Próximos Eventos
Algueirão-Mem Martins 18 de Novembro de 2018
Domingo:
11h30 - 12h30      Showcooking Pequenos-almoços de Outono
 
Entrada livre Jumbo Sintra
Lisboa 24 de Novembro 2018
Sábado:
10h30 - 13h30      Workshop O Natal com Coelho
Inscrições gratuitas até 24h de 20 Novembro: cincoquartosdelaranja.com

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

As 10 saladas preferidas dos leitores em 2017


Com o aumento da esperança média de vida, com todas as informações que hoje nos chegam sobre alimentos e alimentação, é imperativo que cada um de nós tome consciência que tem que mudar, de uma maneira geral, os seus hábitos alimentares. Mudar não é fácil! As mudanças implicam quebras com hábitos adquiridos desde sempre.

Uma das preocupações que devem ter, no sentido de procurarem ter uma alimentação mais saudável, é incluir vegetais e frutas frescas nas vossas refeições. Fazer por vezes, por exemplo, das saladas o prato principal das vossas refeições. Saladas com muitos verdes, com legumes ou frutas da época, frescos.

Adoro saladas! E o ano passado fui partilhando convosco muitas das saladas que foram feitas cá por casa. De todas as que partilhei, houve umas que despertaram mais o vosso interesse.

As 10 saladas preferidas dos leitores em 2017, são:


Destas, qual a vossa preferida?

Ver também as 10 saladas preferidas dos leitores em: 2012, 2013 e 2014.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Bifes de peru com tomilho e limão na frigideira


Pensar nas refeições da semana, para toda a família, nem sempre é fácil. Uma das estratégias que nos ajuda e facilita muito a vida é fazer um plano semanal. Um plano em que se coloque o dia da semana e as refeições que iremos preparar. Há dias, em que por exemplo, temos compromissos fixos e não é preciso fazer jantar ou só será necessário preparar comida para um.

Quando fazemos o nosso planeamento, o número de pessoas que iremos ter nos almoços e jantares é também importante para não sobrar mais comida do que pensávamos. Cá em casa, quando sobra, e sei que durante a semana já não vamos comer, congelo logo. Uso caixas de vidro que permitem descongelar e depois até aquecer no micro-ondas ou no forno directamente sem sujar mais loiça. Tudo aquilo que nos facilite a vida é muito bem-vindo!

Há alturas em que preparo mais comida e congelo para depois irmos consumindo ao longo da semana. Tendo em conta as minhas rotinas, nem sempre consigo cozinhar todos os dias. Por isso, muitas vezes ter a comida já pronta é uma grande ajuda. Um destes dias, preparei bifes de peru na frigideira. Nesse dia, foi o nosso almoço e depois, o que sobrou, congelei em doses para usarmos naqueles dias em que chego a casa mais tarde.

Os bifes de peru cozinhados assim tornam-se muito versáteis. Podem ser acompanhados com legumes, arroz, massa ou purés. Podem também ser usados numa salada com cuscuz, ou num dia com mais apetite, transformam-se numas sandes maravilhosas com mostarda, pepino de conserva e alface.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Copinhos de iogurte com muesli e fruta fresca


O pequeno-almoço é uma das nossas mais importantes refeições. E se variamos o que comemos aos almoços e aos jantares, durante a semana, é fundamental procurarmos variar também o que comemos na primeira refeição do dia.

Cá em casa, procuro ter um conjunto de ingredientes que nos permitam tomar o pequeno-almoço sem perdermos muito tempo. Como sabem, uma das nossas regras é não sair de casa em jejum, por isso procuro ter leite, iogurtes sólidos e líquidos, pão, queijinhos em doses individuais - muito práticos até para um lanche rápido a meio da manhã - bolachas de milho ou de arroz, umas com sementes de chia, mais conhecidas por marinheiras, e pão.

Há sempre pão. Costumo fazer pão todas as semanas. Corto o pão em quartos e congelo. Durante a semana, temos sempre pão fresco e saboroso para os nossos pequenos-almoços ou até para fazermos umas sandes para os lanches. Ao fim-de-semana, quando temos mais tempo fazemos panquecas, ovos mexidos, entre outras deliciosas sugestões que transformam o pequeno-almoço num momento especial.

Entre os ingredientes que costumo ter cá em casa, para usarmos nos nossos pequenos-almoços, são flocos de aveia, sementes, umas vezes granola e outras, muesli, que tanto adoro. E a sugestão que partilho, hoje, convosco é uma receita que fazemos cá em casa muitas vezes ao pequeno-almoço. E não dá trabalho nenhum!

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Vamos fazer pão: Pão doce de abóbora


Gosto tanto de fazer pão. Adoro misturar farinhas, de alimentar o meu fermento natural e de pensar em combinações menos usais. Gosto tanto de ver a massa a crescer, cheia de força e de vida. E assim que o pão sai do forno, confesso que me contenho com muita dificuldade para não o cortar logo e ver como está o miolo.

Fazer pão é mesmo mágico! A proposta que partilho, hoje, convosco é a de um pão de abóbora doce. Um pão delicioso, perfeito para servir ao pequeno-almoço ou para um lanche. Vamos fazer pão?

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

As 10 sobremesas preferidas dos leitores em 2017


Um miminho doce depois de uma refeição é um conforto, é uma forma doce de terminar um momento feliz à volta da mesa. Quando pensamos em preparar uma refeição para a família e os amigos, uma das coisas que não costuma faltar é a sobremesa. Podemos até servir fruta, mas normalmente há sempre uma sobremesa.

Das várias sobremesas que partilhei em 2017, no Cinco Quartos de Laranja, entre bolos, queques, biscoitos, musses, bolachas, houve, obviamente, umas que surpreenderam mais do que outras.

As 10 sobremesas preferidas dos leitores em 2017, são:


Destas, qual a vossa preferida?

Ver também as 10 sobremesas preferidas dos leitores em: 2014, 2015 e 2016.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Bolinhas energéticas de cenoura com tâmaras e nozes


As cenouras são um ingrediente que nunca falta, cá em casa. E como se costuma dizer, fazem os olhos bonitos. Desde miúda, que me lembro que as cenouras resultam num óptimo snack para entreter a meio da tarde, ou para quando queremos enganar a fome. Hoje em dia, até já se encontram à venda cenouras baby para snacks.

Um destes dias, decidi fazer umas bolinhas energéticas para irmos comendo, cá em casa, naqueles dias em que nos apetece um miminho a meio da tarde, ou a seguir ao café e que não dão trabalho nenhum a fazer. É só colocar os ingredientes num robot, triturar e moldar. Não precisam de ir ao forno. Este é daqueles snacks que agrada a pequenos e graúdos. As crianças costumam dizer que sabe a bolo de cenoura! Ficam tão boas!

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

O workshop Vamos Fazer Pão de Setembro, em Lisboa, foi assim


Fazermos o nosso próprio pão é algo muito especial que passa pela escolha das farinhas, pela decisão de colocarmos sementes, legumes, entre outros elementos que podem enriquecer as nossas massas. As nossas escolhas transformam todo este processo em algo muito nosso e especial que depois podemos partilhar com a nossa família.

Quando faço pão, todo o processo me fascina. O amassar. Ver as massas a levedar, a ganharem elasticidade, força, a crescerem. São massas cheias de vida que se transformam num alimento que assim que chega à mesa faz sempre sorrisos. Cresci com pão na mesa a todas as refeições.

Em Setembro passado, na escola de cake design Isto Faz-se, cá em Lisboa, realizou-se mais um workshop Vamos Fazer Pão?.


O ambiente vivido nestes workshops é sempre de alegria e de muita partilha. Depois de uma breve contextualização teórica sobre os principais ingredientes do pão - farinha, sal, água e fermento - colocamos as mãos na massa. Todos os pães são amassados à mão. E fazemos pão de trigo, pães com pré-fermentos, pães com mistura de farinhas, com legumes, com frutos secos e pão doce.

Os workshops Vamos Fazer Pão?, pelos conteúdos abordados, são workshops únicos em Portugal. Em cerca de quatro horas, procuro passar a todos os que participam, uma visão alargada dos vários processos que podemos utilizar quando queremos fazer pão em casa. O pão feito por nós é sempre único e especial. Vamos Fazer Pão?


No próximo dia 28 de Janeiro, das 14h às 18h, cá em Lisboa, iremos voltar a realizar o workshop Vamos Fazer Pão? Fazem-me companhia?

EUR 50 Inscrições e mais informações:
escola@istofaz-se.pt   218 078 640   IstoFaz-se
( Realização do workshop sujeito a nº mínimo de participantes )

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Vamos fazer pão: Pão com queijo Camembert no forno


Às sextas-feiras tenho partilhado convosco, aqui, no Cinco Quartos de Laranja, vários pães, normalmente de trigo ou com mistura de farinhas, feitos de forma directa ou usando pré-fermentos ou massa-mãe. Tenho publicado também várias receitas de pão doce, que tanto adoro.

A magia das massas lêvedas passa também pela sua versatilidade. Partilho, hoje, convosco uma receita de pão servido com um queijo Camembert derretido que é maravilhosa. Fica tão boa! Ideal para quando recebemos amigos ou a família em dias de festa e queremos surpreender com uma entrada de sucesso.

No dia 28 de Janeiro de 2018, à tarde, cá em Lisboa, irei ter um workshop de pão. Inscrições a decorrer. Vamos fazer pão?

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Biscoitos de limão sem glúten


Adoro bolinhos secos. Quando era miúda, lembro-me de termos quase sempre bolinhos secos para irmos comendo aos Domingos à tarde com um chá ou café, ou quando nos apetecia um miminho doce. Os meus pais compravam, na altura, sacos enormes de biscoitos num armazém de revenda. Não me lembro o tempo que duravam lá em casa!

Hoje em dia, gosto de fazer biscoitos para termos cá em casa e irmos comendo. No Natal, fiz sacos com diferentes tipos de biscoitos para oferecer à família e aos amigos. Para mim, estes bolinhos são sempre bem-vindos, aguentam-se durante bastante tempo e são óptimos para entreter a fome ou para acompanhar um final de refeição, quando não pensámos numa sobremesa. Combinam, também, de forma fantástica, com um chá ou café num dia cinzento de Inverno.

De há uns tempos para cá, de vez em quando, tenho solicitações dos leitores para partilhar receitas sem glúten. Um destes dias fiz uns biscoitos de limão com farinha de arroz e amido de milho, que quem provou, gostou!

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

As 10 receitas de peixe e marisco preferidas dos leitores em 2017


Cá em casa, tentamos durante a semana fazer uma alimentação variada, alternando entre pratos de carne e de peixe. As publicações, aqui no blogue, reflectem os pratos que vou fazendo. Adoramos peixe e marisco e tentamos também diversificar os tipos de peixe que consumimos. Dos vários pratos de peixe e marisco que partilhei em 2017, no Cinco Quartos de Laranja, houve uns que agradaram mais do que outros, como sempre acontece.

As 10 receitas de peixe e marisco preferidas dos leitores em 2017, são:


Destas, qual a vossa preferida?

Ver também as 10 receitas de peixe e marisco preferidas dos leitores em: 2015 e 2016.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Barquinhos de papaia com iogurte grego e muesli


De há uns anos para cá que tenho tentado variar o que coloco na mesa na primeira refeição do dia. Lembro-me, que durante muito tempo, o pequeno-almoço invariavelmente era leite com café ou com chocolate - sim também tive esta fase! - e um pão com manteiga ou queijo. As variações eram poucas, quanto muito haveria dias em que fazia torradas.

Ao longo do tempo, tenho vindo sempre a tentar variar o meu pequeno-almoço. Esta é a mais importante refeição do dia, dá-nos energia, ajuda-nos a estarmos mais concentrados e há quem defenda que é uma forma que nos permite controlar o peso. Como sabem, defendo sempre que não devemos sair de casa sem tomar o pequeno-almoço, mesmo que seja modesto. Pelo vosso bem estar, não comecem um dia de trabalho de estômago vazio e não permitam que os vossos filhos entrem na escola sem o pequeno-almoço tomado.

Durante a semana os pequenos-almoços são sempre mais rápidos, seguem o ritmo de cada um dos elementos, cá de casa, mas há sempre várias opções no frigorífico ou na despensa. Por norma, temos leite, iogurtes, às vezes líquidos porque são mais práticos para transportar, pão, queijo - em bola ou em doses individuais das marcas que todos conhecem, como os queijos em triângulo, fruta, flocos de aveia e de vez em quando faço granola e muesli.

Aos Domingos, quando temos tempo fazemos um pequeno-almoço mais feliz, mais rico. Com panquecas ou waffles, sumos de fruta ou batidos, uma vez por outra, scones, ovos mexidos, entre outras opções que nos ajudam a começar o dia de forma diferente.

Partilho, hoje, convosco mais uma sugestão, barquinhos de papaia, para começarem o dia com muita energia. Esta é mais uma receita que vos pode ajudar a variar o que colocam na mesa naquela que é a mais importante refeição do dia.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Workshop Vamos Fazer Pão, 28 de Janeiro, em Lisboa


Dia 28 de Janeiro de 2018, das 14h às 18h, irá ter lugar o workshop Vamos Fazer Pão? na escola de cake design IstoFaz-se, em Lisboa.

Neste workshop vamos:
- Perceber qual a fórmula base para um pão: farinha, água, sal e fermento, que quantidades devemos usar para fazermos pão em casa;
- Ver como podemos fazer diferentes tipos de pão a partir desta base;
- Amassar à mão, para compreendermos a textura das massas;
- Enrolar as massas;
- Experimentar fazer pão com legumes;
- Fazer pão de trigo, pão com mistura de farinhas e frutos secos, e pão com coberturas;
- Fazer pães doces com diferentes massas;
- Aprender a fazer pré-fermentos ou massas-mãe, como a biga e o poolish;
- Perceber qual a diferença e quais as vantagens em usar fermento de padeiro fresco, levedura seca ou os pré-fermentos;
- Falar sobre como podemos reduzir a quantidade de fermento industrial na confecção do nosso pão e como podemos controlar a fermentação;
- Testar diferentes métodos para cozer o pão em casa;
- E de certeza que vamos aprender a fazer pão bom!

Aceitam o desafio? Vamos Fazer Pão?

No final do workshop, degustamos todos os pães que forem preparados num delicioso lanche entre muitas conversas e sorrisos.

Fazem-me companhia?

EUR 50 Inscrições e mais informações:
escola@istofaz-se.pt   218 078 640   IstoFaz-se
( Realização do workshop sujeito a nº mínimo de participantes )

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Vamos fazer pão: Pão de linguiça com queijo


Adoro fazer pão em casa. Quando comecei, confesso que não imaginaria o quanto entretanto me apaixonei pelas massas e pela arte de fazer pão bom.

Todas as semanas faço pão. E quando faço um, começo logo a pensar no pão que quero fazer na semana seguinte. Adoro misturar farinhas, juntar sementes, legumes, fruta seca, entre mil e uma combinações que a liberdade de fazer pão em casa nos permite. O pão que partilho, hoje, convosco, é com uma massa enriquecida com ovos, queijo e linguiça. Fica um pão delicioso e óptimo para os lanches.

No dia 28 de Janeiro de 2018, à tarde, cá em Lisboa, irei ter um workshop de pão. Inscrições a decorrer. Vamos fazer pão?

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Como fazer muesli?


Uma das coisas que falo muitas vezes, aqui no Cinco Quartos de Laranja, é sobre a importância de tomar o pequeno-almoço em casa. Ou melhor, sobre não sair de casa, de manhã, sem comer. O pequeno-almoço é a primeira refeição do dia, aquela que nos dá energia. Não a saltem, pela vossa saúde e bem-estar.

Para além do pão, do leite, dos iogurtes, dos sumos e batidos, dos ovos, uma das coisas que adoramos, cá em casa, para servir nos pequenos-almoços é muesli.

Mas qual a diferença entre muesli e granola?

O muesli e a granola partilham muitas semelhanças. São ambos feitos com flocos de aveia ou de outros cereais, levam sementes, frutos secos e/ou desidratados. A grande diferença é que a granola leva uma gordura, normalmente óleo, e é adoçada com açúcar, mel ou uma pasta, por exemplo de tâmaras, e vai ao forno. Fica crocante e estaladiça. O muesli é apenas uma mistura de flocos, cereais, sementes e frutas. Ambas resultam muito bem para servir ao pequeno-almoço com leite ou iogurtes. O muesli pode ser usado também para fazer papas.

As receitas do meu muesli são sempre muito flexíveis. Uso quase sempre os ingredientes que tenho em casa, sendo que leva a seguinte mistura:

- Flocos de cereais integrais. Podem ser de aveia ou outros de que gostem. Podem acrescentar cereais tuffados.

- Sementes de girassol, de abóbora, de chia, de linhaça, de sésamo, de cânhamo, de papoila, entre outras. Normalmente, é as que tiver, cá em casa. Podem usar uma a duas variedades de sementes.

- Frutos secos como nozes, amêndoas, avelãs, caju, pistácios, pinhões, macadamia, entre outros que gostem. Uso quase sempre duas variedades.

- Fruta seca como alperces, bagas goji, passas ou sultanas, arandos, ameixas, entre outros.

- Fruta desidratada como coco, maçã, banana, pêssego, manga, morangos, entre outras. Hoje em dia, já se encontra com facilidade este tipo de produto nos supermercados, mas a verdade é que nem sempre coloco. Usem a gosto.

- Adoçantes e especiarias. Podem acrescentar também, canela, cacau em pó, pepitas de chocolate, baunilha, entre outros.

O muesli encontra-se facilmente à venda numa ida ao supermercado, mas feito em casa tem outro encanto! Podemos fazer as nossas misturas.

O muesli aguenta-se cerca de dois meses num frasco hermético. Cá em casa, usamo-lo nos pequenos-almoços, mas serve também, muitas de vezes, de lanche. Com iogurte e fruta, fresca ou assada, fica mesmo muito bom. Quem já fez muesli em casa?

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

As 10 receitas de carne preferidas dos leitores em 2017


O segredo para uma alimentação saudável é, na minha opinião, apostar na variedade do que comemos e fazê-lo de uma forma equilibrada. Cá em casa, tentamos fazer uma alimentação diversificada em que se incluem sopas, saladas, pão, pratos de peixe e de carne. E dentro das carnes, também tentamos variar. Come-se, principalmente, borrego, frango, vaca, porco, peru e coelho. Uma vez por outra, tentamos também algumas carnes de caça, como a perdiz. Confesso que o coelho, é uma das carnes que este ano quero cozinhar um pouco mais.

Dos vários pratos de carne que partilhei em 2017, no Cinco Quartos de Laranja, houve uns que agradaram mais do que outros, como sempre acontece.

As 10 receitas de carne preferidas dos leitores em 2017, são:


Destas, qual a vossa preferida?

Ver também as 10 receitas de carne preferidas dos leitores em: 2015 e 2016.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Açorda de bacalhau com camarão e coentros


As festas trazem a abundância. Compramos sempre a mais do que na realidade vamos usar, mas pelo sim, pelo não, é sempre preferível a mais, do que na altura, faltar. Pelo menos, cá em casa, é sempre este o pensamento quando recebemos pessoas em casa. Os primeiros dias de Janeiro acabam sempre por servir para darmos destino ao que ainda temos no frigorífico ou no congelador, antes de voltarmos a reabastecer e entrarmos nas nossas rotinas de refeições e de compras.

Para dar destino a um pão, duro, que tinha no frigorífico, decidi no fim-de-semana que passou, fazer uma açorda. Prato que adoramos, cá em casa, e assim, nada se desperdiça. Ainda tinha bacalhau do Natal e um saco com miolo de camarão congelado. Juntei tudo e o resultado foi uma refeição cheia de sabor que nos alegrou o corpo e a alma!

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Dip de queijo feta com chips de tortilha


O azeite é daqueles ingredientes que nunca pode faltar, cá em casa. É, sem dúvida, uma das minhas gorduras preferidas para cozinhar ou usar em cru. Por isso, foi com enorme satisfação que aceitei o convite da Oliveira da Serra para preparar uma receita com o seu azeite primeira colheita. Este azeite é feito com as primeiras azeitonas, colhidas ainda jovens e tem um sabor e um aroma equilibrado entre os picantes, os amargos e os frutados.

Em dias de festa, costumamos colocar azeite na mesa para ensopar o pão, mas numa das últimas vezes que reuni amigos cá em casa, decidi fazer uma pasta ou dip de queijo feta com chips de tortilhas que fez as delícias de todos os que provaram. Partilho convosco, hoje, esta receita da rubrica Oliveira da Serra.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Vamos fazer pão: Pão de trigo e centeio


Fazer pão em casa é verdadeiramente mágico. Todas as semanas faço um ou mais pães para consumo cá de casa. Hoje em dia, quando a família se reúne, pedem-me logo se posso levar um pão. É que o pão feito em casa tem um sabor incrível, único. E quem resiste a um pão ainda quentinho?

De há uns tempos para cá, decidi fazer pão com um fermento natural, ou massa-mãe. O fermento natural faz-se em casa num processo que demora 4 a 5 dias. Eu já tenho o meu há cerca de dois anos, e antes desse tive um outro. Quem tem fermentos naturais costuma partilhá-lo com quem quer começar a fazer pão, o que já fiz e espero continuar a fazer, e dar-lhes um nome. O meu ainda não tem!

O fermento natural pode ser feito de diferentes maneiras. Qualquer pessoa que queira fazer pão, em casa, pode começar a usar um fermento natural em vez de um fermento de compra. Esta era a técnica usada antes de aparecer o fermento comercial. Uma fermentação usando fermento natural é sempre mais lenta. Não conseguimos ter a massa lêveda numa hora. É um processo que requer tempo. E é o tempo que depois torna este pão tão saboroso. Não tenham medo de começar a fazer pão.

No dia 28 de Janeiro de 2018, à tarde, cá em Lisboa, irei ter um workshop de pão. Inscrições a decorrer. Vamos fazer pão?


quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Os workshops Receitas para Festas com Parmalat, no Porto, foram assim ...


É sempre com um grande sorriso que cozinho em grupo. São momentos mágicos, muito especiais, que me enchem o coração de alegria. A partilha, as cumplicidades, transformam-se em memórias deliciosas. E foi o que aconteceu no passado dia 17 de Dezembro, no Porto, no WORK espaço criativo, durante os workshops Receitas para Festas com Parmalat.


A Parmalat desafiou os leitores do Cinco Quartos de Laranja a cozinharem com alguns dos seus produtos. Da parte da manhã, do dia 17, decorreu um workshop e o outro teve lugar durante a tarde. Cada uma das receitas confeccionadas teve como ingrediente um produto Parmalat diferente.


Para terem ideia, o nosso menu de festa consistiu em três entradas, uma sopa cremosa de alho-francês com presunto crocante, umas mini quiches de bacon com ervas aromáticas e um dip, ou pasta, de ricotta com tomilho feito no forno e que servido, quente, com tostas fez as delícias de todos os participantes.

Para os pratos principais, preparámos um saboroso bacalhau gratinado com camarão, cenoura, e queijo que é sempre um verdadeiro sucesso. É um prato de peixe excelente para quando temos muitas pessoas à mesa. O prato de carne foi rolinhos de peru, recheados com queijo, espinafres e nozes, servido com um molho de caril. Estes rolinhos são maravilhosos. A nata com caril da Parmalat dá-lhes um toque único.


Para a sobremesa, preparámos uma musse de limão, que fica muito leve e que é excelente para servir depois de uma refeição farta. Deliciosa e muito, muito prática de se fazer. Tivemos para brindar, no final, às coisas boas da vida e a estes momentos de partilha um surpreendente licor de chocolate com ginjinha e piripiri, que é uma verdadeira guloseima.

Obrigada à Parmalat pela oportunidade e a todos os que fizeram destes workshops momentos muito especiais. Foi um prazer cozinhar convosco!

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Biscoitos de abóbora e laranja


Ano Novo, vida nova! Gosto de começar todos os anos a escrever um conjunto de objectivos, metas, desejos de pequenas coisas que gostava de alcançar ou de realizar. Metas que apenas dependem de mim, da minha vontade para os conseguir concretizar. Resumem-se, normalmente, a uma lista de coisas que gostava de colocar em prática, ou que pretendo melhorar.

A verdade, é que começamos o ano novo cheios de boas intenções, vamos fazer isto e aquilo e mais umas tantas coisas. Mas, com o passar dos dias, acabamos por ver que afinal as nossas intenções se tornam um pouco irrealistas. O melhor, caso decidam escrever um conjunto de objectivos pessoais a realizar em 2018, é que não sejam demasiado ambiciosos. Foquem-se em pequenas coisas que depois consigam ir realizando.

Por exemplo, passar a tomar o pequeno-almoço em casa, fazer uma caminhada por semana, ler aquele livro que uma das nossas amigas há muito nos recomendou, escrever postais à família nas férias de Verão ... entre muitas outras coisas que dependem de cada um de nós.

Em 2018, espero conseguir:

1. Ler um autor português ou de língua portuguesa por mês. Para aumentar as minhas leituras, uma das estratégias que defini, foi escolher e ler um livro por mês. Este ano vou apostar nos autores de língua portuguesa. Têm sugestões?

2. Aprender mais sobre alimentos e alimentação para fazer cada vez mais escolhas conscientes e saudáveis.

3. Fazer uma lista de obras de cozinha, de referência a ter na minha biblioteca. Adoro livros. Compro todos os meses livros de cozinha, de alimentação e muitos romances. Mas às vezes, esqueço-me que há obras que continuam actuais e que são indispensáveis a todos os que querem saber mais sobre comida.

4. Começar a ouvir podcasts sobre comida. Aprende-se tanto a ouvir especialistas sobre temas que nos interessam.

5. Beber mais água. É um objectivo que comecei o ano passado e que preciso de continuar a melhorar este ano. Sou daquelas pessoas que me esqueço muitas vezes de beber água. Passei a andar sempre com uma pequena garrafa de água na mala e quando estou a trabalhar em frente ao computador, tento ter uma chávena de chá como companhia.

6. Fazer este ano um projecto 365 baseado em pequenas coisas que no dia-a-dia me ajudam a ser feliz. Chama-se 365 happy days, ou ser feliz todos os dias, e consiste em tirar uma foto por dia de coisas que me deixam feliz. Ficam todos desde já convidados a acompanhar-me no Instagram ou a fazer a mesma experiência.

7. Tomar, mais vezes, café numa das bonitas esplanadas de Lisboa. Sinto sempre uma necessidade imensa de viver a cidade. De olhar para o céu. De ver o Tejo. De passear pelas ruas da Baixa.

8. Continuar a fazer e a aprender mais sobre massas lêvedas. O pão tornou-se, para mim, uma verdadeira paixão. E quanto mais se aprende e mais se faz, mais queremos experimentar. O sabor do pão feito em casa é único!

9. Ir mais vezes à praia. O mar e o sol ajudam-nos a ser mais felizes.

10. Juntar a família e os amigos mais vezes cá em casa. São estes momentos que nos ajudam a construir memórias.

11. Partilhar convosco receitas feitas na slow cooker. Quando estive o ano passado em Paris, era a panela de que se falava. Um verdadeiro sucesso. Por cá, encontra-se facilmente à venda e a preços bastante razoáveis.

12. Abraçar mais vezes aqueles que me são queridos. A vida é tão frágil. O tempo passa de forma tão rápida. E aqueles que são os pilares da nossa vida merecem, todos os dias, o nosso carinho.

Os inícios do ano são sempre especiais e doces. Por isso, hoje, partilho convosco, uma receita deliciosa para acompanhar um café ou uma chávena de chá quente enquanto pensamos nas coisas boas da vida que queremos fazer.

A todos, votos de um ano de 2018 muito saboroso!

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

As 10 receitas preferidas dos leitores em 2017


Depois dos momentos de festa em que recebemos de braços abertos e com o coração cheio de esperança o Ano Novo, a pouco e pouco, voltamos às nossas rotinas. Por cá, começa-se a preencher a agenda de 2018, a fazer listas de coisas que quero fazer ao longo do ano e claro, começo também a pensar e a escrever algumas das receitas que pretendo colocar em prática muito brevemente.

Mas, antes de fazer novas receitas, quero partilhar convosco um pequeno balanço que gosto de fazer nos primeiros dias de cada novo ano. Partilho convosco nos doze meses de cada ano várias receitas. De todas as que vou publicando, quais serão as vossas preferidas?

Deixo-vos, hoje, as receitas que os leitores mais gostaram de todas as receitas que confeccionei no ano passado.

As 10 receitas preferidas dos leitores em 2017, são:


Destas quais é que já experimentaram?
Concordam com esta lista? Ou há outras que vocês gostaram mesmo muito?

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

2018, feliz Ano Novo!


A mesa farta, os brindes com espumante a borbulhar, o fogo de artifício a estalar no céu, os risos e as gargalhadas, anunciam o adeus ao Ano Velho e a chegada do Novo Ano. E cada novo ano traz consigo a esperança que é sempre possível recomeçar.

Recomeçar implica olhar para trás, avaliar o que queremos manter e o que precisamos de mudar. Recomeçar exige coragem, exige um olhar atento e precioso sobre o modo como queremos viver cada dia das nossas vidas.

Recomeçar, é acreditar que temos um mundo de oportunidades à nossa frente, que muitas das coisas que queremos, podem estar ao nosso alcance. O mais importante em cada novo ano é acreditarmos em nós próprios e traçarmos objectivos. Objectivos concretos, reais, de pequenas coisas que gostaríamos de ter ou de mudar e, se possível, escrever logo de seguida o que fazer ou que passos dar para os conseguirmos realizar. Hoje é dia de escrever os meus objectivos. Se definirem muitos, já sabem que depois com o decorrer dos dias, alguns se acabam por perder na espuma do tempo, mas para mim, traçar metas de coisas que quero fazer é muito importante, preenche-me, deixa-me feliz e cheia de esperança. Permite-me acreditar que se eu quiser, posso tentar fazer alguma coisa para os conseguir atingir. E isso, deixa-me com mais energia, com muita vontade de fazer coisas. A possibilidade de recomeçar, deixa-me feliz.

Neste primeiro dia do novo ano, é tempo de recomeçar. É a altura perfeita para deixar no passado tudo aquilo que não queremos neste ano de 2018. É tempo de olhar para a luz, para tudo aquilo que é positivo e que nos faz bater, de entusiasmo, o coração.

Que em 2018 consigamos todos encontrar alegria nas coisas simples, que possamos rir, que consigamos abraçar todos aqueles que nos são queridos muitas vezes. Que 2018 nos permita continuar a sonhar alto, a olhar de forma apaixonada para o céu, que consigamos encontrar paz dentro de cada um de nós e a desejar coisas boas para a nossa vida.

Que em 2018 consigamos ser generosos e que cada dia deste novo ano nos permita espalhar harmonia junto daqueles que nos rodeiam. Que possamos chegar ao fim dos 365 dias que nos esperam e consigamos dizer, 2018 foi um Ano Feliz!

Bom Ano Novo!