Próximos Eventos
Lisboa 11 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 11h30      Pequeno-almoço no dia de Natal na loja Maria Granel
Lisboa 11 de Dezembro de 2016
Domingo:
16h30 - 17h15      Showcooking bolo coroa de Natal
Lisboa 18 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 12h00      Presentes de Natal na mercearia Morteiro & Santos

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Como fazer gravlax (salmão curado)?


Quando decorreu a Expo 98 em Lisboa, lembro-me de num dos pavilhões ter comido uma sandes de salmão curado que me fez sonhar com viagens maravilhosas pelos mares do norte. Desde essa altura que fiquei com vontade de curar salmão em casa mas acabei por me render ao salmão fumado que entretanto fomos encontrando facilmente à venda nos nossos supermercados.

Salmão curado e salmão fumado são produtos diferentes, apesar de pelo tom rosado e brilhante, parecerem o mesmo. Tanto um como outro são produtos caros, podemos dizer que são produtos de luxo. Por isso, podermos fazê-los em casa acaba por ser um verdadeiro privilégio.

O gravlax é salmão curado em sal e açúcar aromatizado com ervas, normalmente aneto ou funcho, e especiarias. Nos países da Escandinávia grav, significa enterrar, e lax, salmão. Em tempos idos, era assim que os pescadores do norte da Europa preparavam o salmão, enterrando-o na areia até fermentar. Hoje em dia, essa técnica já foi abandonada.

Mas o grande impulso para fazer gravlax em casa, foi-me dado pela chef Eugénia Maria Ferreira, com quem aprendi a receita que aqui vos deixo hoje. Não se assustem com a quantidade de sal e de açúcar. É mesmo assim.


Gravlax

Ingredientes:
850 g de salmão fresco inteiro
1 colher de chá de pimenta-preta em grão
125 g de açúcar branco
70 g de sal marinho
Funcho de rama q.b.


1. Retirar a pele e as espinhas ao salmão.

2. Colocar duas folhas, traçadas, de película aderente numa superfície plana.

3. Esmagar, num almofariz, grosseiramente os grãos de pimenta.

4. Misturar o açúcar com o sal e a pimenta.

5. Polvilhar o salmão de um lado e do outro, com a mistura anterior.

6. Colocar por cima das folhas de película aderentes funcho cortado grosseiramente. Colocar o salmão com a mistura de sal. Colocar mais funcho picado por cima.

7. Enrolar muito bem o salmão na película aderente.

8. Colocar o salmão numa travessa. Colocar um peso por cima, de modo a fazer pressão. (Pode ser uma outra travessa com embalagens da despensa.)

9. Guardar no frigorífico durante 3 dias. Todos os dias virar o salmão.

10. Ao terceiro dia, lavar o salmão e está pronto a consumir.


O salmão ao curar deve estar dentro de uma taça pois vai libertar molho. Podem fazer uma mistura de pimentas, brancas e pretas. Há quem junte à mistura de sal e açúcar, vodka e raspa de limão ou de laranja. Para esta receita comprei salmão fresco na peixaria.

O gravlax pode ser servido cortado num prato com um molho de mostarda e funcho a acompanhar. Pode também ser servido em sandes ou para uma mesa de aperitivos. Cá em casa, foi um destes dias, ingrediente de uma deliciosa salada.

17 comentários :

  1. Zimbro também fica muito bem!!!

    Post muito bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alho Francês,

      obrigada pela sugestão.

      Eliminar
    2. Ora essa.

      Isto são aqueles "cons" de se ter um blog vegetariano.
      Alho Francês - Blog Verde

      Eliminar
  2. Adorei a receita e vou ter de experimentar. Fiquei com uma dúvida, nos ingredientes fala em funcho, mas as imagens a erva parece-me endro.
    De funcho só conheço o bolbo com a pequena ramagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. CSS,
      pode usar o endro ou aneto. Sabe que ao ler o seu comentário de repente fiquei na dúvida. Mas fui consultar a embalagem e diz Funcho de Rama. Comprei no Continente embalado.
      Espero que goste.
      Um beijinho.

      Eliminar
    2. Aneto e endro são a mesma coisa e são a parte da "erva", mas funcho é o bolbo dessa erva.

      Eliminar
    3. Obrigada pela resposta!
      Esta é uama receita a experimentar já que lá em casa adoramos salmão fumado, e esta aparenta ser outra forma de salmão que vai para as favoritas :)

      Eliminar
  3. Sou uma perdida por salmão, sobretudo, salmão fumado. Já vi gravlax em alguns menus, mas a um preço muito elevado. Com esta receita já poderei experimentá-lo! Muito obrigada pela partilha!

    ResponderEliminar
  4. Hummm que bela sugestão.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/08/marmelada-de-cereja-e-mirtilo.html

    ResponderEliminar
  5. Adorei a receita, vou experiemntar! Gosto muito do blog, faz-me sonhar com cozinhados deliciosos e bons momentos gulosos em boa companhia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      muito obrigada. Fico muito contente.
      Um beijinho.

      Eliminar
  6. Não corremos o risco de salmonela? Fica cozinhado assim, peço desculpa pela questão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alexander,
      o salmão não fica cru. É curado com o sal. Mas como em tudo é preciso alguns cuidados, o peixe deve ser fresco, por exemplo, sem cheiros suspeitos. E é sempre guardado no frigorífico.
      Fica tão bom!

      Eliminar
  7. Laranjinha,

    Também adoro gravlax. Quando experimentei fazer, adicionei ao sal e às erva, beterraba ralada. O final, além de muito saboroso, fica visualmente muito bonito, porque o salmão ganha um tom rosado num dos lados.

    Experimente.

    Continuação do optimo trabalho,
    Oito Pés

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Oito Pés,

      já vi imagens desse salmão e fica tão bonito.
      Vou experimentar.
      Obrigada.

      Eliminar
  8. Ao fim de tres dias esta pronto a consumir mas gostaria de saber se pode ser hguardado assim no frigorifico mais dias para ir consumindo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana,
      sim. A cura é feita nesse espaço de tempo e depois, guarda-se no frigorífico para ir consumindo.
      Se quiser, da primeira vez faça apenas metade da receita.

      Eliminar