Próximos Eventos
Lisboa 29 de Fevereiro 2020
Sábado:
10h30 - 13h30      Workshop Pequenos-almoços Práticos e Saudáveis
 
 
15h00 - 19h00      Workshop Pão para o Dia-a-dia
Inscrições/Vouchers: escola@istofaz-se.pt   218 078 640 IstoFaz-se

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Rolinhos de beringela no forno com queijo e molho de tomate


O molho de tomate é um daqueles ingredientes que não deveria faltar nas nossas cozinhas. Para além de tornar tudo mais saboroso, ajuda-nos a preparar pratos para a família, de forma rápida.

O molho de tomate é o ponto de partida para muitos pratos. Podemos usá-lo nas pizzas, em massas, em pratos de carne ou de peixe.

Costumo fazer molho de tomate no Verão, quando tenho tomate da horta, em abundância. Mas, durante o resto do ano, acabo sempre por comprar já pronto. Por um lado, torna-se muito prático, e por outro, a verdade, é que para fazermos molho de tomate bom, é fundamental termos tomate maduro, saboroso, o que não acontece durante o resto do ano. Por isso, comprar já pronto tornou-se, para mim, a melhor solução.

Quando a Guloso me desafiou a preparar uma receita com um dos seus molhos de tomate, escolhi o molho Q.B. Original, um molho perfeito para massas e que resulta bem para usarmos em recheios, ou como base para muitos dos nossos pratos. Basta aquecer e está pronto a usar. Adoro molho de tomate! Uso-o bastante em muitas das receitas que faço, cá em casa, como a que partilho, hoje, convosco.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Como conservar ervas aromáticas, em azeite, no congelador?


As ervas aromáticas tornam tudo mais saboroso, seja uma sopa, uma massa, um prato de forno, uns ovos mexidos ou até uma salada. O ideal seria termos uma horta e irmos usando à medida que precisamos. Mas, para quem vive num apartamento, nem sempre é possível, apesar de cá em casa ter uma pequena horta.

Como podemos ter o sabor das ervas frescas no dia-a-dia, nos nossos pratos? Como podemos dar destino a algumas ervas que comprámos e sabemos que não vamos utilizar em tempo útil?

Uma das soluções poderá passar por conservar as ervas aromáticas em azeite, no congelador. Mas como o podemos fazer?

1. Preparar as ervas
O primeiro passo é lavar as nossas ervas aromáticas, independentemente de onde quer que tenham vindo. Depois de bem lavadas, secar com papel absorvente.

2. Como conservar as ervas aromáticas em azeite
Para este processo iremos precisar de cuvetes de gelo. Escolham, de preferência, formas de gelo com tampa.

Como proceder:

1. Picar as ervas aromáticas, depois de lavadas e secas. Caso queiram, dependendo da escolha das ervas, poderão deixar pedaços inteiros, como as folhas ou pequenos raminhos.

2. Preencher cerca de 2/3 de cada forma de cubo de gelo com as ervas;

3. Regar com azeite até encher cada um dos cubos da cuvete. Em vez do azeite, podem optar por água, manteiga sem sal derretida ou óleo de coco.

4. Tapar. Levar ao congelador.

Depois de congelado, poderemos manter os cubos nas cuvetes. Ou caso prefiram, podem retirar os cubos de ervas congelados em azeite para um saco de plástico, com fecho hermético, ou para uma caixa. Depois é ir usando.

Consumir as ervas aromáticas congeladas em azeite no prazo de 3 meses.


3. Como escolher as ervas aromáticas

Há ervas aromáticas que resultam melhor congeladas do que outras. Por exemplo, a hortelã e o manjericão, famosas pelo seu aroma e sabor, usadas normalmente frescas, podem ser congeladas, mas por serem ervas que exigem frescura, não são as mais indicadas. 

Cebolinho, salsa, coentros, apesar de serem muitas vezes usadas frescas, podem ser conservadas assim, em azeite.

O tomilho, o alecrim e a sálvia, que usamos tantas vezes em assados, estufados ou em pratos de arroz, também podem ser congeladas usando este método. Como têm folhas rijas, resultam muito bem.

A escolha do azeite é também importante. Optem por azeite virgem extra. Este é um azeite de qualidade superior, possui sabor e cheiro intensos a azeitona sã, a sua acidez é  igual ou inferior a 0,8% e não apresenta defeitos organolépticos.

4. Vantagens

Com este método podemos ter sempre ervas aromáticas prontas a usar nos nossos cozinhados. Podemos fazer as nossas misturas de ervas ou optar por cubos com apenas uma variedade. A escolha é nossa.

Torna-se muito prático. Podemos usar os cubos de ervas aromáticas em azeite em mil e uma receitas.

Ao preservamos as nossas ervas aromáticas estamos também a evitar o desperdício de alimentos nas nossas cozinhas. 


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Os 10 pequenos-almoços preferidos pelos leitores em 2019


Os pequenos-almoços são uma das minhas refeições preferidas. Gosto de ir variando o que como, na primeira refeição do dia. Sempre que posso, tento fazer pequenos-almoços coloridos e felizes. Por vezes, uso legumes.

Relembro que sábado, 29 de Fevereiro de 2020, das 10h30 às 13h30, irá ter lugar o workshop Pequenos-almoços Práticos e Saudáveis no Isto Faz-se, em Lisboa. Inscrições através do eMail: escola@istofaz-se.pt


Os 10 pequenos-almoços preferidos pelos leitores em 2019, foram:

  1. Waffles de espelta e batata-doce;
  2. Papas de aveia no forno com banana e morangos;
  3. Granola de coco e azeite;
  4. Waffles de batata-doce com fios de bacon;
  5. Panquecas de trigo sarraceno com beterraba;
  6. Cestinhos de fiambre com ovo no forno;
  7. Panquecas de espelta e abóbora;
  8. Panquecas de aveia com abóbora assada;
  9. Papas de aveia com banana e manteiga de amendoim;
  10. Pudim de chia.

Destes, qual o vosso preferido?

Ver também os 10 pequenos-almoços preferidos pelos leitores em: 2018.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Carne de porco com caril


Os livros, são uma paixão. Adoro ler! Procuro andar, sempre, a ler, por vezes, até leio mais do que um livro, ao mesmo tempo.

Este ano partilhei convosco uma lista de 12 livros que quero ler em 2020. Um dos primeiros que li, e que recebi como presente no Natal, foi A Lista que Mudou a Minha Vida de Olivia Beirne. Um livro delicioso, de leitura fácil e inspiradora. Confesso que gostei muito do livro. Foi uma das minhas primeiras leitura deste novo ano.

No romance, a protagonista, Georgia, vê-se desafiada pela sua irmã mais velha, Amy, a fazer um conjunto de coisas com que esta sempre sonhou fazer antes de chegar aos trinta, mas que por motivos de saúde não irá conseguir. Amy faz uma lista de dez coisas que Georgia terá de fazer num determinado período de tempo. Entre a lista de coisas, conta-se ir comer um determinado prato a um restaurante, marcar um  encontro pelo Tinder, ter aulas de salsa, fazer skydive, andar de bicicleta no parque, correr 10 kms, preparar um pão-de-ló, tomar banho no mar nua, andar de skate ... Ao longo do livro, vamos acompanhando Georgia a tentar realizar as actividades da lista de forma muito divertida e bem disposta.

Adoro listas. Talvez, por isso, me tenham oferecido o livro! Faço lista de mil e uma coisas. Gosto de andar sempre com uma agenda e/ou um bloco de notas onde possa escrever. O livro faz-nos querer ter a nossa lista. Por isso, quando o acabei de ler, comecei a escrever a minha lista de coisas que gostaria de fazer até ao final do ano.

Em 2020, ainda gostaria de:
  1. Conseguir beber 2L de água por dia, pelo menos durante 30 dias consecutivos. O desafio começa hoje!
  2. Praticar ioga;
  3. Aprender a fazer queijo;
  4. Correr 10 km na passadeira do ginásio;
  5. Participar numa corrida, tipo Marginal à Noite;
  6. Fazer um piquenique na praia;
  7. Juntar os amigos de longa data num jantar;
  8. Aprender sobre alimentação e mindfulness;
  9. Fazer de turista, por um dia, em Lisboa;
  10. Andar de bicicleta junto ao Tejo.
E vocês, também costumam fazer listas? Têm uma lista de coisas que gostariam de fazer?

Enquanto começam a escrever a vossa lista, deixo-vos uma receita de porco com caril, que para além de muito saborosa, também nos ajuda a viajar.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Compota de famboesas com sementes de chia


Os pequenos-almoços são uma refeição que adoramos, cá em casa. Gostamos de ir variando o que se come na primeira refeição do dia. Mudar a nossa alimentação é algo que se faz, aos poucos. Há uns anos atrás, ninguém me tirava uma caneca de leite com chocolate, logo de manhã, e uma fatia de pão com manteiga. Ainda hoje adoro! Mas, já não o faço todos os dias. Para mudarmos, precisamos de querer, precisamos de ter necessidade de introduzir mudanças nos nossos hábitos e nos daqueles com quem partilhamos a nossa vida.

Mudar o que se come, principalmente, ao pequeno-almoço, é um processo. Cá em casa, hoje em dia, gostamos de incluir legumes, como a batata-doce ou a curgete nos nossos pequenos-almoços. Por vezes, usamos também húmus, tomate, pepino ou abacate. Há dias, em que faço papas de aveia ou coloco na mesa pudim de chia, waffles ou panquecas. Continuamos a gostar de pão e de compotas.

Para servir nos pequenos-almoços, nos últimos tempos, passei a fazer uma compota rápida de framboesas com sementes de chia. Come-se tão bem!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Bolo de laranja para festejar os 14 anos do Cinco Quartos de Laranja


O Cinco Quartos de Laranja nasceu, oficialmente, há 14 anos atrás. Lembro-me que, na altura, andei algum tempo a pensar num projecto que me deixasse feliz, que não fosse feito como uma obrigação ou um trabalho. A inspiração veio do livro, com o mesmo nome, da conhecida autora, Joanne Harris.

Queria um projecto onde pudesse falar das coisas de que gosto. Das coisas boas da vida, de pessoas, de momentos, à volta da mesa, de livros, de viagens, etc. Sem me aperceber, acabei por fazer nascer um projecto que mudou a minha vida.

O Cinco Quartos de Laranja anda comigo para todo o lado. É um projecto de que me orgulho muito, que me tem feito crescer e aprender. Tem-me levado a sítios incríveis, tem-me feito cruzar com pessoas muito especiais!

Aos quarenta e um anos, levou-me a mudar de vida. A criar uma empresa. Quando passamos a trabalhar por conta própria, as preocupações com o nosso ordenado passam a ser outras, com todas as vantagens, ansiedades, alegrias e preocupações que isso nos traz. Mesmo nos dias, em que o céu se enche de nuvens e um turbilhão de dúvidas se aproxima em jeito de tempestade, sinto que tomei a decisão certa.

O meu coração continuar a bater de felicidade sempre que faço um workshop ou um showcooking. Nem imaginam a felicidade que tenho quando recebo as vossas mensagens ou, quando me fazem perguntas, através dos comentários do blogue. O vosso carinho, o vosso apoio, faz toda a diferença. Há dias, em que as vossas palavras me deixam com um sorriso nos lábios, enchem-me de força e vontade para continuar a dar alma e vida ao Cinco Quartos de Laranja. A todos vocês, que me ajudam a construir, diariamente, este projecto, muito obrigada!

E para festejarmos, juntos, este dia de aniversário, deixo-vos um delicioso bolo de laranja com creme de mascarpone. Aceitam uma fatia?

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Sopa de abóbora e nabiças


Aos domingos, de manhã, realiza-se uma feira perto da minha casa. Uma feira que junta vendedores de roupa, de sapatos e de bugigangas a roulotes de comida, a bancadas de frutas e legumes, a vendedores de pão regional. Onde se encontram produtos frescos da estação, assim como, leguminosas, frutos secos, ovos, garrafões de vinho ou de azeite, caracóis, e ingredientes associados à comida africana e indiana. A Feira do Relógio é uma mistura cultural. É uma festa para os sentidos e uma maravilha para quem gosta de comida.

Domingo, foi dia de ir à Feira. E uma das coisas que preparei, com alguns dos frescos que comprei, foi uma deliciosa sopa, que partilho, hoje, convosco.