Próximos Workshops
Algés 23 de Setembro de 2017
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas para o Outono
Porto 30 de Setembro de 2017
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas Rápidas para o Jantar
 
 
15h30 - 19h00      Vamos Fazer Pão?

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Inspired by Lisboa e Porto ...


Todas as cidades escondem locais inspiradores. Uma rua onde gostamos de passear, um jardim onde nos sentimos bem ou uma vista que nos deslumbra. A American Express desafiou-me a escolher os locais que me inspiram nas cidades de Lisboa e do Porto, e a pedir aos leitores do Cinco Quartos de Laranja que partilhassem também os seus locais preferidos, sempre com uma ligação à comida, patentes nestes apontamentos anteriormente publicados:

Deixo-vos agora, as sugestões coligidas para estas nossas duas belas cidades, dos vários bloggers portugueses de música, moda, fitness e lifestyle participantes no projecto #InspiredBy e dos respectivos leitores.


As férias, os fins de semana e outros tempos livres são uma boa altura para aproveitar as cidades. Desfrutem dos locais inspiradores que cada cidade nos oferece.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Doce de ameixa vermelha


Este Verão tenho tentado aproveitar a fruta que a estação nos oferece. Este mês tenho feito imensos doces, desde meloa, figos, ameixas. Hoje deixo-vos a última de ameixas vermelhas que fiz.

Doce de ameixa vermelha

Ingredientes:
1,200 kg de polpa de ameixas vermelhas (aprox. 2 kg de ameixas)
1 kg de açúcar amarelo
3 tiras de casca de limão
1 pau de canela


1. Colocar a polpa de ameixa numa taça com o açúcar. Mexer muito bem. Deixar a macerar de um dia para o outro.

2. Colocar a mistura de ameixa e açúcar numa panela. Adicionar as cascas de limão e a canela.

3. Levar ao lume, mexendo de vez em quando, até obter ponto de estrada.

4. Guardar ainda quente nos frascos.


Scones de chocolate branco com queijo de cabra e doce de ameixa vermelha, esta tem sido uma das minhas perdições nestas tardes de férias de Verão. Sabe tão bem!

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Sandes de figo com requeijão e mel


Há músicas que fazem parte do Verão ou que associo sempre a esta época do ano. Quem não se lembra das festas de Verão pela província? Eu que cresci numa aldeia lembro-me tão bem. Havia uma azáfama que me deixou saudades. Os cafés enchiam-se de gente com a vinda dos imigrantes. Havia jantares de família noite dentro. Hoje quando volto à minha aldeia no mês de Agosto já não sinto a mesma agitação e alegria de outros tempos.

Em Agosto, não faltava em cada localidade uma festa com bailarico. E nestas alturas, Meu Querido Mês de Agosto de Dino Meira era tocado até doerem os pés de quem gostava de dançar. Outra música que associo sempre ao Verão e às férias é a do genérico da série de TV Verão Azul. Tão alegre. Lembram-se?



E neste mês de Agosto qual a música que escolheriam para acompanhar a sandes de figo com requeijão e mel que hoje vos trago?

Ingredientes para 4 pessoas:
1 requeijão
4 fatias de pão regional
4 figos
3 colheres de sopa de mel
Nozes picadas q.b.


1. Barrar o pão com o requeijão.

2. Cortar os figos em quatro. Dispor os figos em cima das fatias de pão.

3. Regar os figos com o mel. Polvilhar com as nozes picadas.


Figos e pão, outras sugestões:
- Bruschetta de mascarpone, rúcula e figos frescos;
- Sandes de queijo de cabra fresco com figo;
- Tostas de presunto, queijo provolone e figos frescos.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Esparguete com tomate cereja e barriga de porco fumada


Nesta altura do ano adoro dar destino ao tomate que me chega doce e suculento da horta da minha mãe em Santarém. Num destes dias de férias para uma refeição que se quis muito rápida decidi juntar tomate, esparguete e barriga de porco fumada. Há pratos que são de uma simplicidade enorme mas que se revelam cheios de sabor. É o caso da receita que hoje vos trago.

Esparguete com tomate cereja e barriga de porco fumada

Ingredientes para uma pessoa:
100 g de esparguete
15 tomates cereja
60 g de barriga de porco fumada
0,5 dl de azeite
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
1 colher de sopa de salsa picada
Sal q.b.


1. Cozer o esparguete em água temperada com sal.

2. Levar ao lume a barriga de porco cortada em cubinhos. Deixar frigir um pouco.

3. Adicionar o azeite e o tomate cereja cortado ao meio. Deixar cozinhar um pouco.

4. Adicionar o esparguete, previamente escorrido, à mistura anterior. Temperar com sal a gosto e mexer muito bem. Retirar do lume.

5. Servir polvilhado com o queijo e a salsa.


Bom apetite!

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Bolo de batata-doce com chocolate e nozes


Agosto é um mês que vai bem com coisas boas, almoços de família, refeições ao ar livre, encontros com amigos, mergulhos no mar, muitas leituras e dias sem pressas. Agosto vai bem também com coisas doces. Bolas de Berlim, muitos gelados na esplanadas ou à beira-mar. Agosto cá por casa é também um mês de bolos, para comemorar em família. Deixo-vos, hoje, este delicioso bolo de batata-doce com chocolate e nozes. São servidos?

Desenvolvi esta receita para a edição de Março/Abril de 2014 da revista Comer, inserida num artigo sobre a batata.

Ingredientes:
200 g de batata cozida ainda quente
180 g de manteiga sem sal
200 g de chocolate 70% de cacau
280 g de açúcar amarelo
300 g de farinha com fermento
15 ml de extrato de baunilha
1 colher de chá de canela em pó
80 g de creme de coco (ou leite de coco)
4 ovos médios
150 g de nozes
Uma pitada de sal


1. Esmagar a batata até ficar em puré.

2. Derreter 100g de chocolate com a manteiga em banho-maria. Deixar arrefecer.

3. Colocar numa taça o açúcar, a farinha, a canela, o extrato de baunilha e o sal.

4. Adicionar os ovos um a um, mexendo entre cada adição.

5. Juntar o puré de batata, o creme de coco e o chocolate derretido. Mexer muito bem.

6. Acrescentar à massa 100g de nozes picadas, previamente envolvidas num pouco de farinha.

7. Colocar o preparado numa forma redonda com 24 cm de diâmetro, forrada com papel vegetal untado com óleo em spray. Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 60 minutos.

8. Derreter 100g de chocolate em banho-maria.

9. Depois de frio, cobrir a parte de cima do bolo com o chocolate derretido. Polvilhar com as restantes nozes picadas grosseiramente.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Sopa de abóbora e tomate assados com manjericão


Uma das coisas boas que o Verão nos traz é o tomate. Adoro esta altura do ano em que temos abundância deste suculento e carnudo fruto. O tomate é nativo do Novo Mundo. Quando os espanhóis chegaram à capital asteca de Tenochtilán, actual Cidade do México, «(...) repararam que os vendedores "ofereciam tomates grandes, tomates pequenos, tomates verdes, tomates cacho, tomates finos, tomates doces, grandes tomates como serpentes, tomates muito amarelos, extremamente amarelos, vermelhos, muito vermelhos, completamente encarniçados, com uma cor de vermelho-brilhante, de rosa poente e avermelhados"» in Uma História Saborosa do Mundo, pág. 151.

Para os astecas, tomate tinha a designação de xitomatl e as plantas com frutos redondos com sementes, recebiam o nome de tómatl. Os Espanhóis trazem o tomate para a Europa, mas a desconfiança a este novo ingrediente foi semelhante ao que tiveram com a batata.

Os espanhóis levam, depois de Sevilha, o tomate para Nápoles onde recebe a designação de "maçã dourada", atribuída pelo pai da botânica italiano, Andrea Mattioli, no século XVI. Designação que originou posteriormente a expressão italiana pommodoro. No século XVII, em Itália, existem registos do uso do tomate em receitas. Os franceses, chamaram-lhe pomme d' amour. Por ser considerado uma planta venenosa, com características alucinogénicas por causa da sua semelhança com a mandrágora - uma planta usada em feitiçarias - foi remetido durante vários anos a planta ornamental. Foram precisos quase dois séculos para que entrasse nas cozinhas europeias como alimento.

Hoje em dia encontramos à venda várias variedades de tomate, desde cereja, coração de boi, tomate redondo, de cacho, tomate chucha, raf - produzido na região da Andaluzia - kumato, tomate zebra, etc.

E se é nesta altura do ano que nos chega o melhor tomate, então é usar e abusar. Como diz o ditado popular, «em época de tomate, não há más cozinheiras»!

Sopa de abóbora e tomate assados com manjericão

Ingredientes para 4 pessoas:
650 g de abóbora
650 g de tomate maduro (usei coração de boi)
1 cebola
3 dentes de alho
1 dl de azeite
500 ml de caldo de legumes
20 folhas de manjericão
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Descascar a abóbora e cortá-la em cubos.

2. Retirar a pele e as sementes ao tomate.

3. Colocar num tabuleiro de forno a abóbora, o tomate picado, a cebola cortada em meias luas e os dentes de alho. Temperar com sal e regar com azeite.

4. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC durante 40 minutos, a meio mexer a mistura.

5. Colocar os legumes assadas numa panela. Regar com o caldo de legumes quente e adicionar as folhas de manjericão.

6. Triturar com a varinha mágica. Se necessário rectificar o sal.


Servir esta sopa com pão torrado e queijo de cabra curado, de que somos grandes fãs cá por casa. Para um almoço leve de Verão, sabe mesmo bem. E viva o tomate!

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Guisado de frango com grão


Em Agosto os dias são de férias.O ritmo acelerado, as preocupações são agora mais comedidas. Nos últimos dias, aproveitei e participei num workshop de cozinha indiana no Centro da Comunidade Hindu em Lisboa. Para quem gosta da cozinha indiana recomendo uma visita à cantina do centro.

O workshop antecedeu uma ida ao cinema. Fui ver o delicioso filme, A Viagem dos Cem Passos, de que li há uns anos o livro. É um filme cheio de aromas e muitos sabores. Uma viagem pelas especiarias indianas até à alta cozinha francesa. Quem gosta de comida, não pode deixar de ver este filme.



No sábado passado estive na Figueira da Foz para um showcooking no festival Fusing e na próxima sexta-feira, dia 22 de Agosto, vou estar, em Setúbal, no festival Marisco no Largo, às 21h. Aqui irei cozinhar dois pratos, um com mexilhão e o outro com amêijoas. Conto convosco?

Alguns dias deste mês de Agosto têm sido passados em casa. Uma das coisas que tenho aproveitado, para além de tentar colocar algumas leituras em dia, é dar a volta ao congelador. Decidi que este mês não se compra peixe, carne, pão, enchidos, etc, cá para casa enquanto não consumirmos o que temos. Há alturas em que é importante tomarmos estas decisões. E por isso, a receita de hoje foi uma forma de dar destino a um frango, a chouriço e grão cozido que tinha no congelador. O resultado foi um prato muito saboroso.

Guisado de Frango com grão

Ingredientes para 6 pessoas:
1 frango
1 cebola
3 dentes de alho
1 follha de louro
1 dl de azeite
800 g de tomate bem maduro
80 g de pimento vermelho
1 malagueta vermelha
6 grãos de pimenta-da-Jamaica
5 cravinhos de cabeça
200 g de cenoura
70 g de chouriço de carne
650 g de grão cozido
500 ml de caldo de cozedura do frango
Sal e pimenta-preta q.b.
Salsa picada q.b. para servir


1. Cozer o frango em água temperada com sal. Depois de cozido, limpar o frango de peles e ossos. Desfiar a carne. Reservar.

2. Levar ao lume um tacho com o azeite, a folha de louro, a cebola e os dentes de alho picados. Deixar refogar até a cebola quebrar.

3. Adicionar o pimento cortado em pequenos cubos, a malagueta, e o tomate picado, previamente limpo de peles e sementes. Deixar cozinhar durante 5 minutos em lume baixo.

4. Juntar as cenouras cortadas às rodelas, a pimenta-da-Jamaica, os cravinhos, o chouriço cortado às rodelas e o frango desfiado. Temperar com sal e pimenta-preta a gosto. Regar com o caldo de cozedura do frango e deixar cozinhar até as cenouras estarem tenras.

5. Adicionar o grão cozido. Rectificar os temperos, se necessário. Tapar o tacho e deixar cozinhar durante 4 a 5 minutos.

6. Servir polvilhado com salsa picada.


Bom Apetite!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Delicioso Piquenique, o lançamento


No dia 2 de Julho de 2014 chegou às livrarias o meu segundo livro, Delicioso Piquenique. É um livro com sugestões de comida para levar para fora de casa. Desde ideias para piqueniques em que estação do ano for, receitas para levar para o trabalho e pratos para festas. É um livro cheio de receitas práticas, com ingredientes acessíveis numa ida ao supermercado.

O lançamento teve lugar no Chillbar – Lisboa na Rota das Sedas, no passado dia 10 de Julho, ao final da tarde. A ideia foi recriar um ambiente descontraído, ao ar livre, assim em jeito de piquenique. Para a festa preparei algumas receitas do livro para que todos os amigos, leitores e restantes convidados fossem saboreando, entre uma bebida e muitas conversas. O espaço do Chillbar é muito agradável. Soube bem chegar ali ao final da tarde e sentir o fresco, dado pela sombra das árvores, em contraste com o calor que se fez sentir durante o dia.


A apresentação do livro esteve a cargo de Rita Cupido, directora da revista Comer, com a qual colaboro desde a edição de Março/Abril deste ano, e de Nuno Nobre mentor do projecto Endógenos, que tenho a sorte de acompanhar desde a primeira edição dedicada ao medronho. Pessoas que se cruzaram na minha vida graças ao trabalho que tenho feito no Cinco Quartos de Laranja e que me sinto muito grata por conhecer.

Para além da minha família que nestas ocasiões faz questão de estar presente e de me apoiar, soube muito bem ter ao meu lado muitas das minhas colegas da escola onde trabalho e que foram provando, ao longo dos últimos meses, algumas das coisas doces que fazem parte do Delicioso Piquenique. Estiveram presentes também, muitas amigas bloggers, algumas de longa data, outras que conheci curiosamente neste dia, para além de muitos amigos que o trabalho do Cinco Quartos de Laranja me trouxe e que fizeram questão de estar presente.


Um agradecimento especial a todos os que neste dia me enviaram mensagens muito simpáticas. As palavras de incentivo, nestas ocasiões, têm um sabor muito doce. A verdade é que nunca nos esquecemos daqueles que nos fazem sentir bem.


A vida só faz sentido quando temos os amigos por perto! É maravilhoso podermos partilhar os momentos que nos deixam felizes com aqueles que gostam de nós. A minha alegria neste dia, só teve sentido porque pude falar, rir, abraçar, muitas pessoas com quem vou partilhando todo o entusiasmo de cozinhar e de escrever sobre comida.

Obrigada a todos por fazerem deste lançamento um momento especial!


Algumas referências ao Delicioso Piquenique:
- Salada de melancia e feta com molho tailandês para um delicioso piquenique no Three Fat Ladies;
- Folhado com figos, chèvre e alecrim no Sabores de Canela;
- Weekend Details no Quiosque do Ken;
- Receitas deliciosas no Style It Up;
- Delicioso Piquenique no Sapo Sabores;
- O piquenique da Laranjinha no Reserva Recomendada;
- O Virgílio, o telemóvel, a Isabel e o Delicioso Piquenique no Mesa do Chef;
- Delicioso Piquenique no website de Virgílio Nogueiro Gomes;
- Sem saber o que levar para um piquenique? no Mais Olhos que Barriga;
- Lançamento do livro Delicioso Piquenique no Tertúlia da Susy.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Costeletas de borrego com massa de malagueta


Os Açores são um dos meus locais preferidos para passar férias. A primeira ilha que conheci foi São Miguel. Aqui, descobri o cozido das furnas com inhame, as estufas dos ananases e perdi-me de amores pelas paisagens bonitas que os nossos olhos alcançam sempre que se sai de Ponta Delgada.

As férias pelos Açores levaram-me até São Jorge, onde visitei algumas queijarias do conhecido queijo da Ilha de São Jorge, passei pela caldeira de Santo Cristo e provei as famosas amêijoas ali produzidas. Faltou-me experimentar o café produzido na ilha.

Passei pelo Faial onde visitei o vulcão dos Capelinhos, descobri a praia do Almoxarife e rendi-me aos encantos das lapas grelhadas e das favas com molho de unha. Do Pico trouxe as imagens bonitas dos currais de vinha, os passeios para observar as baleias e os golfinhos, e o sabor do peixe fresco grelhado.

Mas a ilha que mais me encanta, até agora, é a Terceira. A primeira vez que passei pela Terceira foi numa escala para o Canadá e fiquei com vontade de voltar. E voltei pelo menos mais duas vezes. É uma ilha onde encontrei amigos que me recebem de braços abertos e de quem guardo muito boas recordações. Da Terceira destaco as alcatras de carne e de peixe, pratos imperdíveis para quem visita esta ilha.

E o apontamento de hoje tem sabor a Açores. Utilizei na receita, massa de malagueta que descobri pela primeira vez nestas ilhas. Comida com queijo fresco, sabe muito bem. A Isabel, trouxe-me recentemente um frasco de massa de malagueta do Faial, pois sabe que cá em casa adoramos e decidi usá-la nesta receita, juntamente com o sal aromatizado, que a Manuela me fez chegar num dos nossos encontros de Natal, e de que me tornei fã.

Costeletas de borrego com massa de malagueta

Ingredientes para 2 doses:
6 costeletas de borrego
1 curgete
2 tomates
2 colheres de sopa de massa de malagueta
2 colheres de sopa de azeite
Sal aromatizado com tomilho (sal marinho, orégãos secos, tomilho seco e alho em pó)


1. Temperar as costeletas com a massa de malagueta.

2. Cortar o tomate e a curgete às rodelas.

3. Grelhar as costeletas de borrego.

4. Grelhar o tomate e a curgete, regadas com o azeite. Depois de grelhados, polvilhar os legumes com o sal aromatizado.

5. Servir as costeletas com os legumes grelhados.


Como a massa de malagueta é salgada, já não coloquei sal na carne.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Batido de morangos com mirtilos e farinha de maçã


A minha agenda vai-se compondo para o mês de Agosto. No sábado, dia 16 de Agosto às 15h, vou estar no festival Fusing na Figueira da Foz para um showcooking com o tema Fresco, Fácil e Delicioso, onde irei confeccionar uma receita com quinoa e frango, muito prática e cheia de sabor.


No dia 22 de Agosto às 21h vou participar no festival Marisco no Largo, em Setúbal. Onde irei cozinhar amêijoas na cataplana e mexilhão numa sopa com sabores de Verão.


Cá por casa, o ritmo de férias vai-se, a pouco e pouco, impregnando. Procuro colocar algumas leituras em dia e os cozinhados, durante a semana, tento que sejam frescos e leves, como o batido que hoje vos trago.

Batido de morangos com mirtilos e farinha de maçã bravo de esmolfe

Ingredientes para 4 copos:
250 g de morangos
125 g de mirtilos
25 g de farinha de maçã bravo de esmolfe
125 g de iogurte grego natural
1,5 dl de leite de aveia
60 g de mel
10 cubos de gelo


1. Colocar todos os ingredientes num liquidificador e triturar.

2. Distribuir o preparado por copos e servir de imediato dado que a farinha tem características espessantes.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Mexilhões no tacho


Estar em casa traz-me rotinas. Depois do pequeno-almoço, ainda com o café na mão, sento-me em frente ao computador. Uma das primeiras tarefas do dia é ler e responder aos eMails. De seguida gosto de visitar alguns blogs, principalmente de comida ou que falem de gastronomia e, depois passo uma vista de olhos pelos jornais. Das últimas leituras destaco a entrevista do Público a Maria de Lourdes Modesto realizada pela jornalista Alexandra Prado Coelho.

Entre as rotinas, o que mais gosto é de me sentar com tempo a colocar as leituras em dia. Terminei A Sétima Porta de Richard Zimler, um livro sobre a ascensão da Alemanha nazi e o extermínio dos judeus. Agora comecei o que chamo uma leitura mais leve, com sabores de Verão, Qualquer Coisa de Bom de Sveva Casati Modignani.

Os cozinhados nestes dias de férias têm-se resumido a muitas saladas e petiscos. Um dos últimos que preparei cá em casa foi uns mexilhões no tacho que souberam mesmo bem.

Mexilhões no tacho

Ingredientes para 4 pessoas:
1 kg de mexilhão
2 chalotas
2 dentes de alho
0,5 dl de azeite
1/2 pimento vermelho
1 dl de conhaque
20 g de salsa
Pimenta-preta q.b.
1 colher de sopa de salsa picada para servir


1. Levar um tacho ao lume com o azeite, as chalotas e os dentes de alho picados. Deixar refogar um pouco e adicionar o pimento cortado em tiras e sem pele e a salsa, atada.Temperar com um pouco de pimenta-preta a gosto.

2. Regar com o conhaque deixar ferver durante, sensivelmente, um minuto.

3. Juntar os mexilhões e tapar o tacho. Deixar cozinhar durante seis a sete minutos aproximadamente.

4. Retirar os mexilhões, que devem estar abertos para uma taça e deixar reduzir um pouco o molho que ficou no tacho.

5. Retirar do molho o ramo de salsa e regar os mexilhões. Servir com salsa fresca picada.


Acompanhar com pão torrado para molhar no molho, que coisa boa!

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Perna de borrego assada com azeitonas, tomilho e tomate seco


Os meus primeiros dias de férias deste mês de Agosto têm sido aproveitados para marcar encontros com algumas amigas. Passear pela baixa da cidade. Parar para um café com o Tejo ao fundo. Estes pequenos momentos sabem tão bem.

Comecei a organizar as leituras que quero fazer estas férias. Estou a terminar o romance de Richard Zimler, A Sétima Porta, que comecei a ler logo quando saiu, mas depois parei e agora decidi retomar. Tenho acompanhado a família de Berequias Zarco desde O Último Cabalista de Lisboa.

Para este Verão, coloquei na lista de leituras ainda: Norteando de Luís Borges e Amadeu Ferreira, a que tive o prazer de estar presente no lançamento, Qualquer Coisa de Bom de Sveva Casati Modignani, recomendação da minha amiga Paula, que me deixou curiosa com este romance, e A Mulher que venceu D. Juan de Teresa Martins Marques, leitura muito recomendada por Virgílio Nogueiro Gomes sempre que falamos de livros.

No fim-de-semana que passou, fui ao mercado no domingo de manhã. Desta vez encantei-me com a variedade de peras e comigo vieram, peras Joaquina, peras pérola e peras croche. Para além disso, houve tempo para muitas experiências à volta dos tachos. Uma delas, como o tempo não estava muito quente, foi no forno. Assei um perna de borrego, como cá por casa tanto gostamos.

Perna de borrego assada com azeitonas, tomilho e tomate seco

Ingredientes 4 para pessoas:
1,5 kg de perna de borrego
4 dentes de alho
1 colher de sopa de tomate seco em flocos
40 g de azeitonas pretas sem caroço
4 a 5 hastes de tomilho
2 batatas médias
6 chalotas
1 dl de azeite
1,5 dl de vinho branco
Sumo de 1/2 limão grande
Sal grosso e pimenta-preta q.b.


1. Esmagar os alhos com o sal num almofariz.

2. Juntar as azeitonas picadas, o tomate seco, as folhas de tomilho picadas, pimenta-preta a gosto e o azeite. Mexer.

3. Descascar as chalotas e as batatas. Cortar as chalotas ao meio e as batatas às rodelas.

4. Colocar num tabuleiro uma camada de batatas e em volta as chalotas.

5. Barrar a perna de borrego com a mistura das azeitonas.

6. Colocar a perna no tabuleiro em cima das batatas.

7. Misturar o vinho branco com o sumo de limão e regar a base do tabuleiro.

8. Levar ao forno pré-aquecido a 150ºC durante aproximadamente 2h30. A meio mexer as batatas e as chalotas, à volta da perna, para que não fiquem torradas.


O tomate seco em flocos encontra-se à venda na zona das especiarias, nos hipermercados. No entanto, podem sempre picar tomate seco e usar em vez dos flocos já prontos. Acompanhámos a perna com uma salada de alface rainha de Maio e tomate.

Gosto destes almoços demorados de fim-de-semana. Sabem mesmo a férias!

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Risoto de cogumelos com manteiga de alho preto


Agosto sabe a férias. A idas à praia. A tardes de "molenguice" estendidos na areia. Sabe a bolas de Berlim, a gelados e a peixe grelhado com salada de tomate e pimentos assados. Agosto traz o sabor dos figos maduros, o tomate doce e a vontade de fazer compotas, para aproveitar a abundância da fruta madura. Agosto é um mês de saladas. De andar com os pés ao léu. De sentir o cheiro do protector solar na pele. Em Agosto gosto de apanhar amoras. De comer uvas acabadas de sair do frigorífico. De dormir até mais tarde. De ler romances.

Agosto é um mês sem rotinas. Sem horas marcadas para isto ou para aquilo. É um mês em que sinto que tenho tempo. Que posso gerir os meus dias. E com tempo gosto de experimentar coisas novas. Testar ingredientes, combinações menos usais. E como Agosto é um mês de férias, de ir para a cozinha sem pressas, deixo-vos uma das minhas últimas experiências.

Risoto de cogumelos com manteiga de alho preto

Ingredientes para 4 pessoas:
320 g de arroz para risotto
2 chalotas
3 dentes de alho
200 g de cogumelos Portobello
250 g de mistura de cogumelos (Shiitake, Pleurotus, etc.)
1 dl de azeite
1 dl de vinho branco
8,5 dl de caldo de legumes
80 g de manteiga de alho preto
25 g de queijo parmesão
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Num tacho refogar no azeite, as chalotas e os alhos picados.

2. Acrescentar o arroz e deixar fritar uns minutos, mexendo regularmente para não pegar ao fundo.

3. Refrescar o arroz com o vinho branco.

4. Acrescentar aos poucos e poucos o caldo de legumes. Temperar com sal e pimenta-preta a gosto.

5. A meio da cozedura acrescentar os cogumelos cortados Deixar acabar de cozer, acrescentando caldo sempre que necessário.

6. Quando o arroz estiver cozido, retirar do lume e acrescentar a manteiga de alho preto e o queijo ralado. Mexer e servir.


A manteiga de alho preto combina de forma muito agradável com o sabor dos cogumelos.