Próximos Workshops
Lisboa 10 de Dezembro de 2016
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas para a Mesa de Natal
 
 
14h30 - 17h30      Presentes de Natal
Inscrições: formacao@acpp.pt   21 362 2705 ACPP
Lisboa 11 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 11h30      Pequeno-almoço no dia de Natal na loja Maria Granel
Lisboa 18 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 12h00      Presentes de Natal na mercearia Morteiro & Santos

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Cozinha de Ensaio em Bragança


Há desafios e grandes desafios. Há desafios que nos colocam à prova e nos levam a pensar, será que somos capazes? Foi isto que pensei, quando recebi o convite para participar no concurso Cozinha de Ensaio, durante a feira Norcaça, Norpesca & Norcastanha 2013, no passado fim-de-semana, na cidade de Bragança.

Uma coisa é cozinharmos, fotografarmos e escrevermos sobre o que fazemos, no conforto de casa, por detrás de um ecrã, com todo o tempo do mundo. Outra coisa é cozinhar em público, receitas que já testámos, que sabemos de cor, em que os riscos estão mais ou menos calculados. Outra coisa ainda é cozinhar de improviso, sem receitas pensadas ou testadas e ali no momento, com os ingredientes fornecidos, colocar os tachos ao lume e seguir em frente. É por este motivo, que a ida a Bragança, para mim, era um grande desafio.


Este concurso contou com a presença de outros bloggers, a Cristina Lebre do Olhapim, a Maria João do Clavel's Clock, a Naida Folgado do Frango do Campo, a Olívia Rocha do Alquimia dos Tachos, o Rodrigo Menezes do Foodie.pt, a Sandra Santos do Marmita e a Vera Ferraz do Hoje para jantar. Um grupo muito bem disposto, de quem trago boas memórias e de certeza, mais amigos. Ao longo do fim-de-semana fomos colocados perante quatro provas, três das quais com quarenta e cinco minutos de duração e a final, no domingo, com duração de uma hora.


A primeira prova consistiu em cozinhar alheira, azedo e tordos. Dos três ingredientes, a novidade, para mim, eram os tordos. Lembro-me que quando era miúda, a minha mãe chegou a fazer tordos fritos em azeite, louro, muito alho, uma malagueta e um pouco de colorau. Comidos com pão, eram um grande petisco. O azedo, tinha-o descoberto no evento do ano passado. Mas conhecer os ingredientes, não me deu grande descanso.

Nestes momentos, sente-se um peso grande que nos impele a cozinhar. Temos que cozinhar e pronto. O quê? Como? Em segundos passam-nos variadas opções e nenhuma nos parece a melhor. Mas, o que é certo, é que temos que cozinhar. Juntamos energias e vamos buscar o que sabemos, o que achamos que conseguimos fazer. Tinha que começar, ao meu lado, já via panelas a fumegar, gente a cozinhar. Por isso, comecei por temperar os tordos com sal e tomilho. De seguida cortei toucinho alto branco para uma frigideira e levei ao lume. Deixei frigir um pouco e adicionei azeite e dois dentes de alho esmagados com a camisa, de seguida juntei os tordos e deixei alourar. Entretanto, cortei alheira que desfiz juntamente com um pouco de tomilho. Recheei os tordos com a alheira e levei ao forno. Servi-os com pão frito. Para o azedo, fiz uma esmagada com batata cozida, azeite aquecido com três dentes de alho picados e barriga de porco cortada em pequenos cubos. Servi o azedo passado na frigideira com a esmagada e grelos cozidos.

Na segunda prova os ingredientes obrigatórios eram o coelho bravo, os cogumelos e as nabiças. Temperei uma perna de coelho com ervas, salva e tomilho, bem picadinhas, sal e pimenta. Coloquei toucinho branco numa frigideira, deixei frigir, de seguida juntei azeite, a perna de coelho, mais ervas, e deixei alourar. Reguei com vinho tinto e cozinhou mais um pouco. De seguida, coei o molho. Coloquei a perna de coelho num tabuleiro com o molho e levei ao forno. Entretanto fui preparando os cuscos em jeito de risotto. Refoguei cebola e alho picado. De seguida juntei bem picadinho algumas miudezas do coelho. Coloquei os cuscos e reguei com vinho branco. Temperei com sal e pimenta, e fui acrescentando água quente aos poucos e poucos. Uns minutos antes de retirar, juntei as nabiças e os cogumelos. Antes de servir juntei manteiga e mexi. Servi a perna de coelho com os cuscos.


À noite assisti ao showcooking do chef Vincent Farges, do restaurante do Hotel Fortaleza do Guincho, que nos brindou com vários pratos feitos com produtos da região, nomeadamente a castanha, a perdiz e a truta. É sempre um prazer ver este chef a cozinhar, para além do que se aprende.


No domingo de manhã, mais uma prova, desta vez tínhamos que cozinhar perdiz. Decidi estufar a perdiz. Fiz um refogado com cebola e alho. De seguida juntei um bouquet garni feito com alho-francês, salva, tomilho e alecrim. Acrescentei ainda uma cenoura e um talo de aipo. Juntei a perdiz, temperada com sal e pimenta, reguei com vinho branco e deixei estufar. Quando achei que a perdiz estava cozinhada, acrescentei castanhas e cogumelos. Entretanto, cortei uvas brancas e vermelhas ao meio e retirei-lhes as grainhas. Levei uma frigideira ao lume com manteiga. Assim que derreteu, juntei as uvas e uma colher de sopa de mel. Deixei caramelizar um pouco e retirei do lume. Juntei as uvas ao estufado de perdiz e servi.


No domingo à tarde foi a final destes dois dias de concurso, numa prova de equipas, onde tivemos que cozinhar uma refeição, com três pratos em que os ingredientes obrigatórios eram a castanha, a truta, o javali e o Queijo Terrincho. No final, a Cristina Lebre foi a vencedora desta iniciativa, uma cozinheira de mão cheia que nos surpreendeu a todos pelo seu empenho e dedicação.


As provas foram avaliadas por um júri, constituído pelo chef Luís Barradas, especialista em cozinha japonesa, pela Fátima Moura, autora de livros de gastronomia, entre eles, O Melhor Peixe do Mundo e do recentemente publicado Sabores do Ar e do Fogo. E pelo músico Miguel Gameiro, que também nos presenteou com algumas das suas músicas, cantadas ao vivo, como por exemplo, Dá-me um abraço.


Quando participamos em eventos que nos colocam à prova há sempre riscos, há sempre coisas que correm bem e outras, menos bem. O importante é aprendermos com estas experiências. Para mim esta Cozinha de Ensaio foi um desafio que nos colocou a todos à prova. Todos os participantes superaram os desafios, muitos deles a cozinhar pela primeira vez alguns dos excelentes ingredientes transmontanos, num clima de entreajuda, amizade e muito boa disposição. Por tudo isto, valeu a pena ir a Bragança, onde sou sempre bem recebida.

12 comentários :

  1. O teu post tem tudo!
    E aqui se vê bem o enorme espírito de camaradagem que houve entre todos! Foi um fim de semana inesquecível! Para recordar!
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Vera,
      foi um fim-de-semana muito bem passado.
      Adorei conhecer-te. E a tua sobremesa de doce de ovos com castanhas? - Divina.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  2. Adorei este post, Isabel! Relata na perfeição esse fantástico fim de semana, ao qual eu adoraria ter assistido. Quanto mais não fosse para provar essas maravilhosas deliicias que nos apresentaste, cada uma melhor que a outra. Adorei os pratos que confecionaste e tenho a certeza que ficaram deliciosos. ;)
    Em relação ao desafio, por vezes é óptimo saírmos da nossa zona de conforto e enfrentarmos alguns medos, as tais "borbletas no estômago" que nos levam a suprerar-nos a nós próprios e nos levam a acreditar que tudo é possível, basta querer.
    Adorei tudo! Beijinho grande. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Célio,
      tenho a certeza que ias adorar este fim-de-semana em Bragança.
      É isso mesmo, estes desafios obrigam-nos a sair da nossa zona de conforto e a superar-nos.
      Um beijinho.

      Eliminar
  3. Fantástica descrição. Mais pormenores só mesmo lá estando.
    Grande reportagem.
    Foi um enorme prazer conhecer-te pessoalmente, Isabel! Já to disse, mas volto a dizer-to aqui publicamente. :)
    Um beijinho muito grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria João,
      trago muito boas recordações deste fim-de-semana.
      Adorei conhecer-te.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  4. Isto sim é uma reportagem completa, ao pormenor :)
    Gostei muito do convívio, das pessoas, de estar contigo novamente. és uma simpatia :)
    Identifiquei-me com a primeira parte do teu post. foi mesmo um desafio :) mas sai de lá muito mais rica :)
    beijinho grande***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Naida,
      este foi um fim-de-semana especial. Adorei estar contigo e com aquele grupo tão bem disposto.
      Estes desafios trazem-nos coisas novas, eu também sinto que aprendi imenso.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  5. Que mega desafio, Isabel! Tenho a certeza que te saíste bem e que o divertimento estava garantido. A perdiz com uvas parece-me uma excelente ideia. ;)

    Uma beijoca*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suzana,
      obrigada. A perdiz ficou tão boa! Acho que tenho que repetir cá em casa.
      Um beijinho.

      Eliminar
  6. Quem me dera voltar ao dia do nosso primeiro encontro!!
    Obrigada pela vossa companhia. Foi, mais uma vez, um grande prazer estar convosco.
    Um grande beijinho ao dois
    Cristina Lebre

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cristina,
      foi um prazer voltar a estarmos juntas.
      Um grande beijinho e um abraço forte para ti.

      Eliminar