10h30 - 13h00      Conservas Portuguesas na Ementa
 
15h00 - 17h30      Doçaria Tradicional Portuguesa
Inscrições limitadas   work@sott.pt   91 700 1802 espaço WORK IT

domingo, 11 de Novembro de 2007

Dia de São Martinho

O Dia de S. Martinho, normalmente para mim, é um dia de convívio com a família à volta da mesa. Hoje, não foi excepção.

Comecei este dia de S. Martinho de uma forma fantástica. No Museu do Teatro, à conversa com Onésimo Teotónio Almeida sobre o livro As Aventuras de um Nabogador. Onésimo aceitou prontamente o convite do À Volta das Letras e passámos uma manhã muito bem disposta a falar de livros e de outras estórias. A cozinha portuguesa também foi tema de conversa.

Ao almoço comi um arroz de polvo com coentros, feito pela mão da sogra. À tarde seguiu-se um passeio pelo Parque das Nações e ao final do dia comemorámos, à volta da mesa, o dia de S. Martinho.


Do menu constava, como não poderia deixar de ser, as tradicionais castanhas. Para satisfazer os diferentes pedidos dos comensais tivemos: castanhas assadas e castanhas cozidas com erva doce. Brindámos à tradição com jeropiga. A tradição também pede água-pé, mas a sua venda está proibida, nem sei bem porquê.

Na aldeia ribatejana onde cresci era comum ouvir o seguinte provérbio "No dia de S. Martinho, vai à adega e prova o teu vinho". Nessa altura, quase todas as famílias produziam o seu próprio vinho e era comum abrirem as adegas para a prova da água-pé ou do vinho novo. Uma autêntica festa de alegria, convívio e também de alguns excessos, especialmente de embriaguês, que o deus Baco apadrinhava.

12 comentários:

  1. ontem também foi noite de castanhas cá em casa... jeropiga é que ninguém bebeu....

    ResponderEliminar
  2. Querida as tradições vão acabando aos poucos este ano como não tem chovido as castanhas não valem nada o meu marido comprou umas que nem deram para comer e muito caras.um beijo Natércia...

    ResponderEliminar
  3. Gostei sobretudo de conhecer o`projecto à volta das letras. Pode ser que um dia destes apareça.

    ResponderEliminar
  4. O Outono é a minha estação preferida, (acho que já tinha dito), e sou louca por castanhas assadas. Por sorte o meu pai produz algum vinho para consumo próprio e então nesta altura ainda se prova a água pé e o vinho novo.

    O S. Martinho é ainda sinónimo de feira do cavalo na Golegã, um acontecimento de alma Ribatejana onde gosto muito de ir. O pior são as multidões.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente há quem queira normalizar e desvirtuar tudo. É certo que se vendia muita coisa como sendo água-pé, mas é uma pena que se acabem com as tradições. Eu tenho a sorte de ter muitos amigos e um deles é produtor de vinho em Alcanhões. Fui lá na sexta-feira e tenho-me regalado com a água-pé deliciosa que trouxe.

    ResponderEliminar
  6. Eu comi castanhas fritas... Foi uma novidade em dia de tradição.

    ResponderEliminar
  7. Eu comi castanhas fritas... Foi uma novidade em dia de tradição.

    ResponderEliminar
  8. Ainda novata nestas coisas dos "blogs" não posso deixar de lhe dar PARABÉNS pelo seu. Tenho uma pergunta, desculpe: como é q consegue??? Parece, pelo q tenho visto, q é Mãe de família, amante das tradições (k saudades da minha infância em q todas estas tradições eram tão vividas) não sei se trabalha tb fora de casa. Como é q gere tão bem o seu tempo??? Eu, agora infelizmente desempregada por restruturação da empresa para a qual trabalhei 26 anos) sinto-me um bocado perdida aos 55 anos, assim, de repente transformada em dona-de-casa q nunca fui. Desculpe o desabafo mas, como gosto de cozinhar (acho q é mesmo a unica coisa interessante neste trabalho sem fim) venho aqui muitas vezes ver os seus "saberes e comeres". Tenho de confessar, contudo, q me falta a força anímica para fazer o q quer q seja... mas hei-de encontrar-me de novo, apesar de nova para a reforma e velha para trabalhar... (ai País, País)!
    Fiquei agora tb curiosa sobre a receita da sogra: arroz de polvo com coentros... deve ser excelente!E a receita??? É fácil??
    Mais uma vez, PARABÉNS, e obrigada pela partilha.
    Do centro do País, com carinho
    Ana

    ResponderEliminar
  9. Olá Ana,

    Obrigada pela sua visita e pelas palavras simpáticas com que se refere ao Cinco Quartos de Laranja.

    Como é que consigo? Vejo o blog como um hobbie que gosto. Faço-o por que me dá prazer e enquanto assim for irei mantê-lo.

    Quanto ao que refere, certamente que irá encontrar alguma coisa que a ajudará a caminhar em frente. Que tal começar também um blogue?

    Em relação à receita, vamos ver se a consigo publicar aqui no blogue brevemente ... vá espreitando ... ;)

    Mais uma vez, obrigada por tão amável comentário.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Obrigada pela sua resposta. Não quero deixar de lhe dizer que fui ontem ao Casino da Figueira da Foz ouvir, em mais uma das tertúlias q em boa hora promovem, o Francisco José Viegas! Lá se falou de Longe de Manaus, do Jaime Ramos q quase tira o protagonismo do seu criador, de comidas e passeios. Fiquei encantada. Despretencioso, amável,culto, excelente contador de estórias e história. Lembrei-me, claro, do arroz de bacalhau! Noite deliciosa.
    Vemo-nos por aqui. Fique bem!
    Ana

    ResponderEliminar
  11. A família reunida é sempre bom demais!
    Tenho novidades lá na minha cozinha

    ResponderEliminar
  12. Olá,
    ... há muito que visito este blog e gosto muito dele. Andava já há muito tempo para criar um meu e finalmente deitei mãos à obra. Ainda está no principio, mas convido a uma visitinha: www.allsogno.blogspot.com.
    Saudações, Paulucha.

    ResponderEliminar