segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Lentilhas estufadas com cogumelos


Será que podemos escolher o modo como queremos viver?

Mudei de vida aos 41 anos, porque achei que queria um caminho diferente, tinha uma necessidade urgente de mudar a minha maneira de viver. Curiosamente, cruzo-me com muitas pessoas que também sentem vontade de mudar mas não sabem que caminho seguir. Mudar de vida é um processo, que exige resiliência e, muitas vezes, o apoio da família.

Mesmo que estejamos sempre com ar bem disposto, a verdade é que todos passamos, na nossa vida, por dificuldades, desafios, provações. O que nos distingue, é a nossa atitude, é o modo como decidimos encarar as coisas menos boas que nos acontecem. Perante as dificuldades, temos sempre duas opções: queixarmo-nos, por isto, por aquilo, por tudo. Ou aceitarmos ser resilientes e tentamos dar a volta ao que nos acontece. Quando leccionava, perguntava muitas vezes aos meus alunos: - "para que servem os muros?" E a resposta que esperava ouvir era: "- Servem para nós os superarmos."

Quando optamos por nos vitimizar, por reclamar de tudo, acabamos por dar vida aos nossos problemas. Uma pedra no sapato, pode transformar-se num pedregulho no nosso caminho. Gastamos energia de forma desnecessária, preocupamo-nos demais, fazemos filmes ou longas metragens na nossa cabeça, perdemos tempo. Não conseguimos distinguir o essencial do acessório. Por vezes, basta parar, inspirar, pensar de forma clara e seguir em frente. Perdermos tempo com coisas inúteis, que não nos levam a lado nenhum não é benéfico.

O importante, é que na nossa vida consigamos escolher, sempre, o que achamos que seja o melhor para nós. As escolhas não são fáceis. Entre um parar e andar, entre um sim e um não, optar sempre por aquilo que nos traga paz, tranquilidade de espírito, bem estar. Estarmos bem connosco e com os outros é um bem tão precioso.

Se podemos escolher o modo como queremos viver? - Claro que sim! Somos o resultado de escolhas.

Todos os dias fazemos escolhas. Sejam sobre o modo como queremos viver, seja sobre o que iremos vestir ou comer. Em termos de alimentação, procuro incluir, cada vez mais, legumes nas minhas refeições. Tento até fazer, pelo menos, uma refeição sem carne e sem peixe, cá em casa, durante a semana. Um dos últimos pratos que fiz foi lentilhas estufadas com cogumelos. Fica tão bom! As escolhas que fazemos em termos de alimentação também reflectem o modo como decidimos viver.

Boa semana e bom Carnaval!


Lentilhas estufadas com cogumelos

Ingredientes para 4 pessoas:
45 ml de azeite
1 cebola picada
3 dentes de alho
1 cenoura
400 g de tomate pelado
2 colheres de sopa de polpa de tomate
200 g de lentilhas vermelhas
400 ml de caldo de legumes ou água
200 g de cogumelos shiitake
100 g de cogumelos portobello
Sal e pimenta-preta q.b.
2 colheres de salsa picada para polvilhar


1. Levar um tacho ao lume com o azeite e a cebola. Deixar refogar um pouco, adicionar os dentes de alho picados e a cenoura cortada em cubinhos.

2. Juntar a polpa de tomate e o tomate pelado. Desfazer o tomate com a ajuda de uma colher.

3. Adicionar o caldo de legumes e as lentilhas, previamente passadas por água e bem escorridas.

4. Temperar com sal e pimenta a gosto. Depois de ferver cerca de 5 minutos, adicionar os cogumelos fatiados.

5. Deixar cozinhar até as lentilhas e os cogumelos estarem macios.

6. Servir polvilhado com salsa picada.

14 comentários :

  1. Que óptimo aspecto!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  2. Ora cá está a receita! Ainda bem!

    Vou já leva-la comigo.

    Esta semana vai sair á cena a salada com batata, feijão verde e queijo feta. No meu caso troquei o feijão verde por bróculos.

    A pré-preparação das refeições desta semana, incluiu arranjar os bróculos e as batatas.

    As suas palavras atingiram-me como um murro no estômago. É isso mesmo e eu estou a fazer um esforço para, cada vez mais, viver de acordo com essa filosofia.

    Muito obrigada Isabel e votos de bom Carnaval!

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra,
      fiquei tão contente ao ler o seu comentário.
      Muito obrigada.
      Um beijinho.

      Eliminar
  3. Esta é mais uma receita q vai p a lista 'fazer em breve', até pq tenho lentilhas vermelhas na despensa ;) Eu tenho mudado de vida aos poucos… Aos 31 pq fui 'forçada', aos 36 pq mudei a minha alimentação, aos 39/40 pq mudei a forma como vivia certas relações (de amizade e não só). Agora aos 41 acho q tb faço algumas coisas de forma diferente e acho q devemos sempre tentar escolher o caminho q nos faz mais felizes com nós mesmas ;) Bom percurso e continuação de felicidades nesse teu trajecto, do qual nos vais actualizando de quando em quando :) Bjinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anjo-de-Mel,
      é isso mesmo, devemos tentar escolher o caminho que nos faz mais felizes.
      Um beijinho.

      Eliminar
  4. Basicamente para mudar de vida é preciso muita coragem e capacidade de reinvenção diária. Admiro-te por isso. Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Marina,
      muito obrigada.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  5. Adorei o seu texto. Mudar superar reinventar. Grata

    ResponderEliminar
  6. Querida Isabel como te compreendo e tanto te admiro. Não é nada fácil se não tivermos o apoio e compreensão da Família e tu tens de dar Graças pela tua. Como vos admiro!
    Desejo que continues a fazer o teu percurso de realização pessoal e as melhores opções de Vida. Obrigada por as partilhares connosco, os Amigos deste lado do espelho. A receita vai para o meu Livrinho para experimentar. Um abraço do tamanho do mundo. Bombom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Bombom,
      muito obrigada pelo seu comentário.
      Gostei tanto das suas palavras.
      Um grande beijinho.

      Eliminar