sexta-feira, 21 de julho de 2017

Vamos fazer Pão: Pãezinhos com pasta de sésamo preto


Fazer pão pode tornar-se deliciosamente viciante. Adoro fazer pão em casa, Misturar farinhas. Juntar legumes, frutos secos ou sementes. O pão feito por nós é sempre único e especial.

Cá em casa, passou a ser regra, sempre que recebo amigos ou família para uma refeição, ter sempre pão fresco bom para colocar na mesa. Nesta altura do ano em que muitas das refeições se fazem à base de saladas ou de comidas mais leves, gosto de fazer pão para sandes ou servir com um suculento hambúrguer. A sugestão que vos deixo, hoje, é um misto de pão de leite com sementes de sésamo, uma combinação especial que fica tão boa! Vamos fazer pão?

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Workshop Sabores de Verão da Pescanova

( Fotografia de Nuno Fontinha )

O Verão, com os seus dias quentes, exige mudanças na nossa alimentação. Privilegiamos os sumos, os pratos frios, e a fruta fresca, sumarenta, para terminar a refeição. Se gostamos de churrascos, a verdade é que na nossa mesa, em dias de grande calor procuramos ter a frescura e a suculência de um prato de peixe ou de um bom marisco.

E foi este o mote para o workshop Sabores de Verão da Pescanova, que se realizou no espaço Samsung Chef's Experience - Time Out Market, em que tive o privilégio de ser convidada a participar. Este workshop foi dinamizado pelo chef Miguel Mesquita e contou com a presença do actor Lourenço Ortigão e da nutricionista Raquel Abrantes.

Numa altura em que se fala tanto de alimentação, neste workshop exemplificou-se como podemos preparar uma refeição nutricionalmente equilibrada, com produtos de fácil acesso e com ingredientes característicos da Dieta Mediterrânica, como os legumes, o peixe, o pão e o azeite.

Quem procura fazer uma dieta equilibrada, deve incluir nas refeições semanais mais pratos de peixe, do que carne. E nas carnes, privilegiar as chamadas carnes brancas em detrimento das vermelhas. Cá em casa tentamos seguir este princípio. Gostamos de carne, mas o peixe tem um peso elevado nas refeições semanais.

Em prol da nossa saúde é sempre importante percebermos os benefícios que os alimentos nos trazem. Às vezes decidimos optar por produtos que estão na moda sem perceber os seus reais benefícios ou se existem outros igualmente bons e mais acessíveis à nossa bolsa.

Neste workshop, utilizámos, como ingredientes principais, o miolo de camarão e de mexilhão, e os medalhões de pescada do Cabo da Pescanova. O miolo de camarão e de mexilhão, cá em casa, nesta altura do ano, são ingredientes privilegiados para usar nas saladas. São muito práticos e toda a gente adora. O chef Miguel Mesquita surpreendeu-nos, também, com uma interessante maneira de confeccionarmos a pescada, cozendo o peixe num caldo com vinho branco.


O ambiente vivido nesta manhã de aprendizagem foi de alegria e boa disposição. É curioso ver como um grupo de pessoas se pode divertir a cozinhar. Preparámos, sob a supervisão do chef, dois pratos. Uma entrada, salada de camarão e mexilhão, muito fresca. Servida com fatias de pão torrado, uma mesa cheia de amigos e um vinho branco fresco, é de ir ao céu. Experimentem!

O prato principal foi medalhões de pescada com crumble de broa e azeitona. O sabor fresco da pescada combinou de forma deliciosa com a mistura de pimentos e com os aromas quentes da broa de milho. Um destes dias vou experimentar fazer cá em casa, para a família, pois é um prato que se prepara num abrir e fechar de olhos e é delicioso. Mais uma forma de servir pescada. Os medalhões ficaram suculentos e com muito sabor.

Neste workshop fiz grupo com duas colegas muito simpáticas e divertidas, a Ana do blogue A Nitricionista, e a Gabriela. Quando cozinhamos com pessoas felizes, tudo corre bem!

( Fotografia de Nuno Fontinha )

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Estupeta de atum


Todos os dias nos deparamos com as decisões de escolher o que comer às nossas refeições. E com a quantidade de informação sobre alimentação que nos chega ficamos muitas vezes na dúvida sobre o que devemos ou não comer. Se seguimos as tendências da moda, abandonando o nosso legado gastronómico ou se optamos por seguir a nossa tradição alimentar baseada na Dieta Mediterrânica / Atlântica. A minha linha orientadora, em termos de alimentação saudável, é seguir o nosso legado gastronómico e cultural, baseado em princípios de equilíbrio. É fazer uma alimentação com legumes, carne, peixe, pão e vinho. Iniciar as refeições com sopa. Comer mais peixe do que carne durante as refeições semanais. Incluir legumes a todas as refeições. Comer fruta, todos os dias. Gerir o consumo de sal, açúcar, fritos e enchidos. Privilegiar o uso do azeite.

As cozinhas são dinâmicas. Há maior circulação e oferta de produtos nos mercados. E podemos aproveitar esta abundância para recuperar o que temos de bom na nossa tradição gastronómica, fazer adaptações, melhorar práticas e assim conseguirmos fazer uma alimentação saudável, ajustada às exigências da vida moderna. A cozinha e a alimentação não se fazem apenas de produtos. É importante cultivar os momentos passados em família à volta da mesa. O acto de partilhar uma refeição é uma forma de transmitir valores, princípios aos mais novos. Se cada um come onde quer. No quarto, em frente ao computador, ou a jogar no telemóvel, deste modo perde-se o valor da refeição, o valor dado à escolha dos alimentos e promove-se a desregulação das práticas alimentares no seio familiar. Comer em família é mágico! É uma forma de reforçar laços.

Uma das receitas que faz parte da nossa tradição gastronómica e que se enquadra no espírito de uma alimentação saudável, é a estupeta de atum. Conhecem? Tradicional do Algarve, onde era feita com atum de salga húmida. A receita que vos deixo, hoje, foi adaptada de uma que aprendi com o chef João Santos. Quem quer experimentar?

terça-feira, 18 de julho de 2017

Salada de toranja com camarão e amêndoa crocante


Os últimos dias têm sido dedicados a preparar os próximos workshops e as actividades em que vou estar brevemente envolvida. Posso já dizer-vos que no dia 19 de Agosto vou estar no Festival Oito24, no Mercado Municipal de Espinho num showcooking de Petiscos às 11h30, com receitas do meu último livro. Marcam na agenda?

As refeições nestes dias quentes de Verão, cá por casa, têm sido principalmente saladas. É dos pratos que faço durante todo o ano, mas nesta altura, faço com muito mais frequência. A última que preparei, juntou fruta, folhas verdes, miolo de camarão e amêndoa tostada. O resultado final foi uma refeição fresca, crocante e cheia de sabor!

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Bruschetta de tomate com abacate e manjericão


O tomate pertence a muitos momentos de felicidade cá em casa. Momentos simples de puro prazer para o palato. Tenho a sorte e o privilégio de poder apanhar tomate maduro na horta, em Santarém, nesta altura do ano. Uma das formas mais apreciadas para desfrutarmos de toda a sua doçura e suculência, é cortá-lo em rodelas, depois com a ponta dos dedos polvilha-se com flor-de-sal e termino com um fiozinho de azeite virgem. O tomate maduro de sol, firme, com esta simplicidade de temperos é uma verdadeira delícia. Outra forma de comer tomate, muito apreciada cá por casa, é em bruchettas. Uma fatia de pão torrado esfregada com um pouco de alho e por cima uma mistura de tomate fresco com sal e ervas. Que maravilha! Um verdadeiro elogio ao tomate e às coisas boas do Verão. Gostam?

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Vamos fazer pão: Pães de queijo mozzarella com bacon


O pão é um alimento que faz parte de muitas refeições e lanches cá de casa. Fazer pão traz muitas vantagens. Há semanas, em que faço um pão para irmos cortando em fatias, mas quando há festas ou quando queremos levar para a praia uns pãezinhos já prontos penso noutras alternativas. Faço muitas vezes pão para prepararmos umas sandes, ou pão que já por si está completo e é uma verdadeira delícia como a sugestão que vos trago hoje. Vamos fazer pão?

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Salada Caprese com vinagre balsâmico cremoso


Adoro tomate, principalmente nesta altura do ano quando nos começa a chegar cheio de sabor. Um destes dias, quando fui às compras, trouxe tomate de diferentes variedades. Acreditam que nos dias seguintes houve tomate em todas as refeições?! Como gostamos e como tentamos aproveitar as frutas e os legumes na sua época, esta aparente imposição tornou-se num verdadeiro prazer para o nosso palato.

Uma salada de tomate que para mim, é sinónimo de Verão, é a salada Caprese. Adoro! A sua simplicidade de confecção traduz-se numa surpreendente combinação de sabores. Das vezes que estive em Itália, fiz, muitas vezes, questão de a pedir nos sítios por onde ia passando. Uma que me ficou na memória, foi saboreada em Assis, num dia bonito de sol, num pequeno restaurante com esplanada. Feita com bom tomate transforma-se num prato cheio de sabor. A versão que vos deixo, hoje, é com uma combinação colorida de tomate e vinagre balsâmico cremoso.