quarta-feira, 25 de Julho de 2012

Picolé de cereja e iogurte grego


Os meus avós Augusto e Gertrudes, da parte do meu pai, tinham uma loja. Uma parte de mercearia com prateleiras de madeira pintadas de azul, cheias até ao topo e uma outra sala a que chamavam a taberna, com um balcão onde vendiam vinho a copo, aguardente, bebidas finas e onde havia sempre tremoços, amendoim e grão torrado. Lembro-me da farinha Predilecta - "Para o avô, para a neta e até para o atleta" era o slogan - o que eu adorava os brindes que vinham em cada pacote! Uma vez, entrei na loja, na parte da mercearia, e assim sem ninguém crescido por perto abri uma embalagem ou teriam sido duas ou três de Predilecta para tirar o(s) brinde(s)? Quando o meu avô descobriu a coisa não correu muito bem. A farinha mudou de lugar e eu nunca mais me interessei pelos brindes, tal foi o raspanete. Lembro-me muito bem da marmelada que era vendida cortada às fatias, e dos cartuchos que o meu avô fazia, em papel pardo grosso, para vender a pimenta ou o colorau. Uma das coisas que nunca mais esqueço é o cheiro da mercearia. Um cheiro tão bom, quente, com um toque de especiarias, açúcar amarelo e bacalhau seco cortado.

Outra das coisas que me lembro era dos gelados que a minha avó fazia. Penso que nessa altura nem se falava da Olá. Em Santarém, o verão costuma ser bem quente. O meu irmão, que é mais velho do que eu uns anos, dizia-me muitas vezes, que nos dias mais quentes, estavam 40ºC à sombra. Devia ter ouvido isso a alguém e repetia-mo. Mas eu ficava impressionada. A sério? Se à sombra estava tão quente, insuportável, imagina como seria ao sol?

Outra das coisas que recordo da convivência com os meus avós é de uns gelados de laranjada que a minha avó fazia. Nada mais simples. Uma couvete de gelo do congelador que enchia com a laranjada. A meio da congelação colocava um palito e era um regalo. Naqueles dias em que fazia 40ºC à sombra, estes geladinhos era uma das melhores coisas do mundo. Hoje se os provasse não teriam o mesmo sabor, pois faltaria-lhes o encanto do momento, por isso, o melhor é guardá-los na memória ou tentar reproduzir outros sabores.


Picolé de cereja e iogurte grego

Ingredientes:
350g cerejas a que se retirou o caroço
100g iogurte grego natural
2 colheres de sopa de mel bem cheias


1. Colocar os ingredientes num copo e triturar.

2. Distribuir pelas formas de gelado e levar ao congelador durante 8 horas.


Se gostaram desta sugestão, aconselho-vos a espreitar a edição do mês de Agosto da revista Saber Viver, já nas bancas, onde apresento cinco sugestões de picolés, gelados de fruta e água com pauzinho, ideais para dias de grande calor.

16 comentários:

  1. ai q sucesso esta receitinha...amei amei...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chris,

      obrigada. Este gelado fica mesmo delicioso.Diferente.

      Um beijinho.

      Eliminar
  2. que historia bonita, deliciosa e cheia de perfumes!
    a minha mãe também me ensinou a pôr sumo de laranja natural nas cuvetes com um palito ao centro e adorava essas tardes e gelados:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. J.
      muito obrigada. Os sabores que ficam na nossa memória são sempre os melhores.

      Um beijinho.

      Eliminar
  3. Olá!!

    Belas lembranças dos avós, heim!!Ambiente familiar harmonioso! Adorei os picolés e com yogurte deve de ter ficado bem cremosinho!Sabe, outro dia procurei minhas formas de picolé e vi que tinham sumido!! Mas a casa vai dar conta rsrsrsr!!Queria fazer um picolé de goiaba que aprendi e não pude!Acabei fazendo em forma de gelo (que chamamos de (ABAFABANCA).Bjs, Dy.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Diana,

      as lembranças da nossa infância são sempre tão deliciosas. Adorei o termo Abafabanca!

      Um beijinho grande.

      Eliminar
  4. Deliciosa recordação e receita.
    P.S Imagino o "cenário" :))) da fotografia
    Beijinho
    Under a Fig Tree

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Under a Fig Tree,

      o cenário envolveu também comer estes geladinhos! :)Tão bons!

      Um beijinho grande para ti.

      Eliminar
  5. Apesar de ter comido gelado de morango à sombresa, não me importava nada de comer um destes :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria,

      há sempre espaço para mais um geladinho! Ias gostar. Tenho a certeza! :)

      Um beijinho.

      Eliminar
  6. Olá! finalmente ganhei coragem e decidi comentar :) e que bela primeira receita para o fazer que são estes geladinhos :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Catarina,

      muito bem-vinda. Este geladinhos ficam mesmo uma delícia, vale o esforço de tirar os caroços às cerejas! :)

      Um beijinho grande e espero que este seja o primeiro de muitos comentários.

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Olá Vera,

      são mesmo. E fazem um brilharete, porque são diferentes.

      Um beijinho.

      Eliminar
  8. Estou babando aqui. Ainda mais o calor que é em Goiás.
    bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Diana,

      por cá também vamos tendo calor e nestas alturas estes geladinhos são deliciosos.

      Um beijinho.

      Eliminar