quinta-feira, 7 de Abril de 2011

Lisboa Restaurant Week V edição - restaurantes Arola, Varanda, Lapa e Panorama


De 31 de Março a 9 de Abril de 2011 decorre a quinta edição do evento Lisboa Restaurant Week. À semelhança das outras edições procurei, juntamente com os meus amigos de sempre, conhecer alguns restaurantes. O Nuno Vaz é o responsável por escolher os restaurantes, às vezes a partir de algumas das nossas sugestões, e fazer as reservas - é como carinhosamente lhe chamamos - o nosso Relações Públicas! ;)

O nosso primeiro jantar desta edição foi, no domingo, no restaurante Arola, situado no Penha Longa Hotel Spa & Golf Resort. Os pratos têm a assinatura do premiado chef catalão Sergi Arola. O restaurante é um espaço moderno, decorado em tons de branco, sobressaindo também os metálicos. Curiosamente a decoração fez-me lembrar o Unique de Fátima Lopes a que fui no início de Agosto do ano passado.

Mas passemos à comida. Para couvert serviram-nos pão torrado, que devíamos preparar esfregando um dente de alho e depois completar com tomates cereja, azeite e uma pitada de sal, que se revelou agradável. Para entrada, tivemos lascas de lombo de porco ibérico com abóbora, toranja e queijo parmesão, tempura de legumes e coca cocalivado com vegetais e azeite virgem extra. Coca é uma espécie de piza, mas com a massa a lembrar as flammes (flammekueche). A aposta nos legumes nas entradas foi uma excelente opção.

Para prato principal poderíamos escolher entre lombo de bacalhau com favas salteadas, puré de batata e emulsão de pimento e lombo de borrego com beringelas fritas e salada de citrinos. Eu escolhi o borrego e achei que estava saboroso. A carne desfazia-se de tão tenra que estava. Acompanhámos o jantar com uma garrafa de tinto Quinta do Casal da Coelheira reserva de 2007.

Para sobremesa comemos panna cotta de iogurte com doce de ruibardo e sorbet de gengibre que estava uma delícia. A combinação de sabores resultou muito bem. O café foi servido com mignardises (queques, quadradinhos de marmelada e bombons de chocolate, em miniatura).

O serviço foi marcado por algumas irregularidades. Atencioso por um lado, mas despreocupado por outro. O ambiente era quase agradável, com música ambiente, mas achei as luzes demasiado frias, tornando-se um pouco desconfortável, especialmente na mesa onde ficámos, mais ou menos a meio.

Na segunda-feira, o local escolhido para jantarmos foi o restaurante Varanda do Hotel Ritz Four Seasons. Assim que entramos, respiramos elegância e sofisticação. O chef Pascal Meynard surpreendeu-nos com um magnífico risotto aquarello com pato confit e abóbora roti com gengibre, que ficou agradavelmente registado nas minhas memórias gustativas.

Para prato principal escolheu bacalhau cozido lentamente acompanhado com puré de batata, azeite de limão e couve braseada com vinagre balsâmico branco. Um prato confeccionado na perfeição onde não há reparos a fazer! Acompanhámos a refeição com um tinto Quinta das Brôlhas de 2006.

Para a sobremesa foi servido um carpaccio de ananás e hortelã, macaron de coco, gelado de malibu e crocante de ananás. Com o café foram servidos uns deliciosos mignardises. O serviço acompanhou a elegância do espaço. Atencioso e competente.

O restaurante do Lapa Palace Hotel foi o local escolhido para o nosso jantar de terça-feira. O espaço está decorado em tons rosa, com candeeiros de vidro de Murano, mesas redondas e música ambiente, que vinha do piano tocado ao vivo, ali ao lado, no bar.

Começámos a nossa refeição com o couvert, diferentes tipos de pão - o de tomate seco é um dos meus preferidos! - e manteiga. Foi-nos servida uma pequena degustação de pato fumado com chutney de manga, que se revelou fantástica. O chef Hélder Santos começou desde logo a conquistar-nos. O restaurante ao contrário de outras edições, resolveu este ano optar pelo menu fixo. Veio então para a mesa, como entrada, um surpreendente mil folhas de presunto e pêra com requeijão curado e redução de Porto.

Para prato principal spaghettoni al nero com lulinhas salteadas e coulis de ervilhas - que estava muito saboroso - com ambas, a massa fresca e as lulas al dente. Sobressaía um agradável sabor a mar e no final, o fresco aroma da ervilha. O vinho que nos acompanhou durante a refeição foi um tinto Palhas Canas de 2006.

A sobremesa foi uma deliciosa tortinha de mel e canela com sorvete de maçã verde e molho de framboesa. A tortinha apesar de ser um clássico, resultou na perfeição, ou não tivesse canela! ;) Com o café vieram também uns petit four. O serviço superou as expectativas, especialmente graças à chefe de sala, sempre disponível - e sem pretensiosismos! - fez-nos sentir muito bem.

Na quarta-feira o jantar foi no restaurante Panorama, no Hotel Sheraton. O espaço tem uma deslumbrante vista sobre parte da cidade de Lisboa. À noite, o negro é salpicado pelas luzes dos edifícios, das ruas e dos carros que lá passam. Esta vista, a meu ver, é o ponto forte do restaurante.

A nossa refeição começou, para entrada, com uma salada de camarão, com puré de aipo e mistura de folhas verdes, com manga e queijo parmesão. Uma combinação interessante, mas onde se sentia a falta de um elemento de ligação entre os vários ingredientes. Faltava, como alguém disse à mesa, alma à salada. Por outro lado, achei que não veio à temperatura certa. Os camarões, por exemplo, estavam demasiado frios.

Para prato principal poderia-se optar entre lascas de bacalhau com puré de grão, ovo de codorniz com espuma de salsa e lombinho e bochechas de porco com batata. O prato de bacalhau pareceu-me uma desconstrução sofisticada do nosso clássico bacalhau com grão. Gostei particularmente do puré de grão. O vinho escolhido para acompanhar a nossa refeição foi um tinto Três Bagos de 2007.

A sobremesa foi um irresistível bolo húmido de chocolate com sorvete de tangerina e molho de fava tonka. Nesta sobremesa, o bolo de chocolate valeu só por si. Magnífico. Intenso! Por esta sobremesa, o chef Leonel Pereira merece os meus parabéns.

Como éramos seis pessoas acabámos por ficar numa mesa que se revelou gigante, a distância entre os dois lados da mesa tornou as conversas um pouco complicadas, dado que não convinha gritar, claro está! O tempo entre pratos revelou-se demasiado demorado. O serviço revelou-se distante, pretensioso e pouco eficiente.

Destes quatro restaurantes visitados, destaco tanto o Varanda do Ritz Four Seasons como o Lapa, do Lapa Palace Hotel porque conseguiram aliar o espaço, a comida e o serviço de forma muito competente. Definitivamente, posicionam-se num nível de qualidade muito acima dos outros dois! Para quem quiser descobrir dois bons restaurantes, aqui fica a sugestão.

7 comentários:

  1. Estivemos no Arola no ano passado e tivemos uma experiência maravilhosa. Adorámos a entrada de "pan con tomate" para prepararmos nós e umas "patatas bravas" que comemos também, maravilhosas. Eu comi um arroz de lagostins divinal. O Zé comeu uma carne com molho de chocolate que já não estava tão fantástica, mas que mesmo assim era boa. A sobremesa já não me lembro exactamente o que era, mas tinha maracujá e manga e era muito leve e saborosa.
    Foi sem dúvida dos restaurantes que mais me agradou, aí a Sul. E repetiria com prazer :)

    Beijo *
    Mariana

    ResponderEliminar
  2. nao sei pq carga de agua subscrevi este blog, mas esta' na hora de...

    ...UNSUBSCRIBE

    que coisa...

    grouchomarx

    ResponderEliminar
  3. Olá Mariana,
    Se gostaste do Arola, nem sei o que dirias se fosses ao Varanda e ao Lapa. :)

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Ou isso ou vocês tiveram azar... ;)

    ResponderEliminar
  5. Olá Laranjinha.
    Panorama... lol... Eu estive lá nesse dia, comi os mesmos pratos, e sentei-me nessa mesma mesa, mas ao almoço :)

    Éramos 9 pessoas, e mesmo assim ficamos muito distantes... Mas aquela sobremesa fez superar tudo... Divina!

    Dina

    ResponderEliminar
  6. Olá, tudo bem?

    Estava visitando alguns sites de culinária e adorei o seu! Meu blog é novo, mas se quiser de uma passadinha lá pra ver também as nossas dicas.

    O blog já está likado aqui!

    Abs.
    Rose Petenucci

    http://rosepetenucci.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  7. Olá Dina,
    sim, a sobremesa era divina. Eu também adorei.

    Obrigada pela visita.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar