Próximos Eventos
Lisboa 23 de Novembro de 2019
Sábado:
10h00 - 13h30      Workshop Salgadinhos para Dias de Festa
 
 
15h00 - 19h00      Workshop Vamos Fazer Pão?
Inscrições/Vouchers: escola@istofaz-se.pt   218 078 640 IstoFaz-se

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Quinoa com couve kale e lascas de bacalhau


Comemora-se, hoje, 16 de Outubro, o Dia Mundial da Alimentação. Comer bem, é cada vez mais uma preocupação, num mundo em que os produtos processados estão ao alcance de todos, são muito baratos comparativamente com a comida de verdade, a carne, o peixe, os legumes, e por isso, tornam-se, também, muito apetecíveis quando vamos às compras.

Termos consciência do que comer bem, é meio caminho andado para fazermos as escolhas mais acertadas. Ao escolhermos fazer uma alimentação equilibrada, um dos aspectos a ter em conta, é as gorduras que usamos para cozinhar. Uma das que privilegio, cá em casa, é o azeite. Uso-o para cozinhar, para temperar e até, por vezes, para fritar.

Para cada preparação, podemos escolher um azeite diferente. No mercado encontramos três categorias de azeite à venda: Azeite Virgem Extra, Azeite Virgem e Azeite.

O Azeite Virgem Extra é o sumo puro da azeitona, sem qualquer defeito sensorial ou organolético. Normalmente apresenta uma acidez entre 0 e 0,8%. Esta categoria de azeite deve ser a nossa escolha quando queremos temperar a cru.

Azeite Virgem, é um azeite que não chegou à categoria do Azeite Virgem Extra, por eventualmente apresentar alguns defeitos ligeiros ou ter uma acidez superior a 0,8%. Nesta categoria a acidez não pode ser superior a 2%. Estes azeites são bons para cozinhar.

Azeite - contém azeite refinado e Azeite Virgem, é um azeite que resulta de uma mistura de azeite lampante com Azeite Virgem. O azeite lampante apresenta uma acidez superior a 2% e uma quantidade considerável de defeitos ao nível do cheiro e sabor. Este tipo de azeite só pode ser consumido depois de refinado. Este processo limpa-o de sabores desagradáveis, melhora a cor e baixa a acidez, que será igual ou inferior a 1%. É indicado para fritar. Não o utilizem para temperar a cru.

Devemos escolher o azeite não tanto pela acidez, mas pela qualidade, ou seja, saber se ele é ou não Azeite Virgem Extra.

Neste Dia Mundial da Alimentação, deixo-vos uma receita preparada a convite da Oliveira da Serra. Para temperar, cozinhar ou fritar, o azeite escolhido faz toda a diferença!


Quinoa com couve kale e lascas de bacalhau

Ingredientes para 4 pessoas:
60 ml de azeite virgem extra Gourmet Oliveira da Serra
3 dentes de alho
150 g de couve kale
70 g de quinoa branca
70 g de quinoa vermelha
1 posta do lombo de bacalhau demolhado
200 g de grão-de-bico cozido
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Lavar e cozer a quinoa. Escorrer e reservar.

2. Colocar a couve numa taça e massajá-la um pouco com as mãos.

3. Cozer o bacalhau. Depois de cozido, lascar e reservar.

4. Levar uma frigideira ao lume com o azeite. Assim que estiver quente colocar a couve e os dentes de alho picados. Deixar cozinhar até a couve estar macia.

5. Juntar a quinoa cozida, o grão de bico e as lascas de bacalhau. Temperar com sal e pimenta a gosto. Mexer e retirar do lume.

6. Ao servir, regar com um fio de azeite.

2 comentários :

  1. Ainda não me aventurei com a quinoa, tenho receio em comprar e o pessoal aqui de casa não gostar! Que rica sugestão!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mary,
      a quinoa só por si, tem mais textura do que sabor. Gosto de a usar assim em saladas. E é muito nutritiva.

      Eliminar