segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Lentilhas estufadas com cogumelos


Será que podemos escolher o modo como queremos viver?

Mudei de vida aos 41 anos, porque achei que queria um caminho diferente, tinha uma necessidade urgente de mudar a minha maneira de viver. Curiosamente, cruzo-me com muitas pessoas que também sentem vontade de mudar mas não sabem que caminho seguir. Mudar de vida é um processo, que exige resiliência e, muitas vezes, o apoio da família.

Mesmo que estejamos sempre com ar bem disposto, a verdade é que todos passamos, na nossa vida, por dificuldades, desafios, provações. O que nos distingue, é a nossa atitude, é o modo como decidimos encarar as coisas menos boas que nos acontecem. Perante as dificuldades, temos sempre duas opções: queixarmo-nos, por isto, por aquilo, por tudo. Ou aceitarmos ser resilientes e tentamos dar a volta ao que nos acontece. Quando leccionava, perguntava muitas vezes aos meus alunos: - "para que servem os muros?" E a resposta que esperava ouvir era: "- Servem para nós os superarmos."

Quando optamos por nos vitimizar, por reclamar de tudo, acabamos por dar vida aos nossos problemas. Uma pedra no sapato, pode transformar-se num pedregulho no nosso caminho. Gastamos energia de forma desnecessária, preocupamo-nos demais, fazemos filmes ou longas metragens na nossa cabeça, perdemos tempo. Não conseguimos distinguir o essencial do acessório. Por vezes, basta parar, inspirar, pensar de forma clara e seguir em frente. Perdermos tempo com coisas inúteis, que não nos levam a lado nenhum não é benéfico.

O importante, é que na nossa vida consigamos escolher, sempre, o que achamos que seja o melhor para nós. As escolhas não são fáceis. Entre um parar e andar, entre um sim e um não, optar sempre por aquilo que nos traga paz, tranquilidade de espírito, bem estar. Estarmos bem connosco e com os outros é um bem tão precioso.

Se podemos escolher o modo como queremos viver? - Claro que sim! Somos o resultado de escolhas.

Todos os dias fazemos escolhas. Sejam sobre o modo como queremos viver, seja sobre o que iremos vestir ou comer. Em termos de alimentação, procuro incluir, cada vez mais, legumes nas minhas refeições. Tento até fazer, pelo menos, uma refeição sem carne e sem peixe, cá em casa, durante a semana. Um dos últimos pratos que fiz foi lentilhas estufadas com cogumelos. Fica tão bom! As escolhas que fazemos em termos de alimentação também reflectem o modo como decidimos viver.

Boa semana e bom Carnaval!


Lentilhas estufadas com cogumelos

Ingredientes para 4 pessoas:
45 ml de azeite
1 cebola picada
3 dentes de alho
1 cenoura
400 g de tomate pelado
2 colheres de sopa de polpa de tomate
200 g de lentilhas vermelhas
400 ml de caldo de legumes ou água
200 g de cogumelos shiitake
100 g de cogumelos portobello
Sal e pimenta-preta q.b.
2 colheres de salsa picada para polvilhar


1. Levar um tacho ao lume com o azeite e a cebola. Deixar refogar um pouco, adicionar os dentes de alho picados e a cenoura cortada em cubinhos.

2. Juntar a polpa de tomate e o tomate pelado. Desfazer o tomate com a ajuda de uma colher.

3. Adicionar o caldo de legumes e as lentilhas, previamente passadas por água e bem escorridas.

4. Temperar com sal e pimenta a gosto. Depois de ferver cerca de 5 minutos, adicionar os cogumelos fatiados.

5. Deixar cozinhar até as lentilhas e os cogumelos estarem macios.

6. Servir polvilhado com salsa picada.

15 comentários :

  1. Que óptimo aspecto!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  2. Ora cá está a receita! Ainda bem!

    Vou já leva-la comigo.

    Esta semana vai sair á cena a salada com batata, feijão verde e queijo feta. No meu caso troquei o feijão verde por bróculos.

    A pré-preparação das refeições desta semana, incluiu arranjar os bróculos e as batatas.

    As suas palavras atingiram-me como um murro no estômago. É isso mesmo e eu estou a fazer um esforço para, cada vez mais, viver de acordo com essa filosofia.

    Muito obrigada Isabel e votos de bom Carnaval!

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra,
      fiquei tão contente ao ler o seu comentário.
      Muito obrigada.
      Um beijinho.

      Eliminar
  3. Esta é mais uma receita q vai p a lista 'fazer em breve', até pq tenho lentilhas vermelhas na despensa ;) Eu tenho mudado de vida aos poucos… Aos 31 pq fui 'forçada', aos 36 pq mudei a minha alimentação, aos 39/40 pq mudei a forma como vivia certas relações (de amizade e não só). Agora aos 41 acho q tb faço algumas coisas de forma diferente e acho q devemos sempre tentar escolher o caminho q nos faz mais felizes com nós mesmas ;) Bom percurso e continuação de felicidades nesse teu trajecto, do qual nos vais actualizando de quando em quando :) Bjinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anjo-de-Mel,
      é isso mesmo, devemos tentar escolher o caminho que nos faz mais felizes.
      Um beijinho.

      Eliminar
  4. Basicamente para mudar de vida é preciso muita coragem e capacidade de reinvenção diária. Admiro-te por isso. Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Marina,
      muito obrigada.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  5. Adorei o seu texto. Mudar superar reinventar. Grata

    ResponderEliminar
  6. Querida Isabel como te compreendo e tanto te admiro. Não é nada fácil se não tivermos o apoio e compreensão da Família e tu tens de dar Graças pela tua. Como vos admiro!
    Desejo que continues a fazer o teu percurso de realização pessoal e as melhores opções de Vida. Obrigada por as partilhares connosco, os Amigos deste lado do espelho. A receita vai para o meu Livrinho para experimentar. Um abraço do tamanho do mundo. Bombom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Bombom,
      muito obrigada pelo seu comentário.
      Gostei tanto das suas palavras.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  7. Vou fazer obrigada pela partilha 👌💖

    ResponderEliminar