terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Tigelada da Beira

É curioso perceber como a comida nos marca. Se bem me lembro a primeira vez que experimentei tigelada da zona da Beira foi em Coja, uma localidade a poucos quilómetros de Arganil, em Dezembro de 1997, no casamento de uns amigos. Na altura adorei e, se bem me conheço, devo ter repetido.

Passados alguns anos, voltei a Arganil em trabalho e de lá trouxe uma receita e o recipiente de barro para a tigelada.


Ingredientes
8 ovos
400 g de açúcar
1 l de leite
1 colher de sopa de farinha Maizena
canela
raspa de um limão pequeno (facultativo)

1. Bater os ovos com o açúcar.

2. Juntar a farinha, a canela, a raspa de limão e por fim o leite. Bater muito bem com a ajuda da batedeira.

3. Levar ao forno a cozer num recipiente de barro previamente passado por água e que se deixa a escorrer (não se limpa com pano).

Como o meu forno é do tempo em que não existia regulador de temperatura, costumo verificar se a tigelada está cozida usando um palito, que deverá sair "seco".

Depois de ter arrefecido, a tigelada deverá ir para o frigorífico e ser servida fria. Também deve ser servida no recipiente onde foi cozinhada e é normal formar uma espécie de água no fundo.

À receita original apenas acrescentei a raspa de limão.

18 comentários :

moranguita disse...

a sua tigelad tem um optimo aspecto. era um doce que adorava experimentr fazer mas ainda me falta o recipiente proprio.
beijinhos

Raspas de Laranja disse...

É realmente muito boa. Eu também já a tenho feito, não sei se é mesmo igual, mas anda por lá. Bj

♥ mesa para 4 disse...

Eu adoro tigelada...a tua ficou linda...beijinho

Luís Pontes disse...

Adoro tigelada mas só conhecia as "fininhas" mais cá do sul. Nunca perdôo as típicas de Ponte de Sôr: a qualquer hora que lá passe, marcha tigelada(s)!

Esta receita de tigelada-bolo deixou-me muito curioso.

ameixa seca disse...

O teu e o meu forno devem ter andado juntos na escola :)
Só comi tigelada quando fui para Coimbra e é uma delícia!

Anónimo disse...

A Tigelada é mesmo uma sobremesa típica da Beira. A confecção faz lembrar um pudim Flan, mas o resultado final é bem diferente.O LPontes deve estar a referir-se às Tigeladas de Abrantes , feitas em pequenas forminhas de barro (individuais), ser? As da Beira são diferentes.O segredo é que antes de começar, deve aquecer o forno e as caçoilas (tachos) de barro vidrado no forno. Na minha aldeia (Paiágua)na Beira Baixa não se põe limão, mas sim 1 colher de café de erva doce (sementinhas, como lá dizem) e polvilha-se com canela em pó. Depois, com muito cuidado, verte-se o líquido para a caçoila quente e leva-se ao forno cerca de meia hora.A outra diferença é que é feita com farinha de trigo. A Maizena não dá o mesmo sabor à Tigelada (nem ao verdadeiro Leite-Creme).Bjs. Bombom

Suzana disse...

O que eu gosto de tigelada e não como há décadas! A bem da verdade julgo que desta nunca comi... enfim, tenho de resolver esta questão!

Bj grande e um ano novo memorável para 2009!

Karla disse...

Agora babei....sou doida por tigeladas de todo o tipo e a cor dessa deixou-me de água na boca...adorei. Tenho pena de~não ter o recipiente :(

beijinhos

Nysa disse...

parece muito boa mesmo!!! infelizmente nunca experimentei e nao tenho essa tigela de barro para fazer.

risonha disse...

é realmente uma maravilha...
eu gosto muito de tigeladas, e essa tua, assim tostadinha, deixou-me com água na boca.

Chef Janvier disse...

Tigeladas - o meu doce preferido durante anos e anos. Na zona de Leiria é fácil de encontrar em pastelarias. Simples e saborosa!

Unknown disse...

Uma verdadeira delicia!!!!!

carlos pereira disse...

Boas
Eu tentei fazer tigelada da Beira, usei o recipiente certo e tudo. Mas na verdade aquilo não saiu exactamente igual. A agua que se costuma ver no fundo do recipiente eu não obtive e a tigelada ficou mais consistente do que devia. Será que cozeu demais?

Laranjinha disse...

Carlos,
não formou água, soro, é estranho. Costuma fazer, mesmo cozendo demais. Se cozeu demais, em vez de uma consistência lisa, fica com olhinhos, bolhas. Bateu os ingredientes com a batedeira?

da Cozinha da Sofia disse...

Leio o seu blog quase deste que ele existe, não sei como me escapou este post, mas foi tão bom descobri-lo! Cresci numa aldeia a 5 min de côja por isso esta tigelada estava sempre presente nas datas festivas ou quando as galinhas nos brindavam com "demasiados" ovos. A receita da minha avó não levava farinha, 10 ovos por cada litro de leite e uma colher de sopa de açucar por cada ovo (aqui roubava-se uma!), raspa de limão. E depois o processo é igual ao seu, sendo que objectivo era ficar sempre com muitos "furinhos" e não liso tipo pudim. Nos fornos de cá é muito difícil obter aquela crosta preta que os fornos de lenha dão, mas sempre dá para relembrar com saudade aqueles tempos.
Um grande beijinho.

Unknown disse...

Poderia me passar a sua receita? 🤗

Jose Lopes disse...

A tijelada da beira baixa que eu faço, leva 1 litro de leite, 160 gramas de açúcar mascavado, 2 colheres de mel (da beira baixa, que é mais escuro), 1 colher de sopa de farinha maizena, uma colher de sopa de canela e raspa 1 limão. Bato tudo junto, ao mesmo tempo, cerca de 10 min. O caçoilo de barro é barrado do azeite e vai ao forno, a 200 graus, cerca de 10 min. Por fim, vai tudo ao forno, cerca de 1 hora, a 200 graus. Durante 30 min cubro o caçoilo com uma folha de alumínio para não ficar muito queimado. Faço de véspera para a comer bem fresquinha no dia seguinte.

Jose Lopes disse...

E leva 10 ovos, esqueci-me de referir isso na receita.