Próximos Eventos
Lisboa 15 de Dezembro de 2017
6ª feira:
18h00 - 19h00      Showcooking Entradas e Petiscos de Natal
Entrada gratuita mediante inscrição: natal2017@jf-alvalade.pt   Restaurante Salsa e Canela
Chamusca 16 de Dezembro de 2017
Sábado:
17h00 - 18h00      Showcoking para Pais e Filhos
 
Porto 17 de Dezembro 2017
Domingo:
10h30 - 13h30      Workshop Receitas para Festas com Parmalat (manhã)
 
 
15h30 - 18h30      Workshop Receitas para Festas com Parmalat (tarde)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Bolachas de manteiga com arandos secos


O Natal da minha infância há muito que se perdeu no tempo. Não havia hipermercados em cada cidade ou vila. A loja do avô Augusto ou da prima Gina só vendiam o essencial. O Natal era uma forma de juntar a família toda à volta da mesa e era quase sempre em casa dos avós. Os presentes entre os adultos eram muitas coisas que cada um produzia, como azeite, mel, nozes, vinho ... ou então umas meias quentinhas que davam sempre jeito.

Para os mais pequenos lá havia uma vez por outra um presente embrulhado com laçarote e que nos fazia brilhar os olhos de felicidade. Os avós ou os tios davam-nos uma moeda ou uma nota para colocar no mealheiro, e essa simplicidade era mágica. Desses Natais tenho saudades da confusão e da azáfama que se vivia na cozinha nestes dias. Tenho tantas saudades dos risos, das gargalhadas, da alegria de termos a família toda junta à volta da mesa, do convívio entre os primos grandes e os pequenos. Mas a inexorável máquina do tempo acaba por nos levar aqueles que nos ajudaram a criar memórias à volta do Natal ou os desígnios da vida traçam outros caminhos que nos separam.

Agora, o Natal é mais rico e farto, e acho que isso não tem mal nenhum. Ainda bem que temos acesso a mais coisas, que o nosso mundo se abriu, que podemos dar e receber mais. Agora, é tudo mais bonito. As lojas, as ruas enfeitadas. Mas se por um lado acho que é bom, por outro também me cansa a correria que se vive nesta altura do ano, as filas quase intermináveis nas caixas das lojas ou nos supermercados, o stress e a ansiedade que esta época pode criar é tão grande que não se enquadra no espírito e na magia com que devemos viver o Natal.

O Natal é a felicidade de podemos estar juntos em família. O Natal são momentos que nos deixam saudade. E em vez de presentes, muitas vezes o que ofereço, aos amigos, aos colegas de trabalho e à família são pequenas lembranças, ou como diz a minha mãe quando oferece alguma coisa a uma visita: - "isto é apenas uma lembrancinha!". As lembranças são miminhos, pequenos nadas, uma simpatia para aqueles de quem gostamos. Uma lembrança pode-nos fazer sorrir ou até aconchegar a alma. As lembranças são coisas boas que nos deixam memórias. Do Natal não se guarda na memória os presentes que se recebe.

Por exemplo, guardo o sabor dos fritos de abóbora da minha sogra ou das filhoses estaladiças da minha mãe, guardo o sabor cremoso do arroz-doce da tia Dulce ou dos figos secos que a minha mãe prepara durante o Verão para colocar agora na mesa. Guardo cá dentro o crepitar da lareira, o brinde à vida que fazemos a meio da refeição. Guardo o sorriso de alegria das lembranças que vamos criando juntos. Este ano, pelo Natal, voltei a oferecer uns miminhos feitos em casa. E entre eles, havia biscoitos de azeite, caixas com bombons, geleia de melancia com laranja, marmelada, bolo de chocolate no frasco, uns sacos com bolachas de manteiga coloridas e, entre elas, coloquei também umas com arandos secos. Quem provou diz que gostou.


Bolachas de manteiga com arandos secos

Ingredientes para aproximadamente 25 bolachas:
250 g de farinha de trigo T55
1 colher de café de fermento em pó
100 g de açúcar
1 pitada de sal
1/4 (1,25 ml) de colher de chá de aroma de baunilha
150 g de manteiga sem sal
10 ml de leite gordo
100 g de arandos secos picados


1. Colocar a farinha, o fermento, o açúcar, o sal e o aroma de baunilha numa taça. Adicionar a manteiga cortada e trabalhar a mistura muito bem.

2. Adicionar o leite para ligar a mistura.

3. Juntar os arandos picados.

4. Formar um rolo com a massa. Envolver em película aderente e levar ao frigorífico durante 1 hora ou até estar bem sólido.

5. Com uma faca cortar o rolo em fatias com aproximadamente 3 a 4 mm.

6. Dispor as bolachas num tabuleiro de forno forrado com uma folha antiaderente ou papel vegetal.

7. Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante aproximadamente 17 minutos.

8. Ao retirar o tabuleiro do forno deixar arrefecer um pouco as bolachas e só depois as tirar.

4 comentários :

  1. No ano passado fiz assim umas parecidas, mas tb com canela e eram uma delícia :) As tuas tb ficaram mt apetitosas! Bjinhos e continuação de festas felizes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anjo-de-mel,
      com os aromas da canela também devem ficar deliciosas.
      Cá em casa foram um sucesso.
      Um beijinho e votos de um ano de 2017 muito feliz.

      Eliminar
  2. Olá Boa Tarde !! Onde posso comprar arandos secos?? Obrigada e festas felizes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cláudia,
      estes comprei no Pingo Doce. Mas encontram-se à venda em outros hipermercados ou nos supermercados biológicos.
      Um beijinho e que 2017 seja um ano feliz.

      Eliminar