Próximos Workshops
Algés 23 de Setembro de 2017
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas para o Outono
Porto 30 de Setembro de 2017
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas Rápidas para o Jantar
 
 
15h30 - 19h00      Vamos Fazer Pão?

terça-feira, 16 de maio de 2017

Abril, águas mil


Procuro a cada dia que passa ser feliz. Uma das estratégias que encontrei para tentar atingir o meu objectivo, é fazer coisas. Todos os dias tento fazer algo que seja especial, que me faça sorrir e que me ajude a pensar que assim a vida tem muito mais piada. Uma dessas coisas é muitas vezes olhar para o céu! A simplicidade de um céu azul bordado de nuvens, é tantas vezes inspirador! Os balanços que faço todos os meses são o reflexo disso, ajudam-me a perceber o que vivi. Na vida, o importante é aproveitarmos da melhor forma possível cada dia que nos é oferecido.

Abril começou com um workshop privado para crianças. Uma festa de aniversário em que os mais pequenos prepararam pãezinhos de leite e decoraram os saquinhos de papel para levarem para casa, o que confeccionaram. Foi uma tarde com muita alegria. Com a massa, as crianças fizeram nascer letras, bolinhas, números, tranças, corações, flores e até panquecas!

O livro escolhido para Abril foi A Amiga Genial de Elena Ferrante. A história acompanha duas amigas, da infância até à adolescência, num bairro popular nos arredores de Nápoles. A história começa quando ambas se conhecem na escola primária. Através do crescimento das duas amigas, a autora vai mostrando como o bairro onde estas vivem, também se vai alterando. Uma escrita envolvente.

Em Abril decorreu a final do conhecido concurso O Melhor Pastel de Nata de Lisboa, que teve lugar no festival Peixe em Lisboa, que este ano se realizou no renovado Pavilhão Carlos Lopes. Eu tive o prazer de ser convidada como um dos elementos do júri. A pastelaria vencedora deste ano foi O Pãozinho das Marias na Ericeira. Já lá foram? Os pastéis de nata são mesmo uma maravilha.

Há jantares bons. E depois há jantares muito especiais que juntam alguns dos melhores chefs do nosso país num evento memorável, único. E foi isso que aconteceu no jantar de apresentação da terceira edição da iniciativa Nespresso Gourmet Weeks, que teve lugar no Forte de São Julião da Barra. Esta iniciativa decorre em alguns restaurantes com estrela Michelin de Portugal continental, sendo que, pela primeira vez, este ano, se realizou também na Madeira. Os chefs convidados para prepararem pratos num menu exclusivo, em que o café passa a ser um ingrediente a destacar, foram Ricardo Costa, Rui Paula, Vítor Matos, Pedro Lemos, João Rodrigues, Henrique Leis, Luís Pestana e Henrique Sá Pessoa. Juntar café a uma sobremesa é relativamente fácil. Agora preparar entradas, pratos de peixe e carne com um toque de café, é realmente um grande desafio.


Em Abril fui conhecer a loja Mar d'Estórias, em Lagos. Um loja linda, com diferentes espaços, e em que há uma séria aposta nos produtos portugueses. Ali encontramos azeites, sal, conservas, brinquedos antigos, livros, loiças, chás, diferentes tipos de mel, vinhos, compotas, entre muitas outras coisas com sabor a Portugal. A loja está dividida em vários espaços. Entre eles, um café/bistrot, uma sala para refeições a pensar em grupos e um terraço/bar com esplanada, que depois de nos sentarmos, não nos apetece sair de tão bem que ali se está.

No terraço, tive a oportunidade de provar uma inovação da casa, que de certo conquista clientes, pois é tão bom. Uma caipirinha feita com aguardente de medronho e mais uns quantos segredos. Não vos sei dar a receita. Mas vale a pena passarem por lá para provar. Nesta visita tive o prazer de ser convidada para o almoço que esteve a cargo da chef Megan Melling, uma jovem talentosa que nos preparou uma refeição memorável, com os produtos da região. Esse é um dos lemas da casa, destacar o que é nosso e enaltecer os bons produtos da terra. Quando estiverem em Lagos passem pelo Mar d'Estórias. Acho que vão gostar!


Se há coisa que nunca me canso, ou aborreço, é de aprender. Mesmo que ache que sei fazer alguma coisa bem, gosto de ver, de ouvir quem faz também. Ao ver os outros fazerem, há sempre um acréscimo de conhecimento. Há um pormenor. Há sempre mais qualquer coisa que me deixa com o sentimento que aprendi. E foi com este espírito que participei no workshop de receitas para impressionar promovido pelos vinhos Cabeça de Toiro, que se realizou na Academia Vaqueiro. Entre as diferentes coisas que aprendi, confesso que me ficou na memória uma fantástica tarte de maçã. Ver se um destes dias a partilho aqui convosco. E dos vinhos? É sempre muito gratificante ouvir falar quem faz um vinho. Perceber as notas, as castas, o tipo de vinho que se deve escolher para harmonizar com um prato. Tudo isto é um mundo que me fascina cada vez mais.

Em Abril estive na cerimónia de entrega dos prémios Boa Cama Boa Mesa que se realizou numa das bonitas salas do Palácio da Ajuda. Este é um guia que uso imenso, principalmente para escolher restaurantes, quando estou em zonas do nosso país de que não tenho muitas referências.

Abril levou-me até Paris numa viagem muito especial, que brevemente vos falarei aqui. Assisti à entrega dos prémios para os melhores bistros de Paris, numa cerimónia em que Alain Ducasse era um dos anfitriões. Andei pela cidade. Descobri lojas de queijos que me deixaram a sonhar. Provei as famosas baguetes, comi chocolates e não resisti aos macarons.


No final do mês, segui rumo ao Douro para uns deliciosos dias de férias. Soube bem acordar, abrir a janela e ver uma imensidão de verde. Aproveitei para visitar alguns restaurantes e descobrir um pouco mais da cozinha duriense. Acabei por ir visitar a loja/atelier Companhia das Marias, em Vila Real, uma marca de roupa feminina portuguesa que muito admiro.

Num dos dias que estive em Lamego subi e desci a escadaria do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios. Depois de tamanha façanha, nada melhor do que recuperar energias saboreando um Barquinho de Santa Luzia. Tão bons!


Em Abril festejei a Páscoa em família. Visitei a horta dos meus pais. Recolhi os ovos acabados de pôr pelas galinhas. Apanhámos alfaces e uma mão cheia de grelos. Os últimos da época. Vi os pessegueiros carregados de pequenos frutos, com as trancas a vergarem. Este ano esperamos uma boa colheita! Comi as primeiras nêsperas. Sabem, cada vez mais, sinto tudo isto como um privilégio. É tão bom poder usufruir destas pequenas coisas que a terra nos oferece.

Abril foi um mês de experiências. De novos desafios. De viagens. Que Maio nos traga paz. Que nos traga a alegria da novidade e das coisas boas. Que nos traga a força para continuarmos a sermos felizes.

4 comentários :

  1. Boa noite Isabel
    Acabei agora de ler o seu post. Gostei muito, e sim é um privilégio quando podemos estender um braço e colher uma nêspera da árvore ou arrancar uma alface da terra para o jantar. Foi um mês cheio de aventuras e lembro-me bem das fotografias que postou no instagram de Paris e os famosos macarrons😉.Desejo como a Isabel que Maio nos traga principalmente Paz, pois o mundo anda às avessas!
    Beijinhos
    Ana http://acozinhadaanikasblog.wordpress.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana,
      muito obrigada. Penso que devemos agradecer sempre pelas coisas boas que temos, por mais simples que sejam.
      Que Maio nos traga muita paz.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  2. Realmente é um privilégio ter um cantinho, semear e depois colher,....isso sim é ter qualidade,...
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Mary.
      As coisas semeadas e colhidas por nós têm muito mais sabor!
      Um beijinho.

      Eliminar