segunda-feira, 31 de Maio de 2010

Borrego estufado com ervilhas

A Primavera é, para mim, um das alturas do ano mais bonitas. As árvores e os campos enchem-se de flores. Para onde quer que se olhe encontramos verde ou uma mistura de verde com o colorido das flores. Especialmente no campo, onde a presença das papoilas se faz sentir.

Outros dos aspectos que me agrada nesta altura do ano é a variedade de frutas e legumes que encontramos, desde morangos, cerejas, nêsperas, favas, ervilhas e courgettes.

No sábado passado fui visitar os meus pais e tive a oportunidade de ir apanhar ervilhas com a minha mãe. Irmos as duas acaba por ser um momento especial, falamos imenso das coisas da vida, das suas preocupações, do que tem feito e sempre, mas sempre acaba por me dar conselhos ou fazer alguma observação, eu costumo dizer que é mais forte do que ela, pois tem sempre uma opinião sobre tudo.

Depois de apanharmos as ervilhas, disse-me logo como é que as deveria fazer (deveria guisá-las com borrego) mais, até já tinha a carne pronta num saquinho para eu trazer. É tão bom ter uma mãe!

Ingredientes:
1 kg de carne de borrego (pescoço, aba, perna ou mão)
1 dl de azeite
2 cebolas
6 dentes de alho
1 folha de louro
1 colher de sobremesa de colorau
1,5 dl de vinho branco
1 ramo de hortelã
1,100 kg de ervilhas
sal & pimenta

1. Levar um tacho ao lume com o azeite e deixar aquecer. Alourar os pedaços de borrego no azeite e depois retirá-los.

2. Juntar as cebolas e os dentes de alho picados, a folha de louro partida, o colorau, sal e pimenta. Deixar refogar um pouco até a cebola quebrar. De seguida, adicionar os pedaços de borrego alourados e o vinho branco. Tapar o tacho e deixar cozinhar lentamente.

3. Quando a carne estiver tenra adicionar água quente, deixar levantar fervura e adicionar as ervilhas e a hortelã picada. Rectificar os temperos.

Este foi o meu almoço de domingo acompanhado por uma garrafa de vinho Lapadas Rosé, bem fresquinho. Colocámos a mesa no quintal, abrimos os chapéus de sol e ali estivemos, como se do campo se tratasse.

Receita do livro de Francisco Guedes, Receitas Portuguesas - os pratos típicos de todas as regiões, Ed. Dom Quixote.

9 comentários:

  1. Lindo lindo o teu borrego amei,jinhosss

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente a minha mãe não tem muita mobilidade (mas sempre dá para umas mini-caminhadas ajudada pelas muletas), mas quando vou a casa dela também nos fartamos de conversar e dá-me sempre conselhos!
    A maioria das conversas passa-se na cozinha, enquanto partilhamos as tarefas para as refeições. Adoro ir a casa. Estou ansiosa para que o tempo passe e volte lá! (só daqui a duas semanitas, agora...)

    ResponderEliminar
  3. Que verde tentador! Adoro ervilhas. :)
    Amiga, que bela receita.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Não há dúvida de que "Quem tem uma Mãe tem tudo"...Estas ervilhas tão belas até parece que têm cheiro! Parecem caramelizadas no molho...e guisadas com cabrito foram um sucesso de certeza!Parabéns. Bjs. Bombom

    ResponderEliminar
  5. que bome ste prato de borrego
    o meu amor ia amar
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Ao ler as tuas palavras estava a ver-me neste sábado a passear com a minha mãe e a falar sobre as coisas da vida. E é verdade, há sempre aquela palavra e aquele conselho de quem nos protegeu (e protege) desde sempre.
    É em casa dela que comemos pratos maravilhosos de borrego já que nem o meuj pai nem o meu marido gostam. Até nisso somos cúmplices. ; )
    beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  7. Que maravilha e que cor fantástica!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  8. Olá,
    Revi-me neste teu post. Também já fiz tais apanhas em familia, de ervilhas e favas. Eu adorava (às escondidas) arrancar as ervilhas ainda baby quase sem bagos, para as comer inteiras directamente da ervilheira.
    E a minha avó (já falecida) encobria essas minhas traquinisses como qualquer avó se alia aos seus netos.
    E é verdade um prato de excelência para onde iam as ervilhas era exactamente para o borrego, tal e qual a tua receita. E enquanto se descascavam aquelas "toneladas" de leguminosas frescas, punham-se em dia as conversas de familia, as fofoquices da vizinhança...
    Beijinhos do
    Miguel
    http://cozinha-sem-tabus.blogspot.com

    ResponderEliminar
  9. Realmente esta tua sugestão tem um colorido muito apetecível....
    Sem dúvida uma sugestão saborosa...
    É sempre agradável poder contar com o apoio e a sabedoria daqueles que realmente nos querem bem...
    Tal como tu também tenho esse privilégio...
    Beijinhos e boa semana....

    ResponderEliminar