Próximos Workshops
Lisboa 2 de Abril de 2017
Domingo:
10h00 - 13h00      Doces e Folares de Páscoa
Inscrições: escola@istofaz-se.pt   218 078 640 IstoFaz-se

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Showcooking na Feira do Livro de Lisboa


Queridos leitores,

no próximo domingo, dia 2 de Junho de 2013, das 15h às 17h, vou estar na Feira do Livro de Lisboa, no stand da Marcador (A63) a apresentar duas receitas do meu livro Cozinha Para Dias Felizes.

Estar na Feira do Livro é algo muito especial para mim. Faço questão de todos os anos visitá-la, de ir lá com amigos, de comer uma fartura e claro, comprar algumas obras que gostaria de ter e que deixo para adquirir nesta altura. Nem vos digo quantos títulos tenho este ano na minha lista. Acho que há alguém cá em casa que se vai assustar! ;)

Espero que o sol brilhe no domingo e que possamos passar, juntos, uma tarde bem disposta e divertida. Conto convosco.

Apareçam! Adorava ver-vos lá. Um beijinho e até domingo.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Risotto com camarão picante


Há dias em que nos apetece um prato especial. Nem é preciso haver datas no calendário a comemorar. Há dias em que precisamos de nos mimarmos, de nos sentirmos bem, de nos sentarmos à mesa e sorrirmos com quem gostamos e partilhamos a nossa vida.

Para esses dias que se querem também especiais, deixo-vos uma sugestão de risotto com camarão picante.

Ingredientes para o risotto:
750 g de camarão com casca
320 g de arroz para risotto
2 chalotas
1 dl de azeite
1 dl de vinho branco
1 l de caldo de camarão
50 g de manteiga sem sal
35 g de queijo grana padano ralado
sal q.b.
1 colher de sopa de cebolinho picado

Ingredientes para o camarão picante:
3 g de pimentão doce fumado
2 g de pimentão doce
4 g de alho moído
2 g de gengibre em pó
uma pitada de pimenta-de-caiena
10 g de pão ralado
sal fino q.b.
60 g de manteiga sem sal


Risotto:
1. Retirar as cascas e as cabeças ao camarão.

2. Para fazer o caldo de camarão, cozer as cascas e as cabeças em água temperada com sal. De seguida, triturar a mistura e coar. Reservar o caldo.

3. Num tacho colocar as chalotas picadas e o azeite. Levar ao lume até as chalotas ficarem transparentes.

4. Adicionar o arroz e deixar fritar durante aproximadamente um minuto. Refrescar com o vinho branco. Temperar com sal a gosto.

5. Ir adicionando aos poucos o caldo de camarão.

6. Quando o arroz estiver cozido, retirar do lume e adicionar a manteiga e o queijo. Mexer.

7. Servir o risotto com o camarão picante. Polvilhar com cebolinho picado.


Camarão picante:
1. Numa taça misturar as especiarias, o pão ralado e o sal. Mexer.

2. Passar os camarões na mistura anterior.

3. Colocar a manteiga numa frigideira e levar ao lume.

4. Assim que a manteiga derreter, colocar os camarões e deixar cozinhar durante aproximadamente um minuto de cada lado.


O camarão picante fica delicioso. É a alma deste prato. Fiz esta receita para a edição de Fevereiro de 2013 da revista Saber Viver.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Receita económica: Filetes de carapau frito com arroz de tomate


Um clássico da nossa cozinha do dia-a-dia foi e penso que continua a ser, peixe frito com arroz de tomate. Quem não se lembra das pescadinhas com rabo na boca fritas ou os famosos jaquinzinhos servidos com arroz. Lembro-me de a minha mãe fazer tantas vezes peixe frito e ser tão bom. Depois a ditadura que os fritos fazem mal, e em alguns locais servidos ensopados em óleo, roubou das nossas mesas algumas boas iguarias. Confesso que não sou muito de comer fritos. Mas uma vez por outra, adoro. Sempre que vou a Espanha, não resisto a uns calamares fritos, bem feitos e estaladiços. E como tudo o que tem a ver com a nossa alimentação, deve ser com peso e medida, com equilíbrio e moderação por isso, uma vez por outra, não resisto a um bom peixe frito. O que eu sonho com o choco frito de Setúbal!

A receita de hoje é inspirada no arroz de tomate com peixe frito, aqui servido com uns filetes de carapau. Desenvolvi esta receita para a edição de Março 2013 da revista Saber Viver em que o tema era receitas económicas com produtos do mar.


Ingredientes:
4 carapaus grandes
1 dl de azeite
2 dentes de alho
1 folha de louro
3 chalotas
400 g de tomate pelado picado em lata
70 g de pimento vermelho
320 g de arroz aromático
9 dl de caldo de peixe
1,5 dl de óleo para fritar
3 colheres de sopa de farinha
pimenta preta q.b.
Sal q.b.


1. Retirar os filetes aos carapaus.

2. Colocar as cabeças e as espinhas numa panela com água e sal. Levar ao lume e deixar ferver durante aproximadamente 8 a 10 minutos.

3. Coar e reservar o caldo.

4. Num tacho colocar o alho picado e o azeite. Levar ao lume e deixar frigir um pouco.

5. Acrescentar as chalotas picadas e o louro.

6. Juntar o tomate pelado e o pimento picado. E deixar cozinhar durante 5 minutos, mexendo de vez em quando.

7. Adicionar o arroz e o caldo de cozedura. Temperar com sal e pimenta a gosto.

8. Temperar os filetes com sal e pimenta preta a gosto. Passar os filetes pela farinha.

9. Levar o óleo ao lume numa frigideira. Assim que estiver quente colocar os filetes com o lado da pele para baixo. Deixar fritar durante 1 a 2 minutos de cada lado.

10. Servir os filetes com o arroz de tomate.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Depois do treino: Batido de papaia com frutos secos e bagas goji


Para quem faz exercício - e para quem não faz - a minha sugestão de hoje é um batido de papaia com frutos secos e bagas goji, bem saboroso e nutritivo. Caso o batido fique muito espesso, aconselho a colocar um pouco de leite.


Ingredientes:
1 iogurte sólido magro natural
1/2 papaia
1 colher de sopa de frutos secos, ao natural (ex. amendoins, cajus, nozes, amêndoas, avelãs)
1 colher de sopa de sementes variadas (linhaça, sésamo, girassol, chia, cânhamo)
1 colher de sopa de bagas de gogi


1. Colocar todos os ingredientes na liquidificadora e triturar até obter um líquido homogéneo.


Esta receita faz parte de um conjunto de cinco sugestões para sumos/batidos para tomar antes e depois do treino, que produzi para edição de Abril de 2013 da revista Saber Viver com a preciosa ajuda da fisiologista do controlo de peso Teresa Branco.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Creme de favas com coentros e requeijão


Há ingredientes que temos todo o ano graças à invenção dos congeladores. Mas não é a mesma coisa. Se há produtos em que não se nota assim tantas diferenças, há outros então que não tem nada a ver. Em casa dos meus pais, diz-se que congelar os alimentos é estar-lhe a tirar sabor e é uma boa verdade, na minha opinião. Em alternativa ao gelo, o melhor que temos a fazer, já que a comida é sempre uma questão de sabor, é aproveitar os produtos na sua época, em que nos chegam frescos e deliciosos. Tão ricos que nos deixam saudades e vontade de voltar a comer no ano seguinte. Um desses produtos é as favas.

Adoro o sabor doce das favas frescas. Gosto de as descascar, especialmente quando é uma tarefa partilhada. A minha mãe ainda hoje faz favas como ninguém, guisadas com entrecosto e enchidos ficam de comer e pedir mais, ou então só suadas no tacho e depois a servir de acompanhamento, são tão boas que normalmente se vê, rapidamente, o fundo à travessa.

Na minha última ida aos supermercados biológicos Brio não resisti às favas frescas, aos coentros e a um requeijão que adoro, com sabor a queijo, daqueles que pensava que já não existiam pois é feito artesanalmente.

Em casa decidi colocar todos estes ingredientes numa deliciosa sopa. Espero que gostem.

Ingredientes para o creme:
800 g de favas descascadas
1 cebola
2 courgettes médias
1 alho-francês sem rama
1 l de caldo de legumes ou água
20 g de coentros
1 dl de azeite
sal e pimenta-preta q.b.

Ingredientes para a pasta de requeijão:
120 g de requeijão
2 colheres de sopa de coentros picados
pimenta-preta q.b.


1. Retirar a pele às favas.

2. Numa panela colocar as favas, a cebola cortada, as coourgettes cortadas em pedaços com a casca e o alho-francês às rodelas.

3. Temperar com sal e regar com o caldo de legumes. Levar ao lume. Deixar cozinhar até os legumes estarem cozidos. Retirar do lume.

4. Adicionar o azeite e os coentros picados. Temperar com pimenta preta a gosto e retificar o sal.

5. Com uma varinha mágica reduzir o preparado a puré.

6. Numa taça, com a ajuda de um garfo, misturar o requeijão com os coentros picados e um pouco de pimenta preta a gosto.

7. Servir o creme de favas com o requeijão com coentros.


Decidi tirar a pele às favas para que o creme fique mais aveludado e uniforme. Para um creme menos espesso deverão acrescentar mais caldo de legumes. O requeijão com coentros, pode ser servido na sopa ou quem preferir, pode barrar duas ou três fatias de pão torrado e acompanhar assim esta deliciosa sopa de favas e coentros.

A todos, votos de boa semana.

A apresentar o Cozinha para Dias Felizes na Fnac de Almada


Sábado esteve um dia bonito de Primavera com sol. Depois das compras no mercado e de preparar um almoço leve, a meio da tarde fui para a loja de Almada da Fnac. Apesar de já não ser a primeira vez que cozinho em público, acreditem que fico sempre com uma ligeira sensação de nervosismo e muitas questões a andarem de um lado para o outro na minha cabeça.

Assim que começo a preparar a bancada, a conhecer o espaço, a alinhavar a ordem das receitas, todas as dúvidas e ansiedade, a pouco e pouco, desaparecem. Adoro cozinhar e falar com as pessoas, com os leitores que me visitam e que fazem questão de dizer quem são. E esta é uma sensação tão boa. Saber que me acompanham, quais as receitas que gostam mais, e no final sentir, que o Cinco Quartos de Laranja faz efectivamente muitas pessoas felizes à mesa, é muito gratificante.

No Almada Fórum apresentei duas receitas do Cozinha para Dias Felizes, um batido de banana com framboesas e morangos (pág. 242) e a irresistível salada de batata-doce com quinoa-vermelha (pág. 171), que é sempre muito apreciada por todos os que a provam.


Muito obrigada à equipa da Fnac por este convite e pelo modo simpático e bem disposto com que fui acolhida. Um grande beijinho a todas as queridas leitoras e amigos que fizeram questão de marcar presença. Nem imaginam como o vosso apoio é importante para mim. Obrigada.

Deixo-vos um convite. No próximo dia 2 de Junho de 2013, das 15h às 17h, vou estar na Feira do Livro de Lisboa, no stand (A63) da Marcador, a apresentar receitas do meu livro. Quem quiser trocar dois dedos de boa conversa, experimentar algumas das minhas receitas e ainda ter a possibilidade de levar para casa o seu exemplar do Cozinha para Dias Felizes autografado, passe no próximo domingo na Feira do Livro. Ficarei à vossa espera.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Receita económica: Filetes de peixe gato riscado em papelote


Mais uma semana que chega ao fim. Há alturas em que o tempo passa a correr ou pelo menos é assim que eu vivi estes dias. Entre alguns cozinhados, esta semana fui conhecer o restaurante Can the Can, no Terreiro do Paço em Lisboa, no âmbito da iniciativa Lisboa Restaurant Week.

Descobri este atelier de brigadeiros, Ponto Condensado, de duas empreendedoras que precisam do nosso apoio!

Convido-vos a ler, no Sapo Sabores, a minha entrevista pela jornalista Ana Costa e a crónica (pág. 98) que escrevi para a edição Primavera/Verão da revista Gourmet Magazine do El Corte Inglés.

No próximo sábado vou estar na Fnac de Almada às 16h a cozinhar duas receitas do Cozinha para Dias Felizes e estão todos convidados a aparecer.

E para receber o fim-de-semana deixo-vos uma receita económica de peixe cozinhado de forma deliciosa que desenvolvi para a edição de Março 2013 da revista Saber Viver em que o tema era receitas económicas com produtos do mar.


Ingredientes:
4 filetes de peixe gato riscado
300 g de cogumelos brancos laminados
250 g de tomate cereja
2 chalotas
7 g de coentros frescos
1 dl de azeite
Alho em pó q.b.
Sal e Pimenta preta q.b.


1. Dividir os cogumelos e as chalotas cortadas às rodelas por 4 retângulos de papel de alumínio, forrados com 4 folhas de papel vegetal.

2. Por cima, dispor os filetes. Temperar com sal, pimenta e alho em pó.

3. Cortar o tomate cereja ao meio e distribuir pelos papelotes.

4. Colocar uma a duas hastes de coentros em cima de cada filete. Regar com o azeite.

5. Fechar o papel vegetal e por fim o papel de alumínio.

6. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC durante aproximadamente 25 minutos.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Suspiros com natas, morangos e mirtilos em 5 minutos


Para os dias em que temos pouco tempo para preparar uma sobremesa nada melhor do que ter no nosso receituário duas ou três ideias que se façam num ápice. Imaginem que recebem amigos e que adorariam fazer uma pavlova, mas como não há tempo, deixo-vos hoje uma ideia com suspiros, natas e fruta fresca. São servidos?


Ingredientes:
1 embalagem de suspiros (90g)
200 ml de natas
45 g de açúcar
morangos e mirtilos para servir
folhas de hortelã para decorar


1. Bater as natas bem frias com o açúcar.

2. Dispor em suspiros num prato, regar com as natas. Decorar com os morangos cortados, os mirtilos e folhas de hortelã.


Fiz esta sobremesa para a edição de Março de 2013 da revista Saber Viver.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Arroz de cogumelos com bacon e orégãos


Um dos ingredientes que costumo usar regularmente é arroz. Arroz com peixe, com frango ou pato, com legumes, com enchidos, arroz de tudo, sabe sempre bem. Nós portugueses somos conhecidos como os "chineses" da Europa pelo nosso consumo de arroz que anda, se não me engano, por volta dos 15Kg/pessoa/ano. É uma boa média, não acham?

Nos meus cozinhados dou muitas vezes preferência ao arroz carolino por causa de ser um arroz de bago "gordo" que absorve muito bem os sabores e que se adequa muito bem ao tipo de pratos que costumo fazer. Portugal é auto-suficiente na produção de arroz carolino, o que nos deixa a todos orgulhosos.

A sugestão de hoje é um arroz com sabor a campo, a dias de sol bonitos que fazem brilhar os nossos olhos de contentamento.


Ingredientes:
325 g de arroz carolino
175 g de bacon (ou barriga de porco fumada)
120 g de cogumelos shiitake
280 g de cogumelos Portobello
2 colheres de sopa de orégãos secos
1 cebola
2 dentes de alho
1 dl de azeite
1,2 L de caldo de legumes quente
sal e pimenta preta q.b.


1. Refogar num tacho a cebola picada com os dentes de alho e o azeite.

2. Adicionar o bacon ou barriga de porco fumada cortado em pequenos cubos. Deixar cozinhar durante dois minutos.

3. Juntar o arroz e os orégãos. Ir a pouco e pouco adicionando o caldo de legumes.Deixar cozinhar em lume médio.

4. A meio da cozedura do arroz adicionar os cogumelos laminados. Temperar com sal e pimenta preta a gosto.


Os orégãos ficam tão bons neste arroz. Dão-lhe um sabor especial e único.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Antes do treino: Batido de espinafres com aveia e sementes


Hoje deixo-vos mais uma sugestão de um batido para beber antes de fazer exercício físico ou ... para quando vos apetecer! ;)

Ingredientes:
100 ml de bebida de soja natural
2 a 3 colheres de sopa de flocos de aveia (ou de gérmen de trigo)
1 molho de espinafres
1 colher de sopa de sementes variadas (sésamo, girassol, chia, cânhamo)
1 maçã (ou 1 pera)


1. Colocar todos os ingredientes na liquidificadora e triturar até obter um líquido homogéneo.


Esta receita faz parte de um conjunto de cinco sugestões para sumos/batidos para tomar antes e depois do treino, que produzi para edição de Abril de 2013 da revista Saber Viver com a preciosa ajuda da fisiologista do controlo de peso Teresa Branco.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Panna cotta de chocolate branco com molho de morangos e tomilho


Uma das características da Primavera é a generosidade com os humanos. Enche-nos os mercados de legumes e frutas frescas. Nesta altura chegam-nos cheios de sabor os morangos, vermelhinhos e tão perfumados.

Na minha última ida às compras aos supermercados biológicos Brio não resisti aos morangos e a uma embalagem de buttermilk que descobri que também têm à venda. Decidi fazer uma panna cotta com buttermilk e chocolate branco inspirada numa que vi a Donna Hay fazer no seu programa, Rápido, Fresco e Simples (também em livro). Foi a primeira vez também que usei ágar-ágar e achei que o tempo de solidificação é menor do que quando se usa folhas de gelatina.


Ingredientes:
400 ml de natas
400 ml de buttermilk
90g de açúcar
2g de ágar-ágar em flocos
2 colheres de sopa de água
75 g de chocolate branco
casca de 1/2 limão


1. Demolhar o ágar-ágar com as duas colheres de sopa de água.

2. Colocar num tacho as natas, o buttermilk, o açúcar, a casca de limão e o ágar-ágar. A casca de limão pode ser substituída por meia vagem de baunilha.

3. Levar a mistura ao lume brando e mexendo sempre. Assim que começar a ferver, retirar do lume.

4. Fora do lume, adicionar o chocolate branco picado grosseiramente e mexer muito bem, de preferência com uma vara de arames.

5. Retirar as cascas de limão e dividir a mistura por taças.

6. Levar ao frigorífico de um dia para o outro ou 2 a 3 horas antes de servir.

7. Servir a panna cotta com molho de morango e tomilho.


Molho de morangos com tomilho

Ingredientes:
220 g de morangos
1 colher de sopa de açúcar
3 g de folhas de tomilho-limão


1. Lavar e retirar os pés aos morangos. Cortá-los em quatro.

2. Colocar os ingredientes num copo e triturar com a ajuda da varinha mágica.


Esta panna cotta de tão boa que é, faz-nos pensar em coisas boas e momentos felizes!

domingo, 19 de maio de 2013

35 bolos para celebrar o World Baking Day


Fazer um bolo tem qualquer coisa de mágico. Ontem, em casa dos meus pais voltei a viver este momento especial é que fazer um bolo em família, neste caso ao lado da minha mãe. Fizemos um bolo simples com o que tínhamos disponível. Mexi duas chávenas de açúcar amarelo com seis gemas de ovos que a minha mãe foi buscar ao galinheiro e que trouxe no avental. De seguida, juntei uma chávena de óleo, sumo e raspa de duas laranjas, duas chávenas e meia de farinha com fermento e mexi. Por fim, envolvi as claras batidas em castelo. A minha mãe ligou o forno e untou a forma.

E enquanto o cheirinho bom do bolo a cozer invadia a cozinha, nós as duas, falámos da vida, da saúde e das maleitas que a idade vai trazendo. Da horta, das favas que já estão boas, das cebolas que já se podem apanhar e fomos rindo do que uma ou a outra dizia. No final do dia, o Ricardo só me dizia, não paras de falar, estás feliz, não estás? - Eu voltei-me para ele e respondi-lhe com um sorriso.

Quando regresso de casa dos meus pais, há alturas em que venho cansada de tanto falar. Mas cá dentro, vibra uma felicidade enorme de poder estar com a minha família e de podermos partilhar momentos bons juntos. Escusado será dizer que assim que o bolo saiu do forno a minha mãe e eu tivemos que provar logo, ainda quente a fumegar. O bolo ficou tão bom!

Hoje celebra-se o World Baking Day. Para quem ainda não escolheu um bolo para fazer neste dia, aqui ficam trinta e cinco sugestões:

- Bolo de abóbora com especiarias;
- Bolo de amêndoa e figos;
- Bolo de ananás e coco;
- Bolo de batata e chocolate;
- Bolo de cenoura e nozes;
- Bolo de chocolate com amêndoa;
- Bolo de chocolate com mascarpone;
- Bolo de chocolate e beterraba;
- Bolo de chocolate e courgette com avelãs;
- Bolo de chocolate e laranja;
- Bolo de chocolate rápido;
- Bolo de claras;
- Bolo de coco e mel;
- Bolo de courgette com cacau e nozes;
- Bolo de courgette e nozes;
- Bolo de figos frescos;
- Bolo de frutos secos com laranja e cardamomo;
- Bolo de iogurte com limão e sementes de papoila;
- Bolo de limão e bagas goji;
- Bolo de marmelo assado com nozes;
- Bolo de marmelo com canela, laranja e amêndoa;
- Bolo de mascarpone com maçã;
- Bolo de maçã e coco ralado;
- Bolo de natas e laranja;
- Bolo de nêspera;
- Bolo de peras caramelizadas;
- Bolo de requeijão com amêndoa e nozes;
- Bolo nega maluca;
- Bolo Silvéria;
- Brownie de chocolate e avelãs;
- Brownie de chocolate e beterraba;
- Pão de chocolate e especiarias;
- Pão-de-ló;
- Tarte de amêndoa e leite condensado;
- Tarte húmida de chocolate.

Juntem a família e divirtam-se na cozinha, à volta da farinha, dos ovos e de muitas conversas boas. Vai ser por certo um domingo diferente e ainda mais feliz.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Receita económica: Pataniscas de pota com arroz de feijão


O arroz de feijão ou até de feijoca fez parte de muitas refeições em casa dos meus pais. É daqueles arrozes que fica sempre bom, ou pelo menos eu gosto. Todos os anos os meus pais fazem a sua horta de feijão. Apanham em verde e o que sobra, já bem grado, fica nas feijoeiras para secar. Depois de seco e limpo, a minha mãe guarda o feijão na arca frigorífica dentro de sacos. Assim evita que o feijão seja atacado por algum bichinho guloso.

Quando pensei em fazer pataniscas de pota achei que este seria o acompanhamento perfeito.

Arroz de feijão

Ingredientes:
275 g de arroz carolino
420 g de feijão manteiga em lata
1 cebola
2 dentes de alho
1 dl de azeite
9 dl de caldo de peixe ou da cozedura da pota
sal q.b.


1. Levar ao lume um tacho com o azeite e os dentes de alho picados. Deixar frigir um pouco.

2. Acrescentar a cebola picada, deixar refogar até ficar transparente.

3. Juntar o arroz e mexer.

4. Adicionar o caldo de peixe e deixar cozinhar em lume brando. Temperar com sal a gosto.

5. A meio da cozedura do arroz, juntar o feijão cozido e deixar acabar de cozer.



Pataniscas de pota

Ingredientes:
800 g de tentáculos de pota
150 g de farinha sem fermento
1 colher de café de fermento em pó
3 ovos
0,5 dl de cerveja
2 cebolas
1 dente de alho
20 g de salsa
sal e pimenta preta q.b.
óleo de amendoim para fritar q.b.


1. Cozer a pota em água temperada com sal e uma cebola. Assim que estiver cozida, retirar a pota e reservar o caldo.

2. Numa taça bater a farinha com o fermento, os ovos, a cerveja e o sal.

3. Juntar a cebola picada e o dente de alho espremido.

4. Adicionar a pota cortada em pedaços os pequenos e a salsa picada.

5. Colocar um pouco de óleo numa frigideira larga e levar ao lume. Quando o óleo estiver quente, deitar a massa em colheradas e deixar fritar até a parte de baixo estar dourada, voltar e deixar fritar do outro lado.

6. Escorrer as pataniscas em papel absorvente.

7. Servir as pataniscas com o arroz de feijão.


Desenvolvi esta receita para a edição de Março 2013 da revista Saber Viver em que o tema era receitas económicas com produtos do mar. Um molusco que encontramos a um preço acessível é a pota.

Eu adoro pataniscas. Já fiz de bacalhau, de camarão e de atum. A pedido de um amigo, ainda me falta fazer de polvo. Ver se as faço brevemente.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Frittata de batata com tomate e bacon


Há dias em que temos necessidade de fazer uma refeição rápida e a primeira coisa que pensamos é: Mas o quê? Eu faço muitas vezes esta questão a mim mesma antes de entrar na cozinha. Uma das coisas que me ajuda nesta altura é ter ovos no frigorífico. Nunca podem faltar. Tendo ovos, fico logo descansada. Sei que alguma coisa boa vai sair dos meus tachos para a mesa.

Ora bem, eu adoro ovos mexidos. O Ricardo torce logo o nariz assim que lhe levanto esta hipótese. Mas ovos cozinhados de outra maneira, por exemplo numa frittata, muda tudo. Já não são só ovos!

As frittatas são uma excelente opção para uma refeição rápida, ficam bem com uma grande variedade de ingredientes e são sempre tão saborosas. Podem ser também uma óptima ideia para fazer uma refeição de aproveitamentos, por exemplo quando nos sobram batatas cozidas.

A sugestão que hoje vos trago foi uma receita desenvolvida para as Batatas de França.

Ingredientes:
650 g de batatas
8 ovos
1 dl de leite
220 g de tomate rama
80 g de bacon
1 dente de alho
10 g de salsa ou coentros
manteiga para untar a forma
sal e pimenta preta q.b.


1. Descascar e cortar as batatas em pedaços não muito grandes.

2. Colocar as batatas cortadas numa panela. Adicionar água até tapar as batatas. Temperar com sal e levar ao lume.

3. Depois das batatas cozidas, retirar e colocar a escorrer.

4. Cortar o tomate em pequenos cubos.

5. Numa taça bater os ovos, com o dente de alho espremido e o leite.

6. Adicionar o bacon cortado em pequenas tirinhas, o tomate e as ervas picadas.

7. Temperar com sal e pimenta preta a gosto. Mexer muito muito bem.

8. Adicionar as batatas ao preparado e colocar num recipiente de forno untado com manteiga.

9. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC durante 35 minutos.


Esta frittata fica tão boa. Cheia de sabor. Acompanhar com uma boa salada de folhas verdes.

Showcooking no supermercado biológico Brio


Cada vez que cozinho em público é sempre uma alegria imensa. Adoro mostrar como faço, escuto atentamente as perguntas e tento esclarecer todas as dúvidas que me colocam. Gosto de falar com as pessoas, conhecer alguns rostos que me visitam regularmente aqui no blogue, e que fazem questão de me cumprimentar. Tudo isto me deixa tão contente. Com um sorriso grande e feliz.

E foi assim feliz que no passado sábado estive a cozinhar na loja de Campo de Ourique dos supermercados biológicos Brio. Nesta apresentação escolhi duas receitas do Cozinha para Dias Felizes, um delicioso batido de banana com framboesas e morangos (pág. 242), que toda a gente adorou e que me pediram para voltar a repetir. E uma salada de batata-doce com quinoa vermelha (pág. 171), uma salada fresca, que é sempre do agrado de todos os que já a provaram.

Os showcookings são, para mim, encontros bons que acabam sempre numa grande conversa, muitas partilhas e claro, muitos sorrisos. No Brio também foi assim.


Obrigada a todos os que fizeram questão de estar presente.


Próxima apresentação:
- 25 de Maio às 16h na Fnac do Almada Fórum.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Affogato, sobremesa em 5 minutos


Quando a revista Saber Viver me solicitou, para a edição de Março de 2013, cinco sobremesas em apenas cinco minutos, uma das primeiras em que pensei foi no affogato.

Esta sobremesa consiste em gelado, normalmente de baunilha, "afogado" num expresso. Pode ser ainda enriquecido com um cheirinho de amaretto ou outro licor. Também pode ser servido com fatias de biscotti.

Quem gostar, pode também servir o affogatto com umas raspas de chocolate negro. Fica tão bom e tudo em apenas cinco minutos!


Ingredientes:
4 cafés expresso
8 bolas de gelado de nata (ou de baunilha)

1. Numa taça ou copo colocar duas bolas de gelado. Regar com um café expresso.

2. Repetir a operação por café e servir de imediato.


Esta sugestão pode ser uma excelente ideia para uma sobremesa rápida para quando recebemos visitas inesperadas ou para um delicioso miminho a meio da tarde, num dia bonito de sol.

Showcooking na Fnac de Almada


Queridos Leitores,

no próximo dia 25 de Maio de 2013, sábado, às 16h vou estar na Praça da Tecnologia do Almada Fórum, junto à Fnac, a apresentar duas receitas do meu livro Cozinha para Dias Felizes.

Vai haver conversa da boa, muitas dicas sobre cozinha, no final poderão provar o que irei confeccionar e ter o vosso exemplar autografado. Parece-vos bem?

Apareçam! Gostava muito de vos ver por lá.

No dia a seguir, a minha amiga Julie Deffense vai estar no mesmo sítio a apresentar os seus maravilhosos bolos.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Depois do treino: Batido de banana com frutos vermelhos


Se é importante carregar energias antes do treino, depois é também fundamental. Para quem faz exercício e não só, para quando necessitamos de repor energias aqui fica uma delicosa e fresca sugestão.


Ingredientes:
100 ml de bebida de soja natural
1 medida de proteína de soro de leite
1 a 2 colheres de sopa de sementes de cânhamo
2 colheres de sopa de frutos vermelhos (mirtilos, amoras, framboesas, morangos, açaí)
1 banana


1. Colocar todos os ingredientes na liquidificadora e triturar até obter um líquido homogéneo.


Esta receita faz parte de um conjunto de cinco sugestões para sumos/batidos para tomar antes e depois do treino, que produzi para edição de Abril de 2013 da revista Saber Viver com a preciosa ajuda da fisiologista do controlo de peso Teresa Branco.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Salada de ervilhas de quebrar com quinoa e queijo feta


A Primavera significa a festa das coisas boas que o cultivo da terra nos tem para oferecer. Para além de nos presentear com campos floridos, dias bonitos de céu azul e vontade de fazer piqueniques, traz-nos também para a mesa um festim de coisas boas vestidas em tons de verde. Esta altura do ano oferece-nos a magia das alcachofras, as folhas viçosas das acelgas, a doçura das favas e das ervilhas. E o que eu gosto de favas e de ervilhas!

Na minha última ida aos supermercados biológicos Brio não resisti ao encanto das ervilhas de quebrar e juntei-as à quinoa numa salada rica e nutritiva.

Ingredientes:
400 g de ervilhas de quebrar
4 ovos
300 g de quinoa
200 g de queijo feta
70 g de azeitonas
15 a 20 folhas de hortelã
1,5 dl de azeite
2 dentes de alho
2 colheres de sopa de vinagre
sal e pimenta preta q.b.


1. Colocar um tacho com água ao lume, assim que começar a ferver adicionar os ovos à temperatura ambiente e deixar cozer durante 10 minutos. Depois de cozidos, passar os ovos por água fria e descascá-los.

2. Lavar a quinoa e colocá-la num tacho com água a ferver. Deixar cozer aproximadamente durante 10 minutos. Depois de cozida, escorrer e reservar.

3. Retirar o fio às ervilhas.

4. Colocar o azeite numa frigideira e levar ao lume. Quando estiver quente adicionar as ervilhas, os dentes de alho espremidos e saltear a mistura.

5. Numa taça colocar as ervilhas salteadas com o respectivo azeite, a quinoa, o queijo feta cortado em cubos, as azeitonas e as folhas de hortelã rasgadas com as mãos.

6. Temperar com o vinagre, sal e pimenta preta a gosto. Se necessário rectificar o azeite. Mexer e servir.


Nesta salada também se pode acrescentar folhas de alface ou outros verdes a gosto. Adoro a textura crocante das ervilhas de quebrar.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Tartelettes de mascarpone e maracujá em 5 minutos


Entre o trabalho e os dias bonitos que chegaram e que nos deixam com muita vontade de ir à praia, tenho procurado visitar alguns restaurantes novos. Passei pelo Café São Luiz, no conhecido teatro São Luiz, e pelo U Chiado, que às quintas-feiras tem música ao vivo. Ambos merecem uma visita.

Consegui ver uns episódios do programa da Rachel Khoo, The Little Paris Kitchen, e fiquei ainda com mais vontade de visitar Paris!



Fui à apresentação do novo catálogo para a casa do Continente. Gosto sempre de ver as novidades que apresentam para o lar, especialmente para a cozinha. Ao folhear o catálogo, vejo sempre tanta coisa que me faz falta.

Nas leituras comecei o livro Poesia - Eugénio de Andrade. Curiosamente, há alturas em que sinto necessidade de ler poesia, é como se precisasse de satisfazer uma sede de palavras. Fresquinho para explorar tenho na minha estante de gastronomia, Culinária Portuguesa de António Maria de Oliveira Bello.

Vi a segunda metade da entrevista na televisão ao Miguel Esteves Cardoso e à sua mulher Maria João. E adorei.

A cozinha tem andado a meio gás, com muitas receitas rápidas para aproveitar as coisas boas que a Primavera nos oferece. Ervilhas de quebrar salteadas, servidas com quinoa e queijo feta. Ervilhas cozidas salteadas com ovos mexidos servidas em fatias de pão fresco e nas sobremesas, tartelettes de mascarpone e maracujá, que se fazem enquanto o diabo esfrega um olho. Estas tartelettes deverão ser comidas no momento. Guardadas, a massa rapidamente absorve uma parte da humidade do creme.


Ingredientes:
1 embalagem de queijo mascarpone
125 g de iogurte natural grego
60 g de açúcar em pó
8 bases de tartelettes de massa folhada prontas a rechear
2 a 3 maracujás


1. Bater o mascarpone com o iogurte e o açúcar.

2. Rechear as tartelettes com a mistura anterior.

3. Abrir os maracujás e retirar a polpa.

4. Distribuir a polpa de maracujá pelas tartelettes e servir de imediato.


Fiz esta sobremesa para a edição de Março de 2013 da revista Saber Viver.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Antes do treino: Sumo de limão com mel e gengibre


O exercício físico é importante. Nos últimos tempos voltei às minhas corridas pelo parque junto à minha casa. Fazer exercício para mim, não é só por uma questão de perder peso, é uma forma de ajudar a promover o meu bem estar. Desde que comecei, sinto-me com mais energia durante a semana e psicologicamente, é também um excelente remédio.

Para quem faz exercício, hoje, deixo a sugestão de um sumo hidratante e o cheio de energia, com limão e gengibre. Quem não faz exercício pode também experimentar este sumo, quem sabe se não fica com vontade, nem que seja de fazer uma caminhada. ;)


Ingredientes:
Sumo de 1 limão
100 ml de água
1 colher de sopa de gengibre ralado
2 colheres de chá de mel
Hortelã q. b.


1. Colocar todos os ingredientes na liquidificadora e triturar até obter um líquido homogéneo.


Esta receita faz parte de um conjunto de cinco sugestões para sumos/batidos para tomar antes e depois do treino, que produzi para edição de Abril de 2013 da revista Saber Viver com a preciosa ajuda da fisiologista do controlo de peso Teresa Branco.