quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Bolo-podre


Quando fiz o levantamento das receitas para o workshop de receitas tradicionais portuguesas que realizei no passado mês de Outubro, no Porto, uma das primeiras receitas que escolhi foi o bolo-podre. Não sei porque se chama assim, mas sei que é um bolo que fica rico, perfumado. Excelente para partilhar com a família ou os amigos numa festa ou num lanche de domingo.



Bolo-podre
( in Cozinha Tradicional Portuguesa de Maria de Lourdes Modesto )

Ingredientes:
250 ml de mel
250 ml de azeite
250 g de açúcar (amarelo)
1 colher de chá de canela
1 limão
6 ovos
350 g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó


1. Deitar numa tigela o mel, o açúcar, azeite e a raspa de limão. Bater muito bem até se obter um creme esbranquiçado.

2. Juntar a canela e as gemas, uma a uma, batendo entre cada adição.

3. Bater as claras em castelo bem firme e juntar ao preparado anterior alternadamente com a farinha peneirada com o fermento.

4. Deitar a massa numa forma untada e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC. A meio, se necessário tapar o bolo com folha de alumínio.


O mel e o azeite dão um sabor forte, irresistível a este bolo. Alguém sabe porque se chama bolo-podre?

25 comentários :

señorita mandarina disse...

que rico, me llevo un trocito para el café
http://senoritamandarina.blogspot.com.es/

Paula disse...

Ando a tentar descobrir o mesmo!.. Acabei de publicar no meu blog a receita do bolo podre da Beira Baixa, também de Maria de Lourdes Modesto!

Beijinhos

Telita disse...

Que bolo maravilhoso.

______________________
Ana Teles | blog: Telita na Cozinha

feedly - bloglovin' - Facebook


Su Delícia disse...

parece perfeito!
Beijinhos,
http://sudelicia.blogspot.pt/

Pronta e Vestida disse...

Mesmo como eu gosto. Obrigada!

Passatempo a decorrer em www.prontaevestida.com

Ruth Miranda disse...

Este bolo traz-me sempre recordações da minha avó, era dos bolos que ela mais vezes fazia...
http://bloglairdutemps.blogspot.pt/

Unknown disse...

A minha mãe fala tanto de bolo podre... e eu nunca comi! Tenho guardado tantas receitas, mas acho que é com esta que me vou inspirar e surpreendê-la este fim-de-semana. Depois conto tudo :)

Ondina Maria disse...

e é o tipo de bolo que simplesmente adoro. O que vale é que hoje em dia como uma fatia de bolo só quando o rei faz anos, senão lá se ia a linha :p

Laranjinha disse...

Señorita Mandarina,

com um café, sabe tão bem!
Obrigada.

Um beijinho.

Laranjinha disse...

Paula,
será que é por ser um bolo que se aguenta durante bastante tempo? É um nome curioso.
Um beijinho.

Laranjinha disse...

Ana,

fica um bolo intenso e muito perfumado. Cá em casa, adorámos.
Um beijinho.

Laranjinha disse...

Susana,

é a companhia perfeita para uma chávena de chá ou café num dia de chuva. Sabe tão bem.
Um beijinho.

Laranjinha disse...

Pronta e Vestida,

o mel e o azeite dão um sabor tão bom a este bolo.
Um beijinho.

Laranjinha disse...

Miranda,

a comida das nossas avós ou mães é sempre tão boa e especial.
Um beijinho.

Laranjinha disse...

Olá Raquel,

espero que gostes. Depois diz-me o resultado. O bolo fica muito perfumado e come-se muito rapidamente.

Um beijinho.

Laranjinha disse...

Ondina,

eu adoro bolos assim à fatia e perfumados. Vá, dias não são dias! ;)

Um beijinho.

MissB disse...

Olá Isabel!

Que receita maravilhosa... adorei! :)

Venho-te convidar a participares no passatempo do 3º aniversário do meu blogue, trazendo uma receita... as três melhores receitas serão premiadas com livros, e-books e produtos maravilhosos... gostava imenso que participasses :)

http://arcoirisnacozinha.blogspot.pt/2014/10/passatempo-tua-receita-nao-me-e-estranha.html

Beijinhos

Gisela disse...

Gosto tanto deste bolo!!!
Beijinhos

Unknown disse...

Como prometido, experimentei no fim de semana passado. Encontrei um bolo com um sabor forte a mel, apesar de não ser muito doce. Também o achei um pouco seco, apesar de levar bastante azeite! Encontrei entretanto uma outra versão que para a mesma quantidade de ovos leva metade da farinha e também leva erva doce, e penso que será o próximo a provar :) No entanto, também já soube que o "Bolo podre" varia consoante a região de Portugal, logo provavelmente, estes dois bolos são de duas regiões diferentes!

Beijinhos!
Raquel

Laranjinha disse...

MissB,

obrigada. Muitos parabéns pelo 3º aniversário do teu blogue.

Um beijinho.

Laranjinha disse...

Gisela,

cá em casa também nos tornámos fãs.

Um beijinho.

Catarina Gerássimos disse...

Adoro bolo podre, nunca me lembrei de pesquisar esta definição de podre, mas que é uma delicia é e a minha querida mãe fazia-o quase sempre aquele travo a canela e a mel era uma delicia, agora lembrei-me que em vez de margarina a minha mãe colocava banha, obrigada Laranjinha

Helena Sobral disse...

Este bolo é muito melhor e não fica seco, se não se baterem as claras em castelo. Alternam-se os ovos com a farinha e bate-se até fazer bolhas.

Laranjinha disse...

Helena,
obrigada pela dica.
A experimentar.
Um beijinho.

Rute Pereira disse...

Pode ser feito com açúcar branco? Quanto devo usar, a mesma quantidade do açúcar amarelo?
Estou desejosa de fazer este bolo.