segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

Bife de vaca grelhado com puré de abóbora, espargos e redução de vinho do Porto


Janeiro já vai a meio e o que tenho eu feito? Como tenho procurado aproveitar o meu tempo livre?

Em Janeiro houve tempo para dois filmes:
- Real Steel (Puro Aço). Conta-nos a história do reencontro de um pai com o seu filho depois da morte da mãe, num futuro em que a tecnologia criou robots pugilistas;

- Moneyball (Jogada de Risco). A história baseada em factos reais de um treinador que consegue levar a sua equipa a um resultado inesperado.

Houve tempo para visitar a família e ir tomar café, numa manhã de sábado, com uma amiga, falarmos de livros e das coisas boas da vida.

Consegui terminar três livros:
- A Árvore das Palavras de Teolinda Gersão, que adorei ler. Uma escrita poética, musical que me conquistou plenamente;

- A Ilustre Casa de Ramires de Eça de Queiroz. Eça é um dos grandes escritores portugueses e ando a tentar ler mais algumas das suas obras. Neste romance, Eça de Queirós apresenta-nos Gonçalo Ramires, um fidalgo, e as suas ambições políticas. A convite de um amigo, Gonçalo escreve uma novela, que poderá ser uma forma de ser reconhecido e uma ajuda para a sua carreira política;

- 100 food experiences to have before you die de Stephen Downes, um dos livros que estava na minha lista de desejos de 2011, mas que só agora consegui terminar. O autor apresenta-nos 100 experiências de comida que na sua opinião são imperdíveis. Gostei de ler o livro, fiquei a salivar com alguns dos pratos e fiquei cheia de vontade de fazer alguns. No entanto, surpreendeu-me não haver uma única referência à gastronomia portuguesa. Uma das experiências que devemos ter antes de morrer é comer sardinhas, de escabeche ou fritas segundo o autor, e nenhuma referência às nossas maravilhosas sardinhas assadas. O bacalhau também é referido, mas o autor remete as experiências para Espanha ou Itália.

100 food experiences to have before you die terminei-o ontem à tarde, enquanto ouvia a chuva a cair, depois de um delicioso almoço: Bife de vaca grelhado com puré de abóbora e redução de vinho do Porto.


Bife grelhado

Ingredientes:
2 bifes
flor de sal


1. Grelhar os bifes.

2. Depois de grelhados, polvilhar com flor de sal.


Servir os bifes com puré de abóbora com caril, espargos e uma redução de vinho do Porto. Os espargos foram, depois de arranjados, cozidos durante 4 minutos em água a ferver, temperada com sal.


Puré de abóbora com caril

Ingredientes:
500g de abóbora assada ou abóbora cozida (escorrida)
20g de manteiga
1 colher de chá de caril
5 colheres de leite quente
pimenta preta de moinho
sal


1. Colocar todos os ingredientes num robot de cozinha e reduzir a puré.


Redução de vinho do Porto

Ingredientes:
1 haste de alecrim
1 haste de tomilho
1/2 colher de chá de sementes de coentros
1,5dl de vinho do Porto


1. Colocar o tomilho e o alecrim numa frigideira anti-aderente. Levar ao lume, assim que a frigideira estiver quente, deitar o vinho do Porto. Deixar reduzir durante 5 minutos.


As estrelas deste prato são o puré de abóbora com um ligeiro picante do caril e a redução de vinho do Porto, que combinam na perfeição com o bife de vaca grelhado. Os espargos ficam estaladiços e crocantes, ajudam a dar textura e colorido ao prato.

Este é um prato cheio de sabor para um excelente início de semana.

Na vossa opinião, se tentássemos construir uma lista com as 100 experiências gastronómicas da cozinha portuguesa a ter antes de morrer, quais seriam?

20 comentários:

  1. Bem esse bife, deixou-me com água na boca e ainda não são horas de almoço.
    Em relação à tua pergunta a nossa cozinha é tão rica e variada que acho que sem pratos é pouco.
    Obrigada pela partilha que fazes

    ResponderEliminar
  2. Ontem vi o Moneyball e, apesar de ser um filme algo parado e sobre um desporto que a mim não me diz muito, gostei. Pela tenacidade do treinador e do seu colega geek das estatisticas. A provar-nos que se pode vencer mesmo fazendo as coisas de forma diferente :)
    Para o jantar de hoje à bifes do lombo, grelhados e um romanesco à espera de ser utilizado. A ver o que sai daqui... Mas no sábado tivemos direito a puré de abóbora e cenoura, sem caril, pois foi o Marco a cozinhar e ele não é muito apologista de "indianices".
    Quanto à lista das 100 experiências gastronómicas, eu sou mesmo a favor de a fazermos, se quiseres avanço neste projecto contigo. E dou já um pequenino contributo:
    - Francesinha
    - Tripas à moda do Porto
    - Rojões à minhota, com arroz de sarrabulho
    - Cozido à Portuguesa
    - Bacalhau (Zé do Pipo, Braga, Gomes Sá, Brás, com todos, com grão, com broa, com natas, enfim, é só escolher)
    - Arroz de cabidela
    - Lampreia
    - Lulas recheada
    - Sardinha grelhada
    - Petinga/jaquinzinhos fritos

    E vou parar por agora porque senão daqui a pouco estão aqui as 100 (sim, porque também temos as sobremesas!!!!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ondina,
      Moneyball é curiso por isso. Há momentos na vida que temos mesmo que fazer as coisas de maneira diferente.

      O caril no puré ajuda a cortar um pouco do sabor da abóbora. Se quiseres e se gostares, podes usar mostarda, por exemplo.

      Ao ler os comentários, achei que poderia ser uma boa ideia pensar num projecto que envolvesse a escolha das 100 receitas portuguesas que ninguém deveria morrer sem experimentar. A ideia soa-me muito bem, mesmo. A pensar ...

      Alguma ideia?

      Um beijinho.

      Eliminar
    2. Uma espécie de "retalição" por sermos uma cozinha algo ignorada a nível mundial (se o nosso ministro vê, lá se vão os pastéis de nata e ainda vamos ser promovidas a embaixadoras mundiais da gastronomia portuguesa! Ou não...)

      A cozinhar ideias. Podia ser um blogue. Podia ser uma página na net com votações (o blogue também poderia ter votações). Temos uma cozinha muito variada, de norte a sul, e escolher 100 não seria fácil, de modo que o ideal era fazermos um apanhado do que há de típico pelos caminhos de Portugal e formar uma lista que ficasse para votação (dividida em categorias ou não, um assunto a pensar), embora penso que haja receitas que devam ser obrigatórias dado que são tão representativas dos seus locais de produção).
      E se pudessemos divulgar o modo de confecção, documentado com fotos, etc. então seria excelente.

      Como dizem os "camones": I'm game!

      Eliminar
    3. Ondina,
      Gosto da ideia das votações. Tinhamos que selecionar mais de 100 pratos e depois pedir às pessoas para votarem, por categorias, como sugeres. É uma ideia. Mas preciso de pensar um bocadito para perceber a viabilidade.
      Vamos falando.

      Um beijinho.

      Eliminar
  3. Laranjinha, esse puré de abóbora vai já para a lista a experimentar, estou a salivar só de pensar.
    Quando às 100 experiências, julgo que não chegariam para tudo o que de bom a nossa gastronomia tem. Mas, na minha opinião pessoal, seria qualquer coisa como:
    -Pasteis de Nata
    -Pasteis de Nata
    -Pasteis de Nata
    -Pasteis de Nata
    ...
    - Caldo Verde
    - e tantas, tantas outras delicias... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Su,
      os pastéis de nata, sem dúvida alguma que teriam que constar!

      Um beijinho.

      Eliminar
  4. Tantas coisas boas que tem a nossa cozinha!
    -Travesseiros de Sintra
    -Bolo Levêdo
    -Amêijoas à bulhão pato
    -Sopa da Pedra
    -Bolo podre
    -Migas
    -Açorda
    ....
    And so on

    Um almoço perfeito para iniciar uma tarde de leitura agradável.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra,
      a nossa cozinha é tão rica. Ao ler o livro fiquei com imensa pena, de a nossa gastronomia não ter a projecção internacional que merece. Enfim ...
      Nem sabem o que perdem! :)

      Um beijinho.

      Eliminar
  5. Começemos por:
    -Um belo arroz doce
    -Um pão de Rala
    -Um bacalhau á bráz
    -Um polvo á lagareiro
    -Uns quantos pasteis de nata
    -um peixe ao Sal
    -Uma carne de porco á Alentejana
    -Um bolo de Bolacha (nem sei se é tipico de Portugal ,mas eu gosto...)
    -Umas sardinhas assadas no pão
    -Uma francesinha bem portuguesa

    Enfim, um menu interminável e delicioso!!!

    Esse teu puré também poderia ir para a lista que deve ser uma maravilha...

    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana Rita,
      uma lista só de coisas boas!
      Obrigada.

      Um beijinho.

      Eliminar
  6. Um conjunto perfeito. Gostei principalmente do puré de abóbora. Quanto às 100 experiências gastronómicas portuguesas, difícil seria reduzir apenas a 100. Assim de momento lembro-me das seguintes:
    - Bacalhau nas suas várias formas
    - Caldeiradas de peixe
    - Requeijão de Seia e todos os nossos fantásticos queijos
    - Alheira de Mirandela
    - Papas de sarrabulho
    - Pudim de ovos e todos os doces conventuais
    - Arroz de marisco
    - Pasteís de nata
    - Francesinha
    - Açorda
    ...

    Os estrangeiros não sabem o que perdem ao não experimentarem a nossa gastronomia :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rita,
      o puré fica muito agradável. Cá em casa gostámos muito.
      É verdade, em Portugal come-se mesmo muito bem.

      Um beijinho.

      Eliminar
  7. que engraçado...depois de tantas receitas de cozinheiros estrangeiros estava a pensar se não seria muito interessante que se fizesse um desafio a todos os blogs para que se cozinhasse, postasse, durante um mês, por exemplo, receita genuinamente portuguesas. Acho que a nossa gastronomia merece este desafio e muito mais.
    ...e agora chego aqui e vejo uma pergunta que nos leva a uma reflexão que pode ser um caminho ao que estava a pensar...
    Vamos a isso?
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mané,
      a ideia de fazer um desafio à volta das 100 melhores experiências da cozinha portuguesa, agrada-me imenso.
      Podemos pensar nisso, sim.

      Um beijinho.

      Eliminar
  8. Mmm...tenho de experimentar o puré c/ caril :D
    Adoro:
    Frango com grão
    Cataplana de carne
    Lulinhas fritas
    Feijoada
    Cozida Portuguesa
    Bacalhao...
    Canja de conchilias
    Salada de ovas
    Bolo de laranja
    Bolo de amêndoas
    e lista pode continuar:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ramona,

      a nossa cozinha é tão rica e tão variada que 100 experiências talvez fossem poucas.

      Um beijinho.

      Eliminar
  9. Laranjinha, que fotos lindas! Ainda bem que os olhos também comem!

    ResponderEliminar