quinta-feira, 20 de Janeiro de 2011

Pernas de coelho com presunto, tomilho e alecrim

Li, ontem, no jornal Metro um artigo sobre a felicidade ou melhor como ser feliz em 2011. O artigo apresentava a ideia de Gretchen Rubin, uma antiga advogada e mãe de duas crianças, sobre o seu The Hapiness Project.

Gretchen, basicamente, quis ser mais feliz e começou a tomar algumas medidas. Começou por ler livros de auto-ajuda e depois a traçar objectivos mensais. Para cada mês definiu um tema e tentou alcançar algumas resoluções. Para terem uma ideia os temas eram, um por mês: - Impulso, energia, vitalidade; Lembrar o amor, casamento; Sonhe alto, trabalhe para isso; Alegre-se com o facto de ser pai/mãe; Leve o lazer a sério; Arranje tempo para os amigos; Compre alguma felicidade com dinheiro; Contemple os céus, a eternidade; Vá atrás de uma paixão (a paixão da autora são livros); Concentre-se; Mantenha o seu coração feliz e A perfeita felicidade através da prática das resoluções.

Ao ler este artigo achei que algumas das coisas fazem muito sentido, ou pelo menos por enquanto deixaram-me a pensar um bocadinho. Como se costuma dizer, a felicidade conquista-se e cabe a cada um de nós trabalhar para sermos felizes.

Ao ler sobre o projecto, fiquei ainda mais convencida que é importante traçarmos objectivos, até nem é preciso ser coisas muito complicadas ou ambiciosas, às vezes basta que se pense em mudar algumas coisas em casa, arrumar um armário que tem roupas que já não usamos e por mais que pensemos que irão voltar a estar na moda, estamos a enganar-nos. Comprarmos uma coisa nova para a nossa casa, de vez em quando colocarmos uma jarra de flores na mesa onde tomamos as refeições, oferecermos pequenos mimos a nós próprias. Sabe tão bem!

É importante ter a capacidade de sonhar, pensar em algo que nos ajude a fugir da rotina. Combinar encontros com amigos (agendar mesmo!), rir, aprender coisas novas. Uma vez li uma entrevista já não me recordo de quem, mas uma das coisas que a entrevistada dizia é que todos os anos queria aprender uma coisa nova, uma dança, um idioma, etc.

Um dos aspectos que influencia o facto de sermos felizes é também o de o aparentarmos ser. Mostrarmos boa disposição, sorrir e termos mais paciência com os outros. Comportamento gera comportamento, como sabemos.

Outro aspecto referido para a nossa felicidade é a organização. Desde o espaço onde vivemos até ao modo como gerimos a nossa relação com os outros. Eu, por exemplo, não consigo viver sem uma agenda!

Mas o mais importante de todos, na minha opinião, é arranjarmos tempo para aquilo que gostamos. Como diz Timothy Ferriss, o tempo é o nosso recurso não-renovável mais valioso. Nada nos deixa mais felizes do que nos podermos dedicar a algumas das coisas que gostamos de fazer. Eu adoro ter tempo para ler. Perco-me quando sei que tenho uma tarde ou algumas horas e que posso aproveitar para ler.

Outra das minhas paixões é ir para a cozinha. Cozinhar é quase como uma terapia. Ali abstraio-me de tudo o resto, concentro-me apenas no que estou a fazer e acabo por esquecer se tive um dia cheio de problemas ou não. Cozinhar como dizia Joanne Harris é uma fuga para a criatividade. Quando os pratos saem bem e os outros apreciam, isso deixa-me muito feliz.

Para que os meus leitores e leitoras sejam um pouco mais felizes, sugiro que comecem desde já a pensar em cozinhar coisas diferentes, coisas que ainda não fizeram. Aquele prato que gostariam de fazer mas ainda não tiveram coragem ou até usar um ingrediente que ainda não experimentaram. Eu há coisas que procuro cozinhar sempre de maneira diferente. Como aprecio, procuro variar ao máximo. Fazer isso, obriga-me a pesquisar, a aprender e no final sinto-me feliz por conseguir. A felicidade conquista-se com pequenas vitórias, com pequenos momentos. Uma das coisas que aprecio cozinhar de forma diferente são pernas de coelho. :)


Ingredientes:
4 pernas de coelho
sal e pimenta
4 fatias de presunto
4 hastes de alecrim
1 raminho de tomilho
um pouco de óleo
100 g de manteiga ou margarina

1. Aquecer o forno a 180ºC.

2. Temperar as pernas de coelho com sal e pimenta.

3. Em cada perna colocar uma haste de alecrim e tomilho. Enrolar uma fatia de presunto em volta.

4. Colocar um pouco de óleo numa frigideira antiaderente e alourar as pernas de coelho de um lado e do outro.

5. Colocar as perna de coelho num tabuleiro de forno. Dispor por cima a margarina cortada em pedaços e levar ao forno sensivelmente 1 hora, dependendo do tamanho das pernas. Virar as pernas a meio do tempo.

Servi as pernas de coelho numa cama de puré de batata e cherovia.

Para o puré de batata e cherovia fiz como se estivesse a fazer um puré de batata normal. Comecei por descascar os tubérculos (3 batatas grandes e 3 cherovias) e cortá-los aos pedaços. De seguida foram cozidos em água com sal. Depois de cozidos, escorri e triturei-os com o passe-vite. Coloquei um pedaço de manteiga, uma pitada de noz moscada e leite. Mexi muito bem.

As pernas de coelho ficam muito saborosas. O puré foi uma óptima surpresa. Ficou mais leve do que fosse só com batata. Da próxima vez acho que vou suprimir a noz moscada, pois achei que esmagou o sabor da cherovia.

Adaptei esta receita de pernas de coelho com presunto, tomilho e alecrim a partir da original publicada no site www.cuisine.com.au.

Votos de um dia feliz!

14 comentários:

  1. Tens toda a razão amiga no que falas....

    As pernas ficaram deliciosas,bjokinhass

    ResponderEliminar
  2. Gostei da refeição. Ficou muito apetitosa!
    Mas, gostei sobretudo do texto.
    É verdadeiro e profundo.
    É pena que nos esqueçamos tantas vezes do quão simples é ser feliz.
    Obrigada pela partilha.

    http://asvezescozinheira.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Os livros de auto-ajuda sinceramente não me cativam, mas as tuas palavras sim. Concordo plenamente com o que dizes, devemos traçar metas e objectivos começar pelo que é mais fácil, para não nos sentirmos frustrados, e a pouco e pouco ir mais além.

    Este ano, já posso pôr check na resolução de limpar o guarda-roupa do que já não me serve. E também já fiz um prato que tinha receio de fazer. Duas pequenas (grandes) vitórias, portanto!

    bjs

    ResponderEliminar
  4. Esta tua reflexão veio mesmo a calhar. Desde que me aposentei, nunca mais liguei à Agenda. Depois fico frustrada porque o tempo passou e não fiz isto nem aquilo, nem nada de importante! E até tenho umas gavetas para arrumar (he,he)...
    Gostei muito dessas suculentas pernas de coelho com presunto e ervas aromáticas. Não as posso comer fritas por causa da visícula, mas posso dar-lhe uma outra volta e apreciá-las na mesma.
    E aprendi para que serve a cherovia ou pastinaga, que nunca comi! Fico com curiosidade de experimentar. Bjs. Bombom

    ResponderEliminar
  5. Querida Laranjinha
    Gostei da receita, mas ainda mais das tuas palavras :)

    Identifiquei-me com muitas ideias, mas o que acho mais importante é mesmo dedicar tempo ao que gostamos de fazer e aprender, sempre! Sinceramente não traço objectivos, pois passam a ser uma obrigação e sou má nisso. O que faço sempre é comprar ou fazer algo que goste para uma divisão da casa, por ex: e nesse dia sou capaz de a remodelar completamente só para desfrutar do resultado final.
    Agora que penso nisso acho que vou comprar uns cabides que vi, talvez assim arrume o meu roupeiro Mas surge assim dos meus sonhos (acordada). Quanto à cozinha, o que me motiva e penso ser comum a quem tem blogues , é experimentar coisas novas, receitas e técnicas,não conseguiria cozinhar sempre as mesmas coisas.
    E acredito que a felicidade se conquista (salvo grandes males para os quais não há remédio) e passa também por uma mentalização.
    Beijinhos e que amanhã seja um dia feliz ;))

    ResponderEliminar
  6. Gostei do que li e concordo plenamente, por vezes é dificil é por em pratica, mas há sempre pequenas coisas que podemos mudar e que nos põem um sorriso no rosto.

    Quanto ao coelho, está delicioso, o puré tenho que experimentar.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Umas perninhas bem temperadas para uma refeição muito agradável.

    Devemos sempre perseguir os nossos sonhos, ou objectivos, independentemente do que possam ser.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Para mim a vida só faz sentido se tivermos sempre um objectivo a alcançar, um sonho para realizar.Faz-me confusão aquelas pessoas que se limitam á vidinha de todos os dias sem quererem saber, fazer coisas novas.

    Tanta lenga-lenga, adorei essas pernas de coelho.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Sábias palavras laranjinha. E tão importantes nos dias de hoje....
    beijocas grandes

    ResponderEliminar
  10. acabo de conocer tu blog y me hago seguidora, tienes muchas recetas que desconocia y seguro que aprendere de ellas, un beso desde ponferrada

    ResponderEliminar
  11. O problema é que a felicidade é algo muito subjectivo. Por acaso até sou pessoa para me contentar com pouco :) Não posso dizer que a carne de coelho seja algo que me deixe muito alegre mas até gosto bastante!

    ResponderEliminar
  12. Laranjinha,
    ao ler o teu artigo de hoje,que adorei deixa-me dizer-te, identifiquei-me em pleno :D. Quer pelos teus gostos quer pela reflexão feita.
    Aprendi há cerca de três anos que deveria mudar, uma coisa de cada vez, na minha vida, em vez de querer mudar uma dezena que não conseguiria cumprir. O certo é que a partir desse dia, comecei a aprender a ser feliz. A felicidade conquista-se cada dia em pequenos gestos, objectivos talvez tão simples que aos olhos dos outros são insignificantes, mas que para nós assumem grande importância na nossa caminhada.
    Obrigada pela partilha e um :*
    Boa Semana

    ResponderEliminar
  13. hum estao tao apetitosas. eum acarne que descobri a pouco tempo e que afinal adoro:-)
    belas erninhas:-)

    ResponderEliminar