Próximos Eventos
Lisboa 29 de Setembro de 2019
Domingo:
10h30 - 13h30      Workshop Receitas Saudáveis para Marmitas
 
 
15h00 - 18h30      Workshop Salgadinhos para Dias de Festa
Inscrições/Vouchers: escola@istofaz-se.pt   218 078 640 IstoFaz-se

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Medalhões de pescada em papelote com cuscuz de couve-flor


A alimentação, ou melhor, uma alimentação saudável, é cada vez mais, uma preocupação para muitas famílias. Cá em casa, procuro incluir sopa no início das refeições, intercalar pratos de carne e de peixe e colocar na mesa, a acompanhar as refeições, muitos legumes.

O peixe é ingrediente que procuro ter, sempre, em casa. Quando se chega a casa tarde e queremos colocar na mesa uma refeição rápida, este é um ingrediente que nos ajuda a preparar pratos equilibrados. Uma das coisas que gosto de ter, é medalhões de pescada. São muito versáteis e cozinham-se num instante.

Quando a Pescanova me desafiou a preparar uma receita com os seus medalhões de pescada do Cabo, decidi partilhar, convosco, uma receita que é muito apreciada, cá em casa. Os medalhões de pescada cozinhados em papelote ficam suculentos e deliciosos!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Sopa de brócolos


Não consigo ver o Tejo. Gosto de o contemplar das janelas da sala, mas hoje o dia está pintado com tons de cinzento. Há como que uma tela opaca, feita de nevoeiro, que me deixa ver pouco mais que os telhados avermelhados dos prédios. A chuva miudinha, silenciosa, continua a cair, cumprindo os desígnios impostos pelo inverno. Na rua os carros passam de faróis ligados e as pessoas caminham apressadas de guarda-chuva aberto.

A vida é feita de ciclos e gosto do que cada estação, do ano, nos traz. O Inverno, majestoso, para nosso contentamento ou descontentamento, brinda-nos com o frio e a vontade de recolhimento. Leva-nos a querer o conforto da lareira, dos pratos de forno, de um bolo acabado de fazer e das sopas, quentes, nutritivas.

Para superar as agruras dos dias frios, deixo-vos, hoje, o conforto de uma sopa quente, a fumegar, que nos ajuda a aquecer o corpo e a alma.

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Tiras de frango panadas


A vida acontece todos os dias. Todos os dias acordamos, vamos para o trabalho, regressamos a casa, quando o sol se põe. Andamos de carro, metro e autocarro. Trocamos as pilhas das baterias, disto e daquilo. Colocamos a louça na máquina. Pensamos nos jantares. Deixamos as crianças na escola. Vamos às compras. E o que nos resta? O que fica de cada um dos nossos dias? Memórias? Sorrisos? Gargalhadas? Aborrecimentos? A vontade de estar noutro lugar?

Todos os que não se sentem bem com o que têm, devem procurar aquilo que os faz feliz. Ter a coragem de mudar, mesmo que haja incerteza. Não deixem que a rotina, que a espuma das coisas de sempre, ofusquem os vossos sonhos e desejos.

As preocupações do dia-a-dia, têm uma força incrível. São super heróis que nos dominam. Cabe-nos a cada um de nós encontrar forças. De escolher. De pensar que a vida são dois dias e que o melhor é cuidarmos, um pouco, de nós. De passearmos, de olharmos mais vezes para o céu. De lermos. De pararmos na esplanada de um café e aproveitarmos a energia boa do sol de inverno. De abraçarmos aqueles de quem gostamos. De juntarmos os amigos e a família, à volta da mesa, com mais frequência.

Cozinharmos para aqueles de quem gostamos não tem que ser complicado, ou demorado. Deixo-vos, hoje, uma receita prática que poder servir como refeição ou como um delicioso petisco. E lembrem-se, entre a azáfama dos dias, o importante é sermos felizes.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

As 10 sobremesas preferidas pelos leitores em 2018


Adoro sobremesas. São um conforto depois de uma refeição, são uma deliciosa companhia para um chá ou um café, são um carinho doce num dia de Inverno. Sempre que há almoços ou jantares de família, cabe-me a mim, muitas vezes, preparar um bolo, uns biscoitos para servir a meio da tarde, ou preparar uma sobremesa fria. E sabem uma coisa, adoro fazer estes miminhos doces e partilhá-los com aqueles que me estão mais próximos.

Das várias sobremesas que partilhei em 2018, no Cinco Quartos de Laranja, entre bolos, queques, biscoitos, musses, pudins, houve, obviamente, umas que surpreenderam mais do que outras.

As 10 sobremesas preferidas dos leitores em 2018, são:


Destas, qual a vossa preferida?

Ver também as 10 sobremesas preferidas pelos leitores em: 2014, 2015, 2016 e 2017.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Como planear as refeições da semana


Quando decidimos mudar a nossa alimentação, percebemos que precisamos de planear as nossas refeições. Todos temos vidas ocupadas. Chegamos a casa tarde e depois de um dia de trabalho, nem sempre temos tempo e disposição para irmos para a cozinha. Quando há  15 anos atrás dava aulas à noite, lembro-me que nessa altura os meus jantares eram tudo menos equilibrados ou saudáveis. Chegava a casa tarde e o que queria era comer o que havia. A verdade é que sem planeamento, torna-se mais difícil colocar, ao final do dia, comida saborosa e saudável na mesa, sem estarmos muito tempo na cozinha. Ao longos dos anos fui aprendendo que o melhor é ter coisas prontas a comer ou que exijam pouca preparação. Quando mudei de casa, uma das primeiras coisas que fiz foi comprar um congelador vertical. O congelador tornou-se um grande amigo.

O que passei a fazer?
Passei a planear as minhas refeições. Ou seja, comecei a pensar previamente naquilo que quero comer e a executar as refeições ou algumas pré-preparações com a devida antecedência.

Como?
Escolhi um dia da semana para ir para a cozinha e fazer as minhas pré-preparações. Domingo. Quando trabalho ao Domingo, o meu dia escolhido passou a ser a Segunda-feira. Não se assustem, não precisam de estar um dia inteiro a cozinhar. Basta que consigam reservar cerca de 2 a 3 horas. Podem também pedir ajuda à família, os miúdos vão adorar participar.

Mas antes de colocarmos o avental é importante percebermos o que iremos confeccionar. Uns dias antes, por exemplo, na sexta-feira, olho para a agenda, pego numa caneta e numa folha, faço tipo um mapa com os dias da semana e indico quais as refeições que irei ter que preparar. Serão só jantares? Jantares e almoços? Jantares e almoços de apenas três dias da semana? E os pequenos-almoços? Tenho que me preocupar também com os lanches? Para quem? Antes de avançarmos temos que saber o que vamos preparar e para quem.

Por isso, neste planeamento é importante olhar para a agenda da família. Conheço famílias que têm uma agenda partilhada no Google Calendar onde registam os seus compromissos. Assim conseguem perceber quais os membros da família com que têm que contar às refeições. Cá em casa, sei que conto com menos uma pessoa à segunda-feira por causa do futebol, às quartas janta-se em casa dos sogros, e às sextas-feiras o jantar é o resultado do que houver no frigorífico. O jantar de sexta-feira é para dar destino a todas as sobras que existirem no frigorífico. Para o fim-de-semana, tendo em conta a minha vida familiar e profissional acabo por não fazer o planeamento. Por isso, cada família tem a sua dinâmica e necessidades diferentes.

Depois de analisar quais as refeições a preparar e para quantos membros da família, passamos à fase seguinte, preencher a folha/quadro de planeamento das refeições. Escrever por dia e por refeição o nome do prato a servir.

Exemplo:

Segunda-feira / Jantar:
- Sopa de legumes assados com agrião;
- Bolonhesa de frango com batata-doce assada e salada de alface.

Terça-feira / Jantar:
- Medalhões de salmão com cuscuz de legumes assados e molho de iogurte.

Quarta-feira / Almoço:
- Sopa de legumes assados com agrião;
- Lasanha de curgete com a bolonhesa de frango.

Quinta-feira / Jantar:
- Salada de bacalhau com broa de milho.

Sexta-feira / Jantar:
- Sopa de legumes assados com agrião;
- Wraps de salmão fumado com abacate;
- Salada de alface com coentros.

Há várias maneiras de planear as refeições da semana. Eu gosto de fazê-lo por ingrediente e não tanto com os pratos já feitos e preparados. Dá-me uma certa liberdade. Há quem faça por temas. Mas sobre este tópico irei partilhar convosco, brevemente, mais algumas ideias e sugestões. O planeamento das refeições é algo que deve ser flexível. Cada um deve encontrar o método que melhor se ajusta à sua realidade.

Não se esqueçam de partilhar o plano das refeições com a família. Há quem coloque na porta do frigorífico, por exemplo. Tipo menu da semana cá em casa!

Depois de preencher o calendário, fazer então a lista de compras. Mas antes de ir ao mercado ou ao supermercado, é importante ver o que se tem no frigorífico, na despensa e no congelador. Se houver frango congelado, possivelmente não será necessário comprar mais. O planear as refeições, na minha opinião, ajuda a poupar e contribui para diminuir o desperdício alimentar. Nada melhor do que ter o frigorífico vazio no final da semana ou então, perceber que há ingredientes a que se tem que dar destino antes de irmos comprar outros ou mais quantidade. O planeamento das refeições também contribui para que se consiga fazer uma alimentação mais equilibrada e saudável.

Na ida às compras, cinjam-se ao que irão precisar. Se só vão fazer uma salada durante a semana, valerá a pena comprar 1 kg de tomate e duas alfaces? Possivelmente, não. No entanto, vale a pena comprar em grandes quantidades caso haja promoções. Imaginem que o peru ou a carne de porco está em promoção e que é uma boa oportunidade. Poderá valer a pena comprar em maior quantidade. Comprem apenas produtos em promoção que costumam usar de forma regular. Não vale a pena encherem o congelador ou a despensa, gastar dinheiro, com um produto que raramente usam.

Relembro que, irá decorrer, em Lisboa, no dia 9 de Fevereiro de 2019, das 15h30 às 18h30, o Workshop Pré-preparações e Refeições da Semana. Inscrições e mais informações: escola@istofaz-se.pt

E no Porto, no dia 23 de Fevereiro de 2019, das 15h30 às 18h30. Inscrições e mais informações: work@sott.pt

Vamos planear as nossas refeições e assim comer melhor?

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Creme de cenoura com alho-francês


Adoro sopa. Procuro ter sempre sopa feita, em casa, para servir como entrada das refeições ou, em dias de mais trabalho, servir como refeição em si.

Quando faço sopa, tento fazer sempre a mais do que aquilo que sei que vamos comer. A sopa que resta, coloco-a em doses, distribuída, por diferentes recipientes e congelo. Há alturas em que gosto de fazer apenas o creme e depois, na altura de servir, acrescento os legumes ou outros acompanhamentos que tenha disponível. Não se esqueçam que a sopa é uma forma de comermos, também, mais legumes no nosso dia-a-dia.

Quem vai aos meus workshops de Pré-preparações e Refeições da Semana, comprova como uma base de sopa se pode transformar em três ou quatro. Relembro, que em Lisboa, vai ser no dia 9 de Fevereiro, das 15h30 às 18h30. Inscrições: escola@istofaz-se.pt

E no Porto, terá lugar no dia 23 de Fevereiro, das 15h30 às 18h30. Inscrições: work@sott.pt

Fazer a base da sopa e depois acrescentar os ingredientes que pretendo, dá-me uma certa liberdade, permite-me, por vezes, dar destino a sobras de legumes assados que tenha. Foi o que fiz a semana passada e o resultado agradou a todos.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Coelho frito com massa de pimentão


Em minha casa, sempre se comeu coelho, principalmente na época da caça. Criávamos galinhas, perus, borregos e porcos. Mas coelhos, lembro-me que foram apenas criações pontuais. Um dos meus pratos preferidos, feitos pela minha mãe, na altura, era arroz de coelho com tomate. Tão bom!

O ano ano passado decidi perguntar, no Facebook, quais os pratos preferidos de coelho. Entre as várias sugestões, apareceu a de coelho frito. Decidi experimentar, cá em casa, uma receita de coelho frito temperado com massa de pimentão e o resultado foi este, o que partilho, hoje. Adorámos!

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Polenta com couve de caldo verde


A primeira vez que me lembro de comer polenta foi numa viagem que fiz, em 2006, a Bolonha. Depois de uma subida até ao Santuário de Nossa Senhora de San Luca, decidimos almoçar num restaurante que ficava ali perto e, ao ver na carta uma entrada, com este ingrediente típico da cozinha italiana, decidi pedir.

Cá em Portugal, a tradição passa pelo uso da farinha de milho ou pela sêmola. Para além das papas de carolo, da broa de milho, do xérem ou dos milhos servidos com as espetadas na Madeira, confesso que não me lembro de ver mais receitas, com milho, nos nossos restaurantes. Conhecem mais receitas com cunho tradicional feitas com milho?

O milho cozido é delicioso e torna-se um excelente acompanhamento para carnes, principalmente nesta altura do ano, em que procuramos comida de conforto.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

As 10 receitas de peixe e marisco preferidas pelos leitores em 2018


Somos um país de peixe. Para além disso, temos também o melhor peixe do mundo! É importante incluirmos na nossa dieta, peixe e mariscos. E irmos variando o peixe que comemos.

Dos vários pratos de peixe e marisco que partilhei em 2018, no Cinco Quartos de Laranja, houve uns que conquistaram palatos.

As 10 receitas de peixe e marisco preferidas dos leitores em 2018, foram:


Destas, qual a vossa preferida?

Ver também as 10 receitas de peixe e marisco preferidas dos leitores em: 2015, 2016 e 2017.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Bolo de laranja com frutas cristalizadas


Os dias frios, de Inverno, pedem o conforto das comidas de tacho ou de forno. Os assados, os guisados, as sopas a fumegar, os chás e o chocolate quente são algumas das minhas coisas preferidas, desta época do ano.

Gosto também do conforto de estar à lareira. De ouvir a lenha a crepitar. De me enrolar numa mantinha e estar ali, assim, como se nada melhor houvesse no mundo, nesta altura do ano. Passei tantas tardes de domingo assim, quando vivia em Santarém. E há hábitos que nascem e que depois nos acompanham, ao longo da vida, e dos quais até parece que temos saudades. Guardamos no peito aquilo que nos fez, ou faz, sentir bem.

Uma das coisas que fazia aos domingos, de manhã, era um bolo. A minha mãe pedia-me sempre o mesmo e eu, já na altura, tinha o desejo de experimentar e fazer diferente. Andava sempre à procura de novas receitas. « Bélinha » - dizia-me ela - « faz o bolo de laranja, aquele que toda a gente gosta e que sai sempre bem ».

O bolo de laranja deve ser um clássico da infância, das pessoas, da minha geração. Por isso, deixo-vos, hoje, a receita de um bolo de laranja mas diferente do que costumava fazer. A este, juntei-lhe as frutas cristalizadas que sobraram do bolo-rei, que fiz no Natal. E no domingo, vou levar para a minha mãe provar. Acham que vai gostar?!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Sopa de abóbora assada com feijão branco e nabiças


Comer comida de verdade é um dos conceitos que me acompanha, em termos de alimentação. Com a oferta de mil e um produtos, nas prateleiras dos supermercados, a verdade é que acabámos por nos esquecer, aos poucos, que a comida de verdade é feita de ingredientes simples.

Em termos de alimentação, penso que devemos comer um pouco de tudo. Carne, peixe, pão, e muitos, muitos legumes. Se um dia, a uma refeição, sabemos que exagerámos, no dia seguinte, devemos tentar recuperar o nosso equilíbrio e para isso, nada melhor do que apostar em saladas ou em sopas.

As sopas podem ser servidas como entrada. Uma forma de controlarmos o nosso apetite. Ao comermos a sopa começamos a saciar a nossa fome e já não vamos perder a cabeça quando chegar à mesa o prato principal. A sopa pode constituir, por si só, uma refeição.

As sopas são feitas com ingredientes de verdade. Que vêm da terra. Que foram cultivados e cuidados. Se os comprarem nos mercados, até acabam por saber quem os cultivou, regou e os colocou à venda para nosso deleite. Esta relação com a comida transforma o seu sabor.

Para mim, uma dieta equilibrada deveria ser feita a partir daquilo que cozinhamos em casa, nas nossas cozinhas, sem alarmismos ou a tentar seguir aquilo que nos dizem que está na moda. Sabem que fazer uma sopa com ingredientes frescos, de verdade, não custa mesmo nada?! Costumam fazer sopa em casa? Todas as semanas?

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Bifes de peru de cebolada


Esta semana, a minha cozinha voltou à sua rotina habitual. Consegui fazer algumas pré-preparações para as refeições da semana. Costumo partilhar uma foto no Instagram do Cinco Quartos de Laranja, às segunda-feiras, com o que preparei. Este é um método que me ajuda a comer de forma mais equilibrada e durante a semana, nos dias em que chego tarde a casa, permite-me colocar o jantar na mesa, num abrir a fechar de olhos.

Viram ontem, as dicas sobre as pré-preparações que podemos fazer para as refeições da semana no programa A Praça da Alegria? Gostaram?

Umas das coisas que podemos fazer, também, nas nossas pré-preparações, é temperar carne e depois, cozinhá-la na altura de fazermos o nosso almoço ou jantar. A sugestão que vos deixo, hoje, é a de uns bifinhos de peru que fazem sempre as delícias, cá de casa.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

As 10 receitas de carne preferidas pelos leitores em 2018


As receitas que partilho são o reflexo da alimentação que faço e do que se vai comendo cá em casa. Procuro variar. Comer carne, peixe, pão e legumes. Na minha opinião devemos comer um pouco de tudo. Esta tem sido a minha filosofia em termos de alimentação, ao longo dos anos. Por isso, aqui no blogue, encontram receitas e sugestões para o dia-a-dia sempre muito variadas.

Dos vários pratos de carne que partilhei em 2018, no Cinco Quartos de Laranja, houve uns que fizeram as delícias de todos os que me acompanham.

As 10 receitas de carne preferidas dos leitores em 2018, foram:


Destas, qual a vossa preferida?

Ver também as 10 receitas de carne preferidas dos leitores em: 2015, 2016 e 2017.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Waffles de espelta e batata-doce


O pequeno-almoço é uma das refeições a que dou muita importância. Gosto de começar o dia, a variar, o que como. Penso que conseguimos fazer, para a nossa primeira refeição do dia, propostas diferentes, fáceis e saudáveis desde que decidamos que queremos mudar a nossa alimentação. Adoro pão com manteiga e uma chávena de leite quente com chocolate ou café. Este foi o meu pequeno-almoço, durante anos. Pão com manteiga e uma bebida quente é comida de conforto, principalmente agora, no Inverno. Fiz sempre o mesmo pequeno-almoço, durante anos, porque achava que fazer sempre o mesmo era mais fácil, rápido e não me ocupava muito tempo.

Ao longo dos anos, percebi que o segredo para uma alimentação saudável é o equilíbrio e irmos variando o que se come. Tomando este princípio como um pilar, em termos de alimentação, decidi que tinha que variar as minhas refeições, começando pelo pequeno-almoço. Como sabem, agora estou na fase que para além de variarmos o que comemos, devemos também tentar incluir muitos legumes nos nossos pratos, começando pela primeira refeição do dia.

Variar o que se come, ao pequeno-almoço, exige um bocadinho de organização e muita disponibilidade para mudar. Se fizerem algumas pré-preparações, por exemplo ao domingo, e cozerem ovos, assarem batata-doce, entre outras coisas, vão ver que variar o que se come ao pequeno-almoço é um exercício delicioso. Deixo-vos, hoje, a receita de umas waffles com espelta e batata-doce. Uma sugestão para pensarem em variar os vossos pequenos-almoços.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Batido de banana com aveia e manteiga de amendoim


A pouco e pouco, as rotinas, cá em casa, começam a voltar à normalidade. Já escolhi os livros que quero ler para este novo ano que começou. Tenho também já agendados os próximos workshops para Lisboa e Porto.

Este ano temos temas novos de workshops e espero que gostem do que andei a preparar. Para além do Vamos Fazer Pão, este ano arranca com duas novas ofertas: Pré-preparações e Refeições da Semana, que em Lisboa vai ser no dia 19 de Janeiro e no dia 9 de Fevereiro, à tarde, e Pequenos-almoços Rápidos, Práticos, Saudáveis, nos quais ainda se podem inscrever através do eMail: escola@istofaz-se.pt

No Porto, o workshop das pré-preparações vai ser no dia 23 de Fevereiro de 2019, à tarde, e as inscrições são feitas através do eMail: work@sott.pt

Em termos de organização das refeições da semana, confesso que ainda ando a tentar dar volta às coisas que tenho no meu congelador. Gosto de fazer uma limpeza anual à arca congeladora. E por isso, as compras têm sido mais reduzidas. Uma das coisas que decidi aproveitar, um destes dias, para um lanche a meio da tarde, foi uma banana que tinha congelada. Quando as bananas começam a ficar muito maduras congelo-as e depois usa-as nos batidos ou nas papas de aveia que ficam da noite para a o dia. Também costumam congelar as bananas?

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Salada de grão-de-bico com queijo feta


Adoro saladas! Por um lado são muito práticas e versáteis. Podemos misturar um conjunto de ingredientes, que normalmente resultam sempre bem. Para além disso, as saladas trazem cor, alegria às nossas refeições. São uma forma de incluirmos mais legumes na nossa alimentação.

Uma das saladas que faço vezes sem conta, ao longo do ano, é a que, partilho, hoje, convosco. Uso grão-de-bico cozido, cebola roxa picada, tomate cereja, azeitonas e depois, consoante o que tenho em casa, vou variando. Ora junto mais legumes, por exemplo, pepino, rúcula, folhas de alface ou brócolos cozidos. Ora mudo o tipo de proteína, atum, bacalhau, sobras de frango ou, até mesmo, de pescada cozida.

Ver se em 2019 temos mais saladas às nossas refeições.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Almôndegas de peru com molho de tomate


Cada novo ano traz consigo a possibilidade de fazermos tantas coisas. O trabalho, as rotinas, não podem impor o destino do modo como queremos viver. E para mudar, é preciso força, vontade, persistência, resiliência. Há dias, em que estamos mais motivados e vamos em frente. Há dias, em que paramos e nos questionamos, mas vale mesmo a pena? O importante, em tudo, é não desistir. Por isso, é que eu gosto de definir objectivos e metas, sempre, que um novo ano chega.

Escolho pequenos objectivos, e depois, tento ir realizando-os. Por exemplo, para 2019, quero:

1. Beber cerca de dois litros de água por dia. A hidratação é fundamental. E à medida que vamos envelhecendo, esta deveria ser uma preocupação. Querem que partilhe algumas dicas sobre como podemos ao longo do dia atingir este objectivo?

2. Continuar a tentar incluir mais legumes na minha alimentação;

3. Fazer exercício físico, de forma regular, nem que seja uma caminhada, ao final do dia. Uma das minhas preocupações, em termos de bem-estar físico, é também a flexibilidade;

4. Escrever. Gostava de voltar a ter um diário em papel. Registar frases, pensamentos, coisas que me fizeram feliz. Na última vez que estive em Santarém, folheei o meu diário de 1995. Apeteceu-me voltar a fazer o mesmo. É uma forma de nos descobrirmos, passados uns anos!

5. Fazer pão. Fazer mais vezes pão para partilhar com os que me rodeiam. O pão pode ser um presente tão especial!

6. Ler mais sobre alimentação e sobre educação alimentar. Uma das obras escolhidas para começar a cumprir este objectivo, é o livro Comer Para Não Morrer de Dr. Michael Greger. O ano passado li um outro livro deste autor e adorei;

7. Apanhar sol. A vitamina D é fundamental para a nossa saúde. Sinto que vivo muito dentro de portas. Nas próximas análises ao sangue, peçam para incluir a da vitamina D;

8. Fazer férias com sol e mar. Uma semana de férias na praia ajuda-nos a repor energias. Estive uns anos sem fazer férias na praia e senti imensa falta. O ano passado retomei e este ano não posso deixar de voltar;

9. Fazer uma viagem. Acreditam que comecei o ano a pensar em algumas das minhas viagens e de alguns momentos fabulosos que vivi. Viajar transforma-nos. Ganhamos mundo;

10. Ler romances de autores portugueses. Adoro ler. As leituras fazem parte dos meus dias. Temos um conjunto de jovens escritores portugueses cheios de talento que é importante valorizar;

11. Ler sobre cozinha. Quero aprofundar o tema dos pequenos-almoços, das pré-preparações das refeições da semana. Aprender mais sobre bolos e bolachas;

12. Encontrar tempo para estar mais vezes com aqueles que me ajudam a ser feliz. A família e os amigos, alicerces fundamentais da nossa vida;

E vocês, que objectivos escolheram para realizar em 2019?

Incluir mais legumes nas minhas refeições é, como sabem, um dos meus lemas em termos de alimentação. Por isso, partilho, hoje, convosco, a receita de umas deliciosas almôndegas onde coloquei cenoura ralada e servi com molho de tomate. Tão bom!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

As 10 receitas preferidas pelos leitores em 2018


Já começamos a contar os dias deste novo ano. Para mim, os primeiros dia de cada novo ano são para reflectir um pouco. Gosto de fazer listas das coisas que quero fazer. Escolho alguns livros que quero ler. Avalio as minhas leituras do ano que passou. Escolho um tema a que me quero dedicar neste novo ano. Para terem uma ideia, este ano quero ler sobre alimentação e educação alimentar. O modo como comemos é muito importante, para a nossa saúde e bem estar.

Identifico coisas que gostaria de aprender. Defino objetivos pessoais que me acompanham ao longo do ano. Na minha lista, para 2019, já coloquei beber dois litros de água, por dia. A hidratação é fundamental e tenho mesmo que fazer um esforço e encontrar estratégias para o conseguir. Gosto de escolher algumas receitas que gostaria de experimentar.

Mas, antes de ir para a cozinha, quero partilhar, convosco, algumas das receitas que se revelaram as vossas preferidas de todas as que publiquei no ano que passou.

As 10 receitas preferidas pelos leitores em 2018, são:


Destas quais é que já experimentaram?
Concordam com esta lista? Ou há outras que vocês gostaram mesmo muito?

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Biscoitos de limão


Os primeiros dias do ano servem, ainda, para colocar algumas ideias no lugar. O ritmo desta semana continua a meio gás. Aproveitam-se as sobras dos dias de festa. Começa-se, a pouco e pouco, a voltar a algumas rotinas.

Sempre que um ano termina, há pequenos caprichos que faço questão de colocar em prática. Há hábitos que fui adquirindo e que hoje em dia não prescindo. Antes de começar um novo ano faço sempre uma limpeza geral à casa. Selecciono imensa coisa que já não uso ou que não quero. Separo em sacos e dou-lhe destino. Há coisas que vão para o lixo e outras que são para dar. Vamos acumulando tanta coisa e quando se tem uma casa pequena temos mesmo que fazer o exercício de "destralhar" um pouco.

Não entro no novo ano sem ter uma agenda em papel. Eu sei que é uma mania, agora temos agendas no computador, no telemóvel, mas eu continuo a gostar do papel. Gosto de escrever notas, as minhas listas de tarefas, faço os meus mapas de workshops e showcookings ou de outros compromissos profissionais. A agenda é uma forma de organização preciosa para mim.

Flores. Adoro ter flores em casa. Coloco sempre jarras com flores na sala e na cozinha para receber o novo ano. E vocês que pequenas coisas costumam fazer sempre que acaba e começa um novo ano?

Para que 2019 seja um ano doce, deixo-vos, hoje, a receita de uns deliciosos biscoitos de limão que fiz no Natal para oferecer.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Salada de camarão com grão-de-bico e queijo feta


Depois dos dias de festa, dos excessos à volta da mesa, vem a vontade de fazer refeições mais leves. A escolha recai normalmente sobre as sopas e as saladas. Ou então, pratos de peixe grelhado. Pelo menos, é o que tem apetecido, cá por casa, nos últimos dias. Fazer uma espécie de desintoxição, no sentido de retomarmos o equilíbrio, dos excessos, das gorduras, dos doces, dos chocolates, dos licores ... que nos dias de festa, sabem sempre tão bem.

Nesta altura do ano, procuramos também dar destino a algumas das sobras dos dias de festa. Congela-se, sempre, muita coisa. Não sei se o fazem, mas podemos congelar as fatias douradas, o Bolo-rei, as sobras do peru e do bacalhau. Congelamos umas quantas sobras enquanto vamos tentando dar destino a outras.

Para aproveitar as sobras de camarão cozido, destes dias de festa, decidi fazer uma salada. Soube-nos tão bem!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Musse de bolachas de cacau


Mais um novo ano que começa. Os inícios do ano têm sempre um carácter especial. Pensamos em novos objectivos, renovamos outros, encontramos energia para mudar algumas coisas, na nossa vida. Pelo menos, sou assim. Gosto sempre de pensar em algumas coisas que gostaria de fazer no novo ano que começa. Mesmo que depois não as consiga concretizar. Mas fazer o exercício de pensar em metas que gostava de alcançar, para mim, já é muito bom.

Confesso, que este novo ano começou a meio gás. Os finais de ano são sempre muito atarefados. 2018 foi um ano bom. Estou muito grata por ter tido trabalho, por ter conhecido pessoas novas, de ter conseguido viajar, de ter tido a minha família por perto. Espero que 2019 seja um ano que nos permita ter novas oportunidades, aprender, viajar e que no final de cada dia tenhamos motivos para sorrir.

Nos últimos dias de 2018, tive, cá em casa, a minha sobrinha Inês. E entre várias actividades, acabámos na cozinha a fazer uma musse de bolachas de cacau com recheio de creme. Nem imaginam como adorou. A musse faz-se num abrir e fechar de olhos e resulta muito bem. Uma maneira doce de começarmos o ano, aqui, no Cinco Quartos de Laranja.