Próximos Workshops
Lisboa 8 de Dezembro de 2016
5a-feira:
17h00 - 18h00      Entradas e Petiscos para a Ceia de Natal na loja Maria Granel
Lisboa 10 de Dezembro de 2016
Sábado:
10h30 - 13h30      Receitas para a Mesa de Natal
 
 
14h30 - 17h30      Presentes de Natal
Inscrições: formacao@acpp.pt   21 362 2705 ACPP
Lisboa 11 de Dezembro de 2016
Domingo:
10h30 - 11h30      Pequeno-almoço no dia de Natal na loja Maria Granel

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Vamos fazer pão: Bolo do caco


A primeira vez que comi bolo do caco, foi aqui em Lisboa, num restaurante dedicado à comida madeirense. O Ricardo e eu adorávamos ir comer umas espetadas, com nacos suculentos de carne, que eram servidas penduradas nuns enormes espetos de metal. Mas antes vinha para a mesa pães do caco mornos prontos a receber a divina manteiga com sabor a alho. Uma verdadeira maravilha. Antes da carne chegar, despachávamos, sem esforço, o pãozinho. Pão morno e manteiga é um dos segredos bons da vida!

A semana passada partilhei no Facebook do Cinco Quartos de Laranja a receita de um hambúrguer em bolo do caco e num dos comentários, uma leitora sugeria que o pão poderia ser feito em casa e pensei: - Ora que boa ideia! A receita de hoje, para a rubrica Vamos Fazer Pão, ficou escolhida.

O bolo do caco é um pão típico da Ilha da Madeira, apesar de hoje em dia já ser facilmente encontrado à venda em algumas lojas de bairro ou nos hipermercados. Há também cada vez mais espaços de restauração com hambúrgueres servidos em bolo do caco.

Conta-se que em tempos idos, o bolo do caco era cozido em cima de um caco de basalto e por isso se começou a designar assim. « Muitos forais quinhentistas decretavam a proibição de construir fornos particulares. Esta proibição levava a que a população fosse cozer o pão aos fornos que pertenciam ao Rei, aos grandes senhores ou às ordens religiosas, tendo que pagar por isso. O Bolo do Caco, por ser um pão que não necessitava de forno para ser confeccionado, podia ser produzido por toda a população, podendo ser confeccionado nas casas mais humildes, sem necessidade de se pagar pela sua cozedura. O facto de não precisar de forno generalizou o seu fabrico peculiar. » in O Caco Original.

O bolo do caco original era feito com batata-doce? A maioria das receitas que encontrei incluem a batata-doce, com excepção da que li n'O Livro de Pantagruel. Para esta minha primeira versão de bolo do caco decidi fazer com batata-doce. E cá em casa nem imaginam como soube bem quentinho com manteiga a derreter. Fazer pão é tão bom! Quem aceita este desafio? Vamos fazer pão?


Bolo do caco

Ingredientes para 12 pães:
500 g de farinha de trigo T65
250 g de batata-doce assada (pesada sem a pele)
20 g de fermento de padeiro fresco
340 ml de água morna
10 g de sal fino


1. Dissolver o fermento em 150 ml de água morna.

2. Desfazer a batata-doce com um garfo de modo a obter um puré.

3. Colocar a farinha numa taça com o sal e a batata-doce. Regar a mistura com a água em que se dissolveu o fermento. Mexer.

4. Acrescentar mais um pouco de água e começar a amassar.

5. Amassar durante 8 a 10 minutos. Ir adicionando a restante água aos poucos, de modo a que a farinha a vá absorvendo.

6. Tapar a taça com um pano. Guardar em local abrigado de correntes de ar e deixar levedar durante 1 hora.

7. Formar 12 bolinhas, com a ajuda de um pouco de farinha com aproximadamente 90 g cada.f8. Colocar as bolinhas numa superfície polvilhada com farinha e espalmá-las de modo a fazer pães redondos achatados, com mais ou menos 3 cm de espessura. Tapar com um pano e deixar descansar durante 10 a 15 minutos.

9. Levar uma frigideira anti-aderente ao lume, quando estiver quente colocar dois a três pães. Agarrar a massa com cuidado para não perder o ar. Deixar cozer de um lado e depois virar.

10. Servir morno com manteiga de alho e ervas.


A água pode não ser necessário usar toda, por isso aconselho a colocarem-na aos poucos. Depende sempre da capacidade de absorção das farinhas. Se a colocarem toda de uma vez, caso a massa fique muito mole terão que acrescentar mais farinha.

Podem fazer esta receita com batata-doce cozida. Terá mais água do que a batata-doce assada, o que poderá também alterar a quantidade de água a usar.

Aconselho a limparem a farinha torrada que se vai formando na frigideira a cada utilização.

Caso usem sal grosso, dissolvam-no previamente num pouco de água.

Depois do pão feito ou vai para a mesa para ser degustado ainda morno ou então deixo-o arrefecer e congelo-o logo para depois, durante a semana, ter sempre pão fresco para os pequenos-almoços.

10 comentários :

  1. Adoro!
    Com um pouco de manteiga de alho, ainda quentinho, simplesmente divinal!

    Beijinhos
    www.petiscana.com

    ResponderEliminar
  2. Humm... Que delicioso!!
    Beijinho!!!

    Bimby & Sabores da Vida

    ResponderEliminar
  3. Mais uma receita para experimentar, obrigado.
    só uma duvida, a batata doce é o peso antes ou depois de assar ? obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sérgio,
      a batata-doce é assada no forno. Depois ao pesar, antes tira-se a pele.
      Se experimentar, depois diga como correu.

      Eliminar
  4. Uma delícia mesmo e estou com a Ana, com manteiga de alho é uma perdição :)
    Beijinhos...
    Blog: Guloso qb

    ResponderEliminar
  5. Comprei esta semana batata-doce para fazer o pão de caco. :-) Belíssima sugestão.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/10/pate-de-atum-fit.html

    ResponderEliminar
  6. Vi o Ricardo a comer um desses... o bolo do caco ficou bem bonitinho, e pela satisfação com que o comia, também devia estar delicioso!
    Também já tinha experimentado fazer em casa, a versão sem batata-doce. É muito bom!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  7. Adorei, vou experimentar! Uma dica: pode-se assar a batata doce no microondas, é muito rápido e fica muito bem.

    ResponderEliminar
  8. Lindo!!!!! Vou experimentar!!!!!! Obrigada pela receita!!!! Beijinhos

    ResponderEliminar