10h30 - 13h00      Conservas Portuguesas na Ementa
 
15h00 - 17h30      Doçaria Tradicional Portuguesa
Inscrições limitadas   work@sott.pt   91 700 1802 espaço WORK IT

sexta-feira, 3 de Setembro de 2010

Bruschetta de mascarpone, rúcula e figos frescos

Este Verão, a fruta eleita tem sido os figos. Sempre que me lembro que adoro figos, sejam frescos ou secos. Houve uns anos, ainda adolescente e vivia com os meus pais numa localidade a poucos quilómetros de Santarém, onde ainda hoje vivem, que me lembro de tentar secar figos e de ficarem óptimos. Normalmente, depois eram consumidos por altura do dia de Todos os Santos. Desse tempo, ficaram as boas memórias, de assitir à secagem (meio secos, são tão bons! ;)), de virar os figos, de os guardar envolvidos em farinha e depois a satisfação de os encontrar na mesa no dia de festa. Mas o que me dava e ainda me dá imensa satisfação é apanhar os figos. Esticar a mão, escolher aqueles que estão quase a rebentar de doce e comê-los ali mesmo. Hummm! Maravilhoso.

Não me lembro como descobri o blogue Food Blogga, mas quando vi a receita de bruschetta com mascarpone, rúcula e figos frescos achei que tinha a minha cara e coloquei-a logo nas receitas a confeccionar.


Ingredientes:
pão fatiado (2 fatias por pessoa)
2 figos
queijo mascarpone
rúcula selvagem
3 folhas de manjericão picadas
zestes ou raspa de limão
pimenta de moinho

1. Torrar as fatias de pão.

2. Cortar os figos em quatro.

3. Barrar o pão torrado com o queijo mascarpone.

4. Por cada fatia distribuir folhas de rúcula e figo.

5. Para finalizar a bruschetta, polvilhar os figos com um pouco de pimenta de moinho, zestes ou raspa de limão e folhas de manjericão picadas.

6. Servir com creme de vinagre balsâmico.

Apesar de ter feito algumas alterações em relação à receita original, o resultado final foi muito bom. O doce do figo contrasta de forma muito agradável com o aroma do limão e do manjericão. Estas bruschettas foram uma excelente entrada, mas poderão ser servidas num lanche de verão. De certeza que irão surpreender.

E vocês, como preferem os figos?

10 comentários:

  1. Eu gosto deles de todas as maneiras, mas confesso que nada iguala o prazer de comê-los tal como dizes: esticar a mão, colhê-los e levar à boca! :) :)

    Já tinha experimentado esta combinação, mas sem o manjericão e o limão, deve fazer toda a diferença. :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Susana,

    vê a receita original que é um bocadinho diferente do modo como fiz. Mas sim, o sabor do limão e do manjericão fica muito agradável, destaca-se.

    É mesmo um privilégio poder comer figos apanhados por nós.

    Um beijinho,

    ResponderEliminar
  3. Eu gosto deles de todas as formas... mas este ano não tenho tido muita sorte :(
    Os melhores que comi foram "pedidos emprestados" algures perto de Santarém, junto ao tejo, ainda não havia muitos e prometi à figueira voltar lá mais tarde... mas ainda não deu. Eram maravilhosos!!!

    Beijinhos!!
    Carlota

    ResponderEliminar
  4. Devem estar maravilhosos, posso imaginar.
    Agora, que são bonitos, são.
    Bela apresentação.
    Parabéns

    ResponderEliminar
  5. cada vez estou mais fã da mistura do doce com o salgado :)

    ResponderEliminar
  6. Adorei!!!!
    Vou experimentar logo, logo
    bj

    ResponderEliminar
  7. Para mim, a melhor maneira de os comer é ao natural, frescos sem mais nada :) E comê-los em cima da figueira até dá outro gosto :)

    ResponderEliminar
  8. Já tinha visto esta combinação....mas sem o queijo! Agora está perfeito!

    ResponderEliminar
  9. Para mim esta também é uma combinação perfeita que tenho que experimentar antes que se acabem os figos.
    Mas claro que apanhados da árvore ao natural são inegualáveis.
    Beijocas
    Manuela

    ResponderEliminar
  10. eu como mais os figos ao natural
    nao resito ao apnhar em provar sempre lol
    mas estas alternativas parecem-me muito boas
    beijinhos

    ResponderEliminar