quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Doce de figo com Moscatel


Quem por aqui passa sabe que adoro ler. Em Agosto, consegui terminar My Berlin Kitchen de Luisa Weiss que já tinha começado a ler há algum tempo. Comecei e terminei a História de um gato e de um rato que se tornaram amigos do escritor Luís Sepúlveda, por quem me "apaixonei" depois de ler O velho que lia romances de amor, seguiram-se À Mesa com Kafka de Mark Crick e Já não se escrevem cartas de amor de Mário Zambujal, uma história simpática na Lisboa dos anos 50.

E com a chegada de Setembro é tempo de definir que livros gostaria de ler este mês. Para Setembro escolhi Comer Bem Viver Melhor de Darya Pino Rose, um livro que nos fala de alimentação e o que devemos procurar fazer para ter uma alimentação saudável sem cair em dietas restritivas. Parece-me muito interessante. Na área da ficção seleccionei A Mesa Limão de Julian Barnes, um livro de contos em que as personagens estão a envelhecer e se debatem com a questão do sentido da vida. E um clássico de 1847, Jane Eyre de Charlotte Brontë.

Já seleccionaram as vossas leituras para Setembro? Alguma sugestão? Tenho na minha lista de livros a comprar algumas das sugestões que me vão dando. A partilha é sempre tão gratificante. Adoro saber o que gostam de ler.

Para os dias em que tenho tempo para ler à tarde, gosto de preparar um pequeno lanche. Chá ou café, dependo do dia e da disposição. Uma fatia de bolo ou então, pão com doce. Um dos últimos que preparei cá em casa foi de figo com vinho Moscatel de Setúbal. Uma verdadeira delícia!

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Sopa de tomate com bacalhau e couve


Quem visita regularmente o Cinco Quartos de Laranja sabe que eu sou uma apaixonada por sopa. Gosto de sopa em todas as alturas do ano. É uma forma tão boa de comermos legumes. Mas de há uns tempos para cá a sopa foi oficialmente instituída às segundas-feiras cá em casa.

As segundas-feiras são o dia em que o Ricardo e eu chegamos a casa mais tarde. O nosso jantar é sempre depois das dez da noite. E o que comer a essa hora que não nos obrigue a deitar com a barriga cheia e pesada? Houve dias em que preparei saladas, com muita mistura de verdes, queijo, atum ou frango de churrasco assado. Mas a pouco e pouco fomos achando que a sopa nos sabia muito melhor. A última que preparei foi esta de tomate com bacalhau e couve.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Figos em calda de Moscatel


Bem-vindo Setembro. Este é mais um mês que associo a mudanças e definição de objectivos ou projectos. Pensar em pequenas coisas para fazer ajudam-nos a apreciar e a valorizar a vida de outra forma. Todos andamos ocupados. O trabalho, os filhos, a escola, dar apoio à família, cozinhar, levar o carro à oficina, são tarefas que absorvem a nossa vida. Mas no meio de toda a azáfama, a mim, sabe-me bem, pensar em pequenas coisas que ajudem a dar colorido aos nossos dias. Por isso, gosto de traçar objectivos. É uma forma de me organizar e de procurar fazer coisas que de outra forma talvez não fizesse. Para os meses de Julho e Agosto tracei alguns objectivos, pequenas coisas. Alguns fui logo partilhando convosco à medida que iam sendo realizados. Deixo-vos, hoje, o balanço final:

1. Organizar um piquenique com a família e/ou amigos;

2. Voltar ao ginásio - qualquer altura é uma boa altura!;

3. Cozinhar durante uma semana receitas com tomate. Realizei a semana tomática;

4. Voltar a fazer gelados de pauzinho. Fiz uma receita, de morango e laranja que partilhei com a família num almoço cá em casa;

5. Escrever uma história, por semana, à volta da comida em Julho e Agosto. Acabei por escrever apenas uma história. Quem sabe se até final do ano, consigo dar asas à imaginação e escrever mais umas quantas;

6. Abraçar mais vezes as pessoas de quem gosto. Tentei. Este é daqueles objectivos que deve estar sempre presente. O tempo passa tão depressa e quando damos por nós, aqueles de quem gostamos podem já cá não estar. Ou nós!;

7. Apanhar amoras silvestres;

8. Apanhar um ramo de orégãos no campo;

9. Ir à praia e ver o pôr do sol. Gosto de ir à praia ao final do dia. Este ano não fui tantas vezes como gostaria, mas deu para caminhar na praia a dois e ver o pôr-do-sol sentados na areia;

10. Comer gelados numa esplanada. Acreditam que este ano ainda não comi gelados fora de casa!! Todos os anos gosto de ir, no Verão, a uma gelataria perto do Jardim da Estrela ao final da tarde. Espero que o consiga agora em Setembro;

11. Fazer pão com a minha mãe. Fazer pão é uma tarefa que exige planeamento e tempo. Este é um dos objectivos que ainda quero concretizar;

12. Escrever postais à família e aos amigos. O tempo de férias é ideal para escrever a quem gostamos. Faço-o principalmente quando viajo;

13. Preparar pequenos-almoços tardios, a dois, ao fim-de-semana. Os fins-de-semana foram aproveitados para quebrarmos a rotina do dia-a-dia. Houve pequenos-almoços com sumos de fruta, torradas, pão fresco, requeijão, ovos mexidos, tomate assado e bolinhos secos;

14. Cozinhar com as sobrinhas. Preparei com as minhas duas sobrinhas pães de leite. Usaram a imaginação e moldaram os pães das mais variadas formas, tranças, corações, etc. No final, os sorrisos de felicidade ao verem o tabuleiro a sair do forno, foi muito gratificante. Sabe tão bem construir memórias;

15. Aproveitar a fruta da época para doces e compotas.


E para comemorar a chegada de Setembro, deixo-vos uma receita doce e feliz, como espero que este mês seja para todos nós.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Croquetes de atum


Este fim-de-semana andei em viagem por alguma cidades. Passei por Torres Novas, Águeda, São João da Madeira e Santa Maria da Feira. Visitei padarias e conheci algumas pastelarias. O pão e os doces reflectem hábitos e costumes muito interessantes do nosso país.

Há muito que queria ir ver o filme Minions, os simpáticos seres amarelos sempre metidos em aventuras. As expectativas eram elevadas e o filme apesar de agradar, não me entusiasmou. Acho que estava à espera de me rir muito mais!

Entre as viagens e o tempo que estive em casa procurei fazer refeições rápidas. Uma das coisas que preparei para comermos com uma boa salada foram uns deliciosos croquetes de atum.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

25 doces, compotas e geleias para aproveitar a fruta da estação


Há qualquer coisa de mágico quando se faz compotas. A mistura das frutas com o açúcar e as especiarias deixam no ar um cheiro apetitoso que nos inebria de felicidade. Adoro fazer doces. Ganhei este hábito de aproveitar a fruta da época e conservá-la desta forma com a minha mãe. Que bem que sabe uma fatia de pão fresco com um doce ou compota. Tão bom!

Para quem como eu gosta de aproveitar a fruta da estação, deixo-vos vinte e cinco sugestões de doces, compotas e geleias:

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Biscoitos de leite condensado com chocolate e avelã


Gosto de ter bolinhos secos em casa para ir comendo, ora com um café ou um chá a meio da tarde ora para entreter a vontade de comer entre as refeições, naqueles dias em que temos um ratinho chato e irrequieto na barriga a pedir uma coisinha doce. Ter estes bolinhos secos em casa prontos para alguma eventualidade dá imenso jeito. São muito práticos.

Uma destas sextas-feiras de Agosto, a minha cunhada Cristina e eu decidimos tirar o dia só para nós. Fomos de manhã para a piscina de um hotel na zona de Belém, com uma vista fabulosa para o Tejo e à tarde, depois de um almoço de bom peixe na esplanada de um dos restaurante do hotel, formos para o Spa, para uma sessão de massagens e de descanso total. Depois, ainda houve tempo para visitarmos algumas lojas antes de chegarmos a casa para o jantar. Quando se pode tirar um dia para fugir à rotina sabe mesmo bem. É tão bom podermos cuidar de nós, de oferecermos a nós próprias uns pequenos mimos. Pensem nisso.

Logo pela manhã, ao sairmos de casa, colocámos uma mão cheia de bolinhos de leite condensado com chocolate e avelã dentro de um saco junto às garrafas de água. Bolinhos, que tinha feito no dia anterior, para irmos comendo entre um dia de muitas conversas. Tão bons!

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Sumo de laranja com manga e banana


Há hábitos que adquirimos e a que gostamos de voltar. A abundância de fruta leva-me muitas vezes a procurar usá-la em sumos. O Ricardo e eu chegámos até a fazer pequenos despiques para ver quem fazia o melhor sumo, numa altura, por exemplo em que tivemos imensas ameixas do quintal dos meus pais.

Uma das coisas que faço quando tenho fruta madura em casa e vejo que não a vou conseguir consumir em tempo útil é arranjá-la, colocá-la num saco e vai para o congelador. E a história do sumo que vos trago hoje nasceu assim. Tinha cá em casa uma manga e uma banana já bem maduras. Cortei-as e congelei-as. Num destes dias de Agosto em que estava sozinha em casa decidi preparar um sumo bem fresco para mim. Coloquei a fruta congelada no liquidificador com sumo de laranja e adorei o resultado final. Claro que nesse dia não sobrou sumo! Mas como gostei tanto da mistura de sabores, um destes dias para um pequeno-almoço demorado decidi surpreender o Ricardo com este sumo.