Próximos Workshops
Lisboa 6 de Maio de 2017
Sábado:
14h00 - 18h00      Vamos fazer pão?
Inscrições: escola@istofaz-se.pt   218 078 640 IstoFaz-se

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Consomê de galinha com ravióli


Janeiro chega ao fim, com chuva e dias cinzentos, como o Inverno sempre nos habituou. Este foi um mês de balanços e reflexões. De traçar objectivos. Foi um mês de muitos cozinhados. Tantos que comecei a pensar que este ano também devo fazer uma lista dos utensílios que há muito quero e que, por um ou outro motivo, tenho sempre a adiado a compra.

Na minha lista de utensílios deste ano para a minha cozinha quero um sifão, para servir natas, é maravilhoso. Uma mandolina. A minha, das mais simples, já deu o que tinha a dar e por isso tenho que a substituir. Um ralador Microplane, mais prático e eficiente do que actualmente tenho. Ver se é este ano que consigo uma panela da Le Creuset. Ainda é cedo, mas não imaginam o que eu adoraria se este ano, nos presentes de Natal, assim por acaso aparecesse uma batedeira da Kitchen Aid! Acho que conseguem imaginar a minha cara de felicidade se isso acontecesse?!

Bem, enquanto termino de fazer a minha lista de utensílios, deixo-vos um caldo quente e cheio de sabor, consomê de galinha com ravióli, ideal para uma refeição reconfortante num dia de Inverno, para fazerem no fim-de-semana com tempo.


Ingredientes:
2 l de caldo de galinha
100 g de cebola
100 g de talo de aipo
100 g de cenoura
250 g de carne de galinha limpa de peles e ossos
3 claras de ovo
10 g de cebolinho fresco picado
250 g de ravióli frescos de ricota e espinafres
Queijio parmesão ralado q.b.
Sal q.b.


1. Picar a cebola, o aipo e a cenoura.

2. Com a ajuda de uma picadora, picar a carne de galinha.

3. Numa taça, juntar os legumes picados e a carne.

4. Bater as claras em castelo. Envolvê-las na mistura anterior.

5. Colocar o caldo de galinha numa panela. De seguida, adicionar a mistura de claras com os legumes. Dispor de forma a que a mistura forme uma camada por cima do caldo.

6. Levar a lume brando, sem deixar ferver. Assim que a mistura das claras estiver quente, com uma colher fazer um buraco ao meio.

7. Deixar cozinhar durante 1h, em lume baixo.

8. Com uma colher de sopa, retirar o caldo. Se necessário, coar.

9. Temperar o caldo com sal.

10. Cozer os raviólis seguindo as indicações da embalagem.

11. Servir o consomê com os ravioli cozidos, cebolinho picado e o queijo ralado.


Para fazer aproximadamente 2l de caldo de galinha

Ingredientes:
4 l de água
Asa e ossos de 1/2 galinha
2 cenouras
1 cebola
1 talo de aipo
4 folhas verde de alho-francês
1 folha de louro
1 raminho de salsa
1 raminho de tomilho


1. Colocar a água numa panela com a asa e os ossos da galinha.

2. Levar ao lume e deixar ferver. Com a ajuda de uma escumadeira, retirar a espuma que se vai formado.

3. Adicionar as cenouras descascadas e cortados em quatro, o talo de aipo, as folhas de alho-francês, a folha de louro, a salsa e o tomilho atados em raminho (bouquet garni).

4. Deixar cozinhar durante 1h20 a 1h30.

5. Coar o caldo.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Quem aceita um chá quente de gengibre com especiarias?


No Inverno adoro beber chá quente. Há algo de reconfortante numa chávena de chá a fumegar, a meio de uma tarde chuvosa e fria. Ou então, depois de jantar. Sabe sempre tão bem.

Hoje deixo-vos um chá de gengibre com especiarias em cima da mesa que preparei para a edição de Janeiro de 2014 da revista Saber Viver. Aceitam?

Ingredientes:
1 l de água
10 g de gengibre fresco
1 estrela de anis
1 pau de canela
2 cardamomos
6 g de erva-doce em grão
Açúcar q.b.


1. Cortar o gengibre em fatias finas.

2. Colocar todos os ingredientes numa cafeteira e levar ao lume. Deixar ferver durante quatro minutos.

3. Deixar em infusão até a erva-doce assentar no fundo. Antes de servir, coar a mistura e juntar o açúcar a gosto. Mexer.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Molho de tomate com manjericão em 20 minutos


O tomate faz parte dos meus cozinhados durante todo o ano. Adoro fazer receitas com este fruto, principalmente, quando ele nos chega no Verão, na sua plenitude de doçura. Houve uma altura em que lhe dediquei a chamada "Semana Tomática". Como diz o ditado popular, em tempo de tomate não há más cozinheiras. A verdade é que o tomate torna tudo mais saboroso. No resto do ano, encontro muitas vezes alternativas ao tomate fresco. Uma dessas alternativas é o tomate em conserva.

E com tomate em conserva também podemos fazer um delicioso molho de tomate que não demora mais de vinte minutos a preparar.

Ingredientes:
800 g de tomate pelado inteiro em conserva
1 cebola
2 dentes de alho
0,5 dl de azeite
1/2 colher de chá de açúcar
3 folhas verdes de alho-francês
10 g de manjericão
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Picar a cebola e os alhos.

2. Levar ao lume um tacho com a cebola, os alhos e o azeite. Deixar refogar até a cebola quebrar.

3. Abrir a lata do tomate e escorrer o molho.

4. Triturar o tomate pelado inteiro com o passe-vite e adicionar ao refogado.

5. Juntar as folhas de alho-francês. Temperar com sal, pimenta e o açúcar.

6. Deixar apurar. Uns minutos antes de retirar do lume, adicionar o manjericão picado.

7. Retirar as folhas de alho-francês e guardar ainda quente num frasco, previamente esterilizado, ou servir de imediato.


Esta receita dá para aproximadamente 450 g de molho de tomate.

Esta é uma receita rápida de molho de tomate, ideal para consumir num curto espaço de tempo. 

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

As 10 receitas mais vistas de 2013


Janeiro está quase a chegar ao fim. Para mim, é sempre um mês de balanços e reflexões, sobre o que fiz e o que quero fazer. Tenho vindo a publicar ao longo deste mês vários apontamentos com selecções de diversas categorias das dez receitas mais vistas em 2013.

Hoje deixo-vos as dez receitas que os leitores mais viram no ano transacto independentemente da sua categoria. No pódio temos Gin Tónico, uma receita rápida com bacalhau e um bolo - o único do top 10! - um maravilhoso brownie de chocolate com nozes. Aqui ficam as dez receitas publicadas em 2013 mais vistas pelos leitores durante o mesmo período:

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Chocolate quente com café e chantili


E como Janeiro continua frio, hoje deixo-vos mais uma sugestão de uma bebida quente que preparei para a edição de Janeiro de 2014 da revista Saber Viver para nos ajudar a ultrapassar de forma mais confortável as agruras do Inverno.


Ingredientes:
1 l de leite gordo
200 ml de café expresso
200 g de chocolate com 70% de cacau
50g de açúcar amarelo
200 ml de natas bem frias
30 g de açúcar em pó
Raspas de chocolate para servir


1. Ferver o leite.

2. Numa taça colocar o chocolate partido em pedaços e o açúcar amarelo. Regar com o leite a ferver e o café expresso acabado de tirar. Mexer muito bem com uma vara de arames.

3. Bater as natas com o açúcar em chantili.

4. Servir o chocolate com café com o chantili. Decorar com raspas de chocolate.


Beber de preferência em boa companhia. Assim, sabe ainda melhor!

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Mesa Marcada - 10 Restaurantes e 10 Chefes Preferidos de 2013


Os momentos de reconhecimento do trabalho realizado são sempre importantes e ajudam a dar prestígio, seja em que área ou domínio for. Na passada segunda-feira, dia 20 de Janeiro, tive a oportunidade de estar presente num desses momentos. Um evento onde se tentou premiar o trabalho que foi feito nos restaurantes nacionais em 2013.

O blogue Mesa Marcada organizou, em parceria com a Amuse Bouche, no winebar Vestigius uma cerimónia para a entrega dos prémios Mesa Marcada - 10 Restaurantes e 10 Chefes Preferidos de 2013. Cerimónia que reuniu muitos dos mais importantes chefs portugueses ou a trabalhar em Portugal, vindos de Norte a Sul do país, e os nomes mais sonantes da área da gastronomia.

A cerimónia foi apresentada por Duarte Calvão e Miguel Pires, autores do blogue organizador. Contou também com a presença de Paulina Mata que entregou o prémio Chefe em Destaque 2013 a Vitor Claro e da incontornável Maria de Lourdes Modesto que entregou o prémio ao grande vencedor da noite, José Avillez, premiado como melhor chef e com o galardão de melhor restaurante atribuído ao Belcanto.


Neste tipo de prémios há sempre restaurantes que gostávamos de ver mais bem classificados, especialmente aqueles que conhecemos de perto e achamos que merecem mais. Ou há sempre chefs que, na nossa opinião, mereciam ser falados e não foram. Mas este tipo de iniciativas é mesmo assim. Num país que deve procurar divulgar melhor a sua gastronomia, em que é difícil fazer crítica gastronómica, este tipo de iniciativas é de louvar. Que venham mais! Parabéns ao Mesa Marcada por esta festa da gastronomia e por ajudarem a promover o bom que se faz por cá. É também, interessante constatar como os blogues, em Portugal, começam a ganhar asas fora do espaço virtual.


Mais sobre este evento:
- A gastronomia em festa por Duarte Galvão;
- José Avillez é o vencedor dos prémios Mesa Marcada por Miguel Manso;
- Os 10+ da Mesa Marcada por Rui Barradas Pereira;
- Na cerimónia dos Preferidos 2013 do blog Mesa Marcada por Raul Lufinha.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Vinho quente com especiarias para os dias frios de Janeiro


A primeira vez que bebi vinho quente foi numa passagem de ano. A minha amiga Sandra tinha feito, na altura, uma viagem à Alemanha e trouxe para bebermos uma garrafa de vinho com especiarias, glühwein, que servimos quente pela noite dentro desse novo ano.

Quando a revista Saber Viver me propôs a realização de um artigo com bebidas quentes para a sua edição de Janeiro de 2014, lembrei-me de fazer um vinho com especiarias e citrinos, muito à semelhança do que é servido em vários países do Centro e Norte da Europa.

O vinho quente, na minha opinião, sabe bem em dias bastante frios. Cá por casa, eu sou a única apreciadora e por isso, faz-se apenas assim em alturas mesmo muito especiais.


Ingredientes:
7,5 dl de vinho tinto
1 pau de canela
1 estrela de anis
2 cravinhos
2 cardamomos
4 bagas de pimenta-da-Jamaica
3 bagas de zimbro
1/2 limão
2 tangerinas
1 laranja
80 g de açúcar amarelo


1. Numa panela, colocar o vinho, as especiarias e os citrinos cortados às rodelas.

2. Adicionar o açúcar e levar ao lume brando.

3. Deixar ferver durante 4 a 5 minutos e servir.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Top 10 pratos de massa em 2013


Massa é um ingrediente que nunca pode faltar na minha despensa, seja para um acompanhamento, seja para elaborar um prato para uma refeição principal. Adoro massas. Um dos pratos de massa que guardo nas minhas memórias de tão bom que estava, apesar da sua aparente simplicidade, é um Cacio e Pepe que comi em Roma.

As minhas preferências vão para o esparguete, para as massas tipo macarrão, para as massinhas que fazem lembrar as sopas da minha mãe, a pevide e para as várias massas, laços, conchas, entre outras, que podemos usar em saladas. De vez em quando também gosto de usar a massa chinesa.

Ao fazer este balanço lembrei-me que há muito que não utilizo a massa soba. Espero em 2014 apostar em alguns tipos de massa que tenho curiosidade em experimentar, como a massa de espelta. Ver se encontro.

Os pratos com massa publicados em 2013 mais vistos pelos leitores durante o mesmo período foram:

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Pernas de peru assadas no forno com vinho do Porto


Todos os anos em Janeiro volto a pensar no que quero para a minha vida. E todos os anos volto a sentir que devo continuar em busca do que mais me faz feliz. E o que me faz feliz é tudo o que me permite sentir realizada, que me permite sentir bem comigo e com os que me rodeiam, tudo aquilo que me dá força para continuar a acreditar que somos nós que fazemos o caminho a que chamamos "a nossa vida". Com boas ou más opções, com mais ou menos amigos, com mais ou menos dias bons, o importante é seguir o que nos diz o coração e acreditarmos.

Tenho o hábito de em Janeiro escolher uma palavra que resume o que quero para esse ano de forma mais abrangente. A palavra para 2014 é Esperança. Para além disso, procuro definir objectivos que me permitam subir mais uns quantos degraus na busca do que me ajuda a ser feliz. Objectivos que são no fundo pequenas resoluções que gostaria de cumprir a curto prazo, ou seja no decorrer do ano e que se prendem sempre com aspectos práticos da minha vida.

A primeira coisa que faço é responder à seguinte questão: - O que quero fazer ao longo deste ano? De seguida escrevo uma lista de coisas que gostaria de fazer sem nenhuma ordem em especial. Ao escrever o que pretendo fazer, tenho sempre em mente se o que estou a pensar é realista ou não. Por exemplo, gostaria de visitar a cidade de Paris, mas como é um objectivo que não depende só de mim, não o coloco. Por outro lado, é importante também perceber os motivos que nos levaram a escolher cada um dos nossos objectivos. Se não nos comprometermos com o que queremos, o mais certo é nem nos esforçarmos para os tentarmos realizar.

Na listas de um ano para o outro, há objectivos que se repetem. Neste ano quero ler trinta livros. Curiosamente, ao contrário dos dois anos anteriores, o ano passado não consegui e fiquei-me apenas pelos dezoito. Mas não encaro isso como algo negativo. Os objectivos são intenções que me ajudam a agir, a decidir, mas não são guilhotinas de stress ou de ansiedade que acabem por me paralisar. Este ano tenho que escolher melhor as minhas leituras.

Há muito que gostaria de ter um Projecto 365 de fotografia. Mas, com os compromissos profissionais assumidos, sempre soube que não iria conseguir tirar uma foto que documentasse algum aspecto do meu dia, por isso, decidi criar um outro projecto que intitulei A Espuma dos Dias. Organizado por meses, vou colocando as fotos, na minha página pessoal de Facebook, que consigo tirar. E não é que estou a adorar?! Não é um Projecto 365, mas é o meu Projecto tipo 365.

Depois de definir os objectivos, costumo escrevê-los numa das primeiras páginas da minha agenda. Escrevo-os na agenda, para de vez em quando os ir relembrando e no final do ano fazer o balanço do que me propus a atingir.

Em 2014 quero aprender mais sobre a Cozinha Portuguesa. Há tanta coisa e tantos ingredientes para descobrir. E é a cozinha que me dá força a continuar, por isso deixo-vos mais uma receita que preparei para a edição de Dezembro de 2013 da revista Saber Viver:

Pernas de peru assadas no forno com vinho do Porto

Ingredientes:
3 pernas de peru
500 g de batatas-primor
3 dentes de alho
7 g de salsa
8 g de pimentão-doce
1 dl de azeite
1,5 dl de vinho branco
1,5 dl de vinho do Porto ruby
Sal grosso e pimenta-preta q.b.


1. Colocar num almofariz os dentes de alho, a salsa picada grosseiramente, o pimentão-doce, sal e pimenta. Trabalhar a mistura até obter uma pasta.

2. Adicionar o azeite à mistura anterior. Com ela, barrar as perna de peru.

3. Colocar as pernas num pyrex. Regar com o vinho branco e com o vinho do Porto.

4. Levar ao forno pré-aquecido a 190ºC durante aproximadamente 1h40. A meio regar as pernas com o molho ou virá-las.

5. Servir as pernas de peru com batatas-primor cozidas, regadas com azeite e salsa picada.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Top 10 pratos de peixe de 2013


Em 2013 cozinhei mais pratos de peixe do que carne. Eu adoro carne, mas confesso que nos últimos anos tenho procurado diminuir um pouco o seu consumo, principalmente a carne de porco. Um dos motivos para que talvez também tenha dado mais preferência ao peixe é facto de o meu pai ir muitas vezes à pesca com os amigos e acabar por me oferecer algum do peixe que apanha, para minha grande satisfação.

O peixe é comparativamente mais caro do que a carne, e por isso ao longo do ano de 2013 procurei apresentar algumas alternativas mais económicas para não deixarmos de ter o sabor do mar à mesa.

Os pratos de peixe publicados em 2013 mais vistos pelos leitores durante o mesmo período foram:

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Peito de peru recheado com espinafres, alheira e castanhas


Preparei para a edição de Dezembro de 2013 da revista Saber Viver, um conjunto de receitas com peru, em alternativa ao tradicional assado e recheado no forno.

Há quem se lembre do peru apenas na época natalícia, mas esta carne pode ser alvo de muitas refeições ao longo do ano. É uma carne magra e muito versátil. Cá em casa, uma vez por outra, faço bifes de peru grelhados com um pouco de sumo de limão, sirvo com arroz, salada e resulta numa óptima refeição.

Na receita de hoje, apresento uma sugestão de peito de peru recheado, com uma crosta de broa, ideal para surpreender a família ou os amigos.

Ingredientes:
1 peito de peru (aproximadamente 1kg)
3 dentes de alho
200 g de folhas de espinafres
1 dl de azeite
1 alheira
130 g de castanhas cozidas
60 g de manteiga sem sal
130 g de broa de milho
10 g de salsa
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Abrir o peito de peru, ou pedir no talho que o preparem para rechear.

2. Temperar a carne com sal e pimenta-preta de ambos os lados.

3. Colocar 0,5dl de azeite numa frigideira e levar ao lume. Adicionar os dentes de alho picados e as folhas de espinafres. Depois de os espinafres terem reduzido de volume, juntar a alheira sem pele. Mexer de modo a envolver muito bem.

4. Adicionar ao preparado anterior 80g de castanhas cortadas grosseiramente.

5. Barrar o interior do peito de peru com a mistura de espinafres, alheira e castanhas.

6. Enrolar a carne e atar a carne de modo a formar um rolo.

7. Colocar 30g de manteiga numa frigideira e levar ao lume. Quando estiver quente, alourar o rolo de peru de todos os lados.

8. Retirar a côdea à broa e cortar o pão em cubos.

9. Num robot de cozinha, picar o pão juntamente com as castanhas e a salsa. Colocar esta mistura num taça e adicionar 30g de manteiga. Misturar tudo muito bem.

10. Colocar o peito de peru num tabuleiro de forno untado com manteiga. Por cima, dispor a mistura de broa com castanhas e salsa, pressionando para aderir bem. Regar com o restante azeite.

11. Levar ao forno pré-aquecido a 160ºC durante aproximadamente 1h30m. Antes de retirar do forno, verificar se está cozido.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Top 10 pratos de carne de 2013


Em 2013, em relação aos pratos de carne publicados no Cinco Quartos de Laranja, os mais consultados pelos leitores foram:

Acho sempre tão curioso analisar estas listas. Em primeiro lugar uma receita de carne de vaca picada, num delicioso hambúrguer. Já tinha saudades de comer um hambúrguer feito em casa. Nesse dia matei as saudades. Ver se este ano volto a fazer.

O borrego é uma das minhas carnes preferidas e também aparece bem classificada, com duas receitas, uma delas logo em segundo lugar.

O frango e o porco, são carnes muito práticas e versátis. Como se costuma dizer, vão bem com (quase) tudo.

O butelo com as casulas, um prato típico de Trás-os-Montes, surpreendeu-me. Em sexto lugar, é talvez, um sinal, para que em 2014 procure divulgar mais pratos tradicionais da cozinha portuguesa.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Chips de maçã com canela


Gostei do fim-de-semana que passou. Gosto de fins-de-semana que parecem que têm mais de 48h. Sabem a sensação de chegar à segunda-feira e sentir que aproveitei o tempo de forma positiva? Que tive tempo e que fiz coisas que acho importantes.

No sábado, para além da deliciosa preguiça da manhã, cozinhei e testei novas receitas. Retomei as minhas corridas, interrompidas com as festas da época natalícia. À noite, uma ida ao cinema. O filme escolhido foi A Vida Secreta de Walter Mitty. Confesso que as comédias de Ben Stiller me costumam cansar um bocadinho e por isso é raro ver um filme dele até ao fim. Mas curiosamente, gostei bastante deste filme. Com uma fotografia e música muito bem cuidadas salpicado de humor q.b. A história anda à volta de um personagem que ganha coragem em fazer uma viagem, que se torna na descoberta de si próprio.


No domingo de manhã rumei, com uma parte da família, ao Museu de Arte Antiga ver a exposição A Paisagem Nórdica do Museu do Prado. Vale a pena optar pelas visitas guiadas. Eu sempre que posso aproveito. O almoço foi também em família, mas agora em Santarém, num domingo que se revelou chuvoso. Soube tão bem estar em frente à lareira na conversa. À noite ainda consegui terminar o livro Dias de uma Princesa de Catarina Beato. Uma viagem intensa, cheia de emoções pela vida da autora, enquanto mulher, filha, mãe e desempregada. Gostei muito!

Hoje é dia de voltar ao trabalho. E para quem como eu gosta de levar comida, deixo-vos uma sugestão de um snack saudável e saboroso, chips de maçã com canela, que fiz para a edição de Setembro de 2013 da revista Saber Viver. Adoro chips feitos no forno. Nesta receita optei por usar canela e noz moscada, mas podem usar as especiarias que mais gostarem. O resultado, vai ser de certeza, viciante. A maçã fica crocante. Para mim, é tarefa impossível comer uma só!

Ingredientes:
3 maçãs Royal Gala
20 g de açúcar
4 g de canela
1 pitada de noz moscada
Sumo de um limão


1. Cortar as maçãs com a casca com uma mandolina.

2. Regar a maçã cortada com o sumo de limão.

3. Dispor as fatias de maçã num tabuleiro forrado com papel vegetal, de forma a que não fiquem sobrepostas.

4. Numa taça misturar a canela, açúcar e noz moscada.

5. Polvilhar a maçã com a mistura anterior.

6. Levar ao forno pré-aquecido a 110ºC durante 1hora. Depois virar as fatias de maçã, polvilhar com a restante mistura de açúcar e canela e levar ao forno mais 1 hora.

7. Desligar o forno e deixar os chips de maçã arrefecerem lá dentro.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Top 10 saladas de 2013


Eu tenho a sorte de gostar de saladas. Uma das primeiras coisas que me chama a atenção numa salada, é o colorido, a mistura de cores. Como o verde alface, o verde intenso das folhas de espinafre ou dos brócolos cozidos, ou o verde mais suave de espargos do campo crocantes. O branco macio do queijo fresco ou o aveludado do queijo Brie cortado em fatias. O vermelho brilhante do tomate ou o vermelho sangue terroso de uma beterraba cozida acabada de fatiar. Os tons laranjas, das cenouras, da abóbora ou da batata-doce, que tanto adoro. Uma salada é uma mistura de cores e texturas. Tenho a sorte de gostar de (quase) todas.

Gosto de saladas em todas as alturas do ano. No verão com ingredientes ditos mais leves. Muitas folhas, alguns cereais e de preferência proteínas que saibam bem fresquinhas. Saboreadas em dias de calor com dois dedos de conversa e em boa companhia, é "ouro sobre azul". Nos dias frios, gosto de fazer saladas com ingredientes mais quentes, diria, de substância. Que ajudem a ultrapassar o desconforto que os dias chuvosos e cinzentos provocam numa pessoa que gosta de luz e dias de céu azul.

Hoje, deixo-vos as dez receitas de saladas publicados em 2013 mais vistas pelos leitores durante o mesmo período:

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Rolo de peru, uma sugestão para levar para o trabalho


Janeiro trouxe o que caracteriza o Inverno, o frio, a chuva e os dias cinzentos. As notícias mostram o mar agitado, revoltado, que galga as margens e as protecções. Provoca prejuízos. Contra a força da natureza revela-se a impotência humana. Eu gosto de luz. De ver o sol e o céu azul. Estes dias cinzentões, para mim, só me agradam quando posso ficar em casa. Ver chover da minha janela. Ter um livro para ler. Ligar a aparelhagem e desfrutar.

Janeiro é também o mês de regresso ao trabalho depois de umas curtas férias de Natal, que deram para colocar leituras em dia e preparar os presentes caseiros que fiz para oferecer. Este ano a família, entre outras coisas, recebeu uma nova versão de granola com bagas goji. E acho que os consegui surpreender! Adoro ter férias em Dezembro. É uma maneira excelente de deixar o ano velho e entrar no novo.

Para quem gosta de levar comida para o trabalho, hoje deixo-vos mais uma sugestão, um rolo de peru com chouriço e cenoura. Fiz esta receita para a edição de Dezembro de 2013 da revista Saber Viver, inserida num artigo de sugestões alternativas ao peru assado.

Ingredientes:
850 g de peito de peru
180 g de chouriço de carne picante
1 ovo
2 claras
90 g de pão ralado
100 g de cebola
50 g de polpa de tomate
10 g de salsa
2 cenouras médias
Sal e pimenta-preta q.b.


1. Picar a carne de peru com o chouriço.

2. Cozer as cenouras, previamente descascadas, durante 10 minutos.

3. Colocar a carne picada numa taça. Adicionar a cebola e a salsa picadas, o ovo, 75g de pão ralado, a polpa de tomate, sal e pimenta-preta a gosto. Mexer muito bem.

4. Bater as claras em castelo e adicionar ao preparado. Voltar a mexer.

5. Forrar uma forma rectangular, tipo bolo inglês, com papel vegetal.

6. Colocar metade do preparado de peru na forma. Dispor as cenouras, de modo a ocuparem todo o comprimento da forma. Colocar por cima a restante mistura de peru.

7. Polvilhar com o restante pão ralado.

8. Levar ao forno pré-aquecido a 190ºC durante 40 minutos.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Top 10 bolos de 2013


Misturar a manteiga com o açúcar. A seguir adicionar as gemas, bater as claras em castelo. Juntar a farinha, chocolate, coco ou fruta fresca cortada. Levar ao forno. Esperar pacientemente e depois magia. Adoro sentir o cheirinho bom de um bolo a cozer. É uma das muitas coisas que me deixa de sorriso grande. Ir para a cozinha preparar um bolo é tão especial como ver nos olhos de uma criança a alegria de receber um brinquedo novo. Um bolo pede um chá ou um café numa tarde cinzenta e chuvosa. Em dias como estes, sabe ainda melhor. É um conforto imenso.

E como Janeiro ainda é mês de balanços, hoje, deixo-vos as dez receitas de bolos publicados em 2013 mais vistas pelos leitores durante o mesmo período:

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Sopa de abóbora com espinafres e feijão e desejos para 2014


O começo de um novo ano é como um caderno que se compra novo, com o cheiro característico do papel e com páginas em branco. 365 novas páginas, prontas a receberem histórias, ideias, desejos, pensamentos.

O início de cada ano é uma nova etapa. É uma oportunidade de recomeçar. É uma oportunidade de mudarmos e dizermos: - a partir de agora é diferente. É tempo de fazermos avaliações e de pensarmos em colocar de lado as desculpas para não fazer ou arriscar algo que sabemos que adoraríamos mas que as vicissitudes da vida nos levam a adiar uma, duas, outras tantas vezes até ao momento em que achamos que já é tarde demais. É importante não deixarmos passar a oportunidade seja do que for.

Nesta altura do ano, gosto de pensar sobre o que desejo para os próximos doze meses. Gosto de pensar nas coisas que quero fazer. Esta reflexão é um impulso para me organizar, para ir buscar energias, e tentar fazer tudo aquilo que me ajude a ter uma vida feliz, de preferência cheia, que me faça olhar para traz e dizer: "Eu vivi!". Olho para cada novo ano como um mundo de oportunidades.

Em 2014 quero continuar a olhar para o que me rodeia com esperança. Quero continuar a acreditar que sou capaz, que consigo e que o impossível depende do modo como encaramos os obstáculos que se cruzam no nosso caminho. Em 2014 quero continuar a procurar o que me faz feliz. Quero rir. Quero juntar-me mais vezes com aqueles que me são queridos. Quero abraçar mais vezes os meus pais e dizer-lhes o quanto os adoro.

Neste novo ano volto a pensar que é importante distinguir o essencial do acessório. Deixar de me preocupar com o que não conta e valorizar tudo o que é bom, honesto, justo. Neste novo ano quero olhar para a vida ainda com mais alegria, com mais garra. Definir prioridades e seguir viagem. Deixar as sombras e caminhar em direcção à luz.

Todos os anos escolho uma palavra que quero que me acompanhe durante esse ano. Que seja uma palavra mentora dos meus objectivos e do que quero fazer durante esse ano. A minha palavra de 2014 é esperança. E como dizia o poeta brasileiro Mário Quintana:

Tão bom viver dia a dia ...
A vida assim, jamais cansa ...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu ...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência ... esperança ...
(...)


Ter esperança é acreditar. Ter esperança é procurar aproveitar muito melhor tudo o que a vida nos oferece. Ter esperança é persistir.

Entre tantos desejos para este novo ano, deixo-vos uma sopa de abóbora com espinafres e feijão quentinha e reconfortante para estes dias frios de inverno.

Sopa de abóbora com espinafres e feijão

Ingredientes:
600 g de abóbora
2 cenouras
1 cebola
2 dentes de alho
1 dl de azeite
1,3 l de caldo de legumes ou água quente
400 g de feijão encarnado cozido
200 g de folhas de espinafres


1. Colocar o azeite numa panela com a cebola e os dentes de alho picados. Levar ao lume e deixar cozinhar até a cebola quebrar.

2. Adicionar a abóbora e as cenouras cortadas em pequenos cubos. Temperar com sal e pimenta a gosto. deixar refogar durante dois a três minutos.

3. Regar com a água ou caldo de legumes. Tapar a panela e deixar os legumes a cozer durante aproximadamente quinze minutos.

4. Triturar os legumes com a varinha mágica.

5. Adicionar o feijão e as folhas de espinafre. Deixar cozer durante cinco minutos. Servir.


E vocês? Que palavra ou palavras escolheram para 2014?

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

2013, o balanço de um ano feliz


Cada ano é mais uma etapa das muitas que são a nossa vida. Cada ano, são meses, semanas, dias e horas que queremos que sejam sempre especiais e motivo de memórias felizes.

2013 chegou ao fim e agora olhando para trás, só posso dizer que foi um ano especial. Foi um ano em que dei mais uns quantos passos num caminho que cada vez mais quero que seja o meu. 2014 enche-se de esperança, sonhos e muitos novos projectos que desejo concretizar, mas antes disso, quero recordar, em jeito de balanço, muitas das coisas que aconteceram no ano que terminou.

Contactar com o público, falar com os leitores é algo que me deixa com a alma cheia e um sorriso grande. Para mim, 2013 trouxe-me essa possibilidade e foi sem dúvida um ano recheado de showcookings em que cozinhei:
- Com as facas da IVO Cutelarias na Alimentaria em Lisboa;
- No supermercado do El Corte Inglés de Lisboa a apresentar uma receita com bacalhau do Cozinha para Dias Felizes.
- Na loja de Campo de Ourique dos supermercados biológicos Brio;
- Na Fnac de Almada a apresentar duas receitas do Cozinha para Dias Felizes;
- Na primeira e na segunda semana da Feira do Livro de Lisboa no stand da Marcador;
- No MAR Shopping em Matosinhos a apresentar três deliciosas receitas para uma refeição de quatro pessoas;
- Com a Terrius em Marvão a apresentar quatro pratos com produtos daquela belíssima região alentejana;
- Nas lojas Continente dos centros comerciais Colombo e Oeiras Parque a apresentar o Cozinha para Dias Felizes;
- Com as facas da IVO Cutelarias no El Corte Inglés de Lisboa e no El Corte Inglés de Gaia;
- No Porto Wine Fest a apresentar três receitas com vinho do Porto;
- Na Biblioteca Municipal de Algés a apresentar o Cozinha para Dias Felizes;
- No Mercado de Sabores no Porto;
- Na Essência do Gourmet Natal no Porto.


Em 2013 tive a possibilidade de passar por alguns programas de televisão. Cada ida à televisão é sempre muito especial. Estive:
- No programa Boa Tarde da SIC a apresentar receitas do Cozinha para Dias Felizes;
- No programa Boa Tarde da SIC a apresentar uma sugestão de decoração da mesa da Páscoa com ovos coloridos e a cozinhar receitas do meu livro;
- À conversa, na RTP Açores, com o jornalista Luciano Barcelos;
- Na Praça da Alegria com o Cozinha para Dias Felizes a apresentar receitas para levar para a praia;
- No programa Sabores de Portugal da RTP, com a Sónia Araújo, a falar do Cinco Quartos de Laranja;
- Fui acompanhada por uma equipa da TVI na Rota de Tapas no Bairro Alto para o Jornal das 8.


Falei desta minha paixão sobre o mundo dos sabores:
- Na rádio, fui entrevistada para a StarFM;
- No Sapo Sabores, falei do Cinco Quartos de Laranja numa entrevista;
- Na revista Saúde à Mesa o Cinco Quartos de Laranja e o Cozinha para Dias Felizes foram alvos de um artigo;
- Iniciei uma rubrica semanal, às quintas-feiras, na Rádio Geice FM de Viana do Castelo;

Escrever sobre comida é uma das minhas grandes paixões e 2013 trouxe-me essa possibilidade. Escrevi:
- Um texto para a revista Gourmet Magazine do El Corte Inglés sobre a minha relação com a comida;
- Um texto para a revista da AHRESP sobre bacalhau;
- Um breve apontamento sobre alguns sabores da cozinha portuguesa para a revista Livening da ANA Aeroportos;
- Continuei com as minhas crónicas na revista DADA.

Gosto de ir a restaurantes e falar sobre as minhas experiências. Em 2013 tive a felicidade de ir a:


Em 2013, pela primeira vez, participei com membro do júri nos concursos:

Estive na cozinha do chef Vincent Farges do restaurante do Hotel da Fortaleza do Guincho, a aprender como fazer dois dos grandes pratos da carta de Inverno. Foi um autêntico privilégio!

Fui cozinhar ao restaurante Entra ao lado do chef Pedro Marques. Participei ainda no primeiro jantar do projecto Endógenos realizado no restaurante Belém 2 a 8, dedicado ao medronho.


Na cozinha, este ano, descobri o cuscuz de espelta e o de milho, a massa de quinoa, o trigo sarraceno e o arroz vermelho. Cozinhei pela primeira vez salmonetes, urtigas e butelo. Experimentei fazer crème brûlée, doce de nêspera e pesto de curgete. Aprendi a fazer Gin Tónico.


2013 trouxe-me novos desafios. Um deles foi o Cozinha de Ensaio, na Norcaça, Norpesca & Norcastanha 2013 em Bragança, juntamente com outros bloggers. Foi um fim-de-semana especial, em que cozinhei com ingredientes de Trás-os-Montes num concurso e que me permitiu conhecer pessoas muito queridas. Estive também no Mega Pic-Nic do Continente onde fui madrinha da Rua da Curgete.

Participei, enquanto oradora, na primeira conferência sobre a blogoesfera portuguesa que decorreu em Lisboa. Estas iniciativas são muito importantes e permitem promover uma troca de ideias e perspectivas sobre o mundo dos blogues. Fui ainda convidada para ir à Escola Superior de Comunicação Social em Lisboa, apresentar o Cinco Quartos de Laranja, a uma aula de mestrado.

Terminei o ano com um presente de Natal muito especial. O Cozinha para Dias Felizes foi premiado como o melhor livro de cozinha de um blogger em Portugal pela organização do Gourmand World Cookbooks Awards 2014. Este reconhecimento, foi um incentivo grande para continuar a escrever e a sonhar.


Sinto-me muito grata por tudo o que 2013 me trouxe. Pelas pessoas que conheci, pelos momentos bons que vivi e pelas oportunidades que surgiram. Desde que me lembro que olho para a vida com pensamentos positivos sobre as coisas e as pessoas que me rodeiam. É muito mais fácil quando encaramos os problemas, os obstáculos, com esperança. As barreiras existem para as superarmos. E citando Nelson Mandela, "tudo parece impossível até que seja feito". Queridos leitores, em 2014, que os nossos maiores sonhos e desejos ganhem vida e sejam uma realidade!