Próximos Workshops
Lisboa 10 de Dezembro de 2016
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas para a Mesa de Natal
 
 
14h30 - 17h30      Presentes de Natal
Inscrições: formacao@acpp.pt   21 362 2705 ACPP
Lisboa 11 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 11h30      Pequeno-almoço no dia de Natal na loja Maria Granel
Lisboa 18 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 12h00      Presentes de Natal na mercearia Morteiro & Santos

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Vamos fazer pão: Pãezinhos para o lanche


Vamos fazer pão? Este é o desafio que vos quero lançar nas próximas sexta-feiras. Desde que me lembro que adoro fazer pão em casa. Talvez influenciada pela minha mãe que ainda hoje faz pão todas as semanas para a família, em forno de lenha. O pão era feito num dos dias do fim-de-semana, altura em que tinha mais tempo e que preparava este precioso alimento para iremos comendo durante as refeições da semana.

Fazer pão, em minha casa, sempre se revestiu de uma certa magia. O pão, ainda hoje, é amassado num alguidar de barro. Nos Invernos rigorosos, a massa ficava a levedar durante a noite. O alguidar era coberto com mantas grossas. E a lareira ficava acesa até a lenha arder. Amassava-se sempre pelo menos 10 kg de farinha. Para além do pão para a família, havia sempre pão quente para oferecer. Ora era para uma prima, uma tia, uma amiga ou para agradecer um favor. Fui tantas vezes fazer de moça de entregas nesses dias. E que alegria é ver o sorriso de alguém a receber um pão quente acabado de fazer!

Aos poucos e poucos, comecei a fazer pão em casa. Houve dias em que correu bem e outros em que não correu como esperado. Mas fazer pão é isso mesmo. É uma questão de paciência e de tempo. Aprender a misturar a farinha com o sal, o fermento e a água de forma a obter um pão saboroso tem muito que se lhe diga, apesar de parecer tão simples. Mas é tão gratificante colocar na mesa um pão feito por mim. Um pão que não se encontra à venda em lado nenhum. Um pão amassado pela força das minhas mãos. Um pão feito a pensar na satisfação daqueles com quem o vou partilhar, só pode ser o melhor pão das redondezas!

Ao longo das próximas semanas iremos fazer pão utilizando o método directo e o método indirecto (poolish, biga, massa fermentada e massa mãe ou isco). Iremos fazer pães especiais, pão sem amassar e no tacho. E claro, pão doce que tanto adoro.

A receita de hoje é uma receita muito simples de pão branco. O objectivo é que experimentem a amassar à mão. Que sintam a massa. Que vejam a consistência.

Vamos fazer pão? Quem é que resiste ao cheirinho do pão quente?


Pãezinhos para o lanche

Ingredientes:
400 g de farinha de trigo T65
260 ml de água morna
15 g de fermento fresco de padeiro
8 g de sal fino
15 ml de azeite


1. Colocar a farinha numa taça. Dispor o sal em volta.

2. Dissolver o fermento em 200 ml de água morna.

3. Abrir uma covinha na farinha ao meio e colocar a água com o fermento e mexer, até a água ter sido absorvida. Juntar mais um pouco de água até a farinha estar toda envolvida. Colocar a massa numa superfície plana e começar a amassar.

4. Amassar durante 10 minutos, ir adicionando aos poucos a restante água, à medida que vai sendo absorvida.

5. Colocar a massa na taça, se necessário usar um pouco de farinha para a retirar da mesa e das mãos. Regar com o azeite. Tapar com um pano ou película aderente. Deixar descansar durante 10 minutos.

6. Voltar a amassar a massa durante aproximadamente 1 minuto. Formar uma bola com a massa. Tapar a taça e deixar levedar, em local abrigado, durante 1 hora.

7. Moldar 7 bolinhas, com a ajuda de um pouco de farinha, com aproximadamente 95 g cada. Colocar os pãezinhos num tabuleiro polvilhado com farinha ou forrado com uma folha de silpat (silicone). Tapar com um pano e deixar a levedar durante 30 minutos.

8. Passados 10 minutos de a massa estar a levedar, pré-aquecer o forno a 240ºC.

9. Colocar o tabuleiro com o pão no forno e borrifar as paredes ou a base do forno com água. Fechar a porta e baixar a temperatura para os 200ºC. Deixar cozer durante 20 minutos.


Eu sou daquelas pessoas que tem logo a manteiga pronta para provar o pão quentinho, assim que sai do forno. A manteiga a derreter no pão macio, estaladiço, é uma das maravilhas do mundo!

10 comentários :

  1. Bem fofinhos como eu gosto! Quentinhos e barrados com manteiga dos meus Açores é uma maravilha! beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cozinha100segredos,
      não resisti a comer um com manteiga assim que saiu do forno. Maravilha! ;)
      Costumas fazer pão em casa?

      Eliminar
  2. Tão lindos, adoro fazer pão em casa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Patanisca,
      nas próximas semanas, às sextas, vamos fazer pão!

      Eliminar
  3. bom, cá em casa só comemos pão feito por nós - vá, de x em qdo compramos, sim, que eu n sou dada a fundamentalismos! - e sim, não há mesmo nada igual, nada tão saboroso. Temos aperfeiçoado as receitas ao longo dos anos, e cada vez que me lembro dos primeiros pães que saíram do nosso forno até me rio, uma vez não ri, chorei e tudo, fiz um pão para um jantar que dei e saiu tão feio e tão horrendo, fiquei com vergonha de o levar á mesa e tudo, mas levei, a mim sabia-me tão mal, mas houve quem gostasse, e desapareceu todo. Mas estava mesmo muito mau coitadito!!
    http://bloglairdutemps.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ruth,
      mas fazer pão é isso mesmo. É não ter medo de tentar. À medida que vamos fazendo, aprendemos, melhoramos, adaptamos ao nosso gosto.
      Se desapareceu todo é porque estava bom! ;)
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  4. Também adoro fazer pão, mas confesso que a maior parte das vezes é mesmo a mfp a amassar, sou uma preguiçosa assumida. Outras vezes, faço o tão milagroso pão que não precisa ser amassado :)
    E estes pães estão mesmo apetitosos.
    Bom fim de semana!
    Beijinhos ...
    Guloso qb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla,
      as máquinas servem para nos ajudar!
      Eu gosto de amassar, curiosamente. De mexer na massa. Mas não quer dizer que não possa usar uma batedeira. No entanto, gosto mais de usar o forno do que a máquina para cozer o pão.
      Um beijinho.

      Eliminar
  5. Moro nos EUA, e cá o pão é péssimo e caríssimo. Há mais de um ano que 99% do pão que como é feito pelas minhas próprias mãos. Pão de mistura, centeio, broa, fogaça, etc., etc. Adoro o ritual, tocar na massa, os aromas, e aquela sensação de estar perto das minhas raízes e transmitir esse gosto aos meus filhos. Espero ansiosamente pelas suas deliciosas receitas de pão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lilia,
      adorei ler o seu comentário. Obrigada.
      Eu também adoro mexer na massa. É uma sensação boa.
      Um beijinho.

      Eliminar