingredientes:
1 kg de peras Rocha
750 g de açúcar amarelo
10 g de açúcar baunilhado
2 dl de sumo de laranja
casca de 1 laranja
1 pau de canela


1. Descascar e cortar as peras em pedaços.

2. Colocar os ingredientes numa panela e levar ao lume.

3. Ir mexendo de vez em quando. Retirar do lume passados aproximadamente 40 minutos ou até obter ponto de estrada.

4. Retirar o pau de canela e a casca de laranja.

5. Colocar o preparado em frascos esterilizados. Fechar hermeticamente, virar ao contrário e deixar arrefecer.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Suflé de bacalhau


O suflé é delicado. Requer atenção e cuidados. Esconde no seu ar superior uma certa timidez que não se coaduna com mudança de ambientes. Gosta do conforto do ar quente e arrepia-se ao primeiro sopro de frio. A sua textura não se dá bem com esperas nem demoras. Assim que sai do forno, começa a esconder a sua graça. Por isso, o melhor é servi-lo logo!

Esta receita foi feita para a revista Saber Viver de Dezembro de 2012.

Ingredientes:
1 posta de bacalhau grande
120 g de cebola picada
2 dentes de alho
75 g de manteiga sem sal
45 g de farinha de trigo sem fermento
3 dl de leite
3 ovos
1 colher de sopa de mostarda Dijon
sal e pimenta preta q.b.
manteiga para untar a forma de suflé


1. Limpar o bacalhau de peles e espinhas. Colocar o bacalhau desfiado num almofariz e com o pilão esmagar muito bem de modo a obter uma pasta.

2. Levar um tacho ao lume com a manteiga, a cebola e os dentes de alho bem picadinhos. Deixar refogar até a cebola ficar transparente.

3. Juntar o bacalhau e mexer muito bem. Polvilhar com a farinha e mexer.

4. Regar com o leite, mexer e deixar engrossar um pouco. Temperar com sal e pimenta preta a gosto.

5. Fora do lume adicionar ao preparado 3 gemas batidas com a mostarda.

6. Bater as claras em castelo com uma pitada de sal.

7. Envolver as claras no preparado anterior.

8. Levar o suflé ao forno pré-aquecido a 200ºC, numa forma untada com manteiga, durante 20 minutos.

9. Assim que retirar do forno, servir de imediato.


Este suflé fica de comer e pedir mais!

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Sopa de galinha com tomate


Os dias frios de Inverno convidam a ficar em casa, a escutar o crepitar da lenha a arder na lareira. A aquecer as mãos até já não aguentar mais. Convidam a segurar uma chávena quente de chá nas mãos enquanto lá fora a chuva escorrega pelos vidros da janela e o vento despenteia as árvores.

Os dias frios de Inverno convidam a camisolas quentes e botas forradas a lã. Convidam a ler romances. Convidam a comidas de forno, fumegantes, e a barrar pão quente com manteiga logo pela manhã. Convidam a usar especiarias. A fazer bolo de chocolate ou tarte de maçã com canela. Convidam a um prato de sopa rico, calorento e reconfortante.

Ingredientes:
1/2 galinha ou frango do campo
1 cebola
2 dentes de alho
1 folha de louro
4 cravinhos
1 cenoura
1 lata (400 g) de tomate pelado em pedaços
1 courgette
180 g de ervilhas
1,7 l de caldo de galinha
180 g de conchas ou outra massa a gosto
0,5 dl de azeite
1 raminho de salsa picado
sal q.b.


1. Cozer a galinha em água temperada com sal. Depois de cozida, limpá-la de peles e ossos. Desfiar a carne. Reservar o caldo de cozedura.

2. Numa panela colocar a cebola e o alho picados, o louro, os cravinhos e o azeite. Levar ao lume e deixar refogar até a cebola quebrar.

3. Adicionar o tomate e deixar cozinhar três a quatro minutos.

4. Adicionar o caldo de galinha, a galinha desfiada, as ervilhas, a cenoura e a courgette cortadas em pedaços. Temperar com sal.

5. Depois de deixar ferver durante cinco minutos, adicionar a massa.

6. Adicionar a salsa picada, mexer e servir.


Esta sopa fica muito saborosa. Óptima para um dia de Inverno.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Que as estrelas brilhem de esperança e felicidade em 2013


Janeiro é o primeiro mês do ano e com ele vem a vontade de recomeçar. E todos os recomeços obrigam à reflexão, a gerir pensamentos, vontades e quereres. Obrigam a procurar palavras, a dar-lhes sentidos, a pronunciar muito bem os verbos acreditar, continuar e persistir. Este mês faz-nos olhar para o céu azul luminoso e pensar que sim, que é possível acrescentar poesia à nossa vida. Janeiro, traz-nos de novo vontades e desejos. Traz-nos, embrulhados nos dias frios, papéis de esperança e agasalhos de felicidade.

Janeiro é um mês de silêncios. Silêncios que se traduzem em ideias que por sua vez ganham vida em traços, pontos, linhas, tudo isto esboçado em palavras nos nossos moleskines. E quando escrevemos os silêncios que pululam nas nossas cabeças, nascem objectivos e desejos para o novo ano que começa em Janeiro.

Neste novo ano, quero continuar a olhar para as coisas de que gosto com paixão, como se tudo fosse um milagre que nos chega e pelo qual devemos dar graças. Quero olhar mais vezes à noite para o céu estrelado. Quero contemplar o mar, sentir o cheio da maresia e caminhar ao pôr-do-sol na areia molhada da praia. Correr atrás das gaivotas e rir. Rir, muito, muito.

Quero andar na cidade a pé. Olhar para os edifícios. Ver as pessoas de um lado para o outro. Parar para ver as montras. Sentar-me num banco de jardim. Subir da baixa até à Graça. Ver o Tejo. Respirar fundo numa das sete colinas, voltar à Feira da Ladra, percorrer pela manhã bem cedo, alguns dos mercados da cidade. Quero andar de bicicleta. Ver gente. Conhecer pessoas. Abrir horizontes.

Em 2013 quero continuar a viajar. Sonho com Paris. Oh, Paris! Ver o pôr-do-sol da Torre Eiffel, comer croissants, visitar o Louvre e caminhar nas ruas da cidade com uma baguete debaixo do braço e na mochila, queijos e uma garrafa de vinho para o jantar.

Ler e escrever ajudam-me a sonhar e a pensar no futuro. Em 2013 quero continuar a sonhar. Muito. Quero juntar palavras e desenhar histórias. Quero escrever postais e enviar cartas. Quero continuar a fotografar e a registar lembranças. Quero aprender. Quero melhorar.

Espero dar continuidade a alguns projectos e começar outros. Anseio por novas oportunidades e desafios. O blogue tem sido feito de várias etapas percorridas numa estrada que espero que me leve a muitos e bons desafios, como tem acontecido até agora.

Em 2013 quero aproveitar ainda mais o prazer de cozinhar. Espero juntar inspiração a novos ingredientes. Bater sonhos polvilhados com chocolate. Misturar frutas maduras a uma pitada de imaginação. Cozer, assar, fritar, guisar, sempre com o mesmo interesse com que escuto alguém fascinado pela vida.

Quero passear no campo e apanhar fruta fresca. Quero sentir os aromas doces de um pêssego maduro a despertar-me desejos de coisas gulosas. Comer um figo, doce, a pingar mel, num dia de sol debaixo de uma figueira. Ir às amoras, em Agosto, e continuar a dizer com o mesmo entusiasmo de criança, "se vais às amoras, digo ao teu pai que já namoras!".


Bolo de abóbora com especiarias

Ingredientes:
300 g de abóbora cozida e escorrida
275 g de açúcar amarelo
200 g de manteiga sem sal à temperatura ambiente
4 ovos
300 g de farinha com fermento
2 g de gengibre em pó
1 pitada de cravinho em pó
1 g de noz moscada
2 g de canela em pó
3 g de erva-doce em grão
uma pitada de sal
100 g de melaço de cana
açúcar em pó para polvilhar


1. Bater os ovos, um a um, com o açúcar com a batedeira.

2. Esmagar a abóbora com um garfo. Juntar a abóbora ao preparado com a manteiga. Bater.

3. Adicionar os restante ingredientes. Bater muito bem.

4. Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, numa forma forrada com papel vegetal, ligeiramente untado com manteiga, durante 35 minutos.

5. Desenformar depois de frio e servir polvilhado com açúcar em pó.


Espero que este bolo, perfumado pelo aroma misterioso das especiarias, ajude a tornar o ano de 2013 mais doce!

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Top 10 bolos de 2012


Enquanto penso e defino os meus desejos e objectivos para 2013, deixo-vos aqui as dez receitas de bolos, publicadas em 2012 e que os os leitores mais gostaram durante o mesmo período:

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

2012, em balanço


Todos os anos escolho uma palavra que procura expressar alguns dos meus desejos para esse ano. A palavra de 2012 foi mudança. E tantas foram as mudanças que este ano me trouxe. Olhando para trás, posso dizer que 2012 foi um ano cheio, com projectos, viagens, desafios e muitas coisas novas. Foi um ano especial, feliz, daqueles que me deixam a pensar que a vida vale mesmo a pena.

Como já vem sendo hábito, no final de cada ano procuro fazer um balanço, de rever o que fiz e de pensar no futuro. Estes balanços são uma forma de me ajudar a reflectir, a pensar no que poderei melhorar, a traçar objectivos e metas para o ano seguinte. Revendo, muito brevemente, 2012 ...

Na cozinha, experimentei:
- Fazer iogurte;
- A minha primeira panna cotta;
- Testar diferentes sabores em gelatina;
- Cozinhar tagliatelline de cacau;
- Fazer picolés e chás gelados;
- Voltar a realizar a semana "tomática";
- Visitar mercados de Lisboa: do Príncipe Real, 31 de Janeiro e da Ribeira;
- Usar a planta do gelo num arroz;
- Cozinhar cuscos de Bragança;
- Experimentar o azedo transmontano;
- Continuar o projecto Os sabores de Lisboa com uma receita de ginjinha.


Conheci mais restaurantes:
- No âmbito da Rota das Estrelas: Ocean, Feitoria e Fortaleza do Guincho. Destes jantares, ficaram momentos únicos;
- Experimentei novas cartas: a da Primavera no restaurante Largo do Paço, em Amarante, a da Primavera/Verão no Feitoria, a de Verão no Arola e a carta de Outono no Fortaleza do Guincho;
- Participei na festa do segundo aniversário do restaurante Assinatura do chef Henrique Mouro;
- Conheci os restaurantes Piri Piri, Midori, Solar dos Pintor e Salmoura.


Algumas viagens:
- Um fim-de-semana no Pine Cliffs Resort, onde tive a possibilidade de descansar e aproveitar o espaço deste magnífico empreendimento turístico. Trouxe tão boas recordações dos dias que ali passei;
- Um fim-de-semana no Penha Longa, onde tive a possibilidade de fazer um workshop no restaurante Arola e de dar grandes passeios junto ao campo de golfe;
- Ida ao I Festival do vinho do Douro Superior em Foz Côa. A visita às quintas no Alto Douro e a prova de vinhos comentada, foram para mim, momentos muito especiais deste fim-de-semana;
- Ida à feira Norcaça, Norpesca & Norcastanha, em Bragança. Apaixonei-me por esta cidade. O carinho das pessoas, a comida, a beleza da região, deixou-me com vontade de voltar;
- Férias na Ilha Terceira nos Açores. Onde tive a possibilidade de revisitar a ilha, de voltar a alguns restaurantes que gosto, de conhecer outros, de rever amigos, de me sentar à mesa com várias amigas bloggers e de visitar o Biofontinhas;
- Uma visita à Quinta das Carrafouchas.


Realizei showcookings:
- No porto.come. Nem sei como descrever esta experiência. Foi inesquecível!;
- No Centro Comercial Colombo. Mais uma experiência que me permitiu contactar com o público, o que para mim é sempre muito gratificante;
- No El Corte Inglés de Lisboa aquando do lançamento, em Portugal, do livro de Jamie Oliver, Refeições em 15 Minutos. Senti-me uma privilegiada por cozinhar no lançamento do livro de uma das figuras mais conhecidas a nível internacional do mundo da comida. E digo-vos, correu muito bem!;
- No El Corte Inglés de Gaia. O primeiro workshop em que apresentei uma das receitas do meu livro. Estes momentos são sempre tão especiais!


Na comunicação social:
- Fui entrevistada pela Fernanda Almeida para a RDP África, fui referenciada numa peça sobre food bloggers no jornal Público, fui entrevistada pela Maria Espírito Santo para o Jornal i num artigo sobre o sucesso de alguns blogues de comida;
- Participei nos programas televisivos Querida Júlia, Você na TV, A Tarde é Sua e Portugal no Coração;
- Fui entrevistada pela Carmen no blogue Breakfast@Tiffany's;
- Tive uma receita publicada na revista Activa de Março de 2012;
- Reforcei a minha colaboração com a revista Dada;
- Iniciei uma colaboração com a revista Saber Viver desde a edição de Julho de 2012 na secção de alimentação, o que tem sido uma experiência de enriquecimento pessoal muito gratificante. Responder mensalmente aos desafios propostos ajuda-me a crescer e a aprender.


Desafios aos leitores:
- Festejei o sexto aniversário do Cinco Quartos de Laranja através de um desafio, em que pedi aos leitores uma receita em que um dos ingredientes teria que ser a laranja. Já comecei a pensar na festa do sétimo aniversário;
- Lancei um desafio com a Sabor do Ano onde os leitores cozinharam com produtos certificados com o selo Sabor do Ano;
- Lancei um desafio com a Milaneza onde os leitores puderam criar receitas juntando massa e laranja. Foram mais de sessenta as receitas enviadas.


Ainda em 2012:
- Acompanhei o evento Peixe em Lisboa. Adorei ver os showcookings dos vários chefs convidados;
- Fui à Academia do Queijo da Saloio confeccionar três receitas televisionadas. A minha primeira experiência a cozinhar em frente a câmaras;
- Escrevi cinco textos para o blogue Bla Bla Bla da IKEA;
- Participei na rubrica Hoje o Blog é Meu com um texto intitulado Comer a favor do nosso bem-estar no blogue Breakfast@Tiffany's;
- Participei na rubrica Bloggers Love Biquíni no blogue The Beauty and The Best;
- Fui ao Mercado de Sabores do Continente em Lisboa;
- Entrevistei a conhecida autora de livros de gastronomia, Fátima Moura e o foodie, Rodrigo Meneses. Entrevistei também os chefs Fabien Martinez, Hans Neuner, Bruno Neves, Cláudio Cardoso e Henrique Mouro;
- Participei no workshop da Nestlé no Kiss the Cook;
- Participei no workshop Cozinhar com Vaqueiro;
- participei num workshop promovido pela Sabor do Ano no restaurante Rota das Sedas. Estar na cozinha ao lado do chef, ver toda a azáfama e participar nela, é sempre algo que me deixa entusiasmada. Desta experiência ficou o desejo de voltar ao restaurante e de fazer manteiga de farinheira. Deliciosa;
- Visitei o evento Encontro com o Vinho e Sabores 2012, em Lisboa, onde assisti a vários chefs nacionais de renome a confeccionarem variadíssimos pratos. Uma excelente oportunidade de aprendizagem in loco;
- Visitei o Porto e Douro Wine Show 2012 no Convento do Beato, em Lisboa, onde para além de provar inúmeros e excelentes vinhos, degustei os pratos do chef José Cordeiro numa harmonização de Vinhos do Porto. Ainda hoje sonho com os bolinhos panados de alheira e azedo servidos com marmelada. Tão bons!


Mas o ponto alto do ano de 2012 foi o lançamento do livro Cozinha para Dias Felizes. Agradeço à editora Marcador ter feito este livro acontecer.


Sinto-me grata por tudo o que 2012 me trouxe, pelas pessoas que conheci, pelo que aprendi e por tudo o que tive oportunidade de fazer. Obrigada a todos os que me acompanharam ao longo deste ano.

Que 2013 seja um ano de muitos dias felizes!