Próximos Workshops
Lisboa 8 de Dezembro de 2016
5a-feira:
17h00 - 18h00      Entradas e Petiscos para a Ceia de Natal na loja Maria Granel
Lisboa 10 de Dezembro de 2016
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas para a Mesa de Natal
 
 
14h30 - 17h30      Presentes de Natal
Inscrições: formacao@acpp.pt   21 362 2705 ACPP
Lisboa 11 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 11h30      Pequeno-almoço no dia de Natal na loja Maria Granel

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Azeite aromatizado com louro e alecrim


Uma das coisas que caracteriza as cidades é o seu comércio. O comércio tradicional, com os mercados de rua, com a venda de frutas e legumes, com lojas pitorescas onde é possível encontrar produtos de todas as regiões do país e que dificilmente entram nas redes das grandes superfícies. É esta especificidade que distingue este comércio que tanto precisamos nas nossas cidades. Quando viajo, uma das coisas que gosto de ver é o fervilhar de pessoas nas ruas, nos cafés e nas esplanadas. Adoro encontrar lojas, que considero diferentes. Em Lisboa, é com bom grado que vejo a praça do Comércio ganhar vida, com cafés e restaurantes, adoro passear desde o Príncipe Real até à Baixa e espreitar as várias lojas com produtos portugueses, daqueles que não estão ainda massificados, oriundos de várias regiões nacionais.

Acredito nos projectos que procuram desenvolver os recursos regionais. Houve uma altura, em que se sentiu, um virar de costas à agricultura. A pouco e pouco vou vendo nascer projectos que procuram promover a ligação à terra, às gentes locais, com ideias inovadoras, novos produtos a nascer e isso é muito gratificante. É bom para quem produz, para os revendedores e para o consumidor final. E para isso, é importante que hajam acções como a que decorreu a semana passada, em Almodôvar, para a apresentação da Rota dos Recursos Silvestres, promovida pela ADRAL - Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, a que tive o prazer de assistir.

Esta rota procura promover e divulgar alguns dos recursos silvestres do Alentejo. Durante a apresentação teve lugar um showcooking com o chef António Nobre, que conheci na minha ida a Marvão, e que confeccionou alguns pratos com os produtos locais. Desde um creme de couve-flor com cogumelos salteados, que estava maravilhoso - de certeza uma receita a experimentar cá em casa - até migas de pão com chocolate. Depois da demonstração culinária seguiu-se uma degustação.


Na degustação tivemos a possibilidade de provar algumas das receitas que o chef desenvolveu para este projecto, para além das apresentadas na sessão de showcooking. Espargos brancos com ovos e pão alentejano torrado com alho, fez as delícias de todos os que provaram. O prato de feijão branco com bacalhau e tengarrinhas, encheu-me de curiosidade. O que seriam tengarrinhas? Descobri que são cardos.

Tivemos também a oportunidade de experimentar os filetes de cação fritos em azeite com migas de feijão manteiga e hortelã da ribeira. Confesso que quando olho para a gastronomia alentejana e penso no cação, é sempre na forma de sopa. Mas estes filetes com as migas e o toque da hortelã estavam divinos. Penso que deve ter sido a primeira vez que comi hortelã da ribeira. Quando provei, o primeiro pensamento foi, poejo. Mas não. A hortelã da ribeira apesar de ser muito semelhante ao poejo tem as folhas mais pequenas.

O prato de carne foi lombinho do bom porco de raça Alentejana recheado com azeitonas pisadas, migas de poejo com linguiça e a refrescar o prato, salada de laranja. Para sobremesa, figos da Índia com queijo fresco, mel e amêndoas e migas doces de chocolate com pão alentejano, que vimos o chef confeccionar. No Alentejo temos produtores de figo da Índia como a Cactus Extractus. Felizmente que já os encontrei à venda, até nas grandes superfícies. Mas penso que em termos de utilização, ainda muito há a fazer. Se tiverem possibilidade experimentem esta receita.

As migas doces de chocolate foram uma surpresa. Feitas com aguardente de medronho, souberam mesmo bem. O Alentejo tem tanto para nos dar. Bons produtos, desde os cogumelos, às ervas aromáticas em que sobressai o poejo, figos da Índia, mel, entre vários produtos que vão surgindo, passando pelos medronhos, que tanto adoro, até ao seu receituário, que nos enche de orgulho e nos alimenta de satisfação. Agora é importante haver um trabalho de divulgação de modo a sabermos onde comprar estas coisas boas nas lojas de comércio local das nossas cidades.

Já agora, uma das coisas boas que o Alentejo produz é o azeite. Hoje deixo-vos uma sugestão para um presente de Natal em que o azeite é o elemento central e que desenvolvi para a edição de Dezembro de 2012 da revista Saber Viver.

Azeite picante com louro e alecrim


Ingredientes:
18 malaguetas secas
2 malaguetas secas picadas
8 folhas de louro
8 hastes de alecrim
5 g de pimenta-preta em grão
5 g de pimenta-branca em grão
1,15 L de azeite


1. Lavar e secar muito bem as hastes de alecrim.

2. Colocar os ingredientes, com excepção do azeite numa garrafa.

3. Aquecer o azeite em lume brando sem deixar de ferver, até atingir os 50ºC.

4. Colocar o azeite na garrafa e tapar.

29 comentários :

  1. Adoro picante a azeite, logo ia adorar esta combinação :)

    _____________________
    aculpaedasbolachas.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Diogo,
      eu adoro este tipo de azeites. Cá em casa desapareceu num instante. :)
      Um beijinho.

      Eliminar
  2. Adorei esta versão de azeite aromatizado, amiga,...
    Beijinhos,
    Espero por ti nos meus cantinhos: http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/
    https://www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ResponderEliminar
  3. É sem dúvida um belo presente, também costumo fazer, assim e uns potes com queijinhos dentro do azeite :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Moira,
      queijo em azeite é tão bom! Adoro.
      Um beijinho.

      Eliminar
  4. E essa garrafa onde se encontra? :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação à garrafa, aconselho-o a procurar na Gallery House ou no Corte Inglés.

      Eliminar
  5. Gosto tanto! E bela ideia para um presente bem simpático!

    ResponderEliminar
  6. Olá! Gostaria de saber como se secam as malaguetas. Obrigada! Excelente sugestão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vera,
      eu sequei as malaguetas ao ar. Ou seja, coloquei-as num recipiente tipo tabuleiro, com o cuidado de não ficarem umas em cima das outras e deixei ficar. Passado uns tempos, as malaguetas estavam secas.
      Um beijinho.

      Eliminar
    2. Bem fácil :) obrigada! beijinho

      Eliminar
  7. Que coincidência! Acabei de fazer um azeite aromatizado com alecrim, alho e limão para oferecer a uma amiga, num cabaz com outros mimos. Ela faz anos esta semana e é aquela pessoa que tem tudo e achei que um cabaz de coisinhas boas feitas por mim era a melhor prenda que lhe podia dar. Espero que faça sucesso. Este, bem picante, era perfeito cá para casa, ainda o faço no fim-de-semana. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Helena,
      estes presentes caseirinhos são deliciosos. Que coincidência gira. Eu adoro azeite picante e com sabor a alecrim.
      Um beijinho.

      Eliminar
  8. Vou experimentar!
    douradorosa.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. Que óptima sugestão. Tenho que experimentar

    ResponderEliminar
  10. uma óptima sugestão para as prendas de natal.
    bos
    https://bolinhodoces.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sílvia,
      nesta altura do ano gosto de fazer uns presentes para os amigos. E a garrafa de azeite aromatizo, fica muito gira. Surpreende.
      Um beijinho.

      Eliminar
  11. Olá Isabel! Mais uma experiência deliciosa a que nos trazes neste post. Este natal queria iniciar-me nos azeites aromatizados até já comprei umas garrafas e uns orégãos especiais, por isso adorei a tua sugestão! Um beijinho, Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Teresa,
      eu acho que os azeites aromatizados são um presente delicioso. E as garrafas ficam tão giras. Vais adorar fazer.

      Um beijinho.

      Eliminar
  12. Um óptimo presente para se oferecer este Natal!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana,
      os azeites com as ervas e as malaguetas ficam tão giros nas garrafas.
      Um beijinho.

      Eliminar
  13. Olá, gostei muito da sugestão. Obrigada por partilhar estas ideias.
    Qual o prazo de validade do azeite aromatizado? Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      eu aconselho a retirar as ervas frescas usadas nos azeites, passadas duas semanas sensivelmente. O prazo de validade é aproximadamente dois meses.

      Eliminar
  14. Olá
    Tenho uma dúvida e agradecia a V/ informação: que tipo de alecrim usar? o do jardim ou do mato?
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      eu usei alecrim comprado no supermercado. Mas tanto o do jardim, como o do mato, desde que estejam em condições servem na perfeição.
      Um beijinho e votos de um ano de 2014 muito feliz.

      Eliminar