Próximos Workshops
Porto 25 de Fevereiro de 2017
Sábado:
10h30 - 13h30      Brunch
 
 
15h30 - 19h00      Vamos fazer pão?

terça-feira, 31 de maio de 2016

Os sabores de Itália no restaurante Belvedere em Cascais


Há sítios que nos fazem sentir que a vida tem tanta coisa de boa, que a nossa obrigação é aproveitar cada momento. Foi isso que senti, sentada na esplanada do restaurante Belvedere, no hotel Grande Real Villa Itália, em Cascais, enquanto desfrutava de um cocktail bem fresco.

O dia estava tão bonito! O tom azul forte do mar subia até ao céu, que se mostrava, inspirador, sem nuvens. O vento soprava suave, fazendo com que aquele momento se revelasse mágico. Quem me conhece sabe que tenho um apreço muito especial por Itália e pela comida italiana, por isso foi com grande satisfação que aceitei o convite para ir conhecer a nova carta do restaurante.

Depois de uns momentos tão bem passados na esplanada que me fizeram lembrar um pôr-do sol no lago Di Garda numa das minhas viagens a Itália, entrámos para a sala de jantar, que se revelou espaçosa e muito acolhedora, decorada de forma clássica em tons de azul e branco.


Enquanto escolhíamos os pratos principais, fomos entretendo o palato com o couvert. Experimentámos a foccacia com cebola, gressinos que são sempre tão viciantes e manteiga de chouriço - que coisa boa, queijo ricotta com abóbora, pinhão e manjericão, muito fresco, com o pinhão a dar à mistura uma agradável textura.

Começámos a refeição com um carpaccio de polvo e uma salada de lulas grelhadas. Pratos frescos a combinar com a tarde bonita de sol.


No prato principal eu escolhi polvo com polenta de tomate e amêijoas. Prato saboroso, mas na minha opinião o polvo estava um pouco seco. Achei a polenta demasiado líquida, para o meu gosto.


O Ricardo optou pelo pregado corado com risoto de erva príncipe e legumes grelhados, o que se revelou uma escolha mais acertada.


A sobremesa recaiu no clássico tiramisù, que adoro, e num delicioso bolo de polenta com framboesas e gelado. O bolo, ligeiramente húmido, revelava-se muito guloso a cada garfada. Tão bom!


Antes de sairmos, dissemos um último adeus ao mar e à bela vista que se contempla da esplanada.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Mousse de chocolate com abacate e sementes de chia


O abacate foi entrando nos meus hábitos alimentares aos poucos. A primeira vez que o provei foi há uns bons anos atrás e lembro-me de ter pensado como é possível gostarem deste fruto!? Provei-o em forma de sobremesa, com um pouco de canela e um fio de mel. Mas, como se costuma dizer, o palato educa-se. Há alturas em que não estamos predispostos a determinados sabores ou experiências e depois noutros contextos o nosso gosto altera-se.

Actualmente, gosto de abacate e uso em muitos pratos. Já experimentaram estes tacos de atum e abacate? Uma delícia! E o guacamole com um toque muito especial do meu livro Delicioso Piquenique?

A pedido de várias leitoras, hoje, deixo-vos uma receita de mousse de chocolate com abacate. Cá em casa, adorámos!

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Mousse de morango



Adoro o sabor doce, fresco e perfumado dos morangos. Chegam com a Primavera e cá por casa é uma das nossas frutas preferidas.

Quando a Parmalat me desafiou a criar uma receita com as suas natas com sabor a baunilha, pensei logo em fazer uma sobremesa com morangos. Natas e morangos, é uma combinação clássica que resulta de forma deliciosa e com um toque de baunilha, ia ficar divinal. O resultado foi uma tentadora mousse, fresca, leve e cremosa. Tão boa!

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Os workshops no Porto são sempre uma alegria


Em Março estive no Porto para dois workshops. Nunca me canso de dizer e repetir que gosto de ir ao Porto! É uma cidade que me acolhe de braços abertos, onde sinto um carinho imenso por parte das pessoas.

Os workshops de Março foram, de manhã, brunch - refeição que junta o pequeno-almoço e o almoço. Preparámos uma enorme variedade de receitas, desde cestinhos de pão com ovo, panquecas, waffles, saladas e algumas sugestões doces. À tarde preparámos Doces de Páscoa, onde amassámos vários tipos de folar, entre outras coisas boas que de certo alegraram a mesa nessa quadra festiva.


O ambiente dos workshops é sempre de partilha, de alegria contagiante. Rimos, aprendemos, tiram-se ideias, esclarecem-se dúvidas de modo informal e divertido. Toda a gente cozinha. Mesmo aqueles que às vezes dizem que não sabem cozinhar.


No dia 28 de Maio regresso ao Porto para mais dois workshops. De manhã vamos preparar novas receitas de brunch. Os dias quentes estão a chegar e por isso as opções para preparar uma refeição tardia para a família são muito bem-vindas. Iremos confeccionar receitas diferentes do workshop de Março.

A tarde será dedicada a aperitivos, salgados e doces, a pensar nas festas que reúnem os amigos e familiares à mesa. Iremos preparar receitas muito práticas que irão surpreender.

No dia 28 de Maio, quem nos faz companhia?

Inscrições e mais informações:
work@sott.pt   WORK espaço criativo

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Bolo salgado de pêra com queijo



Esta semana de Maio brindou-nos com uns dias bonitos de sol. Por cá a vontade de ir à praia já começou a despontar. As roupas mais quentes trocaram-se pelas de meia estação.

Na cozinha, esta semana, fizeram-se experiências, testaram-se novas receitas e acrescentei mais umas quantas à lista de receitas a experimentar. Quando se gosta de cozinhar e de comer, a recolha de novas ideias é interminável.

A partir desta altura do ano gosto de aproveitar o bom tempo e de fazer refeições ao ar livre. Um piquenique, um lanche, sabem tão bem, em dias de sol. A pensar nestas ocasiões deixo-vos um bolo salgado de pêra com queijo que desenvolvi para a edição Janeiro/Fevereiro de 2016 da revista Comer.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Salada de frango com arroz integral e vinagre balsâmico


Os dias quentes trazem alegria no ar. Adoro os dias assim, com luz, céu azul. Nesta altura do ano apetece trocar os sapatos fechados pelas sandálias, as calças pelas saias ou vestidos leves, os casacos pelas t-shirts ou blusas coloridas, vaporosas. Que sejam muito bem-vindos estes dias com sabor a Verão. E se apetece mudar o guarda-roupa, o mesmo acontece nos cozinhados.

Assim que os dias quentes chegam, começam a apetecer comidas mais frescas. Cá em casa nesta altura do ano, adoramos saladas. Saladas com muitos verdes, umas vezes com massa, tomate, peixe ou carne. Para temperar azeite e vinagre. Adoro.

Em Abril estive no Peixe em Lisboa para um almoço com o chef Vítor Sobral, a convite da Oliveira da Serra. Entre os vários pratos servidos trouxe-nos para a mesa uma salada que tínhamos apenas que temperar com azeite e vinagre balsâmico. Cá em casa tenho sempre vinagre balsâmico e quando me apercebi que era em spray quis logo experimentar.

As embalagens em spray são muito práticas, permitem controlar de forma mais económica o modo como usamos o produto e ajudam a que o vinagre se espalhe uniformemente num prato ou salada, mantendo o seu sabor característico. Deixo-vos, hoje, uma receita que preparei para a rubrica da Oliveira da Serra com o novo vinagre balsâmico em spray.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Como fazer extracto de café?


Este ano decidi dedicar-me a alguns pequenos projectos. Gosto de experimentar receitas, fazer coisas que nunca fiz. E para conseguir concretizar o que me proponho vou fazendo listas. Para terem uma ideia, quero experimentar fazer bolos de arroz, suspiros, palmiers, doces com farinha de alfarroba. entre muitas outras coisas em termos de doces. Depois há também várias receitas da cozinha tradicional portuguesa a que já deitei o olho e que quero tanto fazer.

Mas enquanto as faço e não faço, há outro pequeno projecto que já iniciei e que tenho conseguido levar a bom porto, que é o de fazer extractos diversos para usar em bolos, compotas ou em sumos e cocktails.

Já fiz extracto de baunilha, que é o mais usado cá em casa, seguiu-se o de laranja, o de canela e agora trago-vos a receita do de café.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Workshop Aperitivos para Festas no Porto


Os dias bonitos de sol convidam a juntar a família e os amigos à volta da mesa em jeito de festa. No sábado, dia 28 de Maio, à tarde, das 15h às 18h, vamos ter um workshop com o tema Aperitivos para Festas, onde iremos confeccionar um misto de receitas doces e salgadas. Iremos preparar pataniscas de bacalhau, croquetes de alheira, perninhas de frango no forno, bolinhos de arroz com frango, ovos verdes, panna cotta de morango, mousse de leite condensado entre muitas outras coisas boas que vão fazer muitos sorrisos no final.

De manhã iremos ter um workshop dedicado ao Brunch, com receitas salgadas e doces para uma refeição demorada em família. Vai valer a pena!

No dia 28 de Maio, fazem-me companhia?

Inscrições e mais informações:
work@sott.pt   WORK espaço criativo
( Realização do workshop sujeito a nº mínimo de participantes )

Workshop Brunch de Verão no Porto


No próximo dia 28 de Maio, sábado, volto ao Porto para dois workshops. Os dias de calor estão a chegar. Nesta altura, para além de procurarmos fazer refeições mais leves gostamos também de aproveitar os dias bonitos e juntar a família e amigos à volta da mesa.

A pensar nestas ocasiões, vamos ter de manhã, das 10h30 às 13h30, um workshop com receitas para Brunch - refeição que junta o pequeno-almoço e o almoço. Iremos preparar várias receitas muito práticas como panquecas, waffles, tartelettes de camarão, barquinhos de pão recheado com ovos e salmão, bolos salgados, flã de curgete, saladas, sumos, e umas coisinhas doces para terminar a refeição de forma feliz. Nos meus workshops toda a gente cozinha. Há uma enorme partilha, de dicas e indicação de variações das receitas apresentadas. Vamos ao Brunch?

À tarde iremos preparar Aperitivos para Festas. Quem me faz companhia?

Inscrições e mais informações:
work@sott.pt   WORK espaço criativo
( Realização do workshop sujeito a nº mínimo de participantes )

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Compota de morango com vinagre balsâmico


Sexta-feira 13 reveste-se de receios e superstições. Ao contrário do número 12, 13 é ímpar, irregular e sinal de infortúnio. Jesus Cristo foi crucificado numa sexta-feira. Ao longo dos anos foram vários os acontecimentos dramáticos que tiveram lugar a uma sexta-feira 13.

Curiosamente, ontem, durante um almoço demorado, uma parte da conversa versou sobre as superstições. Havia quem tivesse medo de andar de avião e sempre viajava seguia o conselho de uma pessoa amiga, verificava a carteira para confirmar se os cartões não se encontravam ao contrário e se a revista que normalmente está disponível, não estaria de pernas para o ar. Tudo tem que estar certinho.

Na família, de outra das convivas, nunca se sentam 13 à mesa. Diz-se que se isso acontecer, o mais velho da mesa morre. Esta crença talvez venha da mitologia nórdica. Conta a lenda que um dia «houve um banquete e 12 deuses foram convidados. Loki, espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga que terminou com a morte de Balder, o favorito dos deuses.»

Lembro-me que quando andava no secundário, sempre que tinha teste fazia questão de entrar na sala com o pé direito. Apesar de não ser (muito) supersticiosa, acho uma certa piada a estas crenças populares que nos acompanham. Quem é que nunca fez figas perante um situação? Nem imaginam a cara que eu fiz, quando numa visita de estudo, já enquanto professora, parti o espelho da casa de banho onde tínhamos ficado alojados. Não se aproveitou nada. Lembrei-me logo que dá 7 anos de azar!

Com azar ou sem azar. Com mais ou menos superstições, espero que esta sexta-feira 13 seja bem docinha para todos vós. Por isso, deixo-vos uma compota de morango com vinagre balsâmico que fica uma maravilha!

Há, por aí, superstições que queiram partilhar?

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Sandes de salmão fumado com queijo e ovo


Há dias em que o tempo nos foge por entre as tarefas a cumprir, por entre a azáfama de andar de um lado para o outro. Há dias em que o tempo para fazer uma refeição é curto. Nesses dias quando chego a casa a solução passa muitas vezes por abrir o frigorífico, escolher o que se têm e fazer uma tosta ou sandes.

Num destes dias em que o tempo quase se evaporou para um almoço com todos os preceitos, a solução foi uma sandes de salmão fumado com queijo e ovo. E que boa que estava!

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Favas guisadas com entrecosto


A Primavera traz-nos a alegria das coisas boas da terra. Oferece-nos nêsperas, grelos, favas e ervilhas. É uma estação de abundância. Uma das coisas boas que gosto de fazer nesta altura do ano, quando vou a Santarém, é ir à horta com a minha mãe. Apanho nêsperas que a cada dia que passa ficam mais doces, e favas. As favas nesta altura do ano sabem muito melhor.

Em época de favas, costumo usá-las em sopas, saladas e estufadas com azeite, alho e coentros. Ficam uma maravilha! Mas há um prato que desde que me lembro que é feito ano após ano sempre que a época das favas chega em força. Esse prato é favas guisadas com entrecosto. Gosto tanto! Também têm esta tradição?

terça-feira, 10 de maio de 2016

O workshop 10 anos de Cinco Quartos de Laranja foi assim ...


Começar um blogue hoje é algo banal, mas há dez anos as coisas eram muito diferentes. De comida contavam-se pelos dedos de uma mão os blogues que existiam. Os mais conhecidos eram de assuntos sérios com temas da actualidade e questões políticas. Lembro-me tão bem do Abrupto de Pacheco Pereira, do Origem das Espécies do escritor Francisco José Viegas, do Rosa Cueca de Rittiti que ainda se mantém activo e que escreve de forma deliciosa. O mundo dos blogues popularizou-se e hoje nascem todos os dias novos nas mais diversas áreas. De comida, em Portugal, nem sei quantos existem, mas posso dizer que são muitos.

O Cinco Quartos de Laranja nasceu a 13 de Fevereiro de 2006. A inspiração veio do livro de Joanne Harris com o mesmo título. Desde que comecei este delicioso projecto que procuro trazer todos os dias a quem por aqui passa novas histórias, relatos de viagens, visitas a restaurantes e receitas sempre muito práticas, que reflectem o que se vai comendo cá por casa. Coloco um bocadinho de mim em cada apontamento, falo da minha família, partilho convosco as minhas leituras, as minhas preferências, tento fazer sempre coisas novas. Testo, experimento, reinvento, crio várias receitas sempre com o intuito de partilhar com todos vocês. E sabem uma coisa? Tenho adorado fazer tudo isto!

Dez anos é uma idade muito especial e os aniversários merecem ser comemorados. A festa, dos 10 anos do Cinco Quartos de Laranja, foi feita com um workshop patrocinado pela Samsung no Mercado da Ribeira, em Lisboa. Lancei o convite aos leitores que prontamente se foram inscrevendo para participar. Tivemos casa cheia.

Neste workshop, recebi os participantes com umas pataniscas de bacalhau em jeito de amouse bouche. Gosto tanto desta receita de pataniscas! E quem prova, aprova, o que me deixa muito contente.

O prato principal foi feito em conjunto. Confeccionámos peito de frango recheado com farinheira e cobertura de pão ralado com tomate seco e tomilho. E enquanto os peitos estavam no forno, preparámos um cremoso arroz de espinafres.


A experiência passou por exemplificar como se recheia o peito sem o cortar ao meio. Como se pica cebola, como se pica o alho, como se faz um caldo, falei dos diferentes tipos de arroz e os seus usos, entre muitas outras dicas práticas que ajudam quem cozinha em casa.

Para sobremesa apresentei uma panna cotta com chocolate branco servida com molho de morango, bem fresca, cremosa. No final, sei que fez muitos sorrisos.

O grupo foi fantástico. Ao longo de mais de duas horas e meia fomos contando histórias, fomo-nos conhecendo um pouco, rindo, brindámos às coisas boas da vida e eu fui falando desta minha aventura que se chama Cinco Quartos de Laranja. No decorrer do workshop deixei um especial agradecimento à Samsung por ter ajudado a fazer dos dez anos de blogue uma data ainda mais feliz.

Os meus workshops são sempre assim, divertidos. Vai-se sempre mais além do que as receitas confeccionadas. Explicam-se técnicas, dão-se exemplos de outras versões dos pratos confeccionados, apresentam-se alternativas, explicam-se alguns porquês de fazer as coisas de determinada forma. Toda a gente cozinha, mesmo aqueles que acham que não sabem. Procuro que os meus workshops sejam como receber um grupo de amigos em casa que antes de nos sentarmos à mesa, vamos para a cozinha preparar a refeição. Rimos. Trocamos ideias. E quando há enganos, tentamos novamente e fazemos disso uma história para contar.


No próximo sábado vou ter dois workshops em Lisboa. De manhã, iremos preparar um brunch - refeição que junta o almoço e o pequeno-almoço - onde iremos preparar panquecas, waffles, queques, sumos, entre muitas outras coisas que irão surpreender. À tarde, Petiscos e Doces de Verão. Um misto de receitas salgadas e doces para receber os dias quentes de Verão, que estão prestes a chegar.

As inscrições poderão ser feitas através do eMail: formacao@acpp.pt

Sábado, dia 14 de Maio, marcamos encontro num dos workshops?

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Adeus Abril, que Maio seja um mês feliz


«Em Abril, águas mil», lá diz o ditado, mas entre chuva e dias bonitos de sol, andei de um lado para o outro. Fui visitar os meus pais a Santarém e como é habitual, depois do almoço gosto de brincar com os cães, de espreitar o galinheiro, de comer nêsperas junto à árvore - ali têm um sabor doce, tão bom! - e ver as coisas boas da horta que vão crescendo. Estes passeios transmitem-me tranquilidade, dão-me um certo conforto emocional que me faz sentir tão bem.

Abril foi um mês em que consegui ler Em Teu Ventre de José Luís Peixoto, uma versão da história dos três pastorinhos vivida pela mãe de Lúcia. A escrita de José Luís Peixoto, para mim, tem a capacidade de nos transportar, de nos fazer viver as narrativas de uma forma tão especial. Consegui ainda ler Os Assaltos à Padaria de Haruki Murakami, um livro que se lê de um fôlego com apenas dois contos e que em ambos há um assalto a uma padaria. É caso para dizer, o que a fome faz! Iniciado, mas ainda a terminar a última obra de Fortunato da Câmara, Manual para se Tornar um Verdadeiro Gourmet, um livro que esclarece alguns termos e questões para quem se interessa pelo mundo da gastronomia. Gostei também de ler Um manifesto contra os novos super alimentos, um artigo interessante e esclarecedor. Vivemos numa época onde se fala como nunca sobre alimentação, em que os escaparates das livrarias se enchem de livros com todo o tipo de dietas, onde as pessoas seguem certas tendências sem se questionar porque são supostamente  saudáveis. Equilíbrio e bom senso na alimentação, precisam-se e com urgência! Leiam o artigo.


Passei pelo evento Peixe em Lisboa que decorreu no Pátio da Galé, no Terreiro do Paço para um almoço com o chef Vítor Sobral a convite da Oliveira da Serra, onde aprendi um pouco mais sobre azeite. Estive também na masterclass da Nespresso com o tema Taste Coffee Like Wine, com o enólogo Domingos Soares Franco. A produção de vinho e a produção de café tocam-se em muitos aspectos. Provar um café como se fosse um vinho é uma viagem pelo complexo mundo dos aromas. Uma aula das melhores que tive nos últimos tempos. Estive também na apresentação da Nespresso Restaurant Week onde pude provar o resultado do trabalho de alguns chefs portugueses.


Cozinhei as primeiras favas da estação, que apanhei na horta com a minha mãe e onde acabamos sempre a conversar da vida. Fiz bolos, bolinhos, sopas e saladas. Fui jantar ao restaurante River Lounge do hotel Myriad, junto ao Tejo e que tem uma vista privilegiada para a ponte Vasco da Gama. O menu era dedicado ao café.

Estive pela primeira vez no Festival Internacional do Chocolate em Óbidos para um showcooking, num sábado de sol e céu azul. Apresentei duas receitas, um creme de abóbora assada picante com chocolate e um toque de magia ao estilo de Vianne Rocher, personagem principal da obra Chocolate, e um bolo húmido que é uma verdadeira tentação. Em Abril, apresentei também os meus livros Cozinha para Dias Felizes e Delicioso Piquenique na antiga biblioteca de Salvaterra de Magos, numa tarde com muitas conversas.


Às quartas-feiras é dia de levantar cedo e rumar até ao Porto. Documento todas estas viagens com uma foto antes de embarcar no comboio. É com muito entusiasmo que participo na rubrica de culinária do programa A Praça da RTP1, apresentado pela Sónia Araújo e pelo Jorge Gabriel, que me recebem sempre de forma muito calorosa. Este mês, no programa, confeccionei uma salada de polvo com a preciosa ajuda do compositor Tó Zé Brito, fiz uns beijinhos de coco com chocolate branco para comemorar o Dia do Beijo, apresentei a receita de peitos de frango recheados com farinheira e arroz de espinafres que fiz no workshop dos 10 anos do Cinco Quartos e Laranja, demonstrei como preparar o bolo tentação de chocolate, que é sempre uma delícia.

Numa das quartas-feiras tive o privilégio de conhecer pessoalmente a actriz brasileira Regina Duarte. Quem não se lembra da carismática viúva Porcina? Nesse dia, as músicas da novela Roque Santeiro não me saíram da cabeça! - De Volta Pro o Meu Aconchego - Lembram-se?


Despedi-me de Abril com um sorriso. Que Maio nos traga muita saúde, dias cheios de luz, gargalhadas de manhã à noite, almoços aos domingos com aqueles que nos são mais queridos, e trabalho. Com saúde e trabalho tudo o resto se faz!

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Doce de pêra com morango


Uma das coisas boas que a Primavera traz em abundância é uma das minhas frutas preferidas, o morango. Adoro o cheiro doce e floral dos morangos maduros. Sabem tão bem frescos, comidos ao natural logo pela manhã! São uma delícia em sumos, bolos, mousses, misturados em saladas, ou em doces.

Desenvolvi para a edição Janeiro/Fevereiro de 2016 da revista Comer uma receita de doce de pêra a que juntei morangos. Que maravilha! Muito bom.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Salada de cenouras assadas com queijo mozzarella fresco


Há legumes que fazem parte do meu dia-a-dia na cozinha. Um deles é a cenoura. Uso-a na sopa, em bolos, em saladas, em purés, em pão, em sumos e em sobremesas variadas. De há uns tempos para cá descobri num dos supermercados que tenho ao pé de casa as cenouras coloridas, vendidas embaladas. Sempre que as encontro, trago uma embalagem. O seu destino preferencial é o forno. As primeiras que comprei foram assadas e um destes dias voltei a colocá-las no forno para mais uma salada cheia de sabor.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Tartelettes de camarão com alho-francês e caril


Maio traz-nos os dias de sol bonitos que convidam a aproveitar o bom tempo fora de casa. Gosto destes dias assim cheios de luz. Dão-me energia e convidam a refeições mais leves.

Uma das coisas que gosto de preparar é tartes, sejam grandes ou pequenas. São óptimas servidas mornas ou mesmo frias, com uma salada, para um lanche ou refeição, resultam sempre bem. E foi isso que decidi confeccionar quando a Parmalat me desafiou a criar uma receita com as suas natas com caril. A nata com caril chegou ao mercado recentemente e traz o sabor característico da conhecida mistura de especiarias indiana. Cá em casa ficámos fãs.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Como fazer caramelo líquido?


Uma das primeiras receitas que me lembro de fazer em miúda era um pudim instantâneo. Misturava-se o conteúdo da embalagem num pouco de leite e açúcar e depois juntava-se este preparado a leite quente, que já estava num tacho ao lume. Deixava-se ferver um pouco para engrossar e depois colocava-se numa forma de pudim, em que as tampas do fundo tinham motivos diferentes, untadas com caramelo líquido e iam para o frigorífico. A minha mãe e eu adorávamos estes pudins, mas tinham que ter caramelo. E ainda hoje é assim, quando faço pudins ou Molotov, o caramelo é imprescindível.

Mas o caramelo líquido tem também outras aplicações, pode ser usado na massa de bolos, recheios ou até em bebidas. Para mim, o sabor do caramelo é sempre delicioso.

Habituei-me durante muitos anos a ter uma embalagem de caramelo sempre pronta a usar. Mas um destes dias quando ia fazer um pudim apercebi-me que não tinha caramelo suficiente. E entre ir comprar e fazer em casa, optei pela segunda hipótese. Acho que a partir de agora, nunca mais se vai acabar o caramelo na despensa. Faz-se num instante, dura muito tempo e fica muito bom.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Workshop Petiscos e Doces de Verão em Lisboa


Os workshops estão de regresso a Lisboa no mês de Maio. No sábado, dia 14 de Maio de 2016, vamos ter um workshop intitulado Petiscos e Doces de Verão, na ACPP - Associação de Cozinheiros Profissionais de Portugal.

Das 14h30 às 17h00, vamos preparar um misto de receitas doces e salgadas para pestiscar nos dias de sol, com sabor a Verão. Iremos confeccionar pataniscas de bacalhau, croquetes de alheira, perninhas de frango no forno, hummus e pão de tortilhas com sementes para acompanhar, ovos verdes e umas coisinhas doces como mousse de framboesa, panna cotta de morango, bolinhos secos entre outras coisas boas. Aceitam o convite? Vamos petiscar?

De manhã, das 10h30 às 13h00, teremos também o workshop de Brunch. Quem se inscrever nos dois workshops terá 10% de desconto.

Conto convosco?

Inscrições e mais informações:

formacao@acpp.pt   21 362 2705   ACPP

( Realização do workshop sujeito a nº mínimo de participantes )

Workshop Brunch em Lisboa


O workshop de Brunch está de volta. Vai ser no próximo dia 14 de Maio de 2016, em Lisboa, na ACPP - Associação de Cozinheiros Profissionais de Portugal, em Lisboa.

Das 10h30 às 13h00, iremos confeccionar várias receitas muito práticas que irão fazer desta refeição - que junta o pequeno-almoço e o almoço - um momento especial. Vamos preparar panquecas, waffles de cenoura, pão recheado com salmão fumado no forno, bolo salgado de bacalhau e azeitonas, flã de curgete com tomate seco e queijo, salada com peito de frango assado, sumos e mais umas coisinhas doces, como bolo de amêndoa com recheio de compota de morango, queques e pudim de arroz doce. Quem quer vir ao Brunch?

À tarde, das 14h30 às 17h00, teremos o workshop Petiscos e Doces de Verão. Quem se inscrever nos dois workshops terá 10% de desconto.

Conto convosco?

Inscrições e mais informações:
formacao@acpp.pt   21 362 2705   ACPP
( Realização do workshop sujeito a nº mínimo de participantes )