sexta-feira, 27 de março de 2020

Medalhões de pescada com grão de bico e espinafres


Vivemos tempos de recolhimento. Nestas alturas, procuramos cozinhar com o que temos em casa. Normalmente, na despensa, temos quase sempre conservas, principalmente leguminosas. No congelador, cá em casa, procuro ter sempre medalhões de pescada, porque são muito práticos, cozinham-se de mil e uma maneiras e toda a gente gosta.

Quando a Pescanova me desafiou a preparar uma receita com os seus medalhões de pescada do Cabo, pensei logo numa receita descomplicada e que possa ser feita com o que temos em casa. Espero que gostem!

quinta-feira, 26 de março de 2020

Risoto de abóbora assada com cogumelos salteados


Gosto de estabelecer objectivos. Gosto de fazer listas de coisas que quero fazer: de livros a ler, de séries de TV a ver, de receitas a confeccionar ... Os desafios trazem adrenalina à nossa vida e tornam-nos tantas vezes mais criativos.

Perante os muros que aparecem à nossa frente, temos que tentar encontrar soluções para os ultrapassarmos. Neste momento, e para o bem de todos, temos que ficar em casa. É imperativo. Mas, isso, não quer dizer que não possamos continuar a traçar objectivos e a procurar desafios pessoais. Temos que manter a força, a motivação e o foco.

Desde que estou em casa que:

  • - Divido o meu dia entre trabalho e actividades de lazer. É importante mantermos rotinas. Dividirmos o nosso tempo;

  • - Comecei a ler um novo livro da minha lista de 12 que quero ler este ano;

  • - Estou a acompanhar novas séries de TV - terminei, ontem, de ver The English Game e, antes, tinha visto Gunpowder;

  • - Procuro fazer, todos os dias, uma receita diferente, com o que tenho em casa. Uma das receitas que fiz para aproveitar cogumelos e abóbora assada foi o risoto que partilho, hoje, convosco.

E vocês? Que desafios pessoais têm aproveitado para colocar em prática?

quarta-feira, 25 de março de 2020

Sopa de galinha com massa e ervilhas


É tempo de ficarmos em casa. É tempo de cozinhar para a família e tentar rentabilizar a nossa comida. As idas às compras, passaram a ser pontuais. Por isso, é importante termos legumes que se aguentem frescos durante mais tempo, como por exemplo as cenouras, o aipo, as couves, as abóboras, batatas, cebolas, entre outros. Se tiverem também legumes congelados, perfeito. Em tempo de recolhimento, temos que tentar manter uma alimentação equilibrada, de preferência com frescos.

Para além de termos alguns frescos de conservação mais fácil, é importante também rentabilizarmos a nossa comida. A semana passada partilhei convosco como podem cozer e desfiar um frango, para depois usarem em diferentes receitas. Expliquei-vos também que o caldo de cozedura deve ser aproveitado. Podem usar logo, guardar no frigorífico por dois ou três dias ou então congelar.

Partilho, hoje, convosco, a receita de uma sopa onde usei o caldo de cozedura do frango e uma parte da carne cozida desfiada. As sopas são uma excelente forma de começarmos as refeições. Em tempo de recolhimento, façam sopas, pela vossa saúde.

terça-feira, 24 de março de 2020

Como fazer ovos cozidos?


Cozer ovos parece ser uma tarefa bastante simples. Toda a gente sabe cozer ovos! A verdade é que confrontados com a prática, por vezes, percebemos que afinal cozer ovos também tem a sua técnica.

Ora ficam cozidos demais! Ora, a gema não fica com a consistência que pretendíamos. Ora não os conseguimos descascar!

Os ovos cozidos são um alimento tão versátil. Podemos usá-los nos pequenos-almoços ou lanches. São óptimos em saladas, sandes ou até em sopas.

Partilho, hoje convosco, três maneiras de cozer ovos. Existem no mercado, máquinas para cozinhar ovos na perfeição, mas para quem não tem, tal como eu, penso que estas dicas vos vão ajudar a fazer os ovos cozidos, perfeitos, para a família.

segunda-feira, 23 de março de 2020

Menu semanal #2


Cozinhar para a família é uma forma de cuidar. Planear e definir o que vamos cozinhar, ajuda-nos a poupar e a rentabilizar a nossa comida. Desde a semana passada, que ouvindo os vossos pedidos, decidi começar a partilhar convosco um menu semanal.

Espero que estas sugestões vos ajudem ou inspirem:
Ver também menu semanal #1.

quinta-feira, 19 de março de 2020

Vamos fazer pão: Pão de trigo sem amassar no tacho


Fazer pão em casa pode ser tão gratificante. O pão é vida, é alimento básico, que nos reconforta.

Quando perguntei como poderia ajudar as famílias que estão em casa, um dos pedidos foi, como fazer pão. Nos últimos dias tenho tentado responder ao vosso pedido. Tenho partilhado, através do Instagram e Facebook, várias receitas de pão que podem fazer em casa.

Neste momento, os métodos que aconselho, são aqueles em que usamos pré-fermentos (poolish e biga), muito fáceis de trabalhar e com pouco risco de não correr bem e, pães com fermentação lenta, de método directo. Mais do que fermento de padeiro fresco, aconselho-vos a ter levedura seca de padeiro, em casa.

Vamos fazer pão? Para quem está em casa e quer fazer pão, deixo-vos, hoje, mais uma receita. Fácil e muito prática para quem quer começar a fazer pão.

quarta-feira, 18 de março de 2020

Petiscos de Açúcar e de Mel, o livro


O meu novo livro Petiscos de Açúcar e de Mel, já chegou às livrarias! Este livro é feito em co-autoria com o conhecido gastrónomo Virgílio Nogueiro Gomes, com quem publiquei, também, Petiscos do Rio e do Mar e Petiscos e Miudezas à Portuguesa, todos editados através da editora Marcador. Este novo livro encerra, assim, uma trilogia.

O tema deste novo livro, são coisas doces com açúcar e mel. O livro está dividido em dois capítulos, um com receitas de açúcar e outro com receitas de mel.

As receitas muitas delas são tradicionais como, por exemplo, arroz doce, areias de cascais, bolinhos de banha, almendrados, broas de mel, bolos de arroz ou a farinha torrada, típica de Sesimbra. E depois, tem, também, outras receitas que procuram usar produtos tradicionais portugueses como, por exemplo, a amêndoa, a laranja, a batata-doce, a farinha de alfarroba ou de castanha, o mel do Parque de Montesinho DOP e o azeite. Para além das receitas, os capítulos são complementados com textos e curiosidades sobre cada tema.

Vivemos tempos de recolhimento. Espero que este livro vos traga momentos doces para partilharem com a família. Muitas das receitas podem ser feitas com a ajuda dos mais pequenos.