segunda-feira, 24 de junho de 2019

Carne de coelho à bolonhesa


A carne de coelho sempre foi apreciada na minha casa. Do que me lembro, a carne de coelho fez sempre parte de muitas das refeições feitas em casa dos meus pais. E desses tempos, guardo na memória o sabor delicioso do arroz de coelho que a minha mãe fazia e que toda a gente adorava. A carne ficava em vinha d'alhos, de um dia para o outro. Na momento de servir, a minha mãe escolhia-me, para o prato, sempre os pedaços da perna. As mães mimam-nos tanto! E a comida, é tantas vezes, uma manifestação de amor.

Procuro variar a minha alimentação e, por isso, tento ir alternando as carnes que se cozinham, cá em casa. Recentemente, apareceu à venda carne de coelho picada. Usei-a num dos meus workshops. E gostámos tanto que passei a procurar, também, tê-la em casa. Com a carne picada, um destes dias, decidi fazer uma bolonhesa de coelho. E ficou tão boa! O coelho é uma carne magra, deliciosa, e tão versátil.

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Gaspacho à alentejana


Chega, hoje, o Verão. As lembranças de infância fazem com que pense no Verão como a época de férias, por excelência. Lembro-me de ter quatro meses de férias da escola e de pensar sobre o que iria fazer com tanto tempo livre. Na altura, o regresso à escola era em Outubro. Acho que me fartei de brincar. Ou pelo menos é essa a memória que o tempo me deixou.

Em Agosto, chegavam os emigrantes vindos de França e toda a aldeia, onde vivia, ganhava vida. Havia festas e bailaricos. Nas festas de Verão cantavam as Doce, o Toy, a Agáta, a Ana com a sua Laranja, Laranjinha, o Clemente, e tantos outros... Nas matinés, havia os slows e a malta mais nova adorava. Havia almoços em casa dos tios e dos primos. O café da terra enchia-se de movimento. As férias eram sinónimo de festa e de estarmos uns com os outros. Toda a gente, no final do Verão, já sabia uma ou outra palavra em francês. E de França vinham também novos sabores. Queijos, guloseimas, manteigas, açúcar em cubinhos, chocolates ...

Os filhos das primeiras gerações de emigrantes já não sentem o apelo do regresso como os seus pais. Alguns, já nada têm que os ligue à terra, a não ser a casa dos avós que, entretanto, deixou de ter vida. O mês de Agosto, passou a ser igual a tantos outros, em algumas aldeias pequenas. Já há alguns anos que a escola primária, onde aprendi a escrever, a ler ... a sonhar, fechou! Os tempos mudam, os sítios alteram-se e nós também.

Nas mudanças, há sempre, coisas boas e, outras, menos boas. O importante é aproveitarmos sempre a nossa vida da melhor forma. Olhar para trás e reviver é bom, mas aproveitarmos o momento presente é muito melhor.

Chega, hoje, o Verão! É tempo de reunir a família para almoços ao ar livre ou para petiscar nas esplanadas. Chegou a altura de aproveitar o bom tempo e fazer sardinhadas. Comprar febras e entremeada para assar na grelha.

No Verão, vai-se à praia. Comem-se gelados e bolas de Berlim. Fazem-se saladas e sopas frias. Anda-se de chinelos e calções. Bebe-se sangria e cervejas geladinhas. A vida no Verão parece que não tem preocupações. É como na infância em que o tempo de férias parecia infinito e eternamente doce.

Para celebrar a chegada do Verão, deixo-vos a receita de Gaspacho à alentejana. Nos dias de calor, sabe tão bem! Viva o Verão!

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Legumes estufados com tofu


Variar o que comemos é tão importante. Comer carne e peixe. Comer queijo e beber leite. Comer pão, frutas. Comer muito legumes, sejam cozidos ou frescos.

Durante a semana gosto de ir variando os pratos que coloco na mesa. Há por norma sempre sopa. E depois os pratos principais, vou tentando ir alternando entre carne, peixe e pratos cheios de vegetais. Um dos dos últimos que fiz foi um estufado de legumes com tofu. Adorámos.

terça-feira, 18 de junho de 2019

Perna de peru assada no forno com batata-doce


Os dias frescos de Primavera convidam a que se ligue novamente o forno. Sabem que adoro pratos de forno e no fim-de-semana decidi dar destino a uma perna de peru que tinha congelada. Assei-a com batata-doce e quando chegou à mesa foi um verdadeiro sucesso. Este é daqueles tipos de prato que toda a gente adora, cá em casa.

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Sopa de abóbora assada com couve-flor


Abóbora assada é uma das coisas que faço, muitas vezes, nas pré-preparações para as refeições da semana. Costumo assar as abóboras butternut ou manteiga, inteiras. E depois vou usando. Quem acompanha o Instagram do Cinco Quartos de Laranja, já deve ter visto.

Uma das coisas que muitas vezes me perguntam é, o que é que eu faço, depois, com a abóbora assada?

Faço puré, para acompanhar uma carne estufada. Uso-a em panquecas ou waffles, ou até para fazer pão. Gosto de a usar em gratinados e na sopa. A abóbora assada fica com um sabor mais caramelizado e na sopa resulta muito bem. Por isso, deixo-vos, hoje, a sopa que fiz no fim-de-semana para dar destino a uma abóbora assada que tinha das pré-preparações que fiz para as refeições da semana.

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Amêijoas à Bulhão Pato


Os dias de sol com céu azul e calor fazem lembrar a chegada do Verão. Esta é uma das minhas épocas preferidas do ano. Gosto da energia que os dias cheios de luz nos trazem, por isso, já começo a querer que o Verão chegue!

Verão é tempo de leituras mais leves, a combinar com o espírito que estação nos traz. É tempo de passear, de andar com chinelos e calções. É tempo de comer gelados e petiscos. Um dos petiscos que fazemos muito em família, nas férias de Verão, é amêijoas à Bulhão Pato.

sexta-feira, 7 de junho de 2019

O workshop Receitas Práticas com Coelho, foi assim


No passado dia 25 de Maio, teve lugar, cá em Lisboa, no Lisbon Cooking Academy, o workshop Receitas Práticas com Coelho que decorreu no âmbito da campanha europeia de incentivo ao consumo de carne de coelho. O objectivo deste workshop foi sensibilizar os participantes para o consumo desta deliciosa carne no dia-a-dia.

Classificada como carne branca, a carne de coelho é muito versátil e para quem procura fazer uma alimentação saudável, este é um ingrediente a colocar na lista de compras. O coelho faz parte da tradição culinária portuguesa, e podemos consumir coelho de mil e uma maneiras. Encontramos várias receitas de coelho de norte a sul do país.


Perguntei ao chef Hélio Loureiro, que tanto tem promovido o consumo de carne de coelho, porque devemos comer coelho e se, na sua opinião, é uma carne fácil e versátil de cozinhar. Ao que me respondeu:

« Devemos consumir carne de coelho primeiro por ser uma carne que faz parte da nossa tradição culinária, Hispânia (correspondendo à Península Ibérica) quer dizer a terras dos coelhos por isso sempre fez parte da nossa culinária, no códice da Infanta Dona Maria do século XV existem referências e receitas de carne de coelho seguindo-se em todas as publicações culinárias como Domingos Rodrigues, Lucas Rigaut e por aí fora. Sempre fez parte do receituário regional e podemos mesmo dizer que era das carnes mais apreciadas no interior do país onde se reproduzia com facilidade.

A carne de coelho também é uma carne amiga do ambiente pois está próxima da nós, não tem que fazer longas viagens. Para produzir um quilo de carne de coelho são precisos uma quantidade muito reduzida de água e a sua confecção também, devido à maciez da carne, é rápida, por isso ecológica. Considerando que um coelho bebe o dobro do que come e que o índice global de conversão de uma exploração é, em média, 3,30, podemos dizer que produzir 1 kg de carne de coelho (carcaça), são precisos 11,5 litros de água. Naturalmente não está considerada a água para processos industriais nem para o cultivo dos cereais necessários à sua alimentação. Apenas a água para abeberamento animal.

Nutricionalmente por ser uma carne branca e com muito pouca gordura é saudável e deve fazer parte da nossa alimentação semanal. Culinariamente falando é de uma grande versatilidade permitido desde um escabeche fabuloso, empadas, bôlas, assados, estufados, grelhados, em espetadas, frito ... hoje em dia, temos no mercado coelho já cortado em partes facilitando imenso a sua confecção, temos os lombinhos limpos de gordura, e isso é excelente para saltear e grelhar , as coxas para assar com crosta de mostarda e as pernas para fazer em tempura ... por último, e o melhor de tudo, é uma carne muito saborosa.
»

As necessidades dos consumidores mudaram e o coelho, que era até há pouco tempo, vendido apenas em carcaça, aparece, hoje, nos pontos de venda com outros cortes. Encontramos à venda, coelho já partido em pedaços. Encontram também embalagens só com pernas, que é sempre uma parte muito apetecível, em lombos, como o chef Hélio também referiu, e carne de coelho picada, em hambúrguer. Comer carne de coelho, hoje em dia, tornou-se mais fácil!


No workshop Receitas Práticas com Coelho preparámos seis receitas com carne de coelho, que se revelaram deliciosas e muito fáceis de replicar no dia-a-dia. Confeccionámos Coelho à Brás com alho-francês, que foi um verdadeiro sucesso, uma salada de cuscuz com carne de coelho e frutos secos, que surpreendeu pela mistura dos ingredientes. O cuscuz era com especiarias e isso deu um toque especial, exótico, à salada. Gratinado de coelho com espinafres, que toda a gente adorou. Nestas receitas usámos carne de coelho cozida. A ideia é que se cozemos tantas vezes outras carnes, por que não cozer coelho e depois usá-lo desfiado. Podemos até cozê-lo com antecedência e depois ir consumindo, ou até congelar.

Neste workshop usámos, também, carne de coelho picada e preparámos uns tentadores hambúrgueres que servimos com maionese de abacate. Ao verem a carne de coelho picada, a observação de muitos participantes foi: - Realmente não tem gordura nenhuma!

Preparámos também coelho estufado com feijão branco, uma receita tradicional que faz sempre sucesso, e coelho confitado com mostarda Dijon e ervas frescas, que surpreendeu. Fica tão bom! O confitado foi servido com puré de grão-de-bico.

No final, juntámos-nos todos à volta da mesa e degustámos o que foi confeccionado, entre muitas conversas e boa disposição. Comer carne de coelho é bom.

Agradeço à campanha europeia de incentivo ao consumo de carne de coelho por apostarem no trabalho de divulgação do Cinco Quartos de Laranja. Obrigada, também, a todos os que participaram e que fizeram deste workshop uma experiência cheia de sabor.