Próximos Eventos
Lisboa 3 de Outubro de 2020
Sábado:
10h00 - 13h00      Workshop Receitas Rápidas para todos os Dias
 
 
15h00 - 19h00      Workshop de Pão para o Dia-a-dia
Inscrições/Vouchers: escola@istofaz-se.pt   218 078 640 IstoFaz-se

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Creme de couve-flor com alho-francês


Ou Isto ou Aquilo

« Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão ,
Quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!

Ou guardo dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e não guardo o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.
»

Cecília Meireles


Mudar de vida é uma escolha. Todos os dias fazemos escolhas, sejam elas simples ou complexas. Desde que acordamos até ao deitar, a nossa vida é feita de escolhas. Tomamos café ou leite no pequeno-almoço, saímos para o trabalho com os ténis novos ou levamos os sapatos de sempre. Ao almoço optamos pela salada ou pelo prato tradicional de que já temos saudades, convidamos os amigos para jantar na sexta-feira ou vamos sair ... Na espuma dos dias, não temos outra opção, senão exercer o nosso livre arbítrio e escolher entre isto ou aquilo, como refere o poema de Cecília Meireles.

Escolher é optar. E isso implica sempre uma de várias possibilidades. E este é que é o grande desafio. Ao escolhermos uma coisa, largamos a possibilidade de termos outras. Associado à escolha está o medo do arrependimento. O tormento da dúvida, sobre se fizemos bem ou mal. Nos momentos de escolha, há sempre um "e se ...".

Talvez não haja escolha sem sacrifício. A escolha exige um processo de transformação, pessoal, interior, que passa por diferentes fases. Escolher ajuda a dar sentido à vida, traz dinâmica, promove o nosso potencial criativo. É importante não ter medo de escolher.

Como podemos fazer escolhas que nos tornem felizes? A resposta está em nós. Nos nossos valores, nos princípios que orientam a nossa vida, nas nossas escolhas e necessidades. Mudar de vida implica querer, comprometer-se, escolher um caminho.

Escolher mudar é sempre uma opção nossa, até nas coisas mais simples. Cá em casa, as mudanças fazem-se, também, à volta da mesa, na escolha do modo como decidimos comer. Uma dessas mudanças, é que passei a ter sempre sopa feita para as refeições da semana.


Creme de couve-flor com alho-francês

Ingredientes para 6 pessoas:
700 g de couve-flor
1 cebola
3 dentes de alho
300 g de alho-francês
80 ml de azeite
1 batata
2 L de caldo de galinha (ou água)
Sal q.b.

Ingredientes para servir:
Crôutons q.b.
Salsa picada
Azeite q.b.
Pimenta-de-caiena q.b.


1. Picar a cebola e os dentes de alho para um tabuleiro de forno. Juntar a couve-flor e o alho-francês cortados em pedaços pequenos. Temperar com sal e regar com o azeite. Mexer.

2. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC durante cerca de 40 minutos. Ir mexendo, tendo o cuidado de não deixar queimar o alho-francês.

3. Colocar os legumes assados numa panela. Juntar a batata cortada em pedaços. Regar com o caldo e levar ao lume.

4. Assim que a batata estiver cozida, triturar até obter um creme uniforme.

5. Distribuir o creme pelos pratos. Regar com um fio de azeite e polvilhar com pimenta-de-caiena, crôutons e salsa picada.


Caso queiram um creme mais consistente, reduzam um pouco a quantidade de caldo usado.

Sem comentários :

Publicar um comentário