quarta-feira, 19 de Agosto de 2009

As diferentes cores do Pico

O Pico atrai-nos, fascina-nos, capta para si a atenção. Quer queiramos ou não, damos por nós a contemplar o Pico. Ora atravessado ou coberto de nuvens, ora limpo e a reflectir, consoante a hora do dia, diferentes tonalidades como refere Raul Brandão:

"Hoje decidiu morrer em violeta, mas, antes de morrer, passa por todos os tons do violeta. Desfalece e por fim envolve-se numa nuvem para o não vermos exalar o último suspiro. Desconfio que foi posto ali de propósito e à distância calculada para nos atrair e encantar. Nas noites de luar é um fantasma branco e imóvel. A gente espera que ele se mexa. Nas noites negras é um fantasma negro e trágico que se vai pregar na escuridão. Passo dias a olhar para ele. (...)

Espero a hora de assombro em que esta montanha enorme emerge toda vermelha do mar verde, num céu que empalidece e com a nuvem cor-de-rosa agarrada a um dos flancos. É um espectáculo extraordinário - delicado e extraordinário: a vida da nuvem e a cor da montanha. Na base manchas roxas - verdura de pinhais, e no alto o barrete vermelho aguçado até à extremidade." in As Ilhas Desconhecidas.

A minha visita ao Pico começou com um reconhecimento da ilha. Pegámos no carro e fomos contornando a costa, parando em tudo o que era miradouro ou local que permitisse ir ao banho. A paisagem do Pico tem características diferentes das outras ilhas, apesar do verde, das vacas a pastar a céu aberto e claramente felizes, das hortências, das escarpas verdes e húmidas, o Pico é das ilhas mais negras, onde o basalto negro se mostra vivo e intenso, especialmente na parte entre Cachorro e a Criação Velha.

Ao longo da ilha os campos cultivados e murados a pedras são dominados pela cultura do milho, inhame e batata-doce. As figueiras nalgumas partes da ilha são baixinhas, estendem os ramos junto ao solo e deitam assim os seus frutos protegidos da força do vento. Aprendi que as gentes do Pico costumam untar os figos para ajudá-los a amadurecer. Untar os figos consiste em usar uma varinha com algodão na ponta mergulhada em gordura, especialmente azeite. Os figos são untados na ponta e passados cerca de nove dias estão prontos a serem colhidos.

A ilha também produz vinho. As vinhas estão nos famosos currais. Espaços murados a pedra de basalto que permitem proteger do vento e fornecer às videiras o calor suficiente para a maturação da uva. Os vinhos do Pico que provámos, Frei Gigante, Terras de Lava branco e Terras de Lava tinto, têm sido uma verdadeira descoberta. Para além dos vinhos também encontramos diversos licores: mel, amora, funcho, figo, entre outros e a famosa "Angélica". A ilha é também produtora de queijo. O mais afamado é o queijo de São João do Pico, também conhecido como queijo do Pico.

A gastronomia no Pico é rica e variada. Desde o peixe fresco, passando pelos crustáceos, moluscos até às carnes, encontramos várias propostas. No entanto, as nossas experiências gastronómicas, em restaurantes, dignas de destaque no Pico foram duas.

A descoberta do restaurante O Ponta da Ilha, em Manhenha, foi por acaso. Nesse dia andávamos com dois amigos, o João e a Rita, a explorar a ponta sul da ilha. Depois de sairmos da Baía de Engrade e com a fome a apertar decidimos ir almoçar e não demorou muito a encontrarmos um sinal a indicar o referido restaurante.

Começámos a nossa refeição com umas entradinhas: queijo fresco com massa de malagueta (muito comum nos restaurante açorianos), linguiça e morcela.

Para pratos principais deliciámo-nos com peixão grelhado, polvo guisado e lulas grelhadas. Para beber, uma garrafa de Frei Gigante.

Outra das refeições que nos agradou foi no restaurante da Aldeia da Fonte. O dia estava quente e abafado e, escolhemos uma mesa na esplanada, à sombra, debaixo dos plátanos. Ali pouco mais se ouvia que o cantar de um ou outro passarinho que se aproximava.

Começámos o nosso repasto com uma roda açoriana: linguiça, morcela, inhame, favas e laranja. De seguida regalámo-nos com Polvo à Aldeia da Fonte e Novilho assado. A carne de novilho era tenra, quase que se desfazia. Muito boa. O polvo era suculento e apetitoso. Refrescámos o nosso paladar com uma garrafa de Terras de Lava branco fresquinho.
A nossa visita à ilha do Pico ainda envolveu uma visita ao Museu do Vinho, um passeio no mar para observar de perto baleias e golfinhos, a visita a uma adega, várias travessias pelo interior da ilha para contemplar a paisagem e as lagoas e, algumas idas ao banho. Por fazer ficou principalmente a subida ao Pico.

12 comentários:

  1. Que comidinhas mais apetitosas e as paisagens lindas...

    ResponderEliminar
  2. Aposto que essa paisagem abre o apetito mesmo e que bela comidinha para o saciar :)

    ResponderEliminar
  3. Também gosto muito do Pico.
    Vejo que andaram sempre muito bem alimentados :P

    ResponderEliminar
  4. Obrigada, por nos presentear com essas maravilhosas imagens!

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito do seu blog e coloquei um link no meu. Também usei uma imagem de um tomate, espero que não se importe... E gostei muito de lembrar os Açores onde também já passei momentos maravilhosos.
    Luisa

    ResponderEliminar
  6. Cada foto que aqui vejo abre-me ainda mais o apetite!!!

    ResponderEliminar
  7. Também quero conhecer os Açores e só de ler e ver este post ainda me dá mais vontade.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Que delícia de post. Fiquei com vontade de voltar aos Açores. Também passei bons momentos no Pico.
    Beijinhos.
    Susna B.

    ResponderEliminar
  9. a começar pelas paisagens a acabando na comida e toda a descriçao feita ainda tenho mais vontade de ir aos açores.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Que inveja. Que lugar lindo...e os petiscos não ficam nada atrás!

    ResponderEliminar
  11. Quero agradecer a mensagem que passou da minha ilha. É mágica, imponente e traz em suas entranhas a força, bravura e carinho dos seus habitantes.A famosa Angelica é uma das deliciosas bebidas que aquece a alma dos forasteiros e adocica a vida solitária de um ilhéu... Majestosa, que se ergue no mar de sonhos.. PICO

    ResponderEliminar
  12. Muito obrigada pelo seu post sobre o nosso restaurante Fonte Cuisine, do Hotel Aldeia da Fonte.
    Tem que nos visitar de novo. Nas épocas baixa e média temos 2 Buffets: comida Chinesa às sextas feiras, "Sabores do Mundo" ao almoço de domingo.
    Entretanto visite a nossa página http://aldeiadafonte.com/restaurante-fonte-cuisine.html
    Boas Festas e um Próspero Ano Novo

    ResponderEliminar