terça-feira, 7 de Setembro de 2010

Mousse de amoras silvestres

O ano passado fui de férias aos Açores. Andei pela ilha do Pico, ilha do Faial e ilha Terceira. Começámos o projecto de conhecer as nove ilhas dos Açores há três anos, fortemente impulsionados pelo escritor Onésimo Teotónio Almeida, e até agora já visitámos cinco, com experiências únicas em todas elas.

Num dos dias na Ilha Terceira fomos subir o Monte Brasil. Para além da excelente experiência, uma das coisas que me chamou a atenção foi a quantidade de amoras que encontrei por algumas partes do percurso. Grandes e bem pretinhas. Para além disso, surpreendi-me também por encontrar pessoas a apanharem-nas e pareceu-me que o faziam de forma regular. Com um garrafão de plástico cortado na horizontal com uma fita de um lado ao outro colocada em volta do pescoço, o apanhador de amoras ficava assim com as mãos livres para apanhar tão sensível fruto.

No final do percurso, voltei a encontrar uma outra pessoa a apanhar amoras. Pelo que percebi, apanhava amoras para vender. Com elas se fazem excelentes compotas e licores.

Na altura pensei: "Para o ano também eu vou apanhar amoras! Ao tempo que já não o faço". E este ano assim aconteceu. Apanhei pouco mais de um quilo numa das minhas idas a Santarém, num dia muito quente em que até as lagartixas fugiam do sol! :) Com elas preparei um licor, na tentativa de reproduzir um licor de amoras que provei na ilha do Pico e que por cá não encontrei nenhum que o iguale, um molho para acompanhar salmão e uma mousse de amoras para a festa do meu aniversário. Eis então a mousse.

Ingredientes:
500 g de amoras (aproximadamente)
100 g de açúcar
2 iogurtes naturais
200 ml de natas
2 follhas de gelatina

1. Levar as amoras com o açúcar num tacho ao lume e deixar ferver um pouco. Retirar do lume e triturar com a varinha mágica.

2. Passar o preparado de amoras por um passador de modo a retirar as grainhas.

3. Bater as natas e depois adicionar os iogurtes. Bater mais um pouco.

4. Juntar o creme de amoras que deve estar frio e mexer bem.

5. Colocar as folhas de gelatina em água fria. Escorrê-las e levar ao microondas uns segundos, numa taçinha, para dissolverem.

6. Adicionar a gelatina, mexer e colocar numa taça no frigorífico. Servir bem fresquinha.

A receita da mousse fui buscá-la ao blogue Receitas Quotidianas, na minha confecção, em relação aos ingredientes, apenas acrescentei as folhas de gelatina, pois queria que a mousse ficasse um pouco mais consistente. Depois de triturar as amoras achei que se notava em demasia as grainhas e resolvi passar o creme por um passador. Se não tivessem ficado tão grandes, penso que poderiam dar textura ao creme, mas não foi o caso.

A mousse ficou com uma cor linda que chamou a atenção dos convidados da minha festa. A reacção foi: "O que é isso? Quero provar!". Da mousse nada restou. Fresca, com um sabor muito agradável a amoras e pouco doce, soube muito bem, apesar de eu pretender que ficasse um pouco mais consistente. Da próxima vez, aumento o número de folhas de gelatina.

8 comentários:

  1. Laranjinha,
    Também eu almejo conhecer as 9 ilhas açorianas. Comecei por conhecer a ilha do Faial, a ilha do Pico e a ilha de S. Jorge. Fiquei, nessa altura, irremediavelmente apaixonada pelos Açores e trouxe dessa viagem uma belíssima compota de amoras que nunca mais encontrei igual. Regressei 2 anos depois á Terceira para outra semana memorável e agora está o projecto em banho-maria, mas não esquecido, claro.
    Beijinhos
    pelo triangulo que fizeste agora e passados 2 anos fui à Terceira

    ResponderEliminar
  2. Assim é que é, sem comentários pendura no fim...desculpa LOL:

    Laranjinha,
    Também eu almejo conhecer as 9 ilhas açorianas. Comecei por conhecer a ilha do Faial, a ilha do Pico e a ilha de S. Jorge. Fiquei, nessa altura, irremediavelmente apaixonada pelos Açores e trouxe dessa viagem uma belíssima compota de amoras que nunca mais encontrei igual. Regressei 2 anos depois á Terceira para outra semana memorável e agora está o projecto em banho-maria, mas não esquecido, claro.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Como diz uma amiga minha, "não diga que conhece Portugal quem nunca esteve nos Açores". Ninguém fica indiferente aos encantos destas ilhas mágicas! Das nove, também eu conheço cinco: São Miguel, Faial, Pico, Flores e Corvo. A tua mousse de amora relembrou-me o prazer de apanhar amoras fresas e a tinta dessa frutinha escura que custa a sair das mãos! Uma maravilha!

    ResponderEliminar
  4. Hmm, que linda essa cor :)
    Eu também vou às amoras, eheh, hoje ou amanha.

    ResponderEliminar
  5. Amiga,

    Vê lá a coincidência. No domingo passado estive a apanhar amoras em Évora. Também resolvi fazer uma mousse, retirei a receita de uma revista inglesa... A mousse levava ricotta e eu substitui por requeijão, mas a coisa correu mesmo mesmo mal.

    beijocas

    ResponderEliminar
  6. por acaso era um sonho conhecer oa açores. acho que as ilhas devem ter uma belleza unica
    mas ainda nao se porporcionou
    esta mousse esta um espectculo
    de amoras nunca provei e ta,mebm ja nao vou a tempo
    pelo menos de as apanhar
    tamebm nao vi muitas por aqui:-(

    ResponderEliminar
  7. Carla, Filipa, Misshiva, Pipoka e Moranguita,
    muito obrigada pelos vossos comentários.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Laranjinha,

    Descobri seu blog há pouco e estou encantada!! Quanta coisa gostosa!!! Para a receita do mousse, gostaria de saber qual o açúcar você usou e a medida do iogurte natural. Suas fotos são lindíssimas!!!
    Muito obrigada por compartir seu talento!!
    Tudo de bom para você!
    Izabella.

    ResponderEliminar